História Imagines K-pop - Capítulo 76


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags 24k, 2ne1, Astro, Bap, Big Bang, Exo, Got7, Ikon, Jay Park, Kpop, Mamamoo, Monsta X, Nct, Shinee, Twice
Visualizações 264
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 76 - My Wonderfull Wife ( Christian Yu)


Fanfic / Fanfiction Imagines K-pop - Capítulo 76 - My Wonderfull Wife ( Christian Yu)

Resolvemos passar o fim de semana em nossa casa de praia no litoral da França, (s/n) simplesmente ama esse lugar e ver os olhos brilhando cada vez que passamos por algum lugar bonito não tem preço. Estava na Australia em um show e (s/n) em Los Angeles terminando de organizar o desfile de sua marca de roupas, combinamos de nos encontrar lá.

Já era fim de tarde quando consegui sair da festa achei melhor pegar o eurotrem para ir mais rápido já que os aeroportos estavam um completo caos devido à volta às aulas. Descendo em Paris duas horas depois peguei outro trem me levando ao litoral. Chegando lá, aluguei um Matte Grey Jeep para podermos dar uma volta de carro sem nos preocupar. Peguei meu celular no bolso assim que entrei no carro, conectei ligando para s/n e o telefone tocou até a caixa postal, comecei a ficar preocupado mas pensei que ela pode estar tirando as coisas do carro e não pode atender, preciso me controlar para não a sufocar, tenho medo que ela desista de mim e se ela desistir, não sou nada. Incrível como sou dependente dela.

Cada toque cada beijo, cada carinho que recebo me faz ser uma pessoa melhor. Ela diz “preciso de você, estar com você me faz sentir segura. Você é meu porto seguro.” e tudo o que eu quero responder é que quando a tenho em meus braços me sinto mais feliz que nunca, oh babe, acha que eu te protejo, quando na verdade quem me protege é você. Sinto vontade de dizer eu amo você a cada segundo pois tenho medo que esqueça o quanto meu amor por ela é incondicional. Meu telefone toca, e quase esqueci de atender pensando nela. Aperto o botão no painel e sua voz preenche o ar.

- Amor! Desculpa estava tirando as malas do carro e deixei o telefone em cima da mesa. Tá tudo bem? Já está vindo?

-Estou bem sim princesa e você?- Sua risadinha soou me enchendo de alegria. - Você podia ter deixado as malas no carro que eu tirava assim que chegar. Estou na estrada, como está vazia chego aí em breve.

- Queria entrar no mar. Ele está aqui olhando para mim, eu olhando para ele, lá em Los Angeles estava um frio do caramba. Acho que eu vou entrar, assim que chegar vê se me encontra lá….Pelado.- Engasguei e ela deu uma risadinha do outro lado da linha. - Preciso ir, te amo muito não esquece.

-Também te amo senhora Yu. Te encontro em uma hora….Pelado. -ela riu de novo me fazendo rir junto.

Depois de uma hora dirigindo cheguei em frente à casa, estava tudo ligado, as luzes iluminavam a frente da casa inteira. Sem vizinhos por perto ela deixou a porta de casa aberta, como é um tipo de condômino não tem problema. Sua BMW estacionada perfeitamente em umas das vagas e eu estacionei ao seu lado. Peguei as malas no porta malas e fui em direção à casa. Tudo estava do mesmo jeito. Cada decoração escolhida com muito cuidado por s/n estava no devido lugar.

A porta de vidro do outro lado da sala dava vista para o mar, ela estava lá, completamente nua. De costas para mim, assim não pode ver minha chegada.

Subi as escadas correndo e vi a cama redonda (um desejo dela) coberta por lençóis vermelhos e com uma caixa em cima da cama. Larguei as minhas malas ao lado das suas e fui ver a caixa, que tinha em letras gigantes “NÃO OUSE ABRIR CHRIS”. Ri com seu desespero para eu não abrir. Tirei a minha roupa e a observava pela janela já que a casa era praticamente toda de vidro. Desci só de cueca boxer e vi seu roupão de seda jogado no meio da areia junto com um par de chinelos brancos. Ela virou para mim e discordou com a cabeça, sem dizer uma palavra apontou para minha única peça de roupa e mandou eu tirar. Fechei os olhos com vergonha e ela gargalhou.

- Não tem nada aí que eu não tenha visto, deixa de coisa Yu.- falou alto o suficiente para eu ouvir.

- Vem logo quero te dar um beijo.

- To indo to indo. Tirei a cueca com muita vergonha e imaginando minha foto nu nas capas de revistas. Tomei cuidado ao entrar no mar pois era irregular. Minha mulher fazia gestos com a mão me chamando para perto dela, onde a água batia perfeitamente acima de seus seios. Antes de chegar completamente até ela fui recebido por beijos, muitos beijos por todo o meu rosto me fazendo soltar uma risadinha. Ela parou e me olhou nos olhos.

-Oi. - disse muito fofa. Quis apertar ela e foi o que eu fiz. Fazendo um biquinho com as suas bochechas dei um selinho demorado nela.

-Oi. - respondi do jeito fofo como ela. - Estava morrendo de saudades…

-Eu também…- chegou mais perto e passou os braços por meu pescoço encostando nossos corpos nus. A água estava gelada mas nem tanto, não sou muito fã de mar nem nada, mas como ela disse milhões de vezes, se eu me afogar ela me salva e confio nela mais que tudo na vida.

- Sabe, a gente podia comemorar nosso aniversário né?- sugou meu pescoço e eu gemi em resposta, essa mulher sabia exatamente onde me tocar.

Agarrou a minha nuca e me beijou, desci a mão para a sua bunda e apertei sentido todas partes do meu corpo se arrepiarem, finalmente sua boca tocou a minha e pude sentir meu corpo se acender. Ela está mesmo com a ideia de transar no mar. Não que eu esteja reclamando, já faz uma semana que não fazemos nada, mas isso é muito muito louco. Puxei seu corpo para cima e ela entrelaçou suas pernas em minha cintura. Alguns segundos depois já estava completamente excitado, ela deixou um gemido escapar assim que apertei sua cintura com força.

- Você quer fazer isso aqui mesmo? - Ela disse com a respiração falha em meu ouvido.

- Quero. Vai ser algo diferente, não é vc que reclama do sexo clichê?

- Não reclamo, por que é bom do mesmo jeito, mas…

- Tá, agora vamos transar antes que eu broxe. - ela riu e eu ri junto com ela. Ajeitei meu pau em sua entrada e ela gemeu.

- Sem brincadeira - penetrei tudo nela, que gemeu rouco em meu ouvido.

Saia e entrava em um ritmo rápido. Seus cabelos antes presos em um coque agora caiam pelos seus seios os cobrindo ligeiramente. Puxei os fios para o lado em seguida suguei seu seio direito. Os gemidos dela aumentaram e o gosto de água salgada tornava seu gosto vamos dizer, interessante. Suas unhas deixavam marcas em minha pele e a dor se misturava com prazer me fazendo ansiar por mais. Seus olhos reviraram em prazer e sabia que ela estava perto.

- Chris, - Ela disse com dificuldade.

- Eu sei meu amor, eu também. - Respirei fundo ouvindo os sons que seu corpo fazia. A sensação bem conhecida por mim foi chegando e ela alcançou minha boca gemendo sobre meus lábios, Não durei mais nem um segundo, assim como ela.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...