História Immortal - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Sobrenatural
Exibições 17
Palavras 1.717
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo teste.

Capítulo 1 - Eclipse


Fanfic / Fanfiction Immortal - Capítulo 1 - Eclipse

  O céu estava escuro; escuro como nunca estivera desde mil anos antes naquela vastidão de misturas entre o claro e o escuro. O sol e a lua simultaneamente estavam próximos; como num desfile delicado; o sol tinha seu brilho e majestade retirados de foco por aquele momento, porque a princesa branca dos céus estava passando em sua frente com a mesma majestade que sempre tiveram.
        A mulher gritava; suas dores vinham a cada momento mais fortes e a cada grito seu momento parecia chegar; se contorcia sobre a cama de lençóis vermelhos pedindo forças para suportar sua dor, o homem que segurava suas mãos sussurrava baixinho palavras doces e calmas; deixou um beijo simples sobre seu rosto coberto pelo suor, seus esforços para ter aquele bebê não era em vão. O seu amor estava envolvido ali, suas mãos suavam enquanto era possível ouvir mais de sua dor; de repente o quarto se tornou ainda mais escuro; a lua havia coberto totalmente o sol naquele exato momento…
       Do outro lado da província uma outra mulher também sentia suas dores vir forte, porém, mais intensas… era como ser perfurado constantemente por algo cortante. Seus gritos cortavam o ar; de repente todas as forças parecia tomar seu corpo e enfim ela teve certeza que aquele era o momento. Assim que a lua atingiu sua majestade sobre o astro rei as duas crianças nasceram; sim, era possível ver o clima mudar, os ventos se agitavam constantemente; as forças da natureza reagiram ao poder contido naquele eclipse, o suor correndo por rostos que até o momento não se conheciam. As duas mulheres estavam em lados opostos da província e provavelmente em lados opostos das dimensões que se encontravam. A diferença entre as duas eram nítidas, que seriam refletidas nas duas crianças agora em seus braços. Entre os três mil anos anteriores nunca fora possível acontecer algo como aquilo; duas crianças haviam nascido sobre um eclipse total; no mesmo momento; como se estivessem combinando de vir ao mundo no mesmo instante.
        Porém era somente olhando para as duas crianças que poderia ser notada suas diferenças; a primeira trazia consigo a luz, uma aura branca como a lua cintilante. O filho da luz havia nascido. O segundo trazia consigo uma aura negra; o tom dos seus olhos ao abrir não eram o mesmo do filho da luz; ele trazia um tom amarelo escuro, era como ver lavas de fogo reluzindo dentro dos seus olhos… o filho da luz ao abrir os olhos tinha seu tom cinza claro como a própria lua; o tom branco de sua pele era como a pura e alva princesa dos céus, já o filho do astro rei era o oposto completo da pureza. E sua aura pesada foi sentida assim que chegou ao mundo.

~☆~☆~☆
Anos depois
~☆~☆~☆

-Jin… - o garoto de cabelos coloridos chamava tenso pelo irmão mais velho - Jin…- abria caminho pela mata densa; as árvores altas e plantas rasteiras davam um toque pouco amigável ao clima, adentrou um pequeno bosque de flores; o colorido ali não lembrava em nada a floresta em que estava acostumado a viver - Jin; pare de brincadeira…- andou tocando as flores devagar; um espinho perfurou seu dedo o fazendo reclamar baixinho, continuou andando até ver seu irmão de costas em meio as flores mirando concentrado o sol; nas mão direita havia fogo flamejante surgindo desde a palma de sua mão; na esquerda nascia um lindo cristal de gelo afiado e que cintilava com o brilho do sol. O garoto de cabelos coloridos estavam tenso; assustado melhor dizendo, nunca vira alguém reproduzindo poderes opostos num mesmo corpo. Sentou-se na grama molhada admirando a beleza do irmão sob a luz do sol; sua pele branca tinha um toque leve de brilho e o modo concentrado deixava o garoto que manejava fogo e gelo ainda mais bonito. Jin ainda estava ali na mesma posição como se olhar para o horizonte fosse a coisa mais intrigante ainda segurando cada elemento em suas mãos; mas ele não estava em si, sua mente vagava por outra dimensão; uma completamente oposta a sua. De repente suas asas se abriram o fazendo gritar de dor; não era natural as asas de cor branca aparecer sem motivo aparente; mas ali ele tinham um motivo, o filho da luz estava sentindo a presença quase insuportável da força contrária a sua; a aura que o deixava intrigado… uma aura que ele não conseguia explicar; sua mente recitava coisas desconexas causando ainda mais dor no garoto e seus pensamentos se conectavam com uma estranha força que teimava em invadir sua mente. Jin sentiu seus pés deixarem o solo molhado e seu corpo começar a levitar; sinal que suas emoções estavam totalmente fora de controle… as asas alçaram vôo contra sua vontade batendo de um lado para o outro, sentiu o calor do sol mais perto do seu rosto… o garoto de cabelos coloridos sentado na relva olhou o irmão voar ainda mais alto o deixando preocupado. Outra vez o irmão mais velho estava com seus poderes descontrolados sem motivo aparente; mas ele não sabia que aquele descontrole tinha sim um motivo.
        Do outro lado do bosque o filho do sol colocava suas mãos sobre a cabeça; tentou levantar e segurar em uma árvore qualquer mas não conseguiu; deitou no chão sentindo seu corpo pesar… suas mãos percorreram o rosto e os olhos repentinamente mudaram sua cor; o amarelo cor de lava estava lá novamente e seu corpo suava como se estivesse pegando fogo, e estava. Todo o corpo dele se incendiou em chamas flamejantes misturadas ao seu tom amarelo; tentou controlar sua mente que também estava em transe quase impossível de distinguir aquela bagunça em sua mente; a voz que ouvia dentro da cabeça chamar por si não podia ser real; cerrou os olhos com ódio porque não era a primeira vez que sentiu a presença de alguém em sua mente.

-NamJoon! - um outro garoto de olhos vermelhos chamou - Ei! - se assustou ao ver o corpo do amigo em chamas descontroladas; não ousaria chegar perto do amigo - Se controle! - pediu sem ao menos chegar perto, viu depois de alguns segundos as chamas se apagar e o filho do sol levantar com uma expressão serena - o que houve? - perguntou vendo o amigo o fitando com a mesma expressão intimidadora de quando torcia o pescoço das pobres vítimas que chegavam perto dele. Namjoon correu; sem rumo algum, para algum lugar que sua mente estava lhe levando com a mesma voz ressoando dizendo coisas desconexas; com a força que transbordava de si o filho do sol gritou sentindo seus pés pararem num campo cheio de flores; olhou em volta procurando alguém sentido para a dor forte que pulsava em sua cabeça; cambaleou caindo deitado no chão e por um momento achou ter visto algo sobrevoar por cima de si, viu as asas brancas pararem ao seu lado e o dono delas fitar seu rosto sem expressão alguma.

-Quem é você? - a pergunta ressoou em sua mente. Não podia ser. Não. Ele negava pra si mesmo. Não podia existir alguém capaz de invadir sua mente.

-O que quer? - falou ainda mentalmente tentando levantar; seu corpo se pôs de pé a frente do filho da luz com asas brancas - porque consigo ouvir sua voz em minha mente?! - perguntou com voz autoritária e nada amigável.

-Porque sua voz está dentro da minha mente…- o filho da luz sentiu mais uma pontada aguda em sua cabeça - pare com isso! - gritou se ajoelhando no chão; a dor estava ainda mais forte… na verdade os dois só estavam sentindo as consequências que traziam suas auras gêmeas. O filho da luz brilhou abrindo suas asas e da mesma forma seus olhos mudaram de cor pela primeira vez em sua vida; a cor clara quase num branco era assustadora e ao mesmo tempo encantadora; o filho do sol sentiu a mesma dor porque pela primeira vez sua asas negras surgiram; num tom totalmente sombrio. Voltou seu olhar para o filho da luz com toda sua raiva contida ali; avançou andando em direção ao garoto de olhos brancos que o fitava ofegante; sua vontade nada mais era que mata-lo… NamJoon parou a frente do seu alvo, assim como Jin devolvia o mesmo olhar pesado… o eclipse havia completado ali sua missão. Diferentemente do que faria com qualquer outro ser, NamJoon não continuou; não se sentiu capaz de matar aquele outro ser a sua frente. Pela primeira vez em toda sua existência; algo dentro de si não agiu por instinto assassino.

-Não vai me dizer quem é você? - a voz doce de Jin ressoou pelo silêncio.

-Parece que já nos conhecemos…- NamJoon sorriu irônico - Filho da luz…

-Porque estamos aqui? - Jin questionou olhando suas asas que agora pareciam maiores.

-Você me chamou até aqui…- o filho do sol olhava sem pudor o rosto bem desenhado do outro; os traços angelicais não eram sem motivos; eles pareciam reconhecer agora que uma força mais que sobrenatural cobria os dois… mas Jin voltou ao seus sentidos naturais e teve medo; medo da figura de asas negras em sua frente; recolheu suas asas voltando ao seu normal… correu; o mais rápido que sua força sobrehumana permitia; entre as árvores sentia a mesma força correndo atrás de si e sentiu medo; medo dos olhos cor de lava e expressão assassina do outro. Continuou a correr até se deparar com uma rocha qualquer; sentiu seu corpo ser arremessado contra a rocha com força e dois braços em volta de si, NamJoon o prendia contra a parede de pedra olhando fixamente os olhos assustados do filho da luz, nem mesmo entendia o que estava fazendo… mas uma estranha necessidade de olhar dentro dos olhos quase brancos de SeokJin lhe trouxe uma vertigem passando diante dos seus olhos e foi ai que sentiu pela primeira vez vontade de fugir; seus sentidos pareciam bloqueados perto daquele outro garoto; sua vontade de matar estava longe de se aplicar aquela situação… tirou os braços que estavam contra a parede e deu dois passos para trás.

-Seja o que for que tenha acontecido aqui...- ele estava quase desconfiando do motivo - fique longe de mim...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...