História Immortals (Adapt.Camren) - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~KahJauregui

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Lauren Jauregui
Exibições 79
Palavras 1.844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, FemmeSlash, Fluffy, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, aqui eu vou deixar o gráfico das auras que a Camz vê e o que significam

Vermelho: energia, força, raiva, sexualidade, paixão, medo, ego
Laranja: Auto-controle, ambição, coragem, consideração, falta de vontade, apatia
Verde:Pacifico, curador, compaixão, enganador, invejoso
Azul: Espiritual, leal, criativo, sensitivo, gentil, mal humorado
Violeta: Altamente espiritual, sabedoria, intuição
Índigo: Benevolente, altamente intuitivo, procura
Rosa: Amor, sinceridade, amizade
Cinza: Depressão, tristeza, exaustão, baixa energia, cepticismo.
Marrom: Luto, auto-envolvimento, teimoso
Preto: Falta de energia, doença, morte iminente
Branco: Balanço perfeito

Capítulo 5 - Eu não era assim


Fanfic / Fanfiction Immortals (Adapt.Camren) - Capítulo 5 - Eu não era assim

Até a hora que eu chego na mesa do almoço Shawn e Dinah já estão prontos. Eu vejo Lauren sentada ao lado deles, e eu estou tentada a fugir.

- Você é livre para se juntar a nós, mas só se você prometer não encarar a garota nova - Shawn ri. - Encarar é muito rude. Ninguém te disse isso?

Eu viro meus olhos e deslizo para o banco ao lado dele

- Eu fui criada por lobos, o que posso dizer? - Eu dou nos ombros, me ocupando com o ziper da minha mochila de almoço.

- Eu fui criado por uma drag Queen é um novelista de romance,’ Shawn diz, se esticando para  roubar um pedaço do bolo pré-hallowen de Dinah

- Desculpe, esse não foi você. Querido, foi o Chandler de Friends. - Dinah ri. - Eu, por outro lado, fui criada por um bando de vampiros. Eu era uma linda princesa vampira, amada,  adorada, e admirada por todos. Eu vivia em um luxuoso castelo gótico, e eu não faço ideia de 

como acabei nessa odiosa mesa de fibra de vidro com vocês perdedores. - Ela acena para  Lauren. - E você?

Ela toma um gole de sua bebida, um liquido vermelho iridescente em uma garrafa de vidro, então ela olha para nós três e diz, - Itália, França, Inglaterra, Espanha, Bulgária, Nova Iorque,  Nova Orleans,Oregon, Índia, Novo México, Egito, e alguns outros lugares. - Ela sorri. 

- Camila viveu em Oregon - Shawn diz

- Portland. - Lauren acena.

Dinah ri. - O que ele queria dizer é que nossa amiga Camila aqui, bem, ela viveu em Oregon - Dinah diz, fazendo Shawn dar um olhar afiado, que, mesmo depois do meu comentário de mais cedo, ainda me vê como o maior obstáculo no caminho dele para o  amor verdadeiro, e não aprecia nenhuma atenção sendo dirigida para mim. 

Lauren sorri, os olhos dela nos meus. - Onde?

- Eugene - eu murmuro, me focando no meu sanduíche ao invés dela, porque como na sala de aula, toda vez que ela fala é o único som que eu ouço.

E toda vez que nossos olhos se encontram eu fico quente.

E quando o pé dela só bateu contra o meu, meu corpo inteiro formigou.

E isso está realmente começando a me assustar.

- Como você acabou aqui? - Ela se inclina para frente, estimulando Shawn a ficar ainda mais perto dela.

Eu encaro a mesa, pressionando meus lábios juntos eu meu habito nervoso habitual. Eu não  quero falar sobre minha antiga vida. Eu não vejo o ponto em reviver os detalhes. Ou ter que explicar como embora seja completamente minha culpa minha família inteira ter morrido, eu de alguma forma consegui viver. Então no fim eu acabo só tirando a casca do meu sanduíche, e digo, - é uma longa história.

Eu posso sentir o olhar de Lauren – quente, pesado, e convidativo – e me deixa tão nervosa que minhas palmas começam a suar e minha garrafa de água desliza do meu aperto. Caindo tão rápido, que eu não posso impedir, tudo que eu posso fazer é esperar que ela caía.

Mas antes de sequer bater na mesa, Lauren já a pegou e devolveu para mim. E eu fico sentada ali, encarando a garrafa e evitando o olhar dela, me pergunto se eu sou a única que notou como ela se moveu tão rápido que chegou a ser um borrão.

Então Dinah pergunta sobre Nova Iorque, e Shawn fica tão perto dela que ele praticamente quase roça os lábios nos de Laurn, e eu respiro fundo, termino meu almoço, e me convenço de que eu imaginei.

Quando o sino finalmente toca, todos pegamos nossas coisas e vamos para nossas aulas, e no segundo que Lauren está fora de alcance para ouvir eu viro para meus amigos e digo, 

- Como ela acabou na nossa mesa? - Então eu me encolho percebendo que minha voz soa estridente e  acusatória. 

- Ela queria sentar na sombra, então oferecemos a ela um lugar. - Dinah da nos ombros, depositando sua garrafa na lata de lixo reciclável e nos guiando em direção ao prédio. - Nada  sinistro, nem uma trama maligna para envergonhar você.

- Bem, eu poderia ter me saindo bem, sem aquele comentário sobre encarar - eu digo, sabendo que eu estou soando ridícula e muito sensível. Não estou disposta revelar o que realmente estou pensando, sem querer chatear meus amigos com uma pergunta muito valida, e nada gentil: Porque uma garota como Lauren está andando com a gente?

Sério. De todos os garotos dessa escola, todos as facções que ela poderia se juntar, porque diabos ela escolhe sentar com a gente – os três maiores deslocados?

- Relaxe, ela achou engraçado. - Dinah da nos ombros. - Além do mais, ela vai na sua casa hoje a  noite. Eu disse a ela parar passar lá perto das oito.” 

- Você o que? - Eu olho para ela, de repente lembrando de como no almoço todo Shawn estava pensando sobre o que ia usar, enquanto Dinah se perguntava se ele tinha uma lata de spray, e agora tudo faz sentido.

- Bem, aparentemente Lauren odeia futebol tanto quanto nós, o que ficamos sabendo durante o pequeno Q e A de Shawn, que aconteceu logo antes de você chegar. 

Shawn sorri e faz uma  reverencia, os joelhos cobertos dela se curvando para os dois lados. 

- E já que ela é nova, e não conhece mais ninguém, achamos melhor pegar ela antes que ela faça outros amigos.

- Mas.. - eu paro, sem saber como continuar. Tudo que eu sei é que eu não quero que ela vá para minha casa, nem hoje a noite, nem nunca.

- Eu apareço perto das oito - Dinah diz. - Minha reunião termina pelas sete, o que me da  tempo o bastante para ir para casa e me trocar. E, por sinal, eu reivindico o lugar ao lado da Lauren na Jacuzzi!

- Você não pode fazer isso! - Shawn diz, balançando a cabeça, ultrajado - Eu não vou permitir!

Mas ela apenas acena sobre o ombro enquanto vai para a aula, e eu viro para Shawn e pergunto, 

- Qual reunião é hoje?

Ele abre a porta da sala e sorri. - Sexta para os comilões.

Dinah é o que você chama de viciada em grupos anônimos. No pouco tempo que eu a conheço, ela foi a reuniões com 12 passos para alcoólicos, narcóticos, dependente de relações, devedores, jogadores, viciados em internet, viciados em nicotina, pessoas com medo de vida social, pessoas viciadas em andar em grupos, e amantes de vulgaridades. Embora até onde eu  saiba, hoje é a primeira vez que ela vai nos viciados em comida. Mas de novo, super magra, corpo pequeno de uma bailarina de caixa de música, Dinah definitivamente não é uma comilona. Ela também não é uma alcoólatra, não está endividada, não é uma jogadora, ou nenhuma dessas coisas. Ela só é eternamente ignorada por seus pais egoístas, o que faz ela procurar amor e aprovação de praticamente qualquer lugar que ela conseguir. 

Como com esse negocio de ser gótica. Não é que ela realmente goste disso, o que é bem obvio  pelo jeito que ela que ela sempre pula ao invés de se esquivar, e como os pôsteres dela da Joy Division estão pendurados nas paredes rosas da fase-não-tão-distante de bailarina dela (que veio logo depois da fase de catálogos de J. Crew) 

Dinah acabou de aprender que o jeito mais rápido de se destacar entre um bando de loiras usando Juicy é se vestir como uma princesa da escuridão.

Só que não está funcionando tão bem quanto ela esperava. Da primeira vez que a mãe dela a  viu vestida desse jeito, ela só suspirou, pegou suas chaves, e foi para aula de Pilates. E o pai dela não fica em casa tempo o bastante para realmente olhar bem. O irmão menor dela, ficou apavorado, mas ele se ajustou rapidamente. E já que a maioria do pessoal da escola cresceu acostumado com comportamentos horríveis trazidos pela presença das câmeras da MTV ano passado, eles normalmente a ignoram. 

Mas acontece que eu sei o que está por trás dos crânios, dos espinhos, e maquiagem de  roqueira morte, é apenas uma garota que quer ser vista, ouvida, amada, e que prestem atenção nela – algo que as encarnações mais recentes dela falharam em conseguir. Então ficar numa sala cheia de pessoas, criando uma história triste sobre a atormentadora luta com vários vícios faz ela se sentir importante, então, quem sou eu para julgar? 

Na minha antiga vida eu não andava com pessoas como Dinah e Shawn. Eu não estava conectada com os garotos problemáticos, ou os estranhos, ou os garotos que eram zombados.

Eu era parte da galera popular, onde a maior parte de nós é bonito, atlético, talentoso,inteligente, saudável, bem querido, ou todas as opções acima. Eu ia para os bailes da escola, tinha uma melhor amiga chamada Becky (que também era líder de torcida como eu), e eu  tinha um namorado, Austin, que é o sexto garoto que eu já beijei (o primeiro foi Luke, mas isso foi só por causa de um desafio na sexta série, e confie em mim, os outros nem valem a pena ser mencionados). E embora eu nunca tenha sido maldosa com ninguém que não fosse parte do nosso grupo, não é como se eu realmente tenha notado eles. Aqueles garotos não tinham nada a ver comigo. Então eu agia como se eles fossem invisíveis. 

Mas agora, eu também não era vista. Eu soube no dia que Becky e Austin me visitaram no  hospital. Eles foram tão gentis e me deram tanto suporte externamente, enquanto dentro deles, seus pensamentos me diziam outra história. Eles estavam apavorados com as pequenas bolsas de plástico colocando líquido em minhas veias, meus cortes e machucados, e os gessos cobrindo meus membros. Eles se sentiam mal pelo que tinha acontecido, por tudo que eu perdi, mas enquanto eles tentavam não olhar minha gigante cicatriz vermelha na minha testa, o que eles realmente queriam fazer era fugir. 

E eu observei enquanto a aura deles se ligava, se misturando no mesmo marrom, sabendo que eles estavam se afastando de mim, e se aproximando.

Então no meu primeiro dia na Bay View, ao invés de perder meu tempo com os rituais normais  do grupo de Lucy e Keana, eu fui direto para Shawn e Dinah, os dois excluídos que aceitaram minha amizade sem fazer perguntas. E embora nós provavelmente parecêssemos bem estranhos do lado de fora, a verdade é que, eu não sei o que faria sem eles. Ter a amizade deles e é uma das poucas coisas boas na minha vida. Ter a amizade deles me faz sentir quase normal de novo. 

E é por isso que eu preciso ficar longe de Lauren. Porque a habilidade dele de carregar minha  pele seu toque, e silenciar o mundo com sua voz é uma perigosa tentação que eu não posso  permitir. Eu não vou arriscar ferir minha amizade com Shawn. 

E eu não posso arriscar me aproximar demais.


Notas Finais


Camila Shawn Dinah e Lauren squad goals ♥
Becky Austin e Camz e meio Ble, nao? Ahsuajau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...