História Imparcial - BTS - Capítulo 53


Escrita por: ~ e ~TaynaFranca

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bts, Hoseok, Jhope, Jimin, Jiminie, Jin, Jkook, Jungkook, Kookie, Namjoon, Romance, Tae, Taehyung, Triângulo Amoroso, Yoongi
Visualizações 126
Palavras 1.052
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Droubble, Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem! :)

Capítulo 53 - Renovação


Fanfic / Fanfiction Imparcial - BTS - Capítulo 53 - Renovação

Chega.

 

Agora eu preciso colocar as cartas na mesa e ser sincera comigo mesma, já chega de me esconder. Eu não quis admitir, mas eu estou quebrada há muito tempo, eu não cuidei dos meus problemas pessoais e deixei acumular até esse ponto. Eu vim remoendo meu passado quase todos os dias, mas fingia que nada estava acontecendo porque é mais fácil empurrar com a barriga e jogar a poeira pra debaixo do tapete. 

Respeitei fundo, eu tinha que chegar mais afundo no X da questão, doía tanto enfrentar seus próprios demônios, porém era necessário. Eu sabia o que estava errado, vivi um relacionamento ruim como meus pais viveram e não soube escolher minhas amizades. Além disso, ver as brigas intensas dos dois e uma separação difícil acabou por de espelhar em mim. 

Também passei anos do lado de um cara ruim que me traia com uma frequência maior do que eu gostaria de admitir, além de sempre me puxar para baixo e me desestimular a seguir meus sonhos. E eu deixei. Deixei porque tive medo de ficar sozinha como minha mãe ficou, de sofrer como ela sofreu e acabou sendo muito pior. Creio que a última vez foi diferente pois ele não pode correr atrás de mim, se Erick estivesse aqui eu teria sedido mais uma vez, mas ainda bem que Seul fica do outro lado do mundo. No fim das contas eu tinha uma estabilidade emocional ruim e uma confiança afetada e nunca quis trabalhar nisso.

Não é que minha vida foi ruim ou que fizeram dela um inferno, eu só tomei decisões ruins e não soube colocar um limite nas coisas.

Acho que cada um tem seu próprio jeito de lidar com seus problemas, o meu foi me deitar nos braços de quem estivesse a disposição, porque a companhia de Jimin e Yoongi (até mesmo a de Jungkook) me fazia esquecer de todo o resto, até de mim mesma. Eu me sentia mal pelo o que eu estava fazendo, mas não fiz nada para consertar as coisas, além disso, eu realmente me apaixonei pelos dois, mas foi porque eu me permiti isso. Então acabei por magoa-los e me magoar ainda mais. Se eu tivesse admitido que estava mal no começo, nada disso teria acontecido e talvez agora eu já fosse muito feliz, sem todas essas intrigas que só me fizeram chegar no ponto em que cheguei.

Meu menager veio me buscar e não escondia sua preocupação, imaginei que fosse levar sermão, mas não aconteceu. O olhei para o mesmo e suas mãos estavam pálidas, será que era por mim ou por ele mesmo? Bom, difícil saber. Ao ver pela janela o Rio Han passar não pude deixar de me sentir grata, hoje eu aprendi algo grandioso, hoje amanheceu uma nova Marie, alguém cheia de feridas mas que vai cuidar delas, eu não era esse tipo de garota, não era, como eu fui me deixar me perder tanto assim?

    ⁃    Eu não estou bem. - Falei comigo mesma e despertei o olhar do mais velho. - Eu preciso de um tempo, eu preciso me encontrar, eu preciso me consertar.

 

[...]

 

Ao chegar em casa, para minha surpresa, todos estavam lá, rostos muito preocupados e apreensivos me esperavam, fique estática por ver tanta gente assim por minha causa, a sala até ficou pequena. Jimin correu em minha direção e me pegou em seus braços com firmeza. Ouvi algumas pessoas soltarem a respiração como se a segurassem por muito tempo, como se fosse um alívio eu estar ali.

    ⁃    Marie, aonde esteve? Eu estava tão preocupado. - Sua voz estava trêmula.

    ⁃    Desculpa. - Falei emocionada.

Yoongi estava novamente com os olhos cheios d'água, sua imagem de durão na maior parte do tempo escondia muito bem seu coração mole, mas em momentos como esse ele mostrava seus verdadeiros sentimentos. Jimin me soltou aos poucos e Yoongi foi o próximo a me abraçar, era leve mas como nossos corpos estavam colados eu conseguia sentir seu fraco soluçar, ele não disse nada, apenas ficamos assim por algum tempo, mas claramente ele parecia tão preocupado quanto.

Não sabia que era capaz de causar isso em alguém, quem dirá em tantas pessoas, acho que eu não tinha percebido até hoje que mesmo que as vezes eu pareça estar sozinha no fundo mesmo eu não estou, na verdade ninguém está, a gente só não sabe ou não quer acreditar, agora mesmo me vejo rodeada de pessoas aliviadas em me verem bem, isso era algo importante. É como diz o ditado: as vezes é preciso estar no escuro para ver as estrelas.

Naquele momento me amaldiçoei por ter sumido um dia inteiro e por ter colocado minha vida em risco, se algo tivesse acontecido comigo... não queria nem imaginar, eu não podia mais ser tão egoísta assim.

Mina, era outra que estava chorando, mas de forma muito mais visível, Sook estava com o rosto palido e até mesmo Jandi estava mais seria que o normal. O restante dos meninos não tinham rostos muito diferentes, mas de longe o que me chamou atenção foi o de Taehyung, ele estava a ponto de bala mas enclodia ao invés de explodir, mal acreditei quando ele veio me abraçar também. Ao contrário dos outros dois, ele foi mais frio, estranhamente frio, como se fôssemos apenas meros conhecidos.

    ⁃    Estou feliz que voltou. - Ele disse alto e em bom som, mas rapidamente se aproximou do meu ouvido e sussurrou o mais baixo que pode. - Me encontre as duas da manhã. 

Taehyung me soltou e voltou para seu lugar no sofá, me toquei que deveria voltar a agir normalmente, já que ele sussurrou então era um segredo. Ele nem sequer olhou para mim mais e isso me fez pensar, não podíamos estar juntos ou não podíamos ser vistos juntos? 

 

[....]

 

Eu contava os minutos, as borboletas do meu estômago estavam rodopiando sem parar, lembrei do nosso momento juntos na semana passada e fiquei feliz em pensar que poderia aproveitar da sua presença mesmo que durasse alguns poucos minutos, fiquei feliz por não ter feito nenhuma besteira mais cedo. Uma e cinquenta e nove, levantei e fui o mais silenciosamente possível por entre os cômodos até chegar na sala, Taehyung não disse aonde era pra encontrá-lo, mas em minha casa claramente não seria.


Notas Finais


E aí, o que vocês acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...