História Império Angustiante - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 4
Palavras 1.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


O-I-E, gente tô animada, tô com pique, tô pulando aqui, tô muito inspirada, sla, só veio aqui as ideias e puff e paff e pronto olha aqui esse capítulo!!!!

Capítulo 5 - Capítulo 5 - Acho que vamos morrer


Onde estou? O que aconteceu...? Não me lembro direito, eu lembro que fui sugada por um redemoinho e... Lembrei! Nós fomos sugados pelo redemoinho, e de repente apaguei, agora me pergunto novamente: Onde estou?

       É um lugar escuro, e o chão é meio áspero. Deve ser uma caverna, suponho. Não sei se é bom eu andar por aí, posso acabar me perdendo e... Não! Eu preciso encontrar meus amigos, e se eles estiverem precisando da minha ajuda? Bom, se ao menos eu soubesse por onde começar a procurar...

        Me levantei e minha barriga doía, na região da costela. Acho que devo ter mahucado devido ao impacto quando caí. Procurei minha mochila, em busca de uma poção de cura, porém ela não estava aqui, deve ter caído em outro lugar. Bom, parece que vou ter que aguentar essa dor até encontrar Matheus e Giulia.

         Olhe em volta, e estava em um "beco", e mais a frente havia uma bifurcação, decidi andar até ela é olhar mais um pouco. Cheguei e vi que no caminho da direita havia vários insetos, sentia um mal pressentimento em relação a esse caminho, então resolvi ir pela esquerda, me parecia mais tranquilo.

           Fui pelo caminho, e parecia que nunca acabava, cada vez que andava mais parecia que não conseguia algum avanço. Parecia que andava pelo mesmo lugar várias e várias vezes, que saco, parece que vou ter que ir pelo caminho dos insetos mesmo, esta caverna me parece estranha de algum modo... Bom, melhor não ficar pensando nisso, preciso seguir meu objetivo.

           Foi só eu andar uns 4 passos para trás, que voltei para onde estava. Sabia!!! De algum modo, alguém está tentando me fazer seguir o caminho dos insetos, o que será que tem lá? Bom, acho que vou descobrir indo pelo caminho né?

           Com um pouco de coragem que me restava, sai correndo pelo caminho, os insetos me atormentavam, eu não conseguia identificar de qual espécie eles eram, mas eles tinham ferrões e eram de tamanho médio. Eles me picavam, uma vez no braço, outra na perna, outra no pescoço e por aí vai...

          Depois de correr por uns 2 minutos, encontrei onde o "túnel" terminava. Finalmente, eu não aguentava mais, e minha costela estava latejando e queimando de dor.

          Assim que cheguei no final, caí no chão de cansaço. Eu estava com dificuldade para respirar, levantei minha blusa para ver, e tinha uma marca estranha em minha barriga. Que ótimo, tudo que precisava agora era de uma maldição, sério, o que que tá acontecendo comigo? Minha vida já não é aquela coisa, agora uma maldição, o que falta agora? Uma facada na barriga? Ser morta, só pra completar o pacote de azar que minha vida já é? Deixa, depois eu me preocupo com isso, eu preciso sair desta caverna, mas primeiro salvar meus amigos!

          Me levantei depois de descansar, e olhei em volta. Era um espaço bem grande, era totalmente estranho, pois era uma caverna, devia ter pelo menos estalagmites ou estalactites, mas não, era totalmente plano!!!

         Eu observava todo o local, em busca de minha mochila ou qualquer um de meus amigos. Olhei mais para o canto, e vi que minha mochila estava no canto direito. Corri até ela, na esperança de procurar algo para pelo menos eu sentir menos dor, por causa das ferroadas e da marca da maldição.

        Cheguei até ela, mas percebi que tinha um fio transparente preso a ela, e na hora entendi que era uma armadilha. Droga! Agora não sei o que fazer, será que se eu cortar o fio, eu consigo desfazer a armadilha? Não, seria muito arriscado, talvez possa acabar fazendo justamente o que a armadilha precisa para funcionar.

          Então, cheguei a conclusão que eu não preciso pegar a mochila, era só eu deixar ela no lugar e abrir sem mexe-la, assim não ativando a armadilha. Abri ela cuidadosamente, até perceber que ela estava vazia... Poxa vida, todo esse esforço pra nada. Essa caverna tá de sacanagem comigo só pode ser!

          Eu sentei em um canto, decepcionada com tudo, eu não consigo achar nada nessa caverna, é como se estivessem me mantendo aqui... Espere, eu conheço essa caverna... Preciso achar eles logo, se não vamos todos morrer!!!

          Comecei a gritar o nome de Matheus e Giulia, eu sabia que não iria adiantar nada, mas o medo me deixava cada vez mais desesperada em busca de alguém, esta caverna... argh, como não tinha percebido antes? Você deve estar se perguntando o que é esta caverna, bom, vou explicar.

          "Há muito tempo, havia uma mulher, ela era dócil, sempre tentava ajudar os outros. Esta mulher se chamava Mandy, e era contra o Império, ela rezava todos os dias, pensando se os deuses pudessem ajuda-la. O que ninguém sabia, era que um dia os deuses iriam responder ela, sabendo que ela era uma ótima pessoa, desabafando com ela e contando seus mais profundos segredos e desejos. Ela se sentia de algum modo, abençoada, valorizada, pois aliás, receber a atenção dos deuses era um grande privilégio.

            Depois de muito tempo, os deuses começaram a desconfiar dela, ela passou a não rezar todos os dias, e seus conselhos se tornaram ruins. A única coisa que os deuses podiam pensar, é que ela estava traindo eles, espalhando seus segredos pelos quatros cantos do mundo. Eles não podiam deixar isso em branco, tinham que tomar uma providência. Então pegaram a Mandy desprevenida, costuraram sua boca, para que ela não falasse mais nada, e a colocaram em uma caverna, a qual ela nunca mais poderia sair.

            Até hoje, ela está presa na caverna, onde ficará presa eternamente. Ela geralmente sequestra viajantes, e os mata se não conseguirem "descosturar" a boca dela, porque ela não foi costurada manualmente, e sim com magia, e eu duvido que alguém consiga desfazer uma magia dos deuses, não é? "

            E esta é a grande merda em que eu me meti! Droga, por que só acontece comigo?

            De repente, ouvi um gemido um pouco longe de mim, mas dava para perceber nitidamente que era de Matheus. Quase chorei de alegria ao saber que ele estava aqui. Segui o som de seus gemidos, que eram provavelmente de dor, espero que ele esteja bem, porque eu vou precisar dele para fugirmos daqui.

            Eu o encontrei deitado em um canto, ele estava murmurando e gemendo, encolhido com a cabeça entre seus joelhos e encostado na parede. Corri até ele e o abracei, ele se assustou e deu um pulo, mas ao ver que era eu, sorriu alegremente e me abraçou também. Passamos um tempo assim, até ele me soltar, e soltar outro gemido de dor, então perguntei:

           -Você se machucou? Onde? Como?
           -Aquela bruxa velha maldita, ela sabe muito bem onde quebrar uma perna de um jeito que doa muito... - Ele falou meio que num resmungo.
           -Então você sabe onde estamos? Ótimo, porque vou precisar de sua ajuda pra achar a Giulia e sair daqui!
           -Você não me ouviu, eu estou com a perna quebrada, como vou te ajudar? Sou só um estorvo, vá sem mim...
           -Cala a boca, não é hora de fazer draminha não! Nós vamos sair daqui, eu te carrego!!

           Eu o ajudei a ficar de pé e pedi para ele se apoiar em meu ombro. Até que ele não era tão pesado, mas não iria aguentar por muito tempo.

            Começamos a andar pelo local, em busca do túnel dos insetos, mas uma voz nos interrompeu, ela era horrível, arranhava nossos ouvidos, causando muita dor. Não aguentei e caí no chão para ver se a dor amenizava, mas não deu, a voz era insistente, ela dizia:
              -Parece que o casal de pombinhos se encontraram, o que devo fazer primeiro? Mata-los, ou tortura-los? Faz tempo que não recebo uma visitinha, aliás, bem vindos a minha caverna, bem vindos a Caverna Hymania!!!!
  


Notas Finais


Capítulo gigante, tô orgulhosa, tava moh inspirada, comecei a escrever e paff, olha a ideia. Bye bye bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...