História Impossible Love - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Helena Bonham Carter, Johnny Depp
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Futurista, Guerra, Helena Bonham Carter, Johnny Depp, Romance
Exibições 27
Palavras 1.408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiie gente!
Cheguei!
Primeiramente: Me perdoem,e não me odeiem!

Mas enfim,nesse cap eu citei o livro "Cem anos de solidão" e eu coloquei um trecho dele,eu não li esse livro,e achei esse trecho por acaso em um livro da escola,e achei interessante! Eu coloquei aki no cap,como se esse fosse o começo do livro,mas não sei se é! Então relevem,ok?

Capítulo 24 - Culpado


-Onde ela está? Onde está minha menininha?-Dora entrou no hospital

-Silêncio,senhora!-disse uma mulher,que mexia no computador,atrás de um balcão

-Por favor...A minha filha está nesse hospital! Ela deu entrada aqui,depois de ter sido agredida...Onde ela está?

-Como é nome dela?-perguntou a mulher

-Katherine Evans,32 anos!-ela respondeu,nervosa

A mulher digitou o nome de Kath e verificou as informações,Dora estava impaciente:

-Sim senhora,ela deu entrada aqui,e ainda não temos informações sobre o caso dela!

Dora resmungou e sentou-se na sala de espera!

Logo depois Edward,que estava fazendo alguns curativos,também sentou-se ao lado dela:

-Você é a Dora,não é?-Edward perguntou

-Sim,sou eu! Você é Edward,pelo que sei!

-Sim...Sou eu!

Dora conseguia perceber o quanto Edward estava frustrado

-Dora...Por que ela não me contou que estava grávida?

-Ela estava com medo...Medo da rejeição!

-Eu nunca rejeitaria essa criança,um filho meu...

-Sim,mas e ela? Você teria a perdoado?

-Não posso perdoa-la! É uma mentirosa...Me enganou!

-Escute bem! Eu quero lhe contar uma histórinha...Eu era bem jovem,fui obrigada a servir como soldada na guerra,por mais que eu odiasse tudo aquilo! Eu me lembro daquele dia,o general,que também era jovem na época,havia dispensado as bombas e a batalha foi no campo de guerra,eu vi uma menininha,tão pequena,devia ter dois anos,ela corria em nossa direção e  mulher com a perna machucada,estava atrás da menina! O General,pegou a criança no colo,a mulher olhava com desespero,logo um homem se aproximou,pediu para largara a menina,que era filha dele! O general,deu um tiro em ambos! Ele viu algo a mais em katherine...Ele viu potencial nela! Perguntei se ele a registraria como filha,ele disse que não! Então deixei de ser soldada e fui trabalhar na casa do general,registrei ela como minha filha,dei um nome para ela,mas o General nunca permitiu que ela me chamasse de mamãe,ele ensinou que eu era a criada! Ele nunca a deixou ter brinquedos,nem amigos,nem infância,era apenas lições sobre armas e bombas e sobre a guerra! Ele a obrigava a ver videos de tortura! Ele batia nela...Aos 8 anos ela viu a morte de perto,primeiro ela atirou e matou uma menina por acidente e quando estava se recuperando do trauma,foi a um parque de diversões,e esse parque foi bombardeado,ela viu muitas mortes! Aos 14 anos fez amizade com a sobrinha do General,e foi abandonada pela melhor amiga! Aos 17 namorou escondida com um soldado aprendiz,o General descobriu e matou o pobre rapaz,e eu via dia após dia,ele transformando minha meninha em um monstro! Katherine acreditava que os pais foram mortos pela Nação 2,ela queria vingança! E ela achou que teria sua tão sonhada vingança quando se infiltou entre vocês,mas então ela fez amizade com Cristiny,depois ganhou a guarda de Izabelly e a amou intensamente,e ela se apaixonou por você...Ela me contou isso! E sabe o que ela ganhou em troca? Sua raiva e rejeição pelos seus erros! Ela te ama,Edward! 

Edward ouvia tudo com os olhos marejados! 

-Dorallicie Evans e Edward Krammer?-disse o médico,verificando no papel

-Somos nós!-os dois levantaram-se 

-São os acompanhantes de Katherine Evans?

-Sim!-Edward respondeu

-Como ela está?-Dora perguntou

O médico respirou fundo,limpou os óculos e só então falou,calmamente:

-A Senhorita Katherine Evans foi seriamente agredida,ela acabou tendo uma hemorragia! 

-Ai meu Deus!-disse Edward 

O médico continuou:

-Bem,como vocês sabem,ela estava grávida de 4 meses....Nós não conseguimos salvar o bebê!

Edward não se controlou e começou a chorar

-O filho era seu?-O médico pergunto

Ele assentiu.

-Sinto muito!

-Mas e a Katherine? Como ela está?-Dora perguntou

-Bem...como eu expliquei antes,ela teve um hemorragia,e ela ainda esta perdendo muito sangue! Ela está em coma,respirando por aparelhos! Se não conseguirmos que ela pare de perder sangue,eu sinto muito,mas..... Talvez ela não resista! Quando quiserem podem ir até o quarto dela!

Edward sentou-se novamente com as mãos no rosto e chorou:

-Foi tudo culpa minha! Ela foi até lá para me salvar! E agora ela pode morrer! Foi minha culpa...Eu tinha que ter ficado com ela,preotegido ela,mas não...Eu a expulsei e disse que não a queria ver mais! E depois,eu vi ela apanhando daquele homem,e eu não podia fazer nada,mas eu tinha que ter dado um jeito...Eu tinha que ter defendido ela....A culpa é toda minha!

-Não Edward! Não tinha o que você fazer....Não é sua culpa!-Dora pôs a mão no ombro dele,que continuou chorando

Alguns minutos depois Edward levantou-se e foi até o quarto em que Kath estava.

Ela abriu a porta e se aproximou da cama:

Katerine estava com o rosto totalmente inchado! 

Seu olho estava com uma marca roxa,e seus lábios ainda tinha um pouco de sangue seco. 

Ele sentou-se na poltrona ao lado da cama:

-Kath...Eu sinto muito por tudo isso!Eu não consegui proteger você,não consegui proteger o nosso filho...Eu sou um fracasso! Você precisa viver Kath,eu preciso de você!

Ele ficou ali até adormecer!

 

.....

O dia amanheeceu,Edward acordou com o corpo dolorido e lembrou-se de que havia dormido na poltrona ao lado da cama de Katherine!

Dora entrou no quarto:

-Edward....Vá pra casa,eu fico aqui com ela!-ele assentiu e foi embora 

....

Edward tomou banho,comeu alguma coisa,e então dormiu um pouco! A tarde ele voltou ao hospital!

Levava consigo um livro: "Cem anos de solidão", uma vez Katherine havia citado que esse era seu livro favorito! Desde a infância,e que reler ele,era sempre um prazer! Era um livro com a capa dura,na cor azul,e havia sido escrito por um escritor latino-americano! 

Edward então,voltou ao hospital:

-Dora? Minha vez e ficar aqui! Pode ir pra casa!-ele disse

-Obrigada,Edward! Nem sei como agradecer,estou exausta!

-Não tem o que agradecer! 

Ele novamente sentou na poltrona marrom ao lado da cama,pegou a mão de Katherine:

-Bom dia,meu amor! Algumas pessoas dizem que quem está em coma pode escutar o que falamos! Eu não sei se é verdade,mas...gosto de penar que sim! Então,eu trouxe algo para você...Seu livro favorito "Cem anos de solidão",acho que irá gostar de ouvi-lo...!-ele olhou a garota inconciênte na cama e então abriu o livro e começou a ler: - "Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o Coronel Aurellian Buendía havia de recordar aquela tarde remota em que seu pai o levou para conhecer o gelo. Macónndo era então uma aldeia de vinte casas de barro e taquara, construídas à margem de um rio de águas diáfanas que se precipitavam por um leito de pedras polidas, brancas e enormes como ovos pré-históricos. O mundo era tão recente que muitas coisas careciam de nome e para mencioná-las se precisava apontar com o dedo. Todos os anos, pelo mês de março, uma família de ciganos esfarrapados plantava a sua tenda perto da aldeia e, com um grande alvoroço de apitos e tambores, dava a conhecer os novos inventos[...]

 

....

Dora chegou em casa,sua prima esperava ansiosa andando de um lado pro outro,Izabelly brincava com bichinhos de pelúcia no chão.

-Bom dia!-disse Dora,ao entrar na sala

-Tem notícias dela?-a outra mulher perguntou

-Sim...Sofreu uma hemorragia e está em coma agora!

Izabelly encarou Dora...Seus olhinhos negros brilhantes cheios de esperança:

-Cadê a mamãe?-ela perguntou

-Meu bem...sua mamãe está dormindo lá no hospital,e ela não vem hoje pra casa!

-E quando ela vem?

-Eu não sei,meu amorzinho!

-Mas...E quem está cuidando dela,pra nenhum monstro puxar o pé dela?

-O seu papai está cuidando dela!

-E o meu irmãozinho que mora na barriga da mamãe? 

Dora sentiu uma lágrima escorrer. Ela pegou Izabelly no colo e sentou-se no sofá,a menina ainda a encarava:

-Izabelly...Como eu posso te explicar isso...O seu irmãozinho...ele não vai mais nascer!

-Poi que? Poi que ele não vai nascer?

-Ele...morreu!

-Mamãe me disse que eu tenho duas mãe e dois pais! A mamãe Kath e o papai Edward,que moram aqui! E também tenho a mamãe Cristiny e o papai Arthur,que moram no céu! O meu irmãozinho também vai morar no céu?-ela perguntou

-Sim...Seu papai e sua mamãe que moram no céu,agora vão cuidar do seu irmãozinho,que vai ser um anjinho...O mais lindo anjinho!

Dora olhou para a menina com uma mistura de pena e admiração! Mesmo sendo tão pequena,era muito forte! Ela não era filha biológica de Katherine,mas era muito parecida na personalidade,mas assim como a mãe,ela também precisava de consolo:

-Vem aqui,pequena,eu vou cantar pra você!-ela pegou a menina no colo.

....

No hospital,Edward terminava de ler a terceira página do livro!

Ele parou de ler por um instante e fixou os olhos em Katherine:

-Eu sinto muito,meu amor! Sinto muito por tudo! E espero que logo você possa ler o final do livro sozinha e que também possa me perdoar! 


Notas Finais


Novamente: Perdão pelo que fiz com baby da Kath.
Foi preciso!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...