História Impossible to love you for the obstacles that exist. - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Malhação
Tags Benê, Bruno Gadiol, Daphne Bozaski, Gune, Guto
Visualizações 380
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


meeus amores, desculpem a demora novamente né? mas, estava esperando minha bf postar. ontem foi dia dela postar, então hoje era meu e aqui estou eu. bf, como você disse que o capítulo anterior estava ruim? já falei pra você que você arrasa. como a minha bf arrasou no capítulo anterior, tentei dar meu máximo à esse capítulo, espero que gostem..

Capítulo 27 - Capítulo XXVI


Fanfic / Fanfiction Impossible to love you for the obstacles that exist. - Capítulo 27 - Capítulo XXVI

– Eu e o Luan chegamos aqui, e não te encontramos. Então, resolvi perguntar ao seu motorista que me avisou que você trouxe uma amiga para cá, e que você ainda não havia descido. Quando notei a presença do Julinho, somei 1 1. – Felipe falou.

– Você me livrou de uma enrascada, valeu mano. – agradeceu Guto, dando um toque de mão.

– Amigos são para essas coisas, brother. Agora vamos tomar café da manhã, estou faminto. – Felipe falou.

– Novidade né, mano? – sorriu – Vamos. – disse Guto.

– Peraí. – o chamou – A Josefina pegou vocês em alguma cena suspeita?! – Felipe perguntou.

– Quando ela chegou, eu estava por cima da Benê. Mas não aconteceu nada, quer dizer rolou beijo. – sorriu ao lembrar-se – Dona Josefina ficou furiosa. – disse Guto.

– O beijo foi bom?! – Felipe perguntou.

– Bom?! – o olhou – A palavra certa não seria bom, é sim maravilhoso. A Benê me faz sentir coisas que eu jamais senti quando estava com a Anne. Não sei explicar.. – respondeu Guto.

– Aquela garota é uma mal amada. – Felipe falou.

– Mal amada?! Não. Eu amei muito ela há anos atrás. – disse Guto.

– E você ainda senti algo por ela?! – Felipe perguntou.

– Claro que não, mano. Quero distância dela, agora eu quero apenas uma. – disse Guto.

– Benedita. – gritou Felipe.

– Shhi. – o repreendeu – Não se empolga, mano. Vamos descer logo. – disse Guto.

Os dois desceram. Indo em direção à cozinha, para que viessem a tomar seu café.

– Eu e o Luan chegamos aqui, e não te encontramos. Então, resolvi perguntar ao seu motorista que me avisou que você trouxe uma amiga para cá, e que você ainda não havia descido. Quando notei a presença do Julinho, somei 1 1. – Felipe falou.

– Você me livrou de uma enrascada, valeu mano. – agradeceu Guto, dando um toque de mão.

– Amigos são para essas coisas, brother. Agora vamos tomar café da manhã, estou faminto. – Felipe falou.

– Novidade né, mano? – sorriu – Vamos. – disse Guto.

– Peraí. – o chamou – A Josefina pegou vocês em alguma cena suspeita?! – Felipe perguntou.

– Quando ela chegou, eu estava por cima da Benê. Mas não aconteceu nada, quer dizer rolou beijo. – sorriu ao lembrar-se – Dona Josefina ficou furiosa. – disse Guto.

– O beijo foi bom?! – Felipe perguntou.

– Bom?! – o olhou – A palavra certa não seria bom, é sim maravilhoso. A Benê me faz sentir coisas que eu jamais senti quando estava com a Anne. Não sei explicar.. – respondeu Guto.

– Aquela garota é uma mal amada. – Felipe falou.

– Mal amada?! Não. Eu amei muito ela há anos, mano. – disse Guto.

– E você ainda senti algo por ela?! – Felipe perguntou.

– Claro que não, mano. Quero distância dela, agora eu quero apenas uma. – disse Guto.

– Benedita. – gritou Felipe.

– Shhi. – o repreendeu – Não se empolga, mano. Vamos descer logo. – disse Guto.

Os dois desceram. Indo em direção à cozinha, para que viessem à tomar seu café.

– Ué. – se espantou – Ainda não estão tomando café?! – perguntou Guto.

Guto e Felipe se aproximou da mesa, Guto estava prestes a se sentar a cadeira vazia ao lado de Benê. Porém, Luan que saía do banheiro sentou-se a cadeira próxima à Benê. Guto apenas encarou Luan com ódio, Felipe que havia percebido o clima constante o tirou dali.

– Vamos se sentar ali. – apontou para a cadeira um pouco longe – Vem. – Felipe disse.

– Decidimos esperar vocês. – Luan falou.

– Então.. Vamos tomar logo? Estou com fome, e acho que ainda é para hoje o café, né? – Julinho perguntou.

– Garoto! – o repreendeu – Para de ser abusado! – Josefina falou.

– Menino. Você já comeu hoje, ainda está com você? – a empregada perguntou, arrancando risadas de todos que estavam presentes na mesa, em excessão de Julinho.

– Ainda estou com fome. Estou em fase de crescimento. – Julinho falou.

Todos que estavam presentes naquela mesa, conversava durante o café, se encontravam felizes. Menos Josefina, que fuzilava Guto com o olhar.

– Mãe. – a chamou – Já vou indo. – disse Benê.

– Aonde? Benedita? – Josefina perguntou.

– Na casa do Tato, mãe. – disse Benê.

– Eu te acompanharia, filha. Mas vou com o Julinho, logo em seguida. – Josefina falou.

– Josefina. – o encarou – Se a senhora não se incomodar, eu posso levar a sua filha.. – Luan falou.

Guto apenas olhava aquela situação, incrédulo. Parecia não acreditar no que estava acreditando.

– Não vejo nenhum problema.. – Josefina falou.

– Não precisa se incomodar, Luan. – disse Benê.

– Eu faço questão, Benedita.. – Luan falou.

– Eu posso pedir ao motorista, Benê. – disse Guto.

– Não precisa, Guto. – sorriu – O Luan me acompanha, não é mesmo? – perguntou Benê.

– Sim. Podemos ir? – Luan perguntou.

– Vamos. – disse Benê.

Os dois foram embora, enquanto Guto os acompanhava com o olhar.

– Eu não acredito nisso! – sussurrou para si mesmo.

– Guto. – o chamou – Podemos ir lá em cima? Quero conversar com você. – Felipe falou.

– Vamos lá. – Guto disse, saindo batendo os pés.

Quando chegaram no quarto, Guto tratou de se jogar em sua cama.

– Guto. – o encarou – Já te disse que não precisa ficar bolado com a relação do Luan com a Benê. Eles são apenas amigos.. – Felipe falou.

– Não precisa se preocupar? Sério? Eles estão muitos próximos, ele já falou na minha cara que ela é linda. Se fosse para a Benê preferir entre eu ou ele, sem dúvidas ela escolheria ele. – disse Guto entre dentes.

– Mano, você está escutando o que você está me falando? Você só pode estar brincando.. – Felipe falou.

– Ela já beijou o Luan? Não! Ela está "próxima" – fez aspas com as mãos – do Luan, porque ele a ajudou na hora que ela mais precisava. Caso, não se lembre, quando você afirmou que não daria mais aulas à ela. – Luan falou.

Luan e Benê, chegaram à lanchonete. Assim que Benê avistou Tato, foi conversar com o amigo. Enquanto, Luan esperava em uma das mesas.

– Tato. – o chamou – O que você tem? Você precisa falar comigo? – perguntou Benê.

– Oi, Benê. – se virou para a mesma – Eu estou desesperado. Você acha que a Keyla ainda é apaixonada pelo Deco? Estou com medo de perder a Keyla, e principalmente o Tônico. – Tato falou.

– Não precisa se preocupar, Tato. A Keyla te ama, o Tônico nem se fala. Você, – o encarou – é o pai dele não importa se você não é o biológico, não tem o mesmo sangue. Pai, é quem cria. O Deco não vai conseguir acabar com o amor que vocês sentem. – disse Benê.

– Obrigado. – sorriu emocionado – Como eu não te conheci antes? Será que eu podia te abraçar? – Tato perguntou, Benê apenas acentiu com a cabeça em sinal de concordância.

Luan continuava esperando Benê em uma das mesas, até que as meninas se aproximam dele.

– Oi. Você viu a Benê? – Tina perguntou.

– Ela veio aqui falar com o Tato. – Luan respondeu.

– Obrigada! – Ellen agradeceu.

As fours foram até o galpão, onde Benê se encontrava com Tato.

– Desculpa incomodar. Podemos roubar a Benê um pouquinho, de você, Tato? – Lica perguntou.


Notas Finais


estou muito feliz por cada comentário, cada pessoa que favoritaram e principalmente quem me apoia. obrigada à todos, por me incentivarem isso me motiva a cada dia mais à postar aqui para vocês. estou emocionada real. então é isso, até logo, beijinhosss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...