História Impossível ( Imagine Park Jimin) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Imagine, Isabellyhx, Jimin, K-pop, Park Jimin, Romance
Visualizações 232
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!!! ♥♥

Capítulo 10 - 제 10 장


Fanfic / Fanfiction Impossível ( Imagine Park Jimin) - Capítulo 10 - 제 10 장


- Como vai, (S/n)? - Sorriu fraco.


- Estou bem - Respondi - O que faz aqui?


- Taehyung não estava se sentindo bem, então eu e nosso motorista trouxemos ele - Respirou fundo.


- O que ele tem? É grave? - Perguntei.


-  Apenas cansaço - Respondeu - Vai ter que passar essa noite aqui. Eu quis ficar junto a ele, mas o teimoso disse que eu preciso descansar - Colocou a mão na barriga - Por causa do nosso filho.


- Está acontecendo alguma coisa? - Olhei ela preocupada.


- Meu marido está com alguns problemas no trabalho, creio que seja por isso esse cansaço dele. - Abaixou a cabeça.


- Entendi - Respirei fundo - Sinto muito.


- Mas o que você faz aqui? - Perguntou.


- Minha mãe está internada - Respondi - Ficará por alguns dias.


- Então você é Kyung ficarão aqui na cidade? - Me olhou um pouco curiosa.


- Kyung está viajando a trabalho, ficarei com Jimin. - Sorri.


- Jimin? - Me olhou surpresa.


- Sim - Dei de ombros.


- E já tem algum lugar pra vocês ficarem?


- Bem, na verdade...


- Quero que fiquem na minha casa - Me interrompeu.


- Não precisa, não queremos incomodar - Disse envergonhada.


- Não será incômodo. Como Taehyung passará a noite aqui, não me sentiria segura sozinha em casa.


- E os escravos?


- Não é a mesma coisa - Riu Fraco - Gosto de ter companhia.


- Se é assim - Sorri - Obrigada.


- Magina - Sorriu de volta - Vamos?


- Sim - Assenti e fomos procurar Jimin.


Encontramos o moreno sentado em um dos bancos, quase dormindo. Patrícia e eu explicamos nossa conversa e ele aceitou ficar na casa dela e de Taehyung.


- Fiquem à vontade - Disse Patrícia, assim que entramos na bela casa - Vou mandar uma escrava arrumar os quartos de vocês.


- Obrigada - Sorri e coloquei minha mala no chão.


Patrícia saiu com a escrava e depois voltou.


- O jantar já está pronto, senhora - Disse outra escrava, assim que ela desceu.


- Ah, obrigada - Sorriu - Vamos jantar? Imagino que vocês estejam com fome.


- Sim, estamos - Disse meu cunhado.


- Pois venham - Saiu andando até a sala de jantar, sendo seguida por Jimin e eu. Uma escrava serviu o jantar e se retirou - Quanto tempo sua mãe ficará no hospital mesmo?


- Ainda não sei ao certo - Respondi, provando um pouco da comida - Acho que por alguns dias.


- Tudo ficará bem, (S/n) - Segurou minha mão.


- Espero que sim - Sorri fraco.


- Quer dizer que Jimin está sendo o seu "protetor"? - Riu e olhou ele.


- Isso mesmo - Riu também - Eu vou cuidar muito bem dela - Me olhou e eu o olhei de volta, dando um sorriso pra ele. Percebi que Patrícia nos olhava e abaixei a cabeça, desviando meu olhar do dele.


- Senhora? - Outra escrava entrou na sala de jantar.


- Sim? - Patrícia olhou ela.


- Apenas um dos quartos está disponível


- Como assim? - Olhei a escrava.


- Os outros estão ocupados. - Respondeu.


- Esqueci totalmente - Patrícia colocou a mão na testa - Meu quarto e de Taehyung está em reforma, então nos mudamos pra um de hóspedes. O outro quarto está sendo reformado também, mas para o nosso pequeno bebê - Respirou fundo.


- E não tem mais quartos? - Jimin Perguntou.


- Apenas mais dois, mas um está ocupado com algumas coisas que não usamos - Respondeu.


- Sobra apenas um - Disse a escrava - Já arrumei tudo, não se preocupem.


- Mas não tem como dormimos no mesmo quarto - Falei.


- Por que não? Jimin é seu cunhado, com certeza vai respeitar a mulher do irmão - Patrícia me olhou.


- Acho melhor procuramos outro lugar - Levantei.


- Já está tarde, (S/n) - Jimin me olhou - Não tem lugares descentes abertos nessa hora.


- Vamos, (S/n) - Patricia Sorriu - Não precisa ter medo.


Pensei por alguns segundos


- Tudo bem - Revirei os olhos - Tudo bem, eu aceito.


Patrícia e Jimin sorriram.


- Ótimo! Vamos terminar de jantar e dormir - A bela mulher sorriu.


Assentimos e voltamos a comer. Quando terminamos, Patrícia nos mostrou o quadro e logo saiu, deixando eu e ele sozinhos.


- Vou tomar um banho - Disse envergonhada.


- Ok - Assentiu Jimin e deitou na cama.


Fui ao banheiro, tomei um banho rápido e saí, já vestida com minha camisola. Jimin olhou pra mim, mas logo virou o rosto.


- Vou tomar um também - Levantou.


Ao contrário de mim, ele demorou. Sentei na poltrona e fiquei olhando o presente que minha mãe havia me dado.


- Acho que nunca poderei usar isso - Sussurrei - Desculpe, mamãe.


- Falando sozinha? - Levantei a cabeça rapidamente e olhei Jimin, que estava parado na porta do banheiro.


- Não é nada - Guardei os sapatinhos rapidamente.


- O que era que você estava segurando? - Começou a se aproximar.


- Nada - Dei de ombros.


- Me mostre - Parou em minha frente. Ele estava apenas de toalha.


- P-Pode vestir uma roupa? - Engoli seco e virei o rosto.


- Tudo bem - Riu e foi até uma de suas malas, pegando uma roupa e indo até o banheiro. Voltou minutos depois - Agora pode me mostrar o que era? - Veio em minha direção novamente.


- Minha mãe me deu isso - Mostrei a ele os sapatinhos, fazendo ele respirar fundo.


- Um dia vai usar isso em seu filho - Segurou minha mão.


- Não sei se terei filhos - Abaixei a cabeça.


- Claro que sim - Se afastou e foi até a cama, se jogando e abraçando  é um travesseiro - Apenas tenha paciência, (S/n).


- Já tive muita paciência - Levantei - E seu irmão também, mas agora...


- Vai acontecer, (S/n) - Me interrompeu - Apenas não desanime e continue tentando.


- Tudo bem - Assenti - Agora que eu percebi uma coisa.


- O quê? - Perguntou.


- Aqui só tem uma cama - Respondi.



Kyung Povs


Passei horas viajando, estava exausto, mas não poderia adiar o assunto. Passei pelos corredores frios e escuros do local, indo até um dos meus homens.


- Quer dizer que a mocinha está dando trabalho? - Ri fraco.


- Sim, senhor - O homem assentiu - Tentou fugir duas vezes essa semana.


- Me deixe entrar - Ele abriu a porta do quarto e eu entrei, vendo a morena sentada na cama, de costas pra mim.


- O que você veio fazer aqui? - Perguntou ela.


- Vim ver você, meu amor - Dei um sorriso cínico.


- NÃO ME CHAMA DE AMOR - Se virou e veio em minha direção, quase dando um tapa em meu rosto, mas eu segurei sua mão.


- Não seja uma má menina - Sorri - Não está com saudades de mim, Raquel?



Continua...




Notas Finais


Qual será a ligação desses dois??? 🙈🙈🙈

Devo continuar??? Espero que estejam gostando 😊😊♥♥

Desculpem qualquer erro 😊😊

• Leiam: https://spiritfanfics.com/historia/trying-not-to-love-you-10212384

• Meu perfil: @IsabellyHx (Sigo todos de volta ^^ )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...