História Improvável, mas não impossível - Capítulo 20


Escrita por: ~ e ~hinaUzumaki4548

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruhina, Naruto, Romance
Exibições 455
Palavras 2.975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - Capítulo 20


Sasuke POV

 

Acordei mais cedo do que o normal hoje e para não acordar a Sakura logo me levantei da cama. Seria bom preparar algo gostoso para ela comer, por isso estava na cozinha fazendo um suco e pegando alguns pães. Talvez assim ela ficaria de bom humor durante o dia.

Há alguns dias atrás Sakura tinha dado a notícia mais feliz da minha vida: eu iria ser pai. Ainda não acreditava que ela tinha escondido isso de mim pelo tempo que fiquei em Suna, mas consegui compreender a atitude dela. Eu realmente não iria me concentrar no trabalho e iria dar um jeito de querer voltar logo para casa. A barriga discreta de quase três meses já começava a aparecer e isso me deixava cada vez mais feliz. Acho que nunca sorri tanto na vida.

Coloquei tudo que preparei em uma bandeja e segui para o quarto. Sakura ainda estava dormindo virada em um canto da cama. Coloquei a bandeja no móvel ao lado da cama e me aproximei dela. Dei-lhe um beijo demorado na bochecha, o que gerou um resmungo gostoso e logo ela abriu os olhos esverdeados para mim. Sem perceber já estava sorrindo de novo e logo tomei os lábios dela em um beijo carinhoso.

- Bom dia Sasuke. – disse ela com a voz manhosa.

- Bom dia meus amores.

Sakura riu com a minha fala. Até ela achava estranho o modo como eu sorria o tempo todo ultimamente. Ela se espreguiçou e sentou na cama, passando as mãos pelo rosto. Sentei-me ao seu lado passando a mão na barriga que estava coberta pela camisola de seda. Ainda não sentia nada, mas era bom imaginar que um pedaço de mim crescia ali.

- O que você trouxe que está com o cheiro tão bom?

- Preparei o nosso café. – respondi com um sorriso pegando a bandeja e colocando no meu colo.

Sem demorar muito ela logo pegou um pedaço de pão e encheu a boca jogando um pouco de suco por cima. Ela dizia que tinha ficado com muito mais fome ultimamente, mas a verdade é que Sakura nunca foi de comer como uma dama. Tomávamos café falando sobre coisas triviais do dia a dia quando ela tirou a bandeja do meu colo e colocou no móvel do seu lado da cama. Sakura ajoelhou-se na cama e sentou no meu colo, levantando um pouco da camisola e só isso já fez meu corpo estremecer.

- Vou visitar a Hinata, tudo bem? – disse com a voz doce.

- Claro. Quer que eu te acompanhe?

- Acho que não. Vou comprar umas coisas no centro da vila e vou para casa dela.

- Vai cuidar bem do nosso bebê? – perguntei de forma divertida.

Sakura riu em resposta e colocou a mão na minha nuca, me puxando para um beijo demorado. A língua dela invadia a minha boca de forma possessiva e eu apertava sua cintura com vontade, a fazendo ficar ainda mais perto de mim. Separamo-nos do beijo para buscarmos o ar que faltava.

- Nunca imaginei que você fosse ficar tão feliz com a notícia da gravidez.

- Você achou que eu não fosse gostar? – questionei levantando uma sobrancelha.

- Não é isso. – disse ela sorrindo. – Só não imaginava essa empolgação toda.

Suspirei fundo apertando carinhosamente sua cintura. Nunca tinha pensado em ser pai, mas a notícia me deu uma felicidade tão incrível quanto no dia que descobri estar apaixonado pela minha esposa. E eu não trocaria nenhuma dessas sensações por nada.

- Tenho a mulher que amo e esta vai fazer o sobrenome da minha família crescer. Não poderia estar mais feliz.

Ela abriu um sorriso enorme e entrelaçou seus braços no meu pescoço, me fazendo soltar um riso abafado.

- Eu também te amo. – disse dando um beijo no meu pescoço e saindo do meu colo. – Deixa eu ir logo, a Hinata acorda cedo.

Com um gemido de insatisfação a deixei ir. Sakura se arrumou rápido e logo a levei até a porta para me despedir. Não iria ficar muito em casa também, por isso me arrumei e peguei minhas coisas para ir até a delegacia, talvez Naruto estivesse precisando de alguma coisa. Estava colocando a pistola no cinto e abrindo a porta quando parei vendo o reflexo de alguém com a mão levantada.

Naruto estava horrível, mas o que ele está fazendo aqui? Um olho dele estava roxo e tinha um leve corte em cima da sobrancelha. Além do rosto machucado ele tinha uma expressão completamente cansada, parecia não ter dormido naquela noite.

- Aconteceu alguma coisa Naruto? – perguntei dando passagem para ele entrar. – Estava indo até a delegacia.

- Não iria me encontrar lá, vim direto para cá.

Fechei a porta olhando atentamente para o amigo que caminhava até o bar que tinha na minha sala. Naruto pegou um copo e serviu uma dose de licor, bebendo de uma só vez. Caminhou até o sofá e largou o corpo com um suspiro alto. Ele não estava nada bem.

- O que foi isso no seu rosto? – perguntei sentando numa cadeira à sua frente.

- Uma briga qualquer com um dos subordinados da minha casa. – disse sem interesse.

- Briga com subordinado? E desde quando você faz isso? – questionei.

Naruto tinha se transformado em alguém fechado e completamente frio, mas nunca o vi brigar com alguém que trabalhasse na sua casa. Para falar a verdade, mesmo sendo delegado ele não era o tipo de pessoa que batia nos outros sem qualquer motivo. Mesmo sendo pavio curto.

- Tsc. – resmungou ele olhando para o teto. – Descobri que Shion dormia com um dos homens que trabalhava na minha casa.

- O que?! – perguntei incrédulo.

Eu sabia que Shion não valia nada, assim como ele também sabia. Só não imaginava que ela era burra o bastante para trair Naruto com alguém da própria casa.

- Isso mesmo que você ouviu. Fui até a casa dela ontem mesmo desfazer o acordo de casamento.

- E o que Madara achou disso tudo?

- Ele colocou Shion para fora de casa.

- Entendo.

Naruto ainda olhava para o teto com a expressão perdida e desgastada. Apoiei meus cotovelos em meus joelhos e o olhei com atenção. Ele passava as mãos pelos fios loiros de forma descontrolada e suspirava sem parar.

- O que mais tem para me contar? – eu o conhecia e sabia que tinha mais alguma coisa.

Mais uma vez Naruto suspirou fundo e finalmente olhou para mim.

- Shion agrediu a Hinata quando eu estava fora. – arregalei meus olhos pelo que foi dito, e também por ele ter chamado a Hinata pelo primeiro nome. – Escutei a vadia falando com Hidan sobre a traição e descontei a minha raiva nele. Todos os socos que queria dar na cara de Shion eu dei na dele.

- Por que a Shion faria algo do tipo com a Hyuuga?

- Porque ela é louca. – bufou ele com raiva. – Só um louco faria aquilo com uma pessoa como a Hinata.

- Uma pessoa como a Hinata?

- Sim, uma pessoa gentil e delicada como ela não merece isso. – eu realmente estava escutando certo?! – Foi horrível ver as costas dela marcada e o rosto triste. E isso tudo aconteceu por minha causa.

- Sua causa?!

Os olhos safiras do meu amigo estavam perdidos. Era quase como se eu estivesse vendo o Naruto que perdeu os pais em um acidente. Não estava entendo nada do que ele estava falando e muito menos da forma como ele falava da Hinata.

- Foi ideia minha a Hinata trabalhar para Shion.

- E por que essa preocupação com ela justo agora?

- Eu não sei. – bufou ele mais uma vez. – Eu não sei o que está acontecendo Sasuke. Só sei que me doeu vê-la daquela forma e tudo o que eu queria fazer era abraça-la e dizer que tudo ficaria bem.

Eu estava sentado na mesma posição enquanto Naruto se remexia no sofá incontáveis vezes. Conseguia perceber como ele estava desorientado e não deixava de me divertir com aquilo. Era a primeira vez que o via dessa forma.

- Você procurou por ela depois?

- Não. – suspirou fundo. – Não tive coragem depois do que aconteceu.

- O que mais aconteceu?

- Eu... eu... – Naruto gaguejando era uma surpresa enorme para mim. – Eu quase a beijei.

Ele soltou o corpo no sofá ainda mais e me olhou com atenção. Não pude conter o sorriso que abriu atrás de minhas mãos.

- Você está apaixonado por ela Naruto. – não era uma pergunta, era uma afirmação. Naruto estava apaixonado pela mulher que ele vivia tratando mal.

Ele arregalou os olhos e começou a tossir batendo a mão no peito tentando se controlar.

- Está maluco Sasuke?! É claro que não estou apaixonado por ela.

- Pare de mentir para si mesmo.

- Eu vim aqui tentar conversar com você e não escutar coisas malucas saindo da sua boca seu infeliz. – disse de forma ríspida levantando-se do sofá.

- Admita Naruto. Você se apaixonou por ela. Não sei como, mas se apaixonou.

- Pare de falar besteiras Sasuke. Eu não me apaixono por ninguém.

Foi a última coisa que ele disse antes de sair da minha casa batendo o pé feito uma criança mimada.

 

Sakura POV

 

 Sai de casa extremamente feliz, apesar dos hormônios da gravidez fazerem uma bagunça com o meu humor. Era perfeito demais ver a felicidade de Sasuke quando falávamos sobre o bebê que eu estava esperando. Como na maior parte do tempo ele é rabugento eu não esperava que ele fosse ficar tão atencioso com a gravidez e em breve vou poder pegar o pequeno ser em meus braços. É felicidade demais para uma pessoa só.

Já tinha passado no centro da vila para comprar algumas coisas para casa e agora estava dentro da charrete à caminho da casa da minha amiga. Estava com saudades da Hinata e algo do meu sexto sentido dizia que eu tinha que ir lá o quanto antes. Talvez ela pudesse estar precisando de mim, a vida dela anda muito corrida. Fico passando a mão sobre a minha barriga alisando o tecido rosa claro do meu vestido imaginado se é uma menina ou um menino até que chego em frente a casa dos Hyuugas.

Fui recepcionada por Chyo com seu sorriso jovial de sempre, apesar de aparentar um semblante preocupado. Como não precisamos de cerimônias, ela me disse que Hinata estava no quarto e segui até lá, antes pedindo para ela me levar um suco. Por incrível que pareça eu já estava com certa fome. Entrei no quarto de minha amiga sem bater na porta, já era um costume nosso, mas me arrependi levemente. Hinata estava sentada na penteadeira e subia as alças de um vestido amarelo claro e foi impossível não ver enormes marcas vermelhas espalhadas por suas costas.

- H-Hinata?

Não consegui disfarçar a surpresa em minha voz. O que diabos tinha acontecido com ela? Hinata virou-se para mim de forma assustada e tratou de vestir o vestido de forma rápida lançando um sorriso na minha direção.

- Sakura! – cumprimentou ela caminhando em minha direção e me abraçando e como eu estava com medo de machuca-la apenas retribui o abraço de forma cuidadosa. – Há quanto tempo. Está tudo bem com vocês? – perguntou alisando minha barriga.

- Oi Hina. – sorri. – Está tudo bem com a gente sim, mas com você não! – não era uma pergunta, era uma afirmação. – Pode me contar exatamente o que aconteceu para que suas costas estivessem tão machucadas assim.

- Shion. – respondeu de forma seca.

- Shion? – eu realmente não estava entendendo o que a Shion tinha a ver com aquilo. – O que a Shion fez?

- Ela me chicoteou. – eu arregalei os olhos diante de tal afirmação. Eu sempre soube que aquela mulher não era flor que se cheire, mas jamais imaginei que ela chegaria a esse ponto e isso realmente me assustou.

- Explique isso direito, por favor.

Ela soltou um suspiro pesado e sentou na cama. Segui seus passos sentando-me ao seu lado.

- Há alguns dias atrás eu tive um descuido e acabei deixando café cair em cima dela na frente dos homens que conversavam sobre alguma coisa relacionada à delegacia. Apesar de eu ter pedido desculpas acho que ela não engoliu isso. – ela soltou um riso debochado. – Ontem ela se descontrolou e mandou Hidan pegar Hanabi e levar para o estábulo e me levou junto. – assenti com a cabeça tentando entender o que Hanabi estava fazendo no meio da história. Eu sabia do caso da Shion com o Hidan, pois Hinata havia me contado. – Chegando lá, ela começou a falar tantas coisas desconexas que mal lembro direito, só sei que ela queria bater em Hanabi para me atingir. Claro que não permiti, por isso ela me amarrou e me bateu até não aguentar mais. – disse ela por fim dando de ombros como se aquilo fosse a coisa mais normal do mundo.

- Isso é um absurdo. Shion perdeu a cabeça completamente. – exaltei passando a mão no rosto.

- Minha sorte foi a mão dela ser leve – respondeu ela rindo, o que tirou uma cara carrancuda de mim.

- Você contou isso para o Naruto?

Ela mordeu o lábio inferior ficando com as bochechas completamente coradas.

 - E-ele me viu na cozinha. Ele mal falou alguma coisa e saiu correndo para os jardins atrás de Shion e Hidan. Sem pensar muito eu fui atrás. Não temia por Shion, mas sim por Hidan. – revirei os olhos e ela sorriu baixinho. – Ele é uma pessoa maravilhosa Sakura, só se apaixonou pela pessoa errada.

- Você não tem jeito mesmo Hina, sempre vai olhar pelo lado bom das pessoas.

- Exceto com a Shion. – disse ela sorrindo e eu concordei. Aquela mulher não tinha nada de bom. – O fato é que ela estava deplorável largada no chão e Naruto voou em cima do Hidan descontando toda a raiva que ele tinha. – pera ai, a Hinata acabou de chamar o Naruto pelo primeiro nome?! Que estranho, nunca a via fazendo isso. – Quando eu cheguei acabei tropeçando e caindo no chão e eles pararam de brigar. E bom... O Naruto me pegou no colo me carregando para dentro de casa.

Um sorriso singelo apareceu no canto dos lábios dela e ela ficou ainda mais vermelha do que antes. Ela olhava para os próprios dedos, que batia um no outro na frente do corpo. Ela estava sem graça e eu não pude deixar de sorrir com a situação. Algo estava acontecendo ali.

- Naruto te pegou no colo?

- Si-sim. – respondeu contida. – Chegamos na cozinha e ele começou a cuidar dos ferimentos com as minhas instruções. Um tempo depois eu virei para ele e comecei a cuidar de ser ferimentos também. Estava tão bom tê-lo ali que quando eu menos percebi estávamos próximos demais e quase... – ela parou de falar aparentando estar ainda mais envergonhada.

- O que aconteceu Hina? – não consegui conter minha curiosidade.

- N-nós qu-quase nos be-beijamos. – disse ela de forma rápida aproveitando a coragem.

Se pudesse, ela teria ficado ainda mais vermelha, tenho certeza disso. Só queria entender uma coisa: como eles quase se beijaram?! Soltei uma gargalhada alta imaginando uma Hinata envergonhada quase sendo agarrada pelo Naruto. Será que ele perdeu o juízo?! Ou será que algo despertou nesses dois?!

- Não estou acreditando nisso. – disse ainda rindo alto.

- Pare de rir Sakura. – resmungou ela com uma cara de brava.

- D-desculpa Hina, é que isso realmente não é algo que vemos todo dia. – disse limpando as lágrimas que juntavam nos meus olhos devido ao riso. – Você está gostando do Naruto?

- E-está louca Sakura?! Eu namoro o Kiba, esqueceu?! E eu não gosto do Naruto. – disse ela de forma doce. Doce até demais para alguém que dizia não gostar dele. A olhei de forma maliciosa, o que gerou um travesseiro na minha cara.

- Calma Hina, mas é que isso está tão nítido para mim.

- O que está nítido?

- Que você gosta do Naruto oras!

- Você não escutou o que eu acabei de dizer não?! Eu namoro o Kiba.

- Isso não impede de você se apaixonar por outra pessoa. – ela arregalou os olhos na minha direção. – Vamos trabalhar com fatos. Ele te carregou no colo, foi gentil, carinhoso e se preocupou com você. Nunca vi você o chamar pelo primeiro nome como fez tantas vezes hoje. Além disso, você falou dele de forma doce, completamente diferente da forma que você costumava falar.

Ela abriu levemente a boca e piscou seus olhos pérolas para mim. Bingo! Acho que tinha acertado na mosca.

- I-isso é um absurdo Sakura.

- Vai me dizer que não sentiu nada pelo Naruto?

- Nã-não... não pode ser. – sussurrou ela.

- Você está apaixonada por ele! – afirmei

- Não. Não. Não...

- Você não é burra minha amiga. Isso está na cara!

Ela passou as mãos pelo cabelo longo em sinal de desespero. Ela murmurava coisas que eu não conseguia entender. Hinata levantou-se da cama de um salto e começou a andar pelo quarto. Tinha certeza que minha amiga estava pensando em tudo o que eu tinha falado e em tudo que tinha acontecido entre eles.

Não diria que ela amava o Naruto, mas tinha total certeza que ela estava apaixonada. Eu mesma tinha ficado confusa quando me descobri apaixonada pelo Sasuke, a diferença é que já éramos casados e ela e o Naruto não tinham nada. E pior, todos achavam que eles se odiavam. E pior ainda, Hinata tinha namorado o que complicava tudo um pouco mais. Fui tirada de meus pensamentos quando escutei Hinata suspirar alto e olhar na minha direção com os olhos brilhando e uma expressão que não conseguia saber se era de felicidade ou desespero.

- Ai meu Deus... eu realmente estou apaixonada por ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...