História Impulsos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Alasca Young, Bts, Min Yoongi, Suga
Exibições 4
Palavras 1.427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - II


O sinal para o final da aula toca, pego minhas coisas e saio em direção ao portão da escola, Jung MiNa está poucos metros, esperando por alguém.
-Alasca! Ei, você vai por aí? - Jung MiNa diz apontando para o caminho em que comecei a caminhar, apenas balanço a cabeça positivamente e MiNa diz. - Ótimo, podemos ir juntas, só estou esperando meu irmão sair parar avisa-lo, ok?.
Ando em sua direção, logo alguns meninos se aproximam, Jung MiNa logo grita chamando a atenção deles, eles caminham em nossa direção, aquele mesmo menino que entrou na sala atrasado era um deles, junto a ele havia mais 3 garotos, o primeiro eu julgava ser o irmão de Jung MiNa.
-Ei, Hope, já vou indo pra casa, a Alasca irá me acompanhar. - Ela fala indicando a mim, os meninos me encaram até que MiNa novamente diz. - Omo! Esqueci de apresentar, ela chegou hoje, Alasca, estes são, Kim Taehyung, Jimin, Hoseok e Min Yoongi.
Acompanho o dedo de MiNa mostrando os meninos, meus olhos param no último menino, Yoongi, nos encaramos, nele eu via um olhar mistérios e de desejos, típico para um tipo de "Bad Boy", logo ele abaixou o olhar até a minha boca, depois volta a me encarar com um sorriso malicioso, devo dizer que já o odiei? Paramos de nos encarar quando Hoseok diz.
-Prazer em conhecê-la. - Ele diz com um sorriso sincero, sinto minhas bochechas esquentarem, sério isso Alasca? Apenas o respondo com um sorriso forçado.
-Até mais, vamos Alasca?. - Jung MiNa chama minha atenção, dou um última troca de olhares com Yoongi e sigo MiNa.
O caminho até meu apartamento foi o que eu esperava, ela falando sobre várias coisas, fingi prestar atenção assentindo positivamente a tudo que ela falava, até chegar na porta de casa.
-Não! Você mora aqui? - Balanço a cabeça concordando. - Parece que seremos vizinhas então. - Ela diz com um sorriso sincero, por algum motivo, fiquei feliz com suas palavras, talvez agora eu poderia confiar em alguém? Esse "laço" que estamos criando entre a gente é mesmo verdadeiro?
Sorrio de volta e entro em minha casa, logo ouço o miado de Misty, minha gata, coloco ração em seu pote e a casa volta ao silêncio, vou direto ao armário e procuro por meus remédios, mais e mais anti-depressivos.
Subo até meu quarto e troco minha roupa, coloco apenas uma blusa grande e velha, meias e amarro o cabelo em um coque, desço até a cozinha a procura de algo para que possa comer, encontro meu melhor amigo dentro do armário, macarrão instantâneo sempre salvando vidas.
Coloco a panela com água no fogo e vou para a sala de estar, a casa está escura, eu gosto do escuro mas opto por abrir a janela, e lá está ele, aquele mesmo garoto da escola, no apartamento a frente. Ele está com duas menina, ambos ainda semi nus, observo a cena pela janela, solto uma risada sarcástica, por que não me surpreendi? Ainda olhando pela janela, observo a rua em volta, quando volto meu olhar a janela de Yoongi, o mesmo está ainda aos beijos com uma das coreanas, até que o abre os olhos e me vê, por um momento sinto tudo congelar, ele ainda me olha, mas agora com o sorriso sarcástico, apenas reviro os olhos e fecho as janelas, aquela cena de pornozão foi uma e tanto.
Rio com meus pensamentos e volto a cozinha, pego meu almoço e vou a sala, logo minha gata deita-se ao meu lado no sofá, ligo a TV e começo a assistir um filme que estava passando por acaso.
Depois que acabo meu almoço, levo tudo a pia e subo a meu quarto, fico um tempo deitada mexendo em meu celular, logo o efeito dos calmantes começa a agir e durmo com o celular sob mim.
Acordo algumas horas depois, procuro meu celular para ver as horas, 16:50, decido levantar e tomar um banho, coloco uma calça moletom e uma blusa mostrando um pouco da barriga, calço um tênis qualquer e pego me dinheiro e saio andando um pouco.
Vários olhares em minha direção, devo me acostumar com isso, ainda caminhando sem direção até que vejo um cafeteria, descido entrar, passo pela porta e vou direto a uma mesa um pouco afastada, faço meu pedido e encaro a janela a minha frente, ignoro tudo. Meu pedido chega, pago por ele e antes que possa experimenta-lo meu celular começa a apitar, o encaro por alguns segundo, era um número desconhecido, hesito um pouco antes de recusar a chamada, volto minha atenção a meu pedido. Já me levantando para ir embora meu celular toca novamente, número desconhecido, decido atender.
-Alô? - Falo o mais desinteressada possível.
- Alasca? - Ouço a voz do outro lado chamar por meu nome, sinto um frio na barriga, não podia ser ele, aquele homem de novo não! - Alasca, é voce mesmo? - Não respondo nada, há um silêncio entre nós, meus olhos já começam a encher com lágrimas e respondo.
-O que quer?. - Falo o mais fria possível, não o culpo por me odiar, afinal, até eu me odeio pelo o que não fiz, sinto lágrimas escorregarem, por mais forte que eu seja, por mais que eu esperasse essa ligação, eu ainda não estava pronta, nunca estaria, te-lo que enfrentar era algo que eu mais temia.
-Filha. - A voz do outro lado me chama, sinto mais e mais lágrimas escorrerem, a essa altura todos já estavam me encarando. - Você sabe, temos que conversar, eu preciso que me escute, eu sei que você não quer, mas eu preciso que me perdoe, me perdoe por tudo que eu fiz, eu não devia ter te culpado como eu culpei até hoje, mas Yang Mi me ajudou a ver que estava errado, eu sempre estive, você não teve culpa daquilo ter acontecid... - O corto.
-Ttudo bem. - Gaguejo por um momento, mas logo afirmo minha voz, não posso demonstrar fraqueza.
- Eu queria a convidar pro meu casamento com Yang Mi. - Antes que pudesse dizer qualquer outra coisa apenas desligo o celular, saio correndo o mais rápido que posso, chove muito, choro muito, choro como se sentisse aquela dor novamente, por mais que todos dissessem que não tinha culpa, eu sabia que tinha. Ainda correndo sem rumo, sinto um raiva tomando conta de mim, corro em rumo a minha casa, chego no local, uma raiva absurdamente grande toma conta de mim antes que eu pudesse tomar algum calmante. Grito, grito como se fosse aliviar a dor ou a raiva, quebro o vaso e copos afim de acabar com minha raiva, descontrolada, minhas mãos tremem, meu choro aumenta mais ainda, não vendo mais nada para quebrar começo a puxar meus cabelos com raiva, tapas, socos, arranhões, bato em mim mesma ainda gritando, sinto olhares sob mim, levanto meu olhar a janela e o vejo me observando com a cara assustada, dou um sorriso sarcástico, ele deve me achar louca, afinal, eu sou mesmo. Ouço batidas na porta, olha para janela e Yoongi não estava mais lá, ouço batidas novamente, provavelmente deve ser algum vizinho que veio reclamar, choro baixo, não quero que mais ninguém me veja descontrolada.
-Alasca? - Ouço uma voz familiar atrás da porta. -Alasca, eu sei que você está aí.
-Jung MiNa? - Chamo por seu nome e a mesma responde um sim. - O que faz aqui? - Pergunto controlando a voz de choro.
-Eu..- ela hesita. - Yoongi me disse que a viu chorando e descontrolada, eu vim para te ajudar.
Yoongi avisou MiNa? Provavelmente ouviu meus gritos e se incomodou com os mesmo. Não respondi nada a Jung MiNa e o silêncio se instalou novamente.
-Alasca, abre por favor, eu estou preocupada com você. - Deveria confiar nela? Essa pergunta sempre é feita a mim mesma e sempre acabo cedendo. Caminho até a porta em passos lentos, a abro, estou toda descabelada e com os olhos vermelhos de tanto chorar, Jung MiNa se assusta com minha aparência mas logo depois me puxa para um abraço, no começo me assustei com seu ato, logo depois retribui seu abraço a apertando a sentindo as lágrimas caindo novamente.
- Quer contar o que houve? - MiNa me pergunta e pela vigésima vez no dia a mesma pergunta vem em minha mente, mas dessa vez sou mais forte que meus sentimentos e apenas balanço a cabeça negativamente.
- Eu só preciso de alguém que eu possa confiar. - Falo entre soluços.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...