História (Im)Pure Angel - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Naruhina, Naruto X Hinata, One-shot, Tsuki_no_yaya
Exibições 187
Palavras 1.932
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá seres humaninhos que vieram só por causa do aviso "Hentai"!!!!!!!
Como vocês estão? Bem? Eu também!!
Só isso mesmo, queridos (falsidade mode: on)!!!!!!!
Boa leitura hentaizeiros das trevas trevosas!

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction (Im)Pure Angel - Capítulo 1 - Capítulo único

Lá estava ela, parada em algum ponto aleatório, encarando o grande vazio a sua frente.

Seus cabelos negros voavam com o vento forte que batia em seu rosto.

Ela não aguentava mais. Precisava encontrá-lo logo.

Ela sabia que era errado. Ela sabia que era proibido, afinal, ela era um anjo e ele… a reencarnação da raposa demônio de nove caudas.

Ela conseguia contar quantos minutos faltavam para se encontrarem novamente. Ela não precisava de um relógio para isso, pois contava desde a última vez que o vira.

Seus olhos perolados, desta vez, se voltaram ao chão abaixo das nuvens, o momento de descer para encontrá-lo se aproximava cada vez mais. Ela já estava cogitando a ideia de descer agora mesmo e ir para o ponto de encontro deles, mas não faria isso.

Ela gostava da sensação do perigo de vê-lo em plena luz do dia, no meio de uma rua movimentada, não abriria mão disso por causa de sua ansiedade.

O momento se aproximava, ela já sentia seu coração batendo mais forte em seu peito, por mais que isso não devesse mais acontecer. Ela já tremia em antecipação, suas asas estavam quase cedendo, ela poderia cair a qualquer momento.

Quem diria, ela, um anjo com séculos de vida, estava se sentindo uma boba humana apaixonada mais uma vez. E a causa era ele.

Sua contagem terminou. Ela desceu na maior velocidade que podia no momento. Suas asas batiam velozmente, ela queria chegar, e logo.

Quando encostou seus pés no solo humano, suas asas desapareceram. Ela já controlava esse mecanismo com perfeição, ela precisava controlar, afinal os humanos só poderia vê-la a partir do momento em que seus pés tocavam aquele solo, seria muito ruim se alguém a visse com asas.

Mesmo no meio daquela multidão enorme, conseguiu avistá-lo. Por mais que a única coisa que visse era um pequena parte de seus cabelos dourados, ela tinha certeza, era ele.

Ela correu com toda a velocidade que tinha, claro que o fato de não ser acostumada a usar suas pernas a ajudou em tropecar e cair várias vezes.

Ela estava começando a pensar que nunca o alcançaria, parecia que, quanto mais corria, mais ele se afastava.

Logo, o que pareceu uma eternidade para ela, conseguiu chegar em frente às suas costas. Ele podia sentir a sua presença, a prova é que ele se virou no exato momento em que ela parou ao alcançá-lo.

Ele deu seu melhor sorriso em direção a ela. “Nem mesmo parece um demônio…”, pensava ela.

Naruto: E aí, Hinata… como vai?

Hinata: O-oi… e-eu estou bem… Naruto-kun e você?

Naruto: Estou bem… vamos?-perguntou-lhe oferecendo a mão em sua direção. Ela a pegou. Era quente e aconchegante, assim como o sentimento que ela nutria por ele.

Hinata e Naruto se conheciam à muito tempo, mais tempo do que um ser humano pode viver. O sentimento que eles tinham era mais forte que qualquer coisa, mesmo sendo algo proibido.

Hinata o havia aceitado em sua vida após perceber que ele não era igual aos outros demônios de qual ouvira falar. Ele era… bondoso.

Ela sabia. Sabia que ele não havia pedido para ser um demônio. Sabia do mesmo jeito que ela não havia pedido para ser um anjo.

Mas… às vezes se pegava perguntando se as coisas não fossem assim, ela teria o conhecido? Ela não arriscaria apenas para descobrir a resposta.

Se lembrava perfeitamente de como o conheceu, só não esperava que ele fosse o que era, ela pensava que ele fosse um humano comum, mas se enganou.

“Era mais um dia normal para Hinata, ela saiu para ver um pouco mais do mundo dos humanos, fazia calor, muito.

Ela não pisava no solo humano para não ser vista, somente os encarava fascinada pela forma como eles agiam.

Hinata conseguiu impedir alguns acidentes, sempre tomando cuidado, até que encontrou um garoto sentado no banco de uma praça, completamente sozinho, como se ninguém ousasse chegar perto dele.

Ele lia um livro, concentrado apenas nas palavras escritas em sua frente, não ligando para o mundo ao seu redor.

Algo a atraía em sua direção, como se, de alguma forma, o encontro deles precisasse acontecer. Ela estava bem perto dele quando acordou de uma espécie de transe que se encontrava.

Só então conseguiu notar melhor o rosto dele. Seus cabelos loiros eram arrepiados, o que era bom, já que os impedia de cair em seus olhos e atrapalhar sua leitura. Seus olhos era de um azul tão claro quanto o céu, mas… tinha algo errado. Aquelas marcas que ele tinha em suas bochechas… tinha certeza que já tinha ouvido falar de demônios com essa marca.

Naruto: Você é um anjo?-perguntou fechando seu livro, não sem antes marcar a página em que havia parado.

Hinata por um segundo se espantou, como ele a viu? Será que ela se descuidou e encostou seus pés no solo?

Hinata: Como você pode me ver?

Naruto: Infelizmente… eu meio que sou parecido com você.

Hinata: Como?

Naruto: Prazer, Uzumaki Naruto, também conhecido com a reencarnação da Kyuubi.

Por um segundo, ela entrou em choque, mas logo tudo se ligou e começou a fazer sentido. Por isso ele tinha aquelas marcas.

Hinata: H-hyuuga Hinata… p-prazer em conhecê-lo… N-naruto-kun.

Eles não sabiam o por quê, mas sentiam que ambos estavam ligados. Akai ito, talvez? Queriam muito que fosse, porém, o que os Céus iriam ganhar ao juntar demônios e anjos?

Por mais que a necessidade de algo a mais entre eles gritasse, querendo pular para fora de seus corpos, eles decidiram ser apenas amigos, eram maduros o bastante para saber que aquilo era impossível de ser aceito.”

Hinata suspirou com as memórias de seu passado. Ela sentia vontade de chorar agora.

Se eles se amavam tanto, por quê não podiam? Não tinham nem ao menos um chance de tentar ser feliz? Uma chance de amar?

Um soluço não conseguiu ser reprimido, fazendo Naruto olhar para o lado e encontrar sua amada com seu rosto banhado de lágrimas.

Naruto: Hinata? O que aconteceu? Por que está chorando?-ele não sabia se ficava surpreso ou triste. Surpreso, por nunca antes ter visto ela derramar uma lágrima sequer. Triste por, lá no fundo, saber que ele era o motivo delas.

Hinata: Naruto-kun, por que? Por que não podemos ficar juntos? Por que não podemos ser felizes?

Naruto: E-eu… eu não sei Hinata…

Hinata: Por que não ficamos juntos e mantemos segredo?

Naruto: Você sabe que nada pode ser escondido dos Céus, Hinata, até mesmo melhor que eu. E você sabe que é apenas pura sorte ele não desconfiar de você. Você sabe que pode virar um anjo caído se ele descobrir. Você sabe que pode virar um demônio, assim como eu, ou até pior.

Himata: EU NÃO LIGO, NARUTO-KUN! EU NÃO… eu não ligo… eu só quero… ficar com você.

Naruto: Hinata, você… tem certeza disso?

Hinata: Desde o dia que te conheci, Naruto-kun.-ela sorriu, ficando ainda mais lindo do que era antes. Mesmo que alguns resquícios de lágrimas ocupacem pequena parte de seu rosto, ela estava linda.

Naruto tomou seus lábios, tinham sorte de já estarem perto da cabana em que se encontravam. A cabana deles.

Entraram e Naruto trancou a porta. Agora não tinha mais volta, uma vez que eles começaram isso, não iriam sair.

Ele a beijava para compensar todas as vezes que queria ter feito isso e não pôde. Ele a prendia na parede para não dar a ela chance de escapar.

Mesmo que já não mais respirassem, Naruto parou os beijos, descendo-os para seu pescoço e, quanto mais vermelho o rosto de Hinata ficava, mais ele descia.

Ele começou a descer a roupa da mesma. Como era uma única peça que ela vestia, ele deixou a mostra somente a partir de sua cintura.

Começou a massagear os seios dela enquanto continuava descendo seus beijos para seus peitos. Já se podiam ouvir leves gemidos de Hinata, que só incentivavam mais ainda Naruto.

Logos chegou ao vale dos seios da menos, indo em direção ao direito quase imediatamente. Lá, ele distribuía beijos, chupões e lambidas, algumas vezes chegando a morder. Ele não podia negar que, aquele par de seios que Hinata possuía, sempre o chamava a atenção. Ele nunca imaginou que o dia que beijaria Hinata fosse chegar, mas hoje, eles iriam abusar da sorte, e Naruto faria questão de proporcionar o máximo de prazer possível para ela.

Hinata já dava gemidos mais ousados, o maior sabia que logo ela chegaria ao seu limite, assim como ele, que já sentia o seu membro apertando suas roupas. Hinata estava perigosamente próxima de seu ápice, então… Naruto parou. Claro que, recebeu o descontentamento de Hinata, porém aquilo durou pouco. Ela não percebeu quando sua roupa havia sido tirada. Muito menos quando Naruto a penetrou com a língua.

Para ela, aquilo estava ótimo, já sentia que havia valido a pena estar traindo os Céus. Pensava que não poderia sentir mais prazer do que estava sentindo agora. Então Naruto começou a acariciar seu clitóris. O ápice de Hinata chegou de imediato, sendo anunciado por um grito da mesma.

Ela estava vermelha e ofegante. Mesmo estando envergonhada por ter se derramado na boca de seu amado, ela queria mais. Muito mais.

Naruto: Você tem um gosto maravilhoso, Hinata…-disse limpando o canto dos lábios, onde o gozo de Hinata escorria.

Hinata: N-naruto-kun…-aquilo poderia ser ouvido mais como um gemido do que o seu nome.- Por favor… me deixe… provar o seu gosto também…-ela não sabia de onde tinha vindo a coragem para dizer aquilo para ele, mas sabia que era aquilo que ela queria. E como queria.

Ela queria dar a ele o mesmo tanto de prazer que ele havia dado.

Por mais que nunca fosse admitir em voz alta, também queria sentir o gosto dele.

Naruto então removeu as suas roupas, deixando seu membro a mostra. Por mais que o tamanho tenha intimidado Hinata, ela se aproximou dele caminhando de joelhos. Hinata enfiou o membro todo em sua boca de uma única vez. Não precisava se preocupar em se engasgar, afinal, não tinha vida para morrer engasgada.

Ela não sabia direito o que fazer, ela estava nervosa. Resolveu experimentar dar leves sucções no membro enquanto ele ainda estava em sua boca. Os gemidos roucos do loiro eram apenas mais um impulso para ela continuar.

Ela removeu o membro de sua boca, somente para colocá-lo novamente com o máximo de força que tinha. Repetiu esse processo várias vezes mais quando percebeu que ele estava gostando. Ela sentiu mãos em seu cabelo e soube: Naruto estava quase lá.

Continuou fazendo esses movimentos, até sentir o gosto do sêmen de Naruto, o qual ela tratou de engolir imediatamente, não deixando nem uma gota escapar.

Naruto ergueu Hinata em seu colo, a levando até a pequena cama de casal que tinha no quarto apertado.

Ele a deitou lá, se posicionando em sua entrada.

Ela fechou os olhos para não deixar as lágrimas escaparem de seus olhos quando sentiu o membro dele a rasgando. Seu corpo inteiro foi tomado pela dor.

Naruto: Hinata, meu amor, você está bem?-perguntou deixando seu membro parado em seu interior.

Hinata: P-pode c-continuar, Naruto-kun.

Naruto: Tudo bem.

Ele começou fazendo movimentos leves, para ela se acostumar com aquela sensação. Seus movimentos, aos poucos, foram se intensificando, sendo atiçados pelos gemidos de Hinata.

Seus corpos estavam travando uma batalha frenética nesse momento.

A balança entre o certo e o errado desapareçeu da mente deles, deixando-a em branco.

Hinata prendeu Naruto com suas pernas, o puxando cada vez mais para si.

Os dois nunca tinham experimentado nenhuma sensação assim.

Os dois queriam mais.

Continuaram neste ritmo descompassado até o momento em que ambos chegaram ao seu ápice juntos, em perfeita sincronia.

O maior caiu na cama, ao lado da morena, a abraçando, para ter certeza que não fugisse dele.

Naruto já não se importava mais em ter manchado a pureza daquele anjo.

E Hinata… Hinata não se importava em se tornar um demônio, contando que possa continuar com Naruto pelo resto de sua eternidade.


Notas Finais


Gostaram? Não esqueçam de comemtar então!
Ah, e, não esqueçam de checar o meu perfil, eu sempre coloco alguma fic nova por lá!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...