História In addition to protection - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Piper Chapman
Tags Alex Vause, Camila Cabello, Camren, Lauren Jauregui, Oitnb, Piper Chapman, Vauseman
Exibições 603
Palavras 4.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello pessoinhas.
Primeiro pedido: Não me matem 😢
Segundo pedido: Me perdoem pelo sumiço.
Gente, tive sérios problemas de bloqueio na escrita. E usei esse tempo pra corrigir os capítulos anteriores e ver uma forma de me encontrar novamente. Eu espero de coração que me desculpem. E espero também que gostem desse capítulo.
Boa leitura 👏

Ps. Qualquer correção, eu faço depois.

Capítulo 32 - A coisa certa.


Fanfic / Fanfiction In addition to protection - Capítulo 32 - A coisa certa.

                    PIPER POV

Um suspiro

Outro suspiro ofegante

Um gemido arranhado

  A respiração de Alex quente batendo sobre o meu rosto. Seus gemidos baixinhos e roucos me tirando de órbita. Entrelacei nossos dedos mantendo suas mãos na altura da sua cabeça. Nós ríamos, suspirávamos uma contra a boca da outra. Era torturante todo o calor que eu sentia enquanto mantinha meu corpo no ritmo de um delicioso vai e vem contra o corpo da Alex. Suas mãos apertavam as minhas e eu entendi imediatamente que ela estava sentindo tanto tesão quanto eu.
  Sua língua serpenteava minha boca com tanta vontade, demonstrando o tanto de saudade que estávamos.
  E eu sentia falta.
  Nossa química era algo impossível de se explicar. Simplesmente acontecia, explodia, conectava-se.

  - Humm, como eu senti sua falta Pipes – Alex murmurou entre um gemido rouco que ela emitia enquanto eu mordiscava e chupava seu pescoço,  subindo por seu ponto de pulso. Sorri em meio as carícias.

  - Eu também senti sua falta amor – ela estremeceu assim que ouviu a última palavra que saiu da minha boca. Ela jamais deixaria de ser o meu amor, sempre seria ela.

  Aumentei o ritmo, nossas intimidades se esfregando com pressa. Meu corpo queimava, meu sexo pulsava e eu podia sentir o de Alex fazer o mesmo. Nossas respirações cada vez mais ofegantes. Alex se contorcia e liberava muitos murmúrios. Eu gemia alto, sem me importar com nada. Finalmente estava em seus braços, e se eu quisesse gritar de prazer, o faria. Porque ela pra ela, por ela. A pessoa que fazia meu corpo explodir de desejo.
  Nossas bocas procuravam por um beijo desesperado. Eu sentia calafrios desde os pés até a coluna. Meu corpo aos poucos anunciava que eu estava perto de gozar. Alex tremia embaixo  do meu corpo.
  Sem aviso prévio, desci minha mão por entre nossos corpos e a penetrei com dois dedos. Alex arqueou as costas xingando enquanto gemia. Eu adorava quando ela era carinhosa durante o sexo, mas quando ela resolvia falar coisas sujas, era como se aumentasse num estalar de dedos meu desejo por mais dela.
  Não diminuí o ritmo do meu corpo. Eu o movia no mesmo ritmo em que meus dedos a estocava. Sentia seu interior quente, apertado e escorregadio. Alex mordia meu ombro para abafar o gemido. Mas eu estava disposta a ouvi-lo. Então aumentei a pressão sobre seu corpo estocando fundo até alcançar em seu interior a parte esponjosa, girei meus dedos dentro dela. E quase sorri de satisfação com o gemido alto que ela soltou. Era incrível a sensação de dominar a Alex, quando era sempre ela que cumpria esse papel.

- Porra.. P-Piiiper... – aumentei ainda mais a pressão. Queria que ela gozasse porque eu mesma não estava aguentando prender. – Caralho, eu vou gozar..

- Goza gostoso pra mim amor, goza ..  – fiz questão de deixar minha voz bem arrastada, eu sabia que ela amava isso em mim. Acrescentei mais um dedo enquanto mordiscava mais uma vez seu pescoço. Foi o suficiente para o seu corpo tremer e ela gozar gostosamente sobre meus dedos. Ela tentava regular sua respiração enquanto eu descia por seu corpo espalhando beijos e mordidas. Sentindo o cheiro da sua pele no qual eu senti tanta falta. Alex tinha um cheiro de casa, um tanto amadeirado e doce. Meu vício, meu cheiro favorito, seu perfume e sexo. Tudo junto em seu corpo. Eu degustava tudo isso beijando-a até chegar em seu sexo, sem cerimônias eu abocanhei. Ela murmurava ainda enquanto eu lambia seu gozo, murmurando também, mas de plena satisfação em provar minha droga favorita. Acabei gozando também enquanto a chupava. Que mulher gostosa!
  Subi com mais beijos até deitar sobre seu corpo novamente. Alex me abraçou fortemente com um braço, enquanto o outro fazia um carinho terno em minhas costas. Ficamos em silêncio por muitos segundos. Quando eu pensei em comentar algo, ela tomou meus lábios em outro beijo provocante. Meu corpo estava exausto de tantos orgasmos que ela já havia me dado desde a hora em que cheguei nesse chalé. Fazia horas que estávamos nos amando, transando, fodendo. Há quem diz que sexo de reconciliação é melhor. Acabei de crer que isso não é uma especulação, e sim um fato.
  Alex esquivou-se, até que eu estivesse deitada de bruços contra a cama. Alex se levantou e parou ajoelhada entre minhas pernas. Olhei por cima do ombro e ela mantinha seu olhar como se estivesse diante de sua presa. E eu realmente era. Me sentia exposta, mas ao sentir suas mãos passearem suavemente sobre minhas pernas, vi seu sorriso sacana. Esse sorriso acabava com as minhas estruturas. Ela subiu suas mãos até que pudesse espalma-las sobre a minha bunda. Então eu a olhei mais uma vez sob meus ombros.

- Eu já disse o quanto eu amo esse seu bumbum empinado? – estremeci um pouco ao ouvir seu comentário. Apenas balancei negativamente minha cabeça. Não que ela nunca tivesse falado, mas eu adorava ouvir o quanto ela gostava do meu corpo. – Sua bunda é tão gostosa Piper! – ela apertou com vontade, liberei um gemido baixinho enquanto ela massageava com força minhas nádegas. De repente ela parou e eu senti um tapa estalado. Antes que eu pudesse falar alguma coisa, ela encaixou rapidamente suas mãos em meu quadril e o puxou contra seu corpo. Um ato tão erótico, tão gostoso. Pude sentir seu sexo molhado contra minha bunda. Senti mais um tapa ,  dessa vez na nádega esquerda. Isso estava acendendo meu corpo mais do que o normal, mais do que eu imaginava sentir. Mais um tapa, dessa vez arrancando um gemido alto da minha boca. Sentia o sexo da Alex pulsar e esquentar cada vez mais. Outro tapa. – Gostosa!

- Você está me enlouquecendo. Por favor Alex..

- Por favor o que? – outro tapa, mas dessa vez ela massageou o lugar fazendo uma pressão gostosa. Não aguentei, precisava de mais contato. Empinei minha bunda ainda mais contra seu sexo e comecei a rebolar devagar. Eu estava louca e precisava dela dentro de mim.

- Por favor, me fode amor. Me fode vai.. Bem gostoso.. Como só você faz.

- Porra

  Foi a última coisa que ouvi antes de sentir seus dedos entrando em mim com uma certa selvageria. Jamais iria reclamar.
  Mordi o travesseiro enquanto minhas mãos tentavam a todo custo segurar meu corpo ainda naquela postura. Involuntariamente comecei a rebolar de encontro aos seus dedos. Quando Alex afundou o terceiro, deixei metade do meu corpo cair sobre a cama. Minha vontade era de socar alguma coisa, arranhar alguma coisa, morder. Eu já não gemia mais, gritava. Alex esfregava seu sexo molhado e quente contra mim enquanto me estocava cada vez mais forte e rápido. Minha cabeça dava voltas, meu corpo todo tremia.

- Oh céus .. Você vai me matar sua puta. – soltei em meio aos gritos. Alex deu uma risada sarcástica e começou a diminuir o ritmo, mas indo ainda mais fundo. Eu não sabia se delirava com a rapidez ou com a profundidade de suas estocadas. Empinei ainda mais minha bunda contra ela, e a olhei sob os ombros mais uma vez. Ela me encarou negando com a cabeça e sorrindo. Mas o olhar... aquele olhar que diz: “Eu vou te foder até você não aguentar mais.”

  E ela fez, literalmente.

  Alex acertou mais um tapa com sua mão esquerda enquanto a direita aumentava mais uma vez o ritmo. Após massagear o lugar do tapa, ela subiu suas unhas arranhando minhas costas até minha nuca. Onde ela enfiou seus dedos e puxou meus cabelos suavemente, virando minha cabeça para o lado. Senti seu corpo sobre o meu, seus mamilos deliciosamente rígidos sobre minhas costas. Ela diminuiu mais uma vez, indo fundo novamente. Eu me sentia rasgada. Mas de forma deliciosa. Meu corpo todo tremeu quando senti sua respiração quente em minha nuca. Alex beijou desde a extensão do meu ombro, subindo por meu pescoço e finalmente parando no pé do meu ouvido.

- Goza amor, vai.. Quero ver você gozar, com meu nome nessa boquinha gostosa que você tem. – esse foi meu limite. Sem mais aguentar, eu gozei desesperadamente engolindo o grito que queria sair da minha garganta.
  Deixei meu corpo cair por inteiro sobre a cama e senti o de Alex cair por cima do meu. Eu estava exausta, literalmente acabada. Esse era meu quarto orgasmo seguido, meu coração parecia que ia escapar a qualquer momento se eu continuasse com a boca aberta buscando por fôlego.
  Enquanto eu tentava desesperadamente regular minha respiração, senti Alex tirar seus dedos lentamente. Eu sorria, me sentia plena. Ela deitou de lado e puxou meu corpo para se aconchegar ao dela em forma de conchinha. Senti sua perna direita se enfiar entre as minhas, com o joelho, Alex abriu minha perna e a dobrou junto com a sua, me deixando aberta novamente. Senti sua mão direita descendo para o meu sexo enquanto eu ainda mantinha meus olhos fechados. Seu toque era suave, como veludo. Seus dedos alcançaram meu clitóris e ela fez uma massagem lenta e suave. Meu corpo ainda estava  êxtase e completamente sensível. Enquanto ela depositava vários beijos suaves em minha nuca, seus dedos faziam carinhos em minha intimidade. Eu achava incrível como ela tinha a capacidade de comandar muitas partes do meu corpo ao mesmo tempo, sem perder a habilidade em nenhuma.
  Não demorou um minuto para sentir meu gozo escorrer por minhas pernas mais uma vez. Era o quinto. Mas fora tão suave, delicado e gostoso. Era como se ela tivesse fazendo carinho no lugar em que ela maltratou. Bem, era um fato.
  Abri meus olhos lentamente. Sentia o peso sobre minhas pálpebras. Virei meu rosto para o seu a tempo de vê-la sorrir e levar seus dedos melados com meu gozo até sua boca. Mantendo seu olhar penetrante, mas cheio de amor. Ela continuava me encarando enquanto chupava com gosto seus dedos. Essa mulher definitivamente queria acabar com minha sanidade.

- Você realmente quer me matar do coração – ressaltei com minha respiração leve, mas minha voz muito afetada e falha.

- Talvez eu queira. – ela murmurou como resposta antes de selar nossos lábios de forma carinhosa. Alex abriu um sorriso completamente divino quando acabamos o beijo. Deus, ela era tão maravilhosa.

- Eu te amo! – vi o brilho aumentar em seu olhar. Não podia mais segurar pra mim todo aquele sentimento.

- Eu te amo mais. – também abri um sorriso antes de me aconchegar em seus braços novamente. Respirei fundo e me entreguei ao sono.

  Finalmente me sentindo em casa.

                     ALEX POV

  Sabe aquele dia onde você acorda tão feliz que a impressão que temos, é que nosso peito vai explodir? É como se nosso corpo não fosse capaz de segurar nosso coração batendo tão compulsivamente. É como se você pudesse acordar sentindo tanta paz, que tudo poderia estar destruído a sua volta, mas dentro de si, tudo estava no lugar.
  Eu não poderia medir o quanto estava feliz ao acordar e ver que tudo foi mais do que um sonho, agora algo também real. Piper adormecia tão linda ao meu lado. Seus cabelinhos dourados tão brilhosos, macios, cheirosos. Suas bochechas coradas, seus lábios em um pequeno sorriso, como se ela tivesse em um sonho bom. E eu rezava pra que fosse comigo.
  Não sei a que ponto da vida me tornei tão clichê. Mas sei exatamente quando foi que descobri a pessoa que me faria ficar assim. O amor tem dessas coisas.
  Levantei muito cedo, preparei um café da manhã maravilhoso. Frutas, suco, café, torradas, panquecas. Fui correndo em um estabelecimento mais próximo caçar donuts para minha formiguinha. Não gostava quando ela se enchia dessas porcarias, mas hoje era um dia especial. Peguei uma rosa branca no jardim da casa e acrescentei na bandeja. Guiei com todo cuidado de volta ao quarto. Assim que entrei, me deparei com a cena mais graciosa. Ela estava sentada, ainda nua. Com os cabelos desarrumados, as bochechas coradas e coçando os olhos. Assim que me viu, abriu um sorriso estonteante.

- Hmm, me belisca pra eu ter certeza que é verdade Al – murmurou com toda  sua manha estendendo o braço em minha direção. Acabei soltando uma risada dessa cena adorável.

- Farei melhor baby – depositei a bandeja em cima da cama ao seu lado e me deitei por cima do seu corpo, fazendo com que ela me abraçasse fortemente. Então eu tomei seus lábios nos meus em um beijo calmo. Cheio de sentimentos.

- Eu estou tão feliz Alex, tão feliz. Sinto como se tudo estivesse no lugar sabe? Estou tão honrada por me permitir sentir isso, e com você.– meu coração acelerou ao ouvir suas palavras. Não pude deixar de sorrir.

- Como você me encontrou ? – ela sorriu lindamente antes de responder.

- Todo mundo sabe como voltar pra casa.

  Tem como amar mais essa mulher?

  Piper tinha seus defeitos. Ela fez eu me sentir a pior pessoa do mundo quando estava fria, mas não a culpo por isso, não mais. Eu cometi um erro. Talvez as pessoas pensem que não existe segunda chance, ou não existe o erro. Mas ambos existem e nós precisamos aprender com eles.
  Agora aqui, diante da mulher que eu amo, tive a certeza mais uma vez de que eu faria qualquer coisa para estar com ela. E isso só me fazia ter mais certeza da decisão que eu estava prestes a tomar. Isso não só mudaria a minha vida, mas tenho certeza de que ajudaria a manter firme o nosso relacionamento.

                            ( xx )

  Após tomarmos o nosso café entre risadas, carinhos, beijos. Resolvi pegar meu celular para verificar a hora e acabei vendo várias ligações do local onde deixei o Hunter para tomar o banho de sempre. Entrei em desespero enquanto Piper ria da minha cara e dizia que se alguma coisa acontecesse com seu filho, ela faria greve de sexo.
  Que ironia, antes ela nem queria cachorro em casa.

- Pensei que fosse ficar brava ainda por ter estragado seu Prada. – constatei ao ver que ela estava sem sapatos enquanto caminhávamos para fora do chalé.

- Não se preocupe querida. Você tem dinheiro para colocar muitos outros no lugar. – abri a boca em descrença e antes que ela pudesse entrar em seu carro, virou-se e soltou uma piscadinha antes de completar. – Te vejo em casa.

  Ela entrou no carro e em seguida deu partida. Me deixando com a cara de paisagem como sempre. É, bem vinda de volta na vida da Piper dona Alex. Entrei no meu carro e dei partida.
  Combinamos que eu buscaria Hunter e a esperaria em meu apartamento. Enquanto ela iria passar no seu para tomar banho e pegar algumas coisas para passarmos mais uma noite juntas. Piper chegou a me questionar sobre como seria agora. Eu apenas disse que tinha planos para nós todo esse tempo em que estava tentando voltar com ela. Então ela apenas concordou e disse que conversaríamos sobre o assunto na minha casa.
  Assim que cheguei em meu apartamento, me deparei com a cena mais cômica do mundo. Nicky deitada de conchinha no sofá com Lorna. Ela mantinha as mãos sobre a barriga da morena como se estivesse protegendo o bebê. Eu não resisti e tirei várias fotos das duas juntas. Antes que eu pudesse falar algo, Hunter latiu acordando-as. Nicky foi a primeira e quando deu de cara comigo arqueando as sobrancelhas, seu rosto ficou vermelho feito um tomate. Fiz um coração no ar e ela respondeu mandando o dedo do meio. Acabei soltando uma gargalhada e me retirei para dar privacidade ao casal um tanto abusado. Aliás, como elas foram parar ali se eu não estava em casa?
  Tomei um banho para relaxar. Respondi todo mundo que havia ligado e mandado mensagens. Só entendi o nível da preocupação de todos quando verifiquei todos os recados da Piper. Alguns carinhosos e outros me xingando. Acabei rindo e voltei para sala encontrando as meninas devidamente prontas para irem embora.

- Bom dia madames.

- Bom dia o caralho Alex. Onde você se meteu? Nó-

- Não se mete Nicole. – Lorna a repreendeu e eu apontei em sua direção dando razão.

- Mas ela deve uma satisfação. A propósito, cadê a Piper? – antes que eu pudesse responder, Lorna novamente tomou a frente.

- Dá pra você parar de se meter na vida dos outros? – Nicky fez cara se ofendida e eu acabei gargalhando.

- Mas ..

- Cala a boquinha? – Nicky bufou – Mas então Alex. Piper te achou? O que aconteceu? Ela saiu daqui tão confiante de que sabia onde você estava. – minha amiga olhou pra ela com descrença. Nicky não podia se meter, mas ela podia? Acabei rindo. Essas mulheres.

- Ela me achou sim. Não é como se eu tivesse escondida num buraco sabe. Brigamos de início, mas fizemos as pazes. – sorri com o final da frase. Estava me sentindo uma trouxa apaixonada. Mas foda-se. Eu estava feliz.

- Hummm, isso me cheira a sexo selvagem. – Nicky pontuou e eu repeti o gesto apontando em sua direção. Não iria entrar em detalhes. Bom, não com a Lorna porque ela contaria para a Piper.

- Você é desnecessária Nicole Nichols, desnecessária. Vamos embora, depois conversamos mais Alex. – Lorna se despediu de mim com um beijo no rosto. Fiz um carinho terno em sua barriga que agora estava gigante. Nicky passou por mim revirando os olhos. Não sei quando foi que ela começou a ser trouxa pela Lorna, mas não iria questionar. Faríamos uma bela dupla de trouxas.

  Relaxei um pouco mais sobre o sofá. Peguei meu notebook e comecei a reavaliar todo o plano que estava preparando há algum tempo. Eu estava decidida a tomar um novo rumo na minha vida. Eu acho que todo mundo quando chega no limite, precisa mudar tudo. Virar a vida de cabeça pra baixo para perceber que algumas coisas precisam ser trocadas.
  As vezes arrumamos a casa, apenas limpamos e colocamos tudo de volta no lugar. Mas chega um momento onde você precisa trocar algumas coisas. E chegou a minha hora. Eu estava feliz com minhas decisões. Esperava que tudo desse certo. Porque a coisa mais difícil na vida, é abrir mão de algo que gostamos. Mas abrir mão é necessário. Precisamos deixar o que é bom, para o que é melhor possa vir e encontrar o seu lugar.
  Fiquei divagando por muito tempo acertando os últimos detalhes quando ouvi a campainha tocar. Levantei rapidamente e quando abri, lá estava ela. Linda, sorrindo, me mostrando mais uma vez que eu não estava sonhando.

- Bem vinda à minha humilde residência. – fiz um gesto típico dos mordomos para que ela entrasse. Piper soltou uma risada gostosa enquanto entrava.

- Você é tão metida. – ela envolveu seus braços ao redor do meu pescoço e me beijou. Eu sentia as famosas borboletas no estômago. Seria sempre uma sensação nova beijar esses lábios maravilhosos.

  Caminhamos abraçadas para o sofá. Ficamos agarradinhas conversando sobre coisas triviais. Hunter se juntou a nós e ficamos brincando boa parte do tempo com ele. Fui para a cozinha preparar o almoço enquanto Piper ia arrumar suas coisas no nosso antigo quarto. Ela trouxe pouca coisa. Eu disse que conversaríamos sobre. 
  Almoçamos em clima descontraído. Eu não parava de sorrir. Sentia tanta falta dela em casa que chegava a doer. Algumas vezes eu dormia agarrada o travesseiro e quando acordava, tinha a impressão de que era ela ali. Mas quando abria os olhos, a tristeza batia. Se tem uma dor que eu descobri ter, essa era ficar longe da Piper. Talvez eu não devesse ser tão dependente assim. Mas era inevitável.
  Assim que terminamos, caminhamos para o quarto e eu tratei de pegar o notebook para contar a ela sobre meus planos. Poderia montar uma ocasião especial se minha ansiedade não falasse mais alto. Assim que nos aconchegados sentadas, Piper deitou sua cabeça em meu ombro observando enquanto eu abria as pastas para mostrar tudo a ela. Assim que preparei, virei em sua direção ela ainda estava com o rosto sereno e o olhar curioso. Respirei fundo uma última vez antes de começar.

- Pipes. Como eu disse a você, venho fazendo muitos planos nesse tempo em que estávamos separadas. Eu estava com a esperança da gente voltar e eu poder dar um novo sentido ao nosso futuro. Não só por você, por nós. Mas por mim também sabe? Eu estava sentindo a necessidade de mudança, então resolvi algumas coisas. – ela levantou a cabeça e continuou com a mesma expressão serena – Sei que você me perdoou, mas também sei que confiança é um processo. Como eu disse antes, não quero reconstruir a confiança que você tinha. Quero uma nova, quero tudo novo pra nós. E antes de tudo, não querendo ser apressada, mas preciso saber se a proposta do nosso casamento ainda está de pé. – a encarei com muita expectativa. Tinha medo dela dizer que não, ou que precisava pensar.

- Alex, confesso que você me pegou um pouco de surpresa com essa pergunta - murchei imediatamente – Mas eu não acho que isso deveria ser uma dúvida para você. Nós iremos casar, não tenho dúvidas disso. Sinceramente, não quero estipular tempo como fiz antes. Quero que aconteça quando tiver que acontecer. Vamos planejar, sem pressa.– concordei com a cabeça e soltei o ar que estava preso. Sorri, ela também sorriu.

- Então. Esse deveria ser um momento onde deveríamos curtir nosso retorno. Mas Pipes, eu estou tão ansiosa pra te contar tudo. Não posso esperar mais. – despejei de um modo meio sôfrego. Ela soltou uma gargalhada gostosa e concordou com a cabeça, então eu continuei. – A primeira coisa que eu quero mudar é a casa. Quero comprar outra casa, quero um ambiente diferente. Um lugar aconchegante e mais família sabe? Onde podemos criar nossos filhos, isso se tivermos. Um quintal para o Hunter se lambuzar a vontade. Enfim, quero um espaçozinho especial. Onde vamos construir cenas novas, assim como essa nossa nova fase. – soltei tudo num fôlego só. Ela me abraçou assim que acabei de falar e eu me senti aliviada. Isso mostrava que ela gostava também da ideia.

- Isso é maravilhoso amor. Eu fico feliz que queira coisas novas, é exatamente o que eu quero. – deixei um beijo casto em seus lábios antes de prosseguir.

- Fico feliz que tenha gostado. Tenho uns modelos para te mostrar. Podemos decidir juntas sobre isso depois. – ela concordou ainda sorrindo. – Agora tem outra coisa que decidi mudar e é em relação a minha profissão. Eu andei preparando uma proposta de venda para o sistema de segurança que criei. Acho que a Shield compraria esse projeto sem sombra de dúvidas por qualquer valor que eu estipulasse. Eles sabem da potência que é esse sistema e provavelmente ganharão muito mais futuramente. E então vem a segunda parte, onde vou pedir demissão da Joe. – assim que terminei, Piper arregalou os olhos e abriu a boca. Meu coração deu um salto do peito em expectativa. Será que ela acharia bom? Ou acharia ruim? Me apoiaria? Me chamaria de louca? Ela precisava responder logo ou eu iria ter um treco a qualquer momento.

- Alex. Meu Deus. – foi a única coisa que ela exclamou.

- O que foi? Não gostou? – perguntei esperançosa.

- Não. Não é isso. Eu só.. Céus.. Alex, você não está fazendo isso por causa do que aconteceu não é? – ela indagou temerosa. Suspirei pesadamente. Espero que esse assunto não venha à tona num momento como esse.

- Bom, o que aconteceu foi um empurrão, confesso. Mas depois que comecei a montar os planos, eu realmente percebi que é uma coisa que eu quero.

- Alex, não. Eu não vou deixar você fazer isso.

- Mas Piper..

- Não Alex. Eu já te perdoei amor. Você não precisa fazer isso. Nós estamos dispostas a mudar, não estamos? Então pronto, daremos sempre um jeito, você não vai largar seu sonho assim. Você não po-

- Pipes, calma! – a interrompi antes que ela fosse se engasgar com as próprias palavras apressadas. Coloquei minhas mãos sobre as maçãs do seu rosto e beijei seus lábios suavemente para acalmá-la. Após alguns beijos, percebi que ela ficou mais calma. – Amor, presta a atenção. Eu quero fazer isso, já disse que tenho planos. Não é como se fosse uma atitude desesperada, eu pensei bem e realmente quero isso. Piper, eu amo tanto você que faria qualquer coisa pra nunca mais passar pelo que passamos. Mas eu quero fazer isso amor. Céus! Nunca estive tão certa sobre uma decisão na minha vida como agora. Confie em mim!

  Ela sacudiu a cabeça positivamente e me abraçou apertado. Senti seu corpo tremer um pouco, sabia que ela estava chorando. Meus olhos marejaram, mas segurei. Não podia enfraquecer agora. Eu pensei muito sobre isso e iria até o final.

- Eu não quero que você deixe de fazer algo eu goste Al. Por favor, não faça isso. Eu iria me culpar pra sempre. – ela murmurou abafado sobre o meu peito enquanto eu afagava seus cabelos.

- Hey Pipes, eu não vou fazer isso. Segurança nunca foi meu sonho, construir um futuro com você sim, é um sonho. – ela levantou a cabeça e me encarou com seus olhinhos vermelhos, nariz também. Tão adorável. – Trabalhar com isso é uma coisa que gosto, assim como quero investir em outra profissão de algo que também gosto muito. Você quer ouvir sobre?

- Eu quero matar você idiota. – ela fungou e eu apenas ri. – Mas pode falar, estou ouvindo.

- Então, lembra quando eu disse que estava testando umas receitas novas? – ela concordou com a cabeça. – Então, algumas deram certo e outras eu ainda estou em processo de criação. Estou pensando em escrever um livro de receitas. Você sabe que amo cozinhar, mexer com coisas orgânicas e tudo que envolve o bem estar das pessoas com relação a alimentação. Então essa é uma parte da minha mais nova profissão. A segunda parte é que vou abrir um restaurante. – ela arregalou os olhos mais uma vez. E lá vamos nós.... – Com o dinheiro da venda do sistema, vai ser o suficiente para montá-lo. Eu gostaria de chamar a Red para propor uma sociedade. Eu entraria com a parte da grana e meu conhecimento, ela entraria com a experiência e também com o conhecimento que tem no ramo da alimentação.

- Meu Deus. Você ficou louca de vez. – pensei que ela fosse brigar e me achar uma estúpida. Mas ela estava sorrindo tanto. Será que ela realmente tinha gostado?

- A  proposta é fazer um lugar com vários ambientes e vários tipos de culinárias. Para cada ambiente teria um chef especializado. Quero uma parte onde eu possa trabalhar com os vinhos da minha família e também quero que seja um lugar seguro, caso tenhamos clientes importantes. Então eu prepararei e comandarei também uma equipe de segurança no local. – assim que terminei, Piper continuava com essa boca aberta. Não sei como ela ainda não babou.

- Alex, isso é .. Deus..  É..

- É?

- Genial. Porra, você é muito foda. – ela pulou em meu colo, nem me dando a oportunidade de terminar de contar o plano. Encheu meu rosto de beijos enquanto eu gargalhava.
  Ficamos muitos minutos assim, desfrutando uma da outra. Definitivamente ela gostou da ideia e eu não poderia estar mais feliz.

- Então você gostou mesmo de tudo?

- Sim, quer dizer. Eu ainda quero matar você por querer sair do Joe. Glória vai me culpar eternamente e eu ainda vou me sentir assim por tudo o que aconteceu.

- Hey, shhhh – beijei seus lábios. – Ninguém vai culpá-la. Não há culpados. Não há algo para ser culpado. Há um plano, os nossos planos. E isso que importa.

- Você é tão louca Alex. E eu amo tanto você.

- Eu também te amo minha loira gostosa – ela soltou uma risadinha envergonhada e eu a apertei mais ainda em meus braços.

- Isso é um grande sacrifício. Eu não poderia imaginar que você faria uma coisa dessas.

- Eu faria qualquer coisa para que exista um "nós", e que ele dure. Eu estou feliz Pipes, muito feliz.- depois de tantas coisas compartilhadas nas últimas horas, nós nos amamos mais uma vez.

  Os loucos cometem loucuras.
  Os apaixonados atrocidades.
  Os que amam, fazem a coisa certa. Mesmo depois de fazer a coisa errada.


Notas Finais


E cortaaaa 🎬
Gente, eu prometo que não irei demorar tanto assim para atualizar. Só preciso organizar minhas ideias.
Mas eai? Compensou? Faltou algo nesse capítulo?
Podem opinar bolinhos. ❤
Até a próxima 😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...