História In an Exchange of Glances - Capítulo 30


Escrita por: ~ e ~sweetdolan

Postado
Categorias Cameron Dallas, Dolan Twins, Jack & Jack, Justin Bieber, Magcon, Shawn Mendes
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Ethan Dolan, Grayson Dolan, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Justin Bieber, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes
Tags Bebidas, Cameron Dallas, Drama, Drogas, Festa, Jack Gilinsky, Luta, Romance, Shawn Mendes
Exibições 87
Palavras 3.379
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Famí­lia, Festa, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


i'm back
hojeee, vai ter...
muita emoção;
amor;
hot;
chuva.
Ai meu deus, vou parar de enrolar e escrever logo.
fiquem com o capitulo
nas notas finais vou dar algumas explicações
boa leituraa

Capítulo 30 - Thirty (sex)


              << Point of View Effy O'Riordan >>

Acho que mais ou menos uma semana e meia já havia se passado, e pela graça de Deus, Cameron está se saindo um ótimo namorado. Ele tem sido carinhoso, querido, e tem também me respeitado durante essa uma semana e meia. Nada de forçar a barra, porque vamos combinar que ele tem muita cara de tarado...

Hoje eu passei o dia em casa e ele não deu sinal de vida ainda. É claro que eu não vou dar uma de namorada ciumenta, mas admito que estou louco pra ligar pra ele.

Meu celular começou a tocar e quando eu olhei no visor, era o próprio demônio.

     (Chamada ON)

         — Bom dia meu amor. 

         — Cameron são três horas da tarde.

         — Mas eu recém acordei, então tecnicamente pra mim é de manhã.

         — Por quê estava dormindo até essa hora?

         — Dormi tarde ontem.

Arqueei uma sobrancelha, já que eu sabia que ele não podia ver.

         — Por quê?

         — Porque eu fiquei acordado fazendo um trabalho de biologia. Satisfeita?

         — Claro.

         — Ok, vamos sair?

         — Agora?

         — É.

         — Está bem Cameron, eu vou me arrumar.

         — Em um minuto estou ai.

      (Chamada OFF)

Fui até meu quarto e me deparei com Miley terminando de passar perfume.

         — Vai sair? - perguntei.

         — Sim, com o Shawn. Ruby e Jack.

         — Bom que convidam. 

         — É que... - ouvimos palmas na frente de casa. - Shawn chegou, beijo.

Ela jogou dois beijos no ar e saiu correndo, olhei incrédula pra ela que logo sumiu.

               << Poin of View Ruby Meyer >>

Jack entrou em casa sem bater mesmo, já que ele já era de casa, e entrou no meu quarto.

         — Vamos logo que Shawn e Miley já estão nos esperando.

         — Calma ai mocinho - ri.

><

Jack e eu estávamos fazendo um passeio de casais pelo centro de Los Angeles com Miley e Shawn, até que Shawn se pronuncia.

         — Pessoal, não quero ser estraga prazer. Mas... Têm uma tempestade vindo. - falou olhando para o céu.

Acompanhamos o olhar dele, e realmente com o tempo feio.

         — Acho melhor irmos embora então, antes que comece a chover. - falou Miley.

Voltamos a pé mesmo pra casa. E até chegarmos lá, já havia começado a cair algumas gotas de chuva.

Shawn já havia chegado em casa, já que ele morava mais perto do centro, e assim que eu e Jack deixamos Miley em casa, começou a chuva forte.

Peguei na mão de Jack e apertei forte, logo começamos a correr pela chuva que nem duas crianças.

Chegamos na casa de Jack e o mesmo me puxou pela mão para a varanda de sua casa. Assim que a chuva não tocava mas nossos corpos, ele me beijou.

Parei o beijo e olhei para ele sorrindo.

         — O quê? - perguntou.

Puxei ele novamente para de baixo d'água e o beijei novamente, na verdade eu só queria experimentar como era beijar na chuva. Assim que paramos o beijo eu puxei ele de volta pra varanda e ele me olhou confuso.

         — Eu estava testando uma coisa. - sorri e ele assentiu.

         — Vêm, vamos entrar. - falou me puxando para dentro.

         — O banheiro você já sabe onde fica. - falou rindo.

Assenti com a cabeça e fui em direção a ele.

Tirei toda a minha roupa ficando apenas com minha lingerie preta, e torci bem elas.

Coloquei apenas a cabeça pra fora do banheiro e pedi alguma roupa para Jack emprestada. Logo ele voltou com uma calça de moletom e uma camiseta enorme vermelha dele.

Vesti as roupas e sai do banheiro. Tive que dobrar um pouco a calça que arrastava no chão, mas mesmo assim ficava grande.

         — Nossa, estou parecendo um menino. - falei sozinha e ri.

Fui até o sofá e me sentei no mesmo, logo linguei a TV e comecei a procurar um canal, mas não estava dando nada de bom.

         — Você é bem de casa né. - falou Jack descendo as escadas e rindo.

         — Sou. - sorri.

Ele se jogou no sofá com suas pernas no meu colo e pegou o controle da minha mão. Começou a procurar um canal, então ele parou num documentário de animal, porque eu havia pedido. Eu simplesmente adorava animais e me interessava bastante em saber sobre eles.

Por incrível que pareça, eu estava bem concentrada no documentário quando tudo se apaga.

         — Ah para! Me diz que não acabou a luz. - olhei incrédula pra Jack que ria.

         — Sim. Mas foi bom, porque eu não estava mais aguentando ver isso. - riu. - Eu queria mesmo era fazer outra coisa...

         — O qu... - fui interrompida com o beijo que eu havia ganhado.

Ele começou a me beijar e eu óbvio que cedi o beijo, mas infelizmente precisamos de ar para sobreviver, e o beijo teve que parar.

Mas assim que recuperamos o fôlego eu dei inicio a outro beijo. Jack tinha o beijo mais quente e intenso que eu já vi. Ele foi colocando um pouco mais a língua, deixando nossas bocas completamente ocupadas.

A cada beijo que se iniciava, mas quente o clima estava ficando e mais exitada eu ficava.

Em um movimento rápido, Jack me puxou e me colocou em cima de seu colo. Fiz peso contra ele, então ele foi se deitando no sofá. Fazendo eu ficar por cima dele.

Comecei a fazer movimentos de vai e vem na parte da sua barriga, próximo ao seu membro, e depositei alguns beijos em seu pescoço.

         — Sua mãe... - falei.

         — Ela saiu para algum lugar, e não volta tão cedo. - falou no meu ouvido e eu sorri maliciosa.

O beijei e fiz mais movimentos em cima dele, até ele se sentar novamente, e me puxar para mais perto. Depois disso ele se levantou comigo no colo e começou a subir lentamente os degraus. Assim que entramos em seu quarto, ele fechou a porta e me colocou na cama, depositou beijos no meu pescoço e foi deitado lentamente por cima de mim.

Tirei sua camisa e comecei a analisar seu corpo. Passei as mãos sobre seu abdômen não muito definido e sorri. Ele começou a me beijar novamente, e eu coloquei minhas mãos no zíper de sua bermuda, e abri a mesma. Comecei a descer ela devagar, e Jack fez o resto. Assim que olhei para baixo, vi seu membro ereto se destacando em sua cueca box branca.

Suspirei ao ver e ele deu um sorriso acolhedor.

Jack colocou suas mãos na barra da minha camiseta e colocou sua mão por dentro da mesma. Acariciando minha barriga e subiu um pouco para o meu seio, massageando o mesmo.

Soltei um gemido fraco e ele tirou minha blusa rapidamente. Ele deu um sorriso meia boca e me beijou novamente. Colocou suas mãos nas minha costas e acariciou um pouco elas, depois abriu meu sutiã, e deixou as alças escorregarem em meus ombros. Ele olhou alguns segundos para mim, e senti eu ficar vermelha, então ele acariciou minha bochecha e selou nossos lábios. Foi descendo beijos pelo meu pescoço até chegar em meu seio, onde ele deu um chupão de leve mas que com certeza iria ficar marca.

Jack voltou a me beijar então senti sua mão adentrar a calça que eu vestia. Ele percorreu os dedos pela minha calcinha mas depois tirou a mão e foi abaixando minha calça junto com a minha calcinha. Ele penetrou um dedo na minha intimidade e fez movimentos de vai e vem, me contorci na cama por prazer e ele deu um dos seus melhores sorrisos. Joguei minha cabeça pra trás quando senti mais um dedo me penetrar e gemi. Ele continuou com os movimentos até eu sentir que ia chegar no meu orgasmo, então ele parou fazendo eu o olhar furiosa.

         — Quero que você faça isso quando eu estiver dentro de você. - falou em meu ouvido fazendo eu morder o lábio.

Abaixei sua box e ele sorriu, fiz com que ele deitasse agora por baixo e peguei seu pênis com a mão. Dei algumas estocadas no mesmo vendo Jack gemer e depois abaixei minha cabeça. Dei um selinho de leve na cabeça de seu pênis e depois passei a língua ao redor. Dei mais uma estocada com a mão e coloquei todo ele na minha boca. Senti a mão de Jack segurar meu cabelo e começar a controlar minha cabeça em movimentos de vai e vem. Olhei para ele e o mesmo jogava a cabeça pra trás e fechava os olhos com força. Tirei minha boca dele quando senti suas veias engrossarem e ele logo se levantou e pegou uma camisinha que estava na gaveta do ciado mudo.

Enquanto ele colocava, olhei pra ele com insegurança. Ele sorriu pra mim me tranquilizando.

         — Eu sei. Pode ficar tranquila, eu vou ser muito carinhoso.

Sorri sem mostrar os dentes e ele se deitou novamente. Ele posicionou seu membro dentro de mim e foi colocando bem cuidadosamente dentro de mim. Segurei forte o lençol e apertei com força. Ele não se movimentou por algum tempo para que eu me acostumasse com a sensação. Doeu muito no começo. Mas depois foi se tornando uma mistura de prazer, com dor. Jack começou fazer movimentos de vai e vem, o que me fez gemer alto por causa da dor. Mordi seu ombro um pouco forte, mas depois joguei minha cabeça pra trás e aproveitei aquele momento. Abri um pouco mais minhas pernas e beijei Jack em meio de suspiros. Ele aumentou a intensidade dos movimentos e gemeu um pouco, depois jogou sua cabeça pra trás. Mudamos de posição, mas agora fazendo eu ficar por cima dele e tomar o comando. Comecei com movimentos lentos, mas depois aumentei a velocidade, rebolando em seu membro e fazendo Jack gemer. Ele colocou as mãos na minha cintura, e me puxou para um beijo.

         — Jack... - gemi em seu ouvido e ele soltou um suspiro de prazer.

Beijei seu pescoço e dei alguns chupões ali, que iam ficar com uma certa marca. Senti Jack gozar, e depois de alguns segundos eu também, nós havíamos chegado no nosso ápice juntos. Saí de cima dele e me deitei em seu lado. Beijei seu ombro e ele me olhou sorrindo

         — Eu vou tomar banho. - falou.

         — Eu também. - sorri maliciosa.

Vai saber o que iria acontecer naquele banheiro...

       >> Point of View Effy O'Riordan <<

Cameron e eu havíamos saído para ir ao shopping, ele queria comprar um presente pra uma amiga ou parente, de aniversário e pediu a minha ajuda, uma ajuda feminina segundo ele, sempre é bom.

Optamos por comprar um colar, era bem delicado que, segundo a atendente é uma ótima escolha. Havia uma pérola e a corrente era bem fininha. Foi meio cara mas Cameron nem ligou para o preço.

Notamos que começou a chover, e pessoas já iam embora do shopping. Olhei para Cameron.

         — Acho melhor irmos antes que a chuve fique forte e seja difícil dirigir para voltar pra casa. - falei.

Cameron concordou com a cabeça e segurou a minha mão, entrelaçando nossos dedos. Sorri para ele e pegamos a sacola do presente.

Saímos do shopping em direção ao estacionamento. Fomos em direção ao carro do Cameron e ele abriu a porta para mim, depois fez a volta e entrou.

(...)

No caminho pra voltar pra casa, começou a chover forte, eu e Cameron estávamos ensopados só de ter que andar até a porta da casa dele.

         — É melhor você ficar aqui em casa, quando a chuva acalmar eu levo você, se não você dorme aqui. - falou.

Assenti com a cabeça e entramos em sua casa. Entrei e já notei a lareira ligada, e senti a diferença de clima entre ali fora e dentro de casa.

Cameron deixou a sacola em cima da mesa e foi buscar toalhas para a gente se secar. Enquanto ele foi buscar as toalhas, tirei minha blusa encharcada e meu short. Fiquei de lingerie na sala do Cameron.

         — Aqui... Toalhas. — falou enquanto descia as escadas.

Me virei assustada por ele me ver pela primeira vez de lingerie e o mesmo me olhou dos pés até a cabeça. Corei na hora quando ele abriu um sorriso de canto.

         — Uau. — sorriu e pegou a toalha dele, passando pelo seu lindo abdômen.

O topete do Cameron estava murcho por conta da água. Gotas escorriam do seu rosto, outras gotas escorriam pelo seu peitoral.

Ele estava extremamente sexy, dava vontade de agarrá-lo.

Cameron pegou a toalha e secou seus cabelos. Depois secando toda a parte do seu corpo, e tirando sua bermuda, ficando de cueca na minha frente.

Voltei a me concentrar em mim e sequei meu corpo. Minha lingerie molhada me incomodava, mas eu não tinha nada para vestir.

— Vou colocar outra cueca. — falou — Quer que eu pegue uma camisa minha pra você? Eu prefiro você sem... — mordeu o lábio e passou a mão em seu topete murcho.

— Sim, por favor. — sorri.

Cameron havia pego duas toalhas para mim, uma para me secar e outra para o meu cabelo, mas eu estou mais com frio do que ligando para as gotas escorrendo nas pontas do meu cabelo.

Peguei a outra toalha seca, e me enrolei nela, ficando na frente da lareira.

Segundos depois, ouço Cameron descer as escadas, sem camisa, com a barra da sua cueca aparecendo por cima da bermuda, e uma camisa nas mãos.

         — Aqui, essa é a maior que eu tenho. — sorriu.

         — Obrigada. — sorri.

Peguei a camisa de suas mãos e coloquei ela ali mesmo. Ele observava cada movimento que eu fazia, até quando eu puxei meus cabelos que ficaram dentro da blusa, pra fora, soltando alguns pingos para os lados.

Sorri e coloquei a mão na cintura.

         — Gata. — riu — Vamos assistir alguma coisa? Sei lá... Eu li que minha mãe saiu pra um casamento da amiga, então... Ela não volta tão cedo. — riu.  — Ela deixou um bilhete em cima da minha cama. — falou.

         — O que podemos assistir? — perguntei erguendo uma sobrancelha.

         — Ah, qualquer um que a Netflix nos disponibilizar. — deu de ombros.

Ri e sentei no sofá, logo Cameron sentou ao meu lado.

         — Espera, antes, você vai procurando o que podemos assistir e eu trago cobertas e travesseiros. Vamos dormir na sala, tem lareira. — sorriu e eu assenti.

Procurei por toda a Netflix algum filme que Cameron pudesse gostar. Por mim qualquer um, mas eu tenho que saber o que ele quer assistir. Estou pensando em colocar alguma série.

Vi na lista de Cameron que ele assistiu o último episódio da primeira temporada de American Horror Story. Ok, então vamos assistir o primeiro episódio da segunda temporada, Asylum.

Cameron desceu novamente com cobertas e dois travesseiros. Um dos travesseiros ele jogou em mim.

         — Ai! — reclamei passando a mão no rosto.

Cameron riu e arrumou as cobertas no chão.

         — Pronto. Já sabe o que vamos assistir? — perguntou.

         — Sim. Asylum. — apontei com a cabeça para a TV e Cameron sorriu.

         — Ótimo. — falou e sentou ao meu lado.

(...)

Já passou alguns minutos do episódio e confesso que não prestei atenção em nada, e acho que Cameron também não, ficamos ocupados demais, tipo, nossas bocas ocupadas.

Não parávamos de nos beijar e suspirar sem fôlego na pausa dos beijos. Cameron enquanto me beijava, pegou o controle da televisão e pausou o episódio, voltando a me beijar.

Estava esquentando muito.

         — Ficou quente derrepente? — falei.

         — Ficou, e não é a lareira. — falou suspirando sem fôlego e me puxando pra mais um beijo.

A sua língua deslizava na minha, nosso encaixe de boca era perfeito. Era o típico beijo que deixa qualquer menina implorando por mais. O beijo do Cameron era veloz, rápido mas ao mesmo tempo lento, não tem como descrever, é ótimo, só isso, é perfeito.

Cameron apertava minha cintura e deslizava sua mão nas laterais da minha barriga. Ele me puxou para sentar em seu colo e continuamos á nos beijar.

Desci os beijos em seu pescoço e ele dava leves chupadas no meu. Eu ficava excitada com isso. Resolvi provocar um pouco enquanto nos beijávamos.

Entre o beijo fiquei rebolando bem fraco, fazendo Cameron dar leves suspiros e fechar os olhos com força.

Senti seu membro através de sua bermuda, ficar ereto e mais duro. Sorri no meio do beijo e rebolei mais.

         — Você... Está acabando comigo! — falou de olhos fechados.

Sorri satisfeita e desci os beijos em seu peitoral, ele só analisava e sorria.

Dei uma leve abaixada na barra da sua cueca e mordi o lábio. Cameron analisava qualquer coisa que eu fazia, qualquer expressão, qualquer toque e qualquer movimento. Ia ser a primeira vez que eu estava fazendo isso, mas deixei o nervosismo de lado e resolvi aproveitar o momento. Enquanto Cameron analisava eu brincar com a barra da sua cueca, colei nossos lábios, iniciando mais um beijo. Cameron apertava minha bunda e ao mesmo tempo forçava a mesma para baixo, para encostar mais em seu membro. Desci novamente os beijos até seu pescoço, indo para seu peitoral e depois em sua barriga. Cameron tirou minha blusa e jogou para um canto da sala. Tirei sua bermuda, percebendo o volume de seu membro pela sua cueca. Sorri e mordi o lábio vendo sua ereção.

Estávamos semi-nus, então agora comece os jogos.

Abaixei a cueca de Cameron em um movimento rápido, fazendo ele ficar surpreso com o que eu acabei de ter feito. Ele sorriu e me beijou. Olhei para seu membro, grande e ereto. Mordi o lábio e segurei seu membro, fazendo movimentos de vai e vem e vendo a expressão de Cameron mudar. Só de ter encostado em seu membro Cameron soltou um gemido, foi fraco mas soltou. Isso fez eu me excitar mais. Aumentei os movimentos, fiz mais rápido e coloquei tudo dentro da minha boca.

         — Ohh — gemeu e mordeu o lábio, colocando sua mão na minha cabeça.

Chupei da sua base até a sua glande. Cameron jogava a cabeça pra trás e mexia no seus cabelos. Ele fechava os olhos com força e suspirava. Quando senti suas veias engrossarem mais, tirei da minha boca e sorri. Cameron me puxou para seu colo e me beijou. Levantou do sofá e foi me deitando aos poucos na cama que o mesmo havia feito no chão. Ele se agachou na minha frente, enquanto estava deitada e mordeu o lábio. Pegou uma camisinha do bolso da sua carteira, que por sorte, estava na mesa de canto da sala, ao nosso lado. Ele colocou a camisinha com cuidado para não rasgar e lambeu seu lábio.

Olhou para mim e deu um sorriso sem mostrar os dentes.

         — É a primeira vez que faz isso? — me olhou e sorriu.

Assenti com a cabeça e ele se aproximou de mim, me beijando e descendo os beijos até meus seios. Cameron distribuiu chupões pela região dos meus peitos e barriga. Mordi o lábio e suspirei.

Cameron me olhou e deu um sorriso confiante, foi nessa hora que me entreguei completamente á ele. Senti seu membro ir entrando aos poucos, Cameron estava sendo carinhoso. Gemi alto e mordi meu lábio para prender os gemidos.

O seu membro havia entrado completamente dentro de mim, Cameron jogava a cabeça pra trás e apertava meus braços. Ele fazia movimentos de vai e vem, enquanto me beijava. Doeu muito, mas logo em seguida a dor foi substituída por prazer. Puxei as cobertas, pois estava doendo um pouco, ainda. Fechava os olhos com força e gemia, Cameron ficava muito excitado á cada gemido que soltava. Ele aumentou as estocadas e foi mais forte, foi então que começou a doer mais. Apertei seus ombros e desci minhas mãos em suas costas, arranhando ela. Cameron trincava os dentes e suspirava.

         — Cameron... Mais rápido... — falei em suspiros e gemidos.

Cameron começou a se movimentar muito mais rápido. A expressão que ele fazia de prazer, era muito excitante. Os gemidos que ele soltava também. Beijei seu pescoço para abafar meus gemidos . Cameron levantou um pouco minha perna esquerda, pra facilitar seu trabalho. Eu gemia sem parar, era dor e prazer juntos, mas mais prazer do que dor.

         — Effy... — gemeu.

Cameron parou os movimentos e senti seu membro engrossar um pouco mais, Cameron gozou e saiu de dentro de mim. Chegamos ao nosso ápice juntos e se atiramos lado á lado.

         — Nunca vou me esquecer desse dia. — falei sorrindo e dando vários selinhos em seus lábios.

         — Eu também não. — sorriu.

 


Notas Finais


Pessoal, foi foda.
dois hot assim
mas quero dizer que mais ou menos os dois foram ao mesmo tempo já que a chuva começou nos dois.
então sim elas fizeram ao mesmo tempo
desculpem qualquer erro
comentem ai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...