História In Another Life - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Carter Woodwork, Kriss Ambers, Marlee Tames, Maxon Calix Schreave, Personagens Originais
Tags A Seleção, América, Amerixon, Amizade, Colegial, Comedia, Drama, Escolar, Maxerica, Maxon, Novela, Romance
Visualizações 383
Palavras 1.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa mesmo por não ter postado antes, mas a vida está meio apertada e vai ficar mais ainda, então desculpaaaa!

Capítulo 42 - Capítulo 42


Fanfic / Fanfiction In Another Life - Capítulo 42 - Capítulo 42

POV - Maxon Schreave:

Alguma coisa não estava indo bem. Não sei o que era, mas sabia disso. A sala parecia muito tensa e estava menos alegre. A Kriss e a Marlee chegaram à sala e se sentaram caladas. Não falaram com ninguém e o Carter e o Aspen eram espertos o bastante para não mexerem com elas. Estranhei o fato da America não está ali. Os minutos iam se passando e nada. Ela só entrou no último minuto. Sentou-se ao meu lado e não falou nada como as outras duas fizeram.

- Você está bem querida - perguntei um pouco preocupado.

- Estou ótima - ela falou forçando um sorriso. Ela se inclinou e me deu um selinho.

- Vocês três parecem tensas - apontei para as outras.

- Discutimos, mas não foi nada de mais - ela sussurrou e o professor entrou na sala.

- Bom dia alunos - ele nos saudou.

- Bom dia - falamos.

- O ano está acabando e sinto lhes dizer que nem todos vão ter a oportunidade de ir para a faculdade ano que vem. Amanhã terá uma lista dos aprovados e depois vocês se escrevam na faculdade que quiserem e se forem aprovados parabéns - ele falou - As aulas acabam nessa sexta feira e fiquem ligados no calendário de inscrição.

Saímos da escola e entrei no meu carro sendo seguida pela America que estava com uma péssima cara. Aquela cara significava que não era para eu mexer com ela. Será que está de TPM? Droga! Não entendo as mulheres!

- Vai me contar o que estar acontecendo? -pergunto ligando o carro. Saio d estacionamento da escola e sigo pela rua.

- Não é nada - falou curta.

Tá vendo? Já vou dizendo que se ela atacar eu ataco também!

- É alguma coisa America!

- São as meninas! Elas são tão...ahhh..são tão chatas, só pesam nelas.

- Como assim? Vocês são melhores amigas!

- Eu sei. Só que é meio complicado - ela respondeu e virou seus olhos azuis para min.

- Tenho o dia inteiro para ouvir essa história - ela sorriu.

- Não é tão grande assim - ela começou - Só que quando estávamos no ensino fundamental falamos que nunca iriamos nos separa e que estudaríamos na mesma universidade.

- E você agora mudou de ideia?

- Eu estava pensando no assunto. Poxa eu amo elas, mas tenho que pensar em min também. E Oxford é uma faculdade em que estou pensando. Isso é tão infantil da parte delas.

Pera! O quê?

 - Oxford America? - perguntei - Sabe a onde fica isso?

- Claro que sei. Na Inglaterra.

- E você quer ir? Nunca parou para pensar que se você for, nós não vamos ter muito tempo juntos - perguntei e ela mordeu o lábios inferior.

- Claro que pensei. E sei que não teria muito tempo, mas isso é formação Maxon. Quero ter uma boa profissão.

- Mas precisa ir para tão longe?

- E se fosse você? Eu não estou sendo injusta.

- Não disse que estava sendo, só que tipo...pensa querida que nós nos resolvemos agora e está indo tudo tão bem. Pra que se separar agora?

- Eu não quero me separa, mas poxa Maxon tenho que pensar no meu futuro - ela falou.

- Pensei que eu estaria no seu futuro - reclamei meio birrento.

- E quem disse que não está?

- Parece meio obvio agora não?

- É serio que estamos brigando por causa disso? - ela perguntou.

- Eu não estou fazendo nada - me defendi.

- Agora a culpa é minha?

- Você que quer se mudar para longe!

- Mas isso é por uma boa causa. Você acha mesmo que quero me separar de você? Eu te amo Maxon e você sabe muito bem disso - ela gritou.

- Eu também te amo e não quero me separar de você. Não agora que estamos bem - falei.

- Não estou falando em nos separarmos!

- Ahh não. Como se fosse fácil manter um relacionamento a distância - falei.

- Sei que não é fácil, mas poderíamos tentar - fiquei em silêncio - Se fosse você eu respeitaria a sua decisão.

Não respondi mais nada e ela também não. Fizemos o caminho em silêncio meio perturbador e eu a deixei na frente da casa dela.

- Você não vai entrar? - ela sussurrou sem me olhar. O dia lá fora estava meio frio e fazia tudo ao redor ficar com um clima meio estranho.

- Você quem sabe - respondi petulante.

- Para de ser infantil Maxon! - ela exclamou - Vem logo.

Sai do carro, o travei e a segui para dentro. A casa estava vazia porque praticamente só ela vive aqui.

- Você já pensou em vender a casa? - perguntei para quebrar o silêncio.

Subimos a escada e fomos para o quarto dela. Fechei a porta ficando na frente das mesma. America ficou andando pelo quarto ajeitando a bagunça que tinha feito de manhã ao acordar. Ajeitou os lençóis da cama, arrumou os travessei-os, a cortina da janela e organizou seus livros de estudos.

- Já estou falando com as meninas, ou melhor, estava. Não quero mais morar aqui sozinha.  

- Você poderia morar comigo - disparei e no mesmo momento ela congelou. Estava de costa para min e senti sua respiração aumentar ao passo que me aproximava dela. A abracei pela cintura e afoguei seus cabelos. Beijei no mesmo local e a apertei forte contra min.

- Eu te amo tanto - falei.

- Você vai sair da casa dos seus pais? - ela perguntou.

- Já conversei com eles e aceitaram. Guardei um bom dinheiro. E meu pai me chamou para trabalhar nas empresas dele, então vou ter dinheiro para me garantir sozinho e o meu apartamento seria muito chato sem você.

- Eu posso te visitar.

- De maneira nenhuma! Quero você aqui todo dia. Quero acordar e ter você do meu lado. Todos os dias - sussurrei no seu ouvido - Quero ter privacidade para fazer o que quiser com você.

America suspirou e virou de frente para min com um olhar que exalava paixão e doçura.

- Eu faço o que você quiser. Sou sua Maxon e sempre vou ser. Eu te amo muito viu - ela falou me olhando e aproximou seus lábios dos meus - Te amoooo.

Não pude deixar de sorrir. Enlacei meus braços ao redor da sua cintura e trazer sua boca para junto da minha. A beijei desesperadamente e continuei a aprofundar a carícia. Andei com ela até a cama e a joguei na mesma a prendendo sob min. Beijei seu pescoço mordendo bem o local para deixar marcas e agarrei forte seu cabelo o puxando de vez em quando enquanto a America tentava tirar minha camisa. Afastei-me por uns segundos, para tira-la, e no minuto seguinte tirei a dela também. Apertei seus seios com minhas mãos e ela gemeu meu nome.

- Você vai aceitar minha proposta?

- Não preciso nem pensar amor. Vou fazer minhas malas hoje mesmo.

- Ótimo. Assim hoje à noite podemos estrear cada cantinho do apartamento - falei maliciosamente.

- Ahhhhhh Maxon.......

- Vou fazer tudo o que eu quiser.

- Simmmm - ela gemia e me arranhava.


Notas Finais


Não briguem comigo! Please! A vida tá difícil gente!

Me perdoem. E não surtem quando eu atrasar o capítulo. Muita coisa acontecendo.

Espero que entendammm.

Bjãoooooooooooooooooooo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...