História In-Desejável - Capítulo 13


Escrita por: ~

Visualizações 94
Palavras 935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOCÊS SÃO COMPLETAMENTE AFOITOS KKKKKK
TA AI O SEGMENTO ENTÃO SE ACALMEM. SZSZ

Capítulo 13 - Uma ligação complicada


O choque de saber que Jungkook havia ouvido tudo que eu havia falado inclusive o meu choro sincero me fazia querer desligar. Tinha certeza de que tinha o rosto bem vermelho naquele momento e não só pela vergonha, mas pelo choro também. Respirei bem fundo esperando que ele começasse a falar, ainda não sabia o que deveria dizer mas estava assustado.

Ajeitei-me na cama encostando na cabeceira enquanto tentava segurar o celular em minha orelha sem tremer. Do outro lado eu podia ouvir alguns ruivos indecifráveis ao longe e logo um suspiro longo.

- É realmente verdade? Você gosta de mim? – A voz do outro quebrou finalmente aquele longo silencio me fazendo estremecer com a pergunta direta. Ainda não tinha certeza sobre o que estava sentindo.

- Eu não sei. – Soltei sincero, mas apesar de minha sinceridade, as palavras não pareceram convencer Jungkook. – Como eu vou saber? Eu nunca nem pensei em um cara antes de... – Mordi meu lábio me lembrando do dia em que nos beijamos.

Jungkook soltou um “runf” antes de me cortar. – Não pensou no seu amigo lá na festa?

Aquele tom rude havia me pegado de surpresa e por um momento me senti desconfortável por ele ter presenciado aquela cena, que no fim das contas também era por culpa dele.

Soltei um riso irônico enquanto pensava, era mais fácil conversar com ele quando não estava presente me olhando intensamente e foi só por esse motivo que resolvi lhe dizer de fato o que havia acontecido.

- Na verdade... – comecei mas parei ao notar que não era só por causa de Yuna que havia feito aquilo. Era ridículo eu não ter notado que estava com raiva não pela garota que estava ficando com um cara que não fosse eu, mas por esse cara ser Jungkook. – Foi por sua culpa.

- Minha culpa? – O mais novo soltou surpreso.

- Quando eu fiquei sabendo que estava se pegando com a Yuna eu fiquei realmente com raiva. Achei que fosse só por ela de inicio, já que eu achei que fosse realmente apaixonado por aquela garota. Por longos anos eu acho que fui. – Admiti me sentindo um idiota. – Mas acho que era por ser você o cara que estava com ela. – Completei ironicamente.

- E ai você achou que beijar o seu amigo lhe faria mais feliz? – Era visível o tom irônico na voz do outro, aquilo me incomodava. Ele falava como se eu fosse uma puta qualquer que pegava o primeiro que aparecia.

- Não seja estúpido! – soltei grosseiro. – Eu estava realmente irritado e eu não consegui disfarçar que estava chorando. Suga tentou me ajudar. Eu sei que foi meio estupido mas ao menos ninguém conseguiu ver meu rosto choroso e depois eu só deixei acontecer.

Jungkook ficou em silencio por alguns longos minutos como se processasse toda a informação que havia lhe passado.

- Eu fiquei realmente irritado quando vi. – sua voz agora era baixa e distante. – Eu não beijei a Yuna, ela me chamou para conversar e me agarrou. Não é como se eu pudesse simplesmente empurrar ela ali na piscina, então...

Acabei rindo, então tudo não passou de uma grande bola de desentendimentos desde o inicio.

- Qual a graça? –

- Não sei, acho que desde que começamos a conviver nossa vida tem sido uma imensa bola de neves. Uma montanha russa com diversos altos e baixos e alguns loops.

A risada de Jungkook preencheu uma parte do vazio que eu sentia no peito. Talvez ele também estava começando a entender o que eu queria dizer com minha comparação estúpida.

Ainda era estranho, mas de alguma forma meio louca me sentia um pouco mais confortável ao falar com ele. Não sabia se tudo aquilo mudaria alguma coisa, mas ao menos me tirava daquela fossa ridícula que eu achava que só as garotas viviam. Os minutos em silêncio foram se prolongando e eu até pigarreei para tentar melhorar a situação, que de nada adiantou.

- Tae! – Jungkook chamou de repente. – Eu não vou voltar.

Suas palavras por mais baixas que fossem, soavam completamente cruéis aos meus ouvidos.

- Eu não quero algo incerto. Eu não menti quando disse que gostava de você naquele dia e... depois do beijo que trocamos eu tive certeza de que não era apenas coisa da minha cabeça. – Estava assustado com a ideia de ele desaparecer mais uma vez.

 - Você vai sumir de novo? – Perguntei com a voz tremula.

- Eu deixei meu numero com você, mesmo que você não tenha me procurado.  – Ele completou com um riso fraco.

- Eu estava... estou confuso. – Expliquei.

- Eu sei.

Não queria passar por tudo de novo, por toda aquela angustia e aquela culpa, mas ainda tinha medo porque era tudo completamente novo e eu sabia que Jungkook poderia entender isso.

- Não vai mesmo voltar? – Temia a resposta e ainda assim a queria.

- Até que você defina como se sente, não. Eu não quero falsas esperanças Tae, se for para eu voltar ou será para ser realmente seu irmão mais novo ou para você ser meu por completo!

Jungkook era mais novo, mas com toda certeza ele era muito mais maduro que eu mesmo. Não queria admitir mas entendia o que ele queria dizer com tudo aquilo, ambos precisávamos daquele espaço e daquele tempo para colocar não só a cabeça em ordem mas os sentimentos também.

- E eu posso manter contato? – Aquilo soava como uma garota tímida temendo o primeiro encontro.

- Seja lá qual caminho você escolher, ainda iremos conviver. Nada mais justo que seja uma boa convivência.  – Assenti mesmo que ele não pudesse ver.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...