História In-Desejável - Capítulo 14


Escrita por: ~

Visualizações 108
Palavras 795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Uma idéia meio louca


Teria de agradecer ao Hobi mais tarde por essa conversa. De alguma forma as coisas pareciam estar se ajeitando mesmo que lentamente e isso já era reconfortante.

Meu dia seguiu menos decepcionante e de alguma forma, pude aproveitá-lo mais do que estando apenas no quarto jogado sobre a cama. Aproveitei para adiantar algumas coisas do colégio que haviam ficado para trás e que eu tinha certeza que me trariam problemas depois. No mês seguinte era férias e ainda não tinha planos, mesmo que meus amigos me tivessem chamado para passar alguns dias na praia, ainda não havia me decidido.

Os dias foram se passando, e incrivelmente as coisas fluíam bem e isso também se referia a Jungkook. Vinhamos trocando algumas mensagens e no fim ele estava se tornando alguém mais interessante do que imaginei mas ainda não sabia ao certo como se sentia em relação à ele. Poderia ser desde uma simples amizade até algo... um pouco mais forte.

Nunca havia gostado de um garoto antes então não sabia como deveria me sentir, ou se era apenas o fato de estarmos longe que fazia as coisas realmente darem certo, ou parecerem dar certo.

Suspirei cansado, era difícil demais tentar entender tudo que estava acontecendo então tratei de pedir ajuda aos meus amigos.

Olhei a tela do meu celular enquanto começava a digitar no nosso “grupo” particular.

Tae: Eu juro que estou tentando, mas as coisas não parecem se esclarecer na minha cabeça.

Hobi: O que quer dizer?

Suga: Se tá se referindo ao seu “irmão” é lógico que as coisas vão parecer estranhas.

Tae: Não é o que quero dizer. Como eu deveria saber como me sinto? Eu nunca estive gostando de um cara, não sei como isso deveria ser e eu não sei realmente se gosto de Jungkook desta maneira.

Suga: Faça um teste.

Hobi: Olha pela primeira vez vou concordar com o Suga. E se você tentar sair com outras pessoas? Talvez isso te esclareça algumas coisas. Podemos ir juntos, talvez em um desses encontros arranjados.

Suga: Por favor não me metam nessa furada.

Tae: SÉRIO? ACHA QUE PODERIA FUNCIONAR?

Hobi: Tudo é questão de tentar meu caro Taehyung.

Suga: Eu odeio vocês!

Se pensasse bem, eles tinham razão. Não havia me relacionado com ninguém durante um longo período e isso com certeza dificultava meu entendimento quanto as minhas reações perante alguém que eu goste.

Hoseok havia ficado responsável por organizar tudo e ele era bem rápido. Nem demorou para que a mensagem sobre nosso encontrinho chegasse.

“No karaokê do bar de sempre, segundo andar e terceira sala. Terão meninos e meninas porque acho que isso ajudaria o Tae.”

Revirei os olhos, de alguma forma aquilo parecia errado. Usar outras pessoas para meu próprio bem. Dei de ombros ignorando esse pequeno detalhe incomodo e já tratei de me organizar.

Naquele dia também, evitei falar com Jungkook para que nossa conversa não viesse a interferir em minhas possíveis reações. Eu estava de fato nervoso, mais do que esperava e olha que eu nem estava fazendo uma coisa grave, era apenas algo comum que a maioria dos jovens fazia por sinal.

Faltando pouco para o horário combinado eu fui me arrumar, optei por coisas confortáveis e que me deixassem realmente bem. Calça preta e uma camisa estampada na cor vinho. Completei com um tênis branco e finalmente sai para o tal lugar combinado, os garotos estariam esperando lá fora enquanto os demais provavelmente já estariam lá dentro. 

- Oi. – Falei sem muita vontade ao me aproximar dos dois garotos que me esperavam agitados.

- Por um breve momento achei que tinha desistido. – Hobi falou quase aliviado ao guardar o celular no bolso e me pegar em um abraço repentino.

- Se ele não aparecesse eu ia buscar. Eu não vim nessa merda passar vergonha a toa. – Suga soltou cruzando os braços em frente ao peito.

- Obrigado Suga, sua consideração me toca. – Ele deu de ombros praticamente me ignorando e eu só conseguia revirar os olhos. Ele não era de frequentar lugares assim, sempre dizia que era algo inútil que só o arrastava para pessoas fúteis. Lembrar disso me deixava nervoso.

Hoseok percebeu o meu descontentamento com o comentário e tratou logo de tentar melhorar a situação enquanto me arrastava para dentro.

- Não ligue para ele TaeTae. Não estamos aqui para arrumar namorado. Estamos aqui para esclarecer sua cabecinha confusa. – Ele falava com um largo sorriso no rosto.

- Você parece minha mãe falando assim! – Meu comentário fez ambos me olharem fazendo uma careta enquanto riamos da comparação. De fato eles tentando me “ajudar” acabava soando de forma maternal e  super protetora o que era bem engraçado e esquisito.

- Bem vindo a toca dos leões. – Suga falou ao abrir a porta da sala.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...