História In Haze of My Fantasies - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~BixcoitoKookie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, SHINee
Tags Taekook Chanbaek 2min
Visualizações 14
Palavras 2.492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola pessoas, olha eu aqui de novo com uma nova historia.

Sim, isso mesmo comecei a escrever essa historia essa semana com a @~BixcoitoKookie, vai ser uma long fic estarei escrevendo ela com a parceria com ela. Espero que vocês gostem pois é um gênero um pouco diferente dos outros que eu venho escrevendo.

Sem mais delongas vamos ao que interessa... Boa Leitura e como de costume relevem os erros, se vocês os verem finjam que els não estão lá... hahaha

Capítulo 1 - Introdução


Taehyung on:

Estava em um lugar completamente escuro, não dava para enxergar nada a minha frente. Olhava de um lado para o outro e tudo que eu enxergava era o mais completo escuro que me abraçava e ao mesmo tempo me sufocava. Caio em meus próprios joelhos com a minha mão em minha garganta não conseguindo mais respirar direito e uma neblina densa começa a se formar no chão. A neblina me envolve e quando olho para a frente vejo que todo o lugar agora estava envolto da neblina densa.

Ao longe vejo uma silhueta, a pessoa estava de costa para mim e não dava para me ver o seu rosto, ele andava e a cada passo que dava ia se afastando mais. Me levanto em um pulo e começo a correr atrás dele de modo desesperado, como se minha vida dependesse de alcançá-lo. Eu gritava pelo se nome mas ao mesmo tempo não fazia a mínima ideia qual nome eu tinha falado.

- J........k me espera! Por favor! J........k!

Gritava a todo os pulmões mas ele simplesmente não parava. Ele entra em uma porta e a fecha atraz de si, enquanto eu continuo correndo tentando alcançar a porta que parecia se distanciar cada vez mais de onde eu estava. Depois de minuto ou ate mesmo horas correndo finalmente alcanço a porta e a abro e tudo que vejo é um quarto com moveis um tanto entigos com brinquedos quebrados espalhados pelo chão.

“Você prometeu que iria brincar comigo mas foi embora.”

“Você não cumpriu a sua promessa”

“Taehyung... você é um mentiroso... me deixou aqui sozinho.”

“Você me prometeu... você disse que ia me tirar daqui”

“Mentiroso!”

Vozes se ouvia dentro do quarto de uma única voz, ela sempre me acusando, dizendo que eu era mentiroso e que eu o tinha abandonado, mas eu não sabia quem era essa pessoa... Eu não me lembro de nenhuma promessa. Coloco minha mão em minha cabeça tentando fazer com que aquela voz saísse de minha cabeça e começo a chorar pedindo para ela parar, olho em direção a porta para que eu possa sair de lá mas a porta simplesmente tinha desaparecido me deixando ali naquele quarto.

Fecho os meus olhos e me abaixo no chão me encolhendo chorando baixinho e pedindo por ajuda, pedindo para que alguém me tire dali. Sinto braços me envolverem e me pegando no colo, escondo meu rosto na curvatura do pescoço dela e fico ali sentindo o seu cheiro amadeirado. Ele se levanta me levando em seu colo e sentia que o mesmo começava a andar.

- Não tem saida. – digo baixo com meu rosto ainda escondido em seu pescoço.

- Sempre há uma saida e eu sempre serei a sua. – ele diz em um sussurro bem perto de meu ouvido fazendo meu corpo todo se arrepiar.

- Mas e se não tiver¿

- Eu serei a sua saida, é só me chama que eu virei... mas você sabe que tem um preço por me chamar, você sabe que terá consequência se pronunciar o meu nome.

Levanto o meu rosto e olho para o perfil daquele ser que me tinha em seus braços. Sua pele extremamente clara era o que mais me chamava a atenção, nunca vi alguém com a pele tão branca e imaculada como a dele, e os seus olhos... como eu queria que ao menos ele olhasse uma vez para mim para ver como era o seu olhar, como é olhar no fundo daquele olhos negros como a noite. Seus cabelos negros caídos em uma franja por cima de seu rosto escultural o deixavam ainda mais bonito e seus labios avermelhados era uma tentação a minha sanidade.

Ele era o meu pecado encarnado em forma de gente e eu adoraria ser corrompido por ele...

“Me liberte Taehyung, e clame pelo meu nome, mas no estande que fizer isso sua alma será minha e nunca mais a terá de volta...”

........

- Taetae... acorda, nós já chegamos!

Abro os meus olhos lentamente e vejo Baekhyun em minha frente. Coço os meus olhos tentando dissipar o sono e o olho ainda meio sonolento. Taemin estava ao seu lado e sua bolsa estava dependurada em seu ombro, ele me olhava com um sorriso no rosto e o Baek não estava diferente.

- Levanta logo desta poltrona Kim Taehyung, a comissário de bordo não tem o dia todo para ficar ai te esperando acordar.

Baekhyun pega em minha mão e me levanta dali a contra gosto me fazendo resmungar enquanto os dois ainda riam de minha cara. Os dois sabiam muito bem que eu detesto que me acordem, não porque eu fique de mal humor, ates dera se fosse isso.

- Deixa de manha Tae e vamos logo, já basta eu estar carregando a sua bolsa. – Taemin começa a me empurrar de leve junto com o Baekhyun e aos poucos estavamos indo de encontro com a porta do avião.

- Vocês poderia ter deixado eu dormir mais um pouco, eu não dormi quase nada esta noite de tão ansioso que eu estava. – reclamo já colocando os pés para fora do avião e recebendo a luzes fortes do raio solar em meu rosto me fazendo colocar a minha mão em frente ao meu rosto. Vamos andando em direção ao portão de embarque e desembarque e fazemos o chek-in e pegando as nossas bagagens.

......

- Baek, qual é o endereço da casa que você alugou mesmo¿ - pergunto já ligando o carro e dando partida nele, mesmo sendo o mais novo dos três eles sempre me faziam dirigir.

- Espera, deixa eu colocar ele aqui no GPS para você Taetae – Taemin começa a mexer no GPS do carro e coloca o endereço e logo vou seguindo em direção a nossa nova casa seguindo as instruções no monitor.

Vamos conversando o caminho todo e observando a beleza da ilha, acho ate que demoramos mais que o necessário no percurso já que parávamos o carro sempre que víamos algo que chamava a nossa atenção. Depois de alguns longos minutos finalmente estaciono o carro em frente a uma casa bem mau cuidada.

Olho novamente para o Baek que estava no banco de traz do carro junto com o Taemin que estava com uma cara apavorada enquanto eu estava com os meus olhos brilhando – Me diga que esta não foi a casa que VOCÊ alugou!

- Essa não foi a casa que eu aluguei... – Baek olha para o Taemin e logo da um sorrisinho de lado - ...Essa foi a casa que NÓS alugamos, ou você se esqueceu que estamos nessa juntos.

- Qual é Baek... olha para o estado da casa! Parece ate que assim que pisarmos o pé dentro da casa ela vai desmoronar com nós dentro dela.

- E sem contar que ela perece bem mau assombrada. – digo com um sorriso largo em meu rosto.

- Esta vendo Taemin, o Taetae esta animado com a casa.

- Mas ele não conta...

- Não estrague as minhas fantasias hyung,e a casa deve estar só mau cuidada pelo lado de fora, tenho certeza que os moveis dela e o interior estão em excelentes condições.

Baekhyun sai do carro e vai direto para o porta-malas para retirar as nossas malas da traseira do carro, eu e Taemin saimos logo em seguida para o ajudar. Assim que pegamos todos os nossos pertences fecho o porta-malas e travo o carro acionando o alarme.

Taemin pega a chave da casa que estava em seu bolso e da um longo suspiro antes de colocar a chave na fechadura da porta e a destrancar, ele abre a porta que ao empurra-la fazia um barulho irritante quase nos deixando surdos com o barulho agudo. Entramos na casa e ficamos os três parados olhando para o interior de algo que parecia ser uma sala.

- Taehyung, me lembra de nunca mais deixar o Baekhyun escolher alguma coisa, qualquer coisa... Ele esta terminantemente proibido de dar opinião.

Posso sim gostar de algumas coisas mal assombradas, historias de terror e casas meio dark mas isso... isso passou dos limites de algo aceitável para o meu padrão – Não se preocupe Taemin hyung, afinal ele que vai limpar tudo mesmo...

- Exagerados e nem vem Taehyung, vamos todos limpar e organizar o nosso novo lar juntos. – ele olha para frente e fica um pouco desanimado -  E vamos ter fé que vamos acabar com a “faxina” um dia.

Passo o meu olho mais uma vez para sala para ver se eu não estava sonhando e vendo todos os moveis da casa revirados e jogados de tudo quanto é jeito pelo cômodo, algumas varias teias de aranha espalhada pelo local e uma mancha vermelha no tapete já amarelado.

Jungkook on:

Estar dentro do pensamento daquele garoto... Uau...

Eu adorava preencher a sua mente com mais fantasias do o que ele já tinha. Ainda mais quando ele chamava por meu nome, choramingava como um bebê, e eu praticamente o me desfazia com tamanha imaginação. E que imaginação. Ele tinha tudo o que eu precisava para sair daquele lugar, fantasiava das mais anormais e sombrias. Nossa, era incrível presenciar tudo o que ele imagina, que imaginação fértil aquele pequeno garoto tinha.

Admito que amava quando por instantes o pegava em meu colo com um sorriso pequeno e malicioso em meu rosto e por segundos o tinha só para mim. Para meu desagrado, sempre o acordavam nas melhores partes, praticamente me expulsado da mente do pequeno garoto. Inexplicavelmente, era como se ele me conhecesse a algum tempo, pois mesmo sem se lembrar depois, ele sempre me chamava em seus sonhos, sabia meu nome ao pronuncia-lo, e ao mesmo tempo não sabia.

A única coisa que me incomodava era o fato dele ser tão bonito e fofo, mas não poder o vê-lo e tocá-lo, só de pega-lo em meu colo e ver ele colocar seu rosto na curvatura de meu pescoço, mesmo que em sonho me dava vontade de tomar conta daquela pela branquinha em minha boca, de longe dava para sentir seu cheiro adocicado, queria sentir o gostinho do seu sangue quente espalhar-se por minha corrente sanguínea, me fazendo querer mais. Como eu queria isso.

Esperava aquele belo rosto se estampar pelos cômodos vazios da casa e preencher com seus sorrisos “quadrados”, ah sim...eu adorava aqueles belos sorrisos, precisava apenas que Kim Taehyung me tirasse de lá, daquele inferno de maldição, que estragou minha vida de prazeres, me fazendo ficar presos a simples ilusões, mas o garoto fez com que essas pequenas ilusões se tornassem mais reais, me fazendo praticamente presenciar aquilo.

Fui preso, porque queria apenas aproveitar a vida ao meu estilo, era faminto por novos conhecimentos. Queria sempre uma nova aventura, parece que assustou um pouco a população, considerando que fui amaldiçoado a ficar preso em um santuário feito pelo bruxos que me aprisionar.

Com o passar dos anos os próprios humanos esqueceram da minha existência e se esqueceram que aquele santuário que eles ignoravam era a minha prisão. Agradeço tanto eles por isso pois algumas centenas de anos depois que me aprisionaram aqui eles construíram uma casa no lugar destruindo o antigo santuário e quebrando o primeiro selo que me aprisionava.

Aproveitei a brecha e fiz com que o humano que estava responsável pela arquitetura da casa fizesse uma passagem ate onde estava aprisionado. Sim... tentei fazer com que ele me libertasse mas ele não era forte o suficiente para quebrar o segundo selo e não me restou outra alternativa a não ser essa.

O meu mais novo passa tempo era atormentar as frágeis mentes dos humanos que pisavam o pé nesta casa. Amava ver eles com medo, na verdade o medo deles me alimentava o que me dava força para não cair na escuridão eterna. As pessoas tinham um medo de mim, elas me temiam e o que eu era, e por terem medo que eles me isolaram do mundo tão cheio de cores e sabores.

Com o tempo, a população foi se estabilizando, voltando ao normal, e minhas histórias foram se tornando apenas lendas de terror, que serviam para ser comentadas ao anoitecer e assustar quem passava pela ilha.

Eu precisava de Taehyung para me libertar, ter achado aquela mente tão poderosa poderia me fazer sair dali depois de séculos, eu queria vingança, e o pequeno sonhador me ajudaria, aliás... Eu poderia ajuda-lo também, ele iria adorar me conhecer pessoalmente, presumo eu que ele adoraria sentir-se viver mais que suas imaginações e assim poderia mostrar para todos que nem tudo era uma mentira.

.....

Escutei a porta ser destrancada, só de escutar a chave girar e alguém abrir a maçaneta fez meu coração se acelerar. Escutei o som rangendo da porta ao ser aberta, sentia como se meu coração fosse pular para fora de tão ansioso. Passos leves foram se ecoando pela casa, vozes foram abrindo o caminho de meus ouvidos e eu sabia que era o pequeno garoto de fios claros pois sentia uma ligação mais forte, bem mais que o normal. O cheiro doce de Taehyung exalava por todo o local fazendo me sufocar em agonia, aquele cheiro entrava em minhas narinas sensíveis, me fazendo querer explodir de tanta vontade de experimentar aquele sangue fervoroso.

Não via a hora de sair daqui, já não aguentava mais ficar trancafiado aqui neste lugar e aquele garoto é a chave para a minha saida deste inferno. O silencio me matava e as lembranças do meu passado vivia me atormentando, lembranças que eu queria esquecer e que ficasse no mais profundo abismo de minha mente...

Flashback on:

- Corre Jungkook,corre - escutava uma voz feminina gritar para mim,ela parecia estar nervosa.

Olhei para trás,avistando um homem alto de olhos vermelhos e dentes grandes,presas na verdade. Após olhar com atenção, percebi que era o meu pai mas ele não estava nada parecido com quem eu havia visto a pouco minutos atrás, a pessoa que estava a brincar comigo. Foi ai que eu também percebi que era minha mãe quem me gritava.

- Ele vai te pegar Jungkook - ela gritava desesperadamente tentando nos alcançar,mas parou ao ver o mais velho me pegar.

Eu arregalei meus olhos ao sentir uma pressão sobre meu pescoço, e uma grande dor se fez presente. Meu pai estava acabando com meu sangue de pouco a pouco. Ouvia minha mãe chorar mas ela não fazia nada, lágrimas desabaram de meu rosto e meu pai não deixava meu pescoço um segundo fazendo meus olhos se fecharem com a vista turva e embaçada.

Foi ai que eu descobri. Eu havia se transformado nesse mostro por causa de meu pai, era como se eu apenas estivesse seguindo seu caminho, me tornando no que ele foi um dia. Eu era apenas uma criança quando aconteceu, mas essa memória e experiência foi levada comigo por todos os anos de minha vida junto com o mal que habitava meu corpo tomando meu coração que um dia havia sido bom.

 


Notas Finais


Por hoje é só amores da minha vida, ate o próximo capitulo e me digam o que achou.

Beijo :')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...