História In Heaven - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags Bambam, Got7, Jackbam, Jackson, Jaebum, Jinyoung, Mark, Markjin, Markson, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 26
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me perdoem pela enorme demora, talvez esse capítulo não tenho sido tão bom assim porque tive um bloqueio e aish.. foi realmente difícil.
O capítulo está sendo postado pelo celular então acho que a formatação fica um pouco estranha. ):
Mas enfim, cheguei, e espero que o aproveitem bem!
Boa leitura. ♥️

Capítulo 3 - Capitulo três.


A tarde passou rápido entre Mark e Jinyoung que usaram o dia para organizar o apartamento e deixar tudo nos conformes já que na semana era praticamente impossível que tivessem tempo para algo.

- Hyung? Já está pronto? — Mark batia na porta do quarto ao lado do seu, esperando que Jinyoung não estivesse na famosa crise do "não tenho nada para vestir".

Ouviu-o murmurar do outro lhe mandando entrar e assim o fez, abriu a porta e assim que passou por ela a fechando se deparou com o Park jogado na cama apenas de toalha olhando para o teto.

- Ya! É sério isso? — O mais novo do recinto falou um tanto frustrado, já eram pouco mais de 18hrs da noite, e haviam marcado de sair de casa às 19.

- Eu só não sei o que usar, parece que nada me cai bem. — Jinyoung indagou com um bico irritado.

A cena era um tanto cômica para Mark, o mais velho soava como uma adolescente indo ao seu primeiro encontro com o "crush".

- Jinnie, você sabe que tudo fica bom em você, hn? — Ergueu uma das sobrancelhas fitando o outro que já estava em pé ao seu lado e escorava o queixo em seu ombro.

- Mas hoje não. — Resmungou voltando a atenção ao próprio guarda roupa pegando algumas das peças que talvez lhe salvassem.

Jogou tudo em cima da cama e Mark o encarava achando tudo muito engraçado, Jinyoung era duro como uma pedra quando queria, mas ali parecia tão vulnerável que se contasse a alguém de fora certamente desacreditariam.

Jinyoung por fim escolheu uma calça preta juntamente com uma blusa da mesma cor, um trench coat bege e seus coturnos de couro escuro colocando tudo rapidamente, o que fez Mark agradecer aos deuses.

Logo os dois estavam prontos andando pelo grande corredor que os ligava a sala até o mais novo sentir algo se esfregando em suas pernas, se abaixou pegando a pequena maltês em seu colo acariciando os pelos claros.

- Jinjju, papai vai sair mas prometo que volto logo ok? — Deu um leve selar no focinho da fêmea e a colocou no chão seguindo para fora do apartamento junto com Jinyoung.


••

O pequeno restaurante em que se encontravam era aconchegante, com um ar de carinho de mãe em todos os pratos servidos, e em um canto se encontravam sentados Jinyoung e Mark um pouco alterados por conta do soju, cada um com sua porção de japchae e a carne que assava em cima da mesa, que hora ou outra o mais velho as virava.

- Hyung mais um brinde à nos, vai vai! — Mark falava com o sorriso enorme no rosto, Jinyoung não conseguia resistir a ele, sentia seu coração querer pular para fora da boca por vê-lo tão feliz.

- Ok. — O mais velho riu pegando o próprio copo e o ergueu juntamente com Mark e fez o brinde, logo em seguida cada um dando um grande gole na bebida que já descia tranquilamente pela garganta.

Assim a noite se seguiu, com risadas, muito bebida, e a felicidade que lhes tomava conta por inteiros. Eram muito bem tratados pela dona do loca que infelizmente teve que ir avisa-los que já passavam das meia noite e que precisava fechar o restaurante porém eles sempre seriam bem vindos ali.

- Ei Ajjhuma, está tudo bem, realmente está tarde, nós acabamos nos distraindo demais.. Mas muito obrigado pela comida, estava tudo maravilhoso. — O Park falava fazendo uma breve reverência sendo seguido por um Mark um tanto mais alegre do que devia e após pagarem, pegaram um táxi de volta a própria residência.

••

Abrir a porta de casa nunca havia sido tão difícil para o Tuan, que insistia para Jinyoung que o problema era a porta e ele estava extremamente são, o que de fato era uma mentira das grandes. O mais velho não aguentava mais esperar, colocou a própria chave a virando e logo empurrou o mais novo para dentro que reclamava incessantemente sobre a chave que ele usava estar quebrada enquanto retirava os sapatos e a blusa de frio.

- Markie.. — Jinyoung sussurrou, estava logo atras do outro que sentiu todos os pelos de seu corpo se arrepiarem pela voz do mais velho tão próxima de seu ouvido.

- Hm?

Tentava controlar a própria respiração, o que foi falho já que o mais velho riu soprado e colocou a mão em sua cintura fazendo com que Tuan se virasse bruscamente e se apoiasse as mãos no ombro do outro.

Não foi necessário que mais nenhuma palavra fosse dita, Jinyoung colou seus lábios nos do outro com urgência enquanto deixava que sua mão percorresse pelas costas do mais novo que sentiu novamente seu corpo se arrepiar, lá fora fazia um frio extremo, e as mãos do outro estavam consequentemente geladas. O beijo era cheio de desejo, as línguas se moviam como em uma dança sincronizada, já conhecida a muito tempo por seus donos. As mãos de Mark brincaram com os cabelos da nuca do mais velho que sentia o calor em suas partes íntimas somente aumentarem. Sem esperar que o moreno desse permissão, Jinyoung o guiou até o sofá o deitando com delicadeza e se ajeitou entre suas pernas, que Tuan tratou de envolvê-las na cintura do outro.

Por conta da falta de ar que acabara aparecendo, o osculo foi quebrado sendo finalizado com breves selares, que logo foram partidos por Mark empurrar o mais velho de cima de si e se colocar em pé. Jinyoung ao sentir sua bunda chocar-se ao chão soltou um palavrão um tanto alto que foi ignorado por Mark que corria por todo o apartamento.

- Hyung, Jinjju! Cadê ela? Ela sempre vem até a porta quando chegamos. — O mais novo falava enquanto olhava em todos os cômodos mas nada de encontrá-la. — Filha cadê você? Não brinca com o papai desse jeito.

O tom de voz de Mark já era sôfrego, e Jinyoung tinha e plena certeza que ele iria chorar. Levantou-se do chão suspirando e foi até o outro o ajudando a procurar a pequena cachorrinha mas aparentemente ela não estava por ali.

- Estranho, ela estava na sala quando saímos, não tem como ela ter fugi..

E aí a lâmpada brilhou sobre a cabeça do mais velho, já sabia o que havia acontecido, e rezava muito para que Jinjju não tivesse ido tão longe.


Notas Finais


Já estou trabalhando nos proximos capítulos e acredito que não vá demorar tanto assim para atualizar. Mais uma vez peço perdão pela grande demora.
No próximo, mais personagens serão inseridos então fiquem de olho viu!?
Um cheiro, até a próxima att!~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...