História In his arms is my place (IHAIMP) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Fairy Tail, Gruvia, Jerza, Myka, Romance, Stilu
Exibições 11
Palavras 1.575
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Terror e Horror, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oieeeeeeeeeeee meus amores!! Então, me apresentando pra vocês, eu me chamo Vitória. Me chamem de Vih-Chan, ou qualquer outro apelido que vocês quiserem me dar, <3
Então nenês, essa é a minha primeira fanfic Stilu, e bem, de qualquer forma, também é uma das minhas primeiras Fanfic's, já que minhas antigas contas são de 2014, e eu perdi todos os logins e senhas, e estou começando denovo.
Então, coisinhas que vocês devem saber sobre a fic:

1º - Vai haver cenas de outros casais na Fanfic sim, mas o principal é Sting e Lucy. (Obvio.)
2º - Atualizarei nos Sábados e Domingos, pois sou ocupada nos dias de semana, mas pode haver algum dia da semana que eu poste algum, ou nos feriados, ou dias de comemorações, etc.
3º - é extremamente proibido que não se divirta lendo essa fanfic ;D

Então, boa leitura meus anjinhos ;D

Capítulo 1 - Capítulo I - propostas e acordos


Fanfic / Fanfiction In his arms is my place (IHAIMP) - Capítulo 1 - Capítulo I - propostas e acordos

 Fanfic
                    In his arms is my place
                           Capítulo I - Propostas e acordos



                                                                                   Domingo, 19hrs pm, Tóquio.
O som do vento batendo nas arvores e arrancando levemente algumas folhas de tais.. o céu nublado ameaçando uma chuva próxima, e uma certa loira estaria abaixo de uma cerejeira que tinha logo ali, acima de uma pequena montanha do campo. Aquela tarde havia sido dura para ela, não só para ela, mas a criança que carregava também. Estava grávida, e não tinha abrigo, estava totalmente perdida no mundo.. quase caindo em uma soneca ali mesmo debaixo da arvore, quando sentiu-se ser envolvida em algo quente. Nestante virou-se para ver oque tinha ali, e era ele. Sting. Sting Eucliffe, o mesmo que havia a prenhado e que arruinou a sua vida, a loira viu que havia sido apoiada com um casaco do mesmo, mas logo o atirou no lago que ali perto estava, o olhou com frieza e disse ríspida;
— O que pretende aqui? eu já pedi para não me incomodar mais! — a loira, indignada, praticamente cuspiu as palavras no rosto do jovem parado a sua frente. Ele apenas sorriu, adorava vê-la toda irritadinha assim, permaneceu uns minutos quieto e por fim se pronunciou;

— Calma meu amor.. eu vim propor um acordo.. — Disse se aproximando da garota que recuava a cada passo mais perto que o loiro dava. — Oras, não fuja de mim. É algo que lhe interessa. — A jovem parou de recuar, mas não pelo que havia escutado, bom, por uma pequena parte sim, mas porque se recuasse mais um passo sequer caíria no lago onde jogou o casaco do mesmo.

— E então? o que você quer? — disse curiosa e receosa

— Em outras palavras eu quero você, mas é um acordo que creio eu que lhe ajudaria e também o nosso filho.. bem— forá interrompido pelo toque das mãos da garota em um forte tapa, em seguida sendo empurrado pela mesma que saiu pisando fundo de lá. Mas o Eucliffe foi atrás e a segurou levemente o pulso esquerdo, dizendo;

— O que foi isso? será que você pode me ouvir um segundo sem me agredir? — disse brincando recebendo uma careta zombeteira da loira que logo fechou a cara e cruzou os braços

— Tá bom Eucliffe! Diga logo oque você quer e me deixe em paz!

Ambos sentiram algo escorrendo em suas faces e também molhando o restante de seus corpos

— Aqui não, vem comigo! — sem dar tempo para que ela pudesse responder, a pegou na mão e correu até seu carro abrindo a porta para que ela entrasse

— Você não tá achando que eu vou.. — sem mais delongas, Sting a colocou dentro do carro e entrou em seguida também. Ligando e começando a dirigir — Eii! Seu loiro imbecil, o que pensa que tá fazendo? me tira daqui agora!

— Primeiro: o bebê que você tá carregando aí também é meu filho, e segundo: nós precisamos conversar.

— Precisamos conversar uma ova! e outra que este filho não é seu! você nem se importa, não sei porque desse showzinho todo Eucliffe.  — bufou e cruzou os braços esboçando uma carinha emburrada pelo retrovisor do carro, fazendo com que ele risse — Tá rindo do que? não tem graça nenhuma!

— Ah tem sim, você fica tão lindinha irritada assim. E por mais ogro que eu pareça, eu me importo sim. Você não fez esse filho com os dedos né?

— N-não! Baka! — disse envergonhada

— Então pronto! não diga besteiras. Você querendo ou não, a criança também é minha e como obrigação minha eu preciso cuidar dela..

— Hmpf! De qualquer forma, oque você queria?

— É exatamente sobre isso que eu queria falar — disse estacionando seu carro na garagem de sua mansão que logo que o carro se aproximou abriu automaticamente (Link do carro e da mansão nas notas finais.)

— Como assim? — disse descendo do carro

— Vem — saiu do carro em seguida caminhando adentro da mansão e sentou-se em uma poltrona qualquer á frente de uma mesinha com besteiras e bebidas.

A loira estava impressionada, não tanto, pois já havia morado em um lugar grande também, mas isso forá a muito tempo atrás, quando seus familiares ainda estavam consigo. Entrou naquele lugar olhando para todos os cantos, andava lentamente calculando cada detalhe, estava impressionada.

— Até que você tem bom gosto.. — se aproximou das poltronas mas ficou de pé aguardando que alguma coisa saísse da boca do homem a sua frente, e nada. Ele mexia nas bebidas e servia algo em uma taça de vidro

— Então.. andei pensando esses dias — levou a taça para mais perto de sua boca — se você for minha, deixarei que more aqui juntamente comigo e terá acesso a tudo que quiser.

— O-oque?! — disse boquiaberta, estava tremendo, piscou uma ou três vezes para garantir que não estava sonhando, ou melhor, tendo um pesadelo. Mas não, era real, e Lucy não podia acreditar, era seu sonho morar em uma mansão novamente, mas as palavras "se você for minha" a impediam de dizer um simples "sim". Ela não queria se entregar á ele novamente, e sabia que seria díficil suporta-lo, sem falar que, Sting Eucliffe, era um dos homens mais ricos, e também, mais galinha do bairro.

— E então, o que você me diz? — disse o loiro bebericando um pouco do vinho que ali continha em sua taça

— Eu... eu.. — a jovem ainda estava tentando processar aquelas palavras que acabará de ouvir, por um lado seria ótimo viver naquela mansão, em paz. Só de pensar que não precisaria mais de dar duro nas ruas para conseguir ter uma vida que, entre uns e outros motivos, era "boa" para ela. Engoliu seco e o finalmente decidiu-se, ainda tremendo a loira o respondeu;

— Eu aceito.
Sting sorriu e largou a taça imediatamente sobre a mesinha de centro e foi até Lucy, que o parou quando pôs a mão sobre seu peitoral o impedindo de chegar mais perto.

— Mas com uma condição..

— Diga

— Não quero que me force á nada.. e-eu preciso me acostumar ainda, por favor.. — olhou para o chão constrangida por estar se mostrando fraca diante do homem que a pouco tempo atrás odiava
Sting levantou as mãos em sinal de rendição e bufou, mas assentiu com a cabeça concordando

— Eu só não sei se vou aguentar por muito tempo, loirinha.. — sussurrou no ouvido da loira a fazendo se arrepiar e subiu as escadas deixando uma Lucy envergonhada para trás.

                                                                               - ~ - ~ - ~ - ~ -
                                          Segunda. 9hrs AM, Tóquio, residência de Sting Eucliffe.
A chuva do dia anterior ainda ocorria á essa hora, e dessa vez estava ainda pior, acompanhada de ventos violentos que batiam nas janelas e arrancavam flores e plantas de tudo quanto é canto, pela janela só dava para ver as flores voando, realmente era um dia para se ficar em casa relaxando, e era o dia de folga de Sting, e, mesmo que não fosse, o loiro optaria por ficar em casa com Lucy.

— aaah.. — Sting ouviu vozes vindo da sala e forá ver quem era, e era Lucy descendo as escadas com uma lingerie que sabe se lá onde tinha conseguido, mas vê-la assim o deixou, digamos que, ansioso, ou melhor, "excitado".

— não vai tomar café? — caminhou lentamente até as escadas assustando uma loira que até então não tinha percebido sua presença ali, o quê o fez rir. — calma, sou eu — sorriu

— ficar calma porque é você? — riu — eu poderia sair correndo só de saber que é você, mas não tenho medo de loiros imbecis como você. — disse passando ao lado de Sting que olhou pro decote da lingerie que a mesma usava e mordeu o lábio inferior, a loira percebeu o olhar de desejo sobre ela e se apressou para tomar café antes que ela se tornasse o café do Eucliffe.

— você conseguiu essa lingerie onde? — disse entrando na cozinha logo que Lucy entrou também

— eu encontrei no quarto de hóspedes..

— hm. — falou ainda a observando e sentou-se no banco da mesa americana

— pra que tudo isso, hein?! — disse sentando também e olhando o tanto de comida que tinha ali, achava exagero, apostava que Sting não comia nem metade, a vontade que ela tinha era de dividir tudo aquilo com as crianças que conviveu na rua.

— porque eu quero — disse curto e bebeu um pouco de seu cappuccino

— ... acordou de mal humor hoje?

— claro, você me deixou na mão ontem — fez biquinho e Lucy fechou a cara, odiava essas provocações de Sting, forá por isso mesmo que estava grávida de uma pessoa como ele, ainda se perguntava mentalmente como podia ter sido tão burra em cair nos encantos de Sting Eucliffe

— imbecil! — mordeu metade de seu sanduíche e bebericou um pouco do café — não vai trabalhar não?

— tirei folga hoje — sorriu

— aaa nãooooo — reclamou Lucy

— o que foi? não gosta da minha presença? — disse se aproximando da loira

— Não é isso, é.. e-eu.. — Lucy dava passos largos para trás até colidir com o balcão da pia, onde Sting a preensou e tomou seus lábios em um beijo necessitado e selvagem, que não demorou muito para ser correspondido pela loira. Pôs as mãos na cintura da mesma, a colocando sentada no balcão da pia e aprofundou ainda mais o beijo, sentiu as mãos de Lucy em sua nuca o puxando para mais perto de si, encaixando suas pernas envolta da cintura de Sting e parando o beijo em pequenos selinhos por falta de fôlego — S-Sting — gemeu baixinho o nome do loiro que sorriu

Seja minha, Lucy...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...