História In love speed - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~Tah_Minina

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Personagens Originais, Ryan Butler
Tags Adolescentes, Amizade, Chaz Somers, Chris Beadles, Corridas, Dinheiro, Justin Bieber, Melhores Amigos, Rachas, Rebeldia, Romance, Ryan Butler
Exibições 1.385
Palavras 1.607
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, amoras!

Como sempre, demorei! Eu sei disso! Me perdoem, mas é que a faculdade parece impossível agora nessas ultimas senas.
Mas aí está um capítulo para vocês.

Capítulo 21 - Aproveite


Narrador


 

Duas semanas depois…


 

Olivia respirou fundo quando viu Tereza caminhar desajeitada devido a estar usando uma bota imobilizadora. Para a mais velha, usar aquele “ acessório estava sendo um grande alívio. Na semana seguinte ao acidente, quando pôde finalmente ir ao colégio novamente com os amigos, tivera que usar muletas pois não aguentava apoiar o pé no chão. Mas o desconforto passara e dali duas semanas poderia andar normalmente.

— Oi, Liv. — Tess cumprimentou com um movimento breve das mãos.

— Olá.

— Você  está bem? Parece exausta.

— Mattew e Justin estão pegando pesado nessa coisa de treino. Eu não durmo direito a dias.

— Sinto muito, amiga. — a morena sorriu singelamente, tomando seu lugar na bancada grande, a frente de Olivia, no canto. — Eu sei que tenho uma parcela de culpa nisso.

— Não se estresse, Tê. — Olivia abriu o melhor sorriso que pôde tentando animar a amiga. — Você tem sido ótima comigo desde que chegeui. Me ajudou com Bieber, com as provas, me deu um carro incrível…

— Que Matt pagou.

— Mas a intenção é que conta.

Ela riram baixo juntas, mas logo pararam quando viram Justin entrar na sala. Tess abriu a mochila e tirou de dentro o estojo. Do fichário pegou algumas folhas com as bordas coloridas, cheias de anotações.

— Você nem olhe pra minha cara! — Liv disse assim que Justin sorridente separou os lábios para dizer algo.

— O que houve com ela, Martinez?

— Você e Mattew estão pegando pesado. — a garota falou ajeitando enquanto analisava suas anotações. — Ela está cansada e por isso de mau humor. Pode ser TPM também.

— Você é psicóloga agora? — Olivia disse a fitando com os olhos serrados. Odiava quando Tereza simplesmente dizia a Justin sobre as coisas que elas falavam. Entretanto tentava entender que ela era a primeira amiga que a outra tinha. — Ja te disse mil vezes que não pode falar pra ele sobre nossas conversas.

— Foi sem querer.  Desculpe.

Bieber jogou a mochila sobre a bancada tomando o lugar a frente de Tess a vendo sorrir sem graça, envergonhada pelo que havia feito.

— Relaxe aí, marrentinha. — ele disse calmamente. Fora criado por uma mulher e era muito amigo de outra, sabia exatamente como eram delicadas na TPM. — Quer um chocolate? Sempre carrego uma para as emergências da Tess.

— Tudo é Tess pra você! — ela explodiu cruzando os braços debaixo dos seios.  — Eu amo ela e adoro você,  mas os dois juntos… — Olivia correu os olhos entre os dois. — Não dá!

— Você está sendo grosseira, marrentinha. — Bieber abriu o bolso menor da mochila e tirou de dentro uma embalagem plástica. Jogou-a diante de Olivia, antes de olhar para a amiga, .ficando aliviado ao vê-la totalmente entretida com seus papéis sem sequer dar atenção ao que Prescot dizia. — Isso vai te fazer melhor.

— Você tem sido um insensível, Justin.— ela murmurou enquanto abria a embalagem. Tomou um dos doces que encontrou ali dentro o abrindo rapidamente. — Eu não aguento mais ficar dirigindo. Quero dormir!

— Vou conversar com Matt.  — a voz de Tereza soou doce. — Acredito que se eu te treinasse seria bem mais fácil.

— Você faria isso por mim? — ela mordeu o chocolate, encarando a amiga com os olhos esperançosos.

— Sabe que sim —  Tereza falou simples e rapidamente. Os olhos estavam sobre Charles que entrava na sala, mais uma vez, com Kate. — Você é a única pessoa decente que ainda há por aqui.

— Pegue um chocolate  você também.  — Bieber disse sem conseguir segurar a risada que insistia em sair.



 

~~~~



 

Olivia encostou-se ao carro enquanto assistia Bieber e Ryan conversarem sobre algo aleatório. Ela passara a tarde toda com Tereza dirigindo naquela estrada praticamente abandonada. A garota de olhos azuis tinha que admitir que “aprender a dirigir” com Tess era muito mais divertido do que com Bieber ou Mattew. Os rapazes eram um tanto quanto rígidos como professores. A moça, por outro lado,ela trinta vezes mais paciente e amável.

Ela ensinara a jovem Prescot mais do que pisar fundo no acelerador e desviar de obstáculos. Mostrara a ela também como ser paciente e como observar as atitudes de seus adversários.

A garota também não desprezava os ensinamentos do irmão e do namorado. Graças as aulas que tivera nos últimos dias, vencera Beadles numa corrida. O que Bieber havia dito não ser grande coisa, já que ele aquele não era o forte do garoto. Desafiou-a vencer Charles, e depois de alguns minutos, a garota provara que ainda não estava pronta para aquilo, pois Somers chegara a linha de chegada com uma boa vantagem.

— A corrida será daqui uma semana. — Beadles jogou seu corpo contra o da amiga, esbarrando levemente nela de lado. — Acha que estará pronta?

— Obviamente não.

— Você precisa chegar a semifinal para que Justin, Ryan e Chaz corram. Se a equipe toda não chegar a semifinal ninguém corre.

— Queria dar na cara de quem inventou essa regra estúpida!

— Ela vai conseguir. — Tessa abriu seu melhor sorriso incentivador. — Andei dando uma olhada na lista de inscritas. A maioria das corredoras não são grande coisa. Posso ensinar tudo que sei sobre as que conheço.

— Só temos que torcer para que a Song não caia na sua chave nas primeiras rodadas.

— Quem?

— Deborah Song — Tereza pronunciou com a voz repleta de nojo. — Aquela nojenta!

— Quem é ela?

— Nunca corri com ela, mas já tive o desprazer de encontra-la certa vez — a morena continuou . — Dizem que é a melhor dessa geração. Mas pra mim ela é uma vadia escrota que se acha porque não encontrou uma adversária a altura.

— Ela será o seu único problema. As corridas aqui no Canadá ainda são dominadas pelos homens. — Chris tentou acalmar Olivia ao notar os olhos azuis assustados. — Eu queria ver Tereza detonando com Debbie na pista.

— Pena que estou com o pé assim, se não ela veria só!

Os dois gargalharam enquanto Olívia se perdia em seus pensamentos. Estava com medo da tal Debbie Song. Precisaria pesquisar mais sobre a garota mais tarde e sua fonte de pesquisa : Justin Drew Bieber. Algo dentro dela a fazia ter certeza que o namorado era bem íntimo da tal garota.

Chris e Tess ficaram mais um tempo contando sobre outras corredoras para Liv. Quando o sol estava para se pôr, o grupo de amigos resolveu que já era hora de sair dali e voltar para o prédio, já que no dia seguinte teriam aula.

Cada um dos rapazes dirigia seu devido carro e as garotas foram cada uma com seus respectivos namorados.

— O que pretende fazer agora? — Liv voltou-se para Justin quando o ouviu perguntar.

— Dormir, por quê? — ela fitou- com o canto dos olhos. Se bem conhecia o namorado sabia que aquela pergunta não era inocente.

— Nada demais. — ele deu de ombros. — Podíamos ir lá para casa e…

— Eu não vou dormir contigo, Bieber — interrompeu-o já prevendo o que viria a seguir.

— Me dê um bom motivo para isso, Olívia? — ele desfez o sorriso que até então se mantinha em seus lábios. — Faz duas semanas que você tem me deixado na mão. Foi ruim transar comigo? — ele olhou para ela, mas sem perder o foco na estrada, a vendo negar. — Então me diz porque tem se distanciado cada vez mais de mim.

— Eu só estou atordoada com essa corrida, Justin. — ela puxou os cabelos por entre os dedos em um gesto nervoso. — Você e Mattew me esgotaram. Foi só isso, cansaço.

— Se você tiver me escondendo algo…

— Não estou. — ela abriu o melhor sorriso que a exaustão a permitia naquele momento, enquanto assistia Justin tentar equilibrar a atenção entre ela e o carro. — Pare o carro.

— Aqui? — Justin olhou para a frente vendo os carros dos amigos afastarem-se, rumando à cidade.

—Sim.

E assim Bieber fez. Estacionou o veículo de qualquer maneira no acostamento, logo virando-se para Liv. A garota soltou seu cinto de segurança, que insistia em sempre utilizar mesmo que para ele ao passasse de bobagem, e inclinou-se em direção a ele. Acolheu seu rosto em suas mãos, com tranquilidade, e selou seus lábios em um selinho demorado. Ele conseguia sentir os polegares dela afagando deliciosamente sua pele.

— Você sabe que depois do meu irmão é em quem mais confio aqui. — ela sussurrou quando se afastaram, mas não o suficiente para que ele deixasse de sentir o hálito quente dela batendo em seu rosto conforme falava. — Eu realmente tenho estado esgotada essas duas últimas semanas. Não é nada contigo nem com o sexo. Ele é bom, pode acreditar que é sim. — a lateral dos lábios de Justin moveram-s em um meio sorriso com uma pitada de malícia. — Eu só preciso de um tempo para me acostumar com esse lance de corridas clandestinas.

— Você vai se sair bem, marrentinha. — a mão direita de Justin pousou sobre a coxa esquerda da namorada, onde acariciou calmamente. — Você tem melhorado muito nos últimos dias e acredito que Tereza possa te dar o empurrãozinho que precisa. Só não deixe esse nervosismo comandar você. Relaxe e deixe fluir.

— Tudo bem. — deu-se por vencida afastando-se um pouco do namorado. — Você venceu.

Em um movimento rápido e repentino  a garota ergueu um pouco o corpo, jogando uma das pernas por cima do namorado, sentando-se em seu colo de frente para ele. Agradeceu mentalmente por Justin estar mais uma vez dirigidindo o carrod da mãe que era muito mais espaçoso. Mesmo assim, teve de inclinar-se bastante sobre o corpo dele, fazendo os seios praticamente baterem no rosto do rapaz.

— Você quer…

— Eu acho que é óbvio, não é?

— No carro da minha mãe, Liv? — ele lançou-a o sorriso mais sujo que tinha a vendo revirar os olhos como resposta.

— Eu acho bom você aproveitar, antes que eu desista.

— Pode deixar. Vou aproveitar e muito.




 


Notas Finais


Próximo capitulo tem corrida!!
Ansiosos para saber como Olivia vai se sair?
Espero que sim!
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...