História In My Dreams - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente, Shailene Woodley, Theo James
Personagens Albert (Al), Andrew Prior, Beatrice "Tris" Prior, Caleb Prior, Christina, Eric, Ezekiel "Zeke" Pedrad, Marcus Eaton, Natalie Prior, Personagens Originais, Peter, Shailene Woodley, Shauna, Theo James, Tobias "Quatro" Eaton, Tori Wu, Uriah, Will
Tags Beatrice, Chris, Drama, Filme, Florença, Fourtris, Romance, Shailene, Theo James, Tobias, will
Exibições 114
Palavras 1.563
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


ALO ALO
desculpa a demora <3
Boa leitura <3

Capítulo 4 - 04


Fanfic / Fanfiction In My Dreams - Capítulo 4 - 04

- Bonito mesmo?

Christina parecia mais animada com os sonhos de Beatrice do que a própria garota.

- Sim, lindo.

- Mais do que o Zayn deus grego Malik?

Beatrice riu. Não conseguia acreditar que sua amiga, mesmo com seus 26 anos era apaixonada por menininhos mais novos. Christina é louca pelos One Direction. E.. Zayn sempre foi o preferido dela, mesmo depois de sair da banda.

- Sim, sim. - Beatrice sorriu e se encostou na bancada. - Ele não era um garotinho, homem mais velho. O sorriso dele é tão perfeito..

- Qual o nome?

- Quatro - as duas riram.

- Como o número?

- Sim - deu de ombros

- Que doido - Christina riu.

- Amore mio - Will falou entrando na cozinha animadamente. Passou o dedão pelo cabelo de Beatrice e sorriu - Hoje quero freguesia si? E.. Por acaso está maravilhosa

O homem sorriu galanteador. A menina sorriu e passou a mão pelos cabelos. Christina invejava a facilidade com que a mulher fazia com que os homens se apaixonassem por ela.

- Vamos trabalhar? - A morena falou enquanto prendia seu cabelo em um raio de cavalo.

- Si si - Will bateu palmas e foi para perto de seu fogão. 

Beatrice balançou a cabeça e ajeitou o vestido cor de vinho rodadinho. Andou para fora da cozinha e foi até a entrada. Viu dois casais andando pela rua e sorriu ao que viu um deles parar para olhar o lugar.

- Hoje a sobremesa é de graça - sorriu.

- Sério? E a comida é boa mesmo? - a ruivinha baixinha perguntou sorrindo fofa.

- Sim, especiarias da Itália, e o chefe é de Paris. - sorriu.

- Vamos ficar, parece bom - o homem falou e sorriu ao entrar com todos os outros para dentro.

Beatrice os guiou a mesa e deu lhes o cardápio logo esperando para que os próximos clientes chegassem.

***

Beatrice suspirou ao pegar uma rosa de um homem que entrou no restaurante para vender aos poucos casais que tinham nas mesas. Hoje tinha dado um pouco mais de gente, mas ainda não estava bom.

Isso perturbava a mulher.

- Quanto é? - Will perguntou.

O homem tinha saído da cozinha, já tinha feito todos os pedidos e a cozinha já havia fechado. Sorriu para Beatrice e para o senhor que vendia as flores.

- Não precisa..

- Eu quero - sorriu pegando a carteira e o dinheiro dando para o senhor.

- Obrigada - Beatrice sorriu e encarou a rosa.

Ela sempre gostou de flores, lembra a única vez que foi a Paris. Quando viu um jardim de flores imenso em que ela quis se jogar. O cheiro, a maciez. Beatrice era como uma rosa, delicada, fácil de quebrar, fácil de se apaixonar.

- A noite tá bonita - Will falou.

Os dois estavam do lado de fora do restaurante encostados no pequeno muro da entrada. Os dois encarando a noite misteriosa e silenciosa.

- Sim - sorriu e olhou o homem.

- Sabe.. Poderíamos sair qualquer dia desses - sorriu

- Oh.. eu..

- Não aceito um não. - fez um bico - Por favor. Eu nem mordo - riu.

- Eu acho que agora não... Só vamos deixar que o restaurante melhore. E aí saímos ok?

Ele riu e balançou a cabeça. 

- Si si mi rose - sorriu - Vou agora, até amanhã

Se despediram e Will saiu andando para seu lar. Beatrice voltou ao restaurante e ajudou a limpar tudo com Christina e Uriah. Saíram uma hora depois com tudo limpo.

- Boa noite amiga - sorriu

- Boa noite - Beatrice abriu a porta e subiu as escadas tirou os sapatos e se jogou na cama. Seu sono era tão grande que ela nem ao menos conseguiu tirar a roupa apenas fechou os olhos e logo já nem sabia mais seu nome.

***

Tobias estava na fila para entrar no teatro a uns dois minutos. Já tinha recebido várias mensagens de Marlene pelo dia. Ela era meio louca quando se tratava de encontros. E Tobias já estava querendo fugir.

Pensava no que poderia falar, quebrou o pé,  atropelou um cachorrinho e teve que ir no veterinário, pegou uma gripe, o carro quebrou, a casa pegou fogo e ele morreu..

- Tobias!

O homem suspirou e virou pra trás vendo Marlene andando em sua direção.  Ela tinha os cabelos soltos, as pontas formavam cachos e ela vestia um vestido roxo com um decote que deixavam seus seios à mostra, não de um jeito vulgar.

Ela realmente estava elegante e bonita.

- Pareço uma menina de 12 anos agora? - riu

- Com certeza não - o homem riu.

A loira pegou no braço de Tobias e sorriu animada.

- Deve ser muito legal isso, nunca fui em nenhum

- sério?

- É - riu - Sabe quando eu era pequena depois do nosso beijo eu escrevi no meu caderno todo "Mrs Eaton".

- Ah..

- É. Se não tivéssemos perdido o contato eu já poderia ser Marlene Eaton - sorriu e mordeu o lábio inferior.

E aí estava a Marlene novamente. Tobias respirou. Ele já nem estava tão afim de ver o teatro com ela, imagina agora.

- É.  Sei lá - deu de ombros, e antes que mulher falasse novamente ele continuou - Vamos entrar.  - puxou ela para dentro do teatro e caçou os lugares para que sentassem.

E Marlene não parou, em nenhum segundo de falar, sobre tudo, eles, principalmente. Porém Tobias pensava, de onde ela tirou a idéia do "eles" existir na questão.  Era só a primeira vez que saiam. E a só o pensamento de sair com ela de novo já matava ele por dentro. 

***

Quando a noite havia acabado, a mulher ainda queria o levar para casa. Tobias negou alegando que iria acordar cedo, iria ter um compromisso na manhã seguinte.

Tão boba acreditou e nem ao menos pensou que era Domingo. E a única coisa que ele faria no domingo seria dormir.

Chegou em casa e viu no relógio que era 23:00. Tirou as roupas e colocou algumas mais confortáveis,  deitou na cama e se tampou. Virou um pouco de um lado pro outro já que não conseguia parar de pensar que veria aquela mulher novamente. Rapidamente dormiu..

"Suspirei ao ver o lugar, eu estava perto de uma macieira.

- Quatro?

Ouvi a voz de Tris,  sorri e andei até ela. A mulher estava sentada debaixo da árvore, tinha no corpo uma blusa vinho e uma calça de moletom cinza.

- Olá - sorri e me aproximei.

- Você demorou - ela sorriu e levantou.

- Mais cheguei - ri e ela concordou com a cabeça. 

- Sabe meu restaurante tem andando muito mal - a menina suspirou e ficou na ponta dos pés para pegar uma maçã.

- Por que?

- Não sei. A freguesia caiu quando minha mãe.. morreu.

Deu de ombros e observou a fruta.

- Me fala como ele é

Ela sorriu e me olhou.

- É o lugar do sonhos, tem ópera, tem um ar de Florença

Sorriu e eu fiz uma pequena careta.

- Ópera?

- Sim. Minha mãe amava ópera e sei lá..

- Mas agora o restaurante é seu né? - ela ajeitou o cabelo

- Sim

- Então de a sua cara. - sorri. - Florença é?

Começamos a andar até o lago enquanto ela mordia a maçã.

- Sim. É meu lugar favorito no mundo. E foi lá que meus pais se conheceram - sorriu.

- Parece fantástico. Fica onde? - ri ao que ela fez uma careta - Já sei já sei. Argentina né?

Ela deu um mini grito e eu gargalhei.

- Não não não - ela jogou a maçã em mim.

- Tá errado?

- Itália.  Itália - ela balançou a cabeça.  - Você acabou de perder o pouco que eu achava você legal - sorri.

- Então me achava legal? - fiz biquinho - Não pare de gostar de mim

Ela riu e balançou a cabeça.

- Ok, mas só se me prometer colocar Florença em sua lista de viagens pelo mundo.

Balancei a cabeça afirmando.

- Sim, mas se quiser me leva até lá. - sorri de lado e ela fechou os olhos.

- Hum.. - ela mordeu o lábio inferior ainda de olhos fechados.

O lugar a nossa volta começou a mudar, o chão virou de pedras, e agora tinha uma ponte a nossa frente.

Mas ainda só existíamos nos dois.

- Isso - ela sorriu ao olhar em volta de si. - Não é lindo?

Ela andou até a ponte passando sua mão pela mesma.

- É uma lugar lindo realmente - sorri.

Andei até algumas plantas que haviam ali por perto e peguei uma rosa vermelha que se formou dentre elas. Olhei Tris e vi que ela sorria. Tão simples, olhando cada detalhe do lugar com suavidade e beleza no olhar.

Ela é linda.

- Aqui - sorri e entrei sua rosa.

Ela sorriu olhando pra mim.

- Acho que tem que ir - ela falou fazendo uma careta.

Estranho, era como se algo estivesse a puxando.

- Nos encontramos amanhã?  - falei e ela sorriu segurando a rosa.

Levou a mesma até o nariz e cheirou fechando os olhos levemente. 

- Até amanhã - sorriu e então desapareceu"

 


Notas Finais


Então ? comentem se gostara <3
BEIJOOS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...