História In The Name Of Love - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Martin Garrix
Personagens Martin Garrix, Personagens Originais
Tags Martin Garrix, Romance
Visualizações 83
Palavras 1.522
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Estou sentindo uma treta...

Capítulo 14 - Martin vs Davi


Fanfic / Fanfiction In The Name Of Love - Capítulo 14 - Martin vs Davi

Depois do pedido, ele entrou para a Shelon e eu fui para minha casa. As meninas iriam ficar doidas quando eu contar para elas, principalmente a Maethe. Nem acredito que agora somos cunhadas.

Cheguei em casa e estacionei o carro em frente ao portão e entrei, minha mãe estava na sala assistindo televisão.

Pamela: Eai como foi? Foi contratada? Eles gostaram de você?

Lihnce: Calma mãe, eu não sei ainda, eles vão mandar a resposta por email.

Pamela: Affs, você sabe que odeio esperar...

Lihnce: Eu também, mas não posso fazer nada. - Dei um beijo na bochecha dela e subi para o meu quarto.

Maethe On

Minha mãe estacionou o carro na garagem e entramos em casa, no elevador ela ainda falava sobre o Davi, o que fazia eu ficar bastante corada. Entramos em casa e encontrei o Alexy dormindo no sofá, ele estava todo aberto e ainda estava babando. Peguei meu celular no meu quarto, depois fui até a cozinha e peguei um copo de água gelada.

Eu já havia feito isso uma vez com o Steve, agora. é a vez do Alexy. Coloquei pra gravar e joguei a água em cima dele. Ele deu um pulo do sofá e eu me acabei de rir.

Alexy: PORRA MAETHE, VOCÊ TEM DEMÊNCIA? QUE MERDA. - eu nem consegui responder pois estava rolando no chão de rir.

Ele subiu para o quarto dele e eu fui para o meu, tirei minha farda e tomei um banho. Quando eu estava vestindo a toalha, recebo uma mensagem do Davi.

WHATSAPP ON

                Davi...ado

Davi: Ei

Maethe: Oi.

Davi: Queria saber se você não gostaria de almoçar aqui na minha casa?

Maethe: Claro que quero.

Davi: Depois nós podíamos ir em uma parque de diversões.

Maethe: Seria legal.

Davi: Ok, chego ai em meia hora, bye

Maethe: Tchau.

WHATSAPP OFF

Fui até meu guarda roupa, coloquei uma legging preta com a blusa do BTS, um all star cano alto preto, passei um batom nude, rímel e blush. Deixei meu cabelo solto. Peguei uma bolsa pequena coloquei meu celular, fone, dinheiro e desci para a cozinha, onde estava minha mãe.

Beatriz: Vai sair filha? - Ela me olhou colocando o feijão na mesa.

Maethe: Sim, vou almoçar na casa de um amigo... Espero que não se importe.

Beatriz: Não, mas na próxima vez em que for marca, pela minha autorização ok?

Maethe: Ok, agora tchau. - Dei um beijo na bochecha dela, dei tchau pro Steve e pro Alexy que estavam no sofá concentrados em um jogo de futebol e desci até a portaria, dois minuto depois, vi um troller parando em frente ao prédio, então seus vidros pretos se abaixaram me dando a visão do Davi. Fui até ele.

Maethe: Não sabia que você já tinha carro.

Davi: É do meu irmão, ele me emprestou para eu vir te buscar... Mas pretendo comprar o meu em breve. - Ele sorriu

Maethe: Bom... Vamos? Estou morrendo de fome.

Davi: Gulosa. - Ele abriu a porta do passageiro para eu entrar. Então ele foi até o banco do motorista, ligou o carro e deu partida.

Fomos conversando até chegarmos na casa dele, era bem bonita, as paredes eram brancas com o telhado de madeira refinada e na frente havia um lindo jardim de tulipas roxas.

Maethe: Sua casa é bem bonita. - Falei enquanto admirava a mesma.

Davi: Obrigada, vamos entrando.

Ele abriu o portão e deu passagem para eu entrar primeiro, ele era bem educado, ele entrelaçou nossas mãos e fomos até a porta, confesso que corei com aquilo.

Davi: Mãe, cheguei. E trouxe um amiga.

??: Estou na cozinha, podem vim.

Fomos até a cozinha e me deparei com uma mulher realmente muito linda, ela tinha aparência de uma mulher de  23 anos, tinha cabelo ruivo, era bem branquinha e tinha olhos verdes, acredito que seja a mãe dele.

??: Que moça bonita. - Corei mas do que já estava.

Davi: Mãe esta é a Maethe uma amiga minha, Maethe essa é minha mãe Pérola.

Maethe: Prazer.

Pérola: O prazer é todo meu. - Ela deu um sorriso.

??: Mãe tô com fome. - Um outro garoto entrou na cozinha, acho que ele era o irmão do Davi,pois era a copia do mesmo.

Pérola: Tenha modos David, temos visita. - Ele virou de costas e me viu na cozinha

David: Prazer, sou David o irmão do Davi, não liga muito se temos nomes parecidos OK?

Maethe: Prazer, sou Maethe, ta tudo bem.

Pérola: Vou servir o almoço, David vai chamar seu pai.

David segui até a sala e nos sentamos na mesa, a Pérola começou a servi a comida e poucos minutos depois, o pai do Davi chegou, seu nome era Matheus. Ficamos conversando por um bom tempo, eles eram bem legais e divertidos. O Davi e o David eram realmente gemios idênticos, descobri também que a mãe deles não tinha 23 anos e sim 36, mas eu juro que ela tinha cara de mais nova.

Depois de eu ajudar a Pérola a lavar a louça, subi com o Davi para o quarto. Enquanto ele tomava banho para irmos ao parque, fiquei jogando Mortal Kombat no video game dele, seu quarto era bem maneiro, haviam vários posters de skate espalhados pela parede e várias revistas de quadrinho em cima da cômoda.Ele saiu do banheiro com uma camisa dos E.U.A, uma calça preta rasgada no joelho e um nike branco.

Davi: Vamos? - Ele pegou as chaves do carro, do lado da televisão.

Maethe: Vamos. - Peguei minha bolsa e sai do quarto dele.

Entramos no carro dele e fomos até o parque ao som de Link Park. Chegamos no parque e compramos os ingressos.

Davi: Vai em qual primeiro?

Maethe: Vamos no carrinho de bate-bate. - Sai puxando ele pelo pulso.

Demos os ingressos para o moço que tomava conta dos brinquedos e entramos, parecíamos duas crianças lá dentro, e eu náo conseguia tirar o sozinho do rosto. Depois do carrinho de bate-bate, fomos no chapéu mexicano, let's dance, Kamikaze, roda gigante e muitos outros, voltamos na bilheteria uma três vezes para compramos ingressos.

Maethe: Ai, Davi tô cansada, vamos sentar um pouco.

Davi: Ok.

Sentamos em uns bancos e ele disse que iria comprar pipoca e algodão doce para nós, eu afirmei e fiquei olhando as crianças se divertindo na ala de brinquedos infantis. Passou alguns minutos e nada do Davi aparecer, eu estava ficando preocupada pois já fazia 20 minutos que ele havia saido, assim que me levantei senti meus olhos serem tapados.

Davi: Advinha quem é....

Maethe: Acho que deve ser o papai noel. - Rimos e ele destapou minha visão. - Por que demorou tanto?

Davi: Tava tentando conseguir ISSO para você... - Ele me entregou um ursinho branco, segurando um coração.

Maethe: Meu deus que fofo, muito obrigada Davi. - Dei um beijo na bochecha dele e o vi ficar corado.

Davi: De nada, acho melhor a gente ir, já esta ficando tarde e seus pais já devem estar preocupados com você. - Ele me entregou o sorvete e o algodão doce.

Maethe: É verdade.

Fomos até o estacionamento do parque e entramos no carro, o dia havia sido incrível e eu havia me divertido bastante, pena que o tempo passou bem rápido.

Depois de uns minutos, ele estacionou o carro na frente do meu prédio, sai e ele veio logo atrás, a rua estava deserta e bonita por causa da luz da lua.

Maethe: Obrigada por hoje, foi bem divertido.

Davi: Eu também gostei, poderíamos repetir mais vezes.

Maethe: Com certeza.

Davi: Maethe, posso fazer uma coisa? Antes que eu perca a coragem.

Maethe: O que voc... - Ele me interrompeu com um beijo. No inicio eu não sabia o que fazer, pois estava assustada, mas depois de uns segundos fui correspondendo o beijo. Ele pediu passagem com a língua e eu cedi, sua língua explorava cada canto da minha boca, quando sinto um barulho de soco, abro meus olhos e vejo o Davi caido no chão com a mão no rosto e o Martin o olhando enfurecido.

Davi: Mas o que você pensa que esta fazendo? - Ele se levantou.

Martin: Não encosta mais nenhum dedo nela se não...

Davi: Se não vai ter oque? Vai me bater?

Martin: Vou. - Ele foi pra cima do Davi dando vários socos e chutes, Davi também revidava, eu que até o momento estava em choque, tentei separar os dois mais eles eram mais fortes do que eu.

Maethe: POR FAVOR ALGUÉM ME AJUDA. - Eu gritei com lágrimas nos olhos, pois os 2 poderiam se matar ali mesmo. Logo o porteiro do meu prédio segurou o Martin e um homem que passava pelo outro lado da rua segurou o Davi.

Os dois estavam muito machucados, o Davi estava com a boca sagrando e com o olho roxo, o Garrix não estava muito diferente, fiquei com muita raiva dos 2 por terem brigado por minha causa.

Maethe: EU ODEIO VOCÊS DOIS - Gritei chorando e corri pra dentro do prédio, não queria ver aqueles dois na minha frente nunca mais.


Notas Finais


Vish muita treta vishh
Ta pegando fogo bicho...

~XodóDeBinLaden


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...