História In The name Of Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flavia Pavanelli, Martin Garrix
Personagens Flavia Pavanelli, Martin Garrix
Tags Martin Garrix
Exibições 23
Palavras 2.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Nossa primeira vez Juntos


Fanfic / Fanfiction In The name Of Love - Capítulo 6 - Nossa primeira vez Juntos

Cheguei em casa e fui direto pro Banho demorei alguns minutos e quando sai dei de cara com Martin.

-Caralho Martin que Merda você está fazendo aqui?- perguntei Séria arrumando minha toalha que quase caiu eu deveria estar um pimentão, pelo simples fato do jeito que ele estava olhando.

-vim te ver, esqueceu que você topou ir em uma boate que eu vou tocar?-Martin disse se aproximando.

-É...eu....e.. esqueci, amm...vou trocar de roupa-eu disse quando senti minhas costas na parede merda aquele era o meu fim vi os olhos do Martin escurecer e suas pupilas dilatarem engoli seco e olhei pro seus labios.

-Esta com medo de mim pequena?-Martin perguntou agarrando a minha cintura gemi baixo encarando aqueles olhos e logo ele sorriu me beijando desatei o no da sua gravata puxando a mesma senti suas mãos na minha toalha quando ele ia puxar o telefone dele tocou.

Empurrei ele é sai correndo em direção ao closet.

Martin

Confesso que nunca senti tanto desejo como sinto pela Flavia nem por Lynn eu senti esse desejo de estar tão perto, Flavia é diferente aquela cara de anjo mexe com qualquer um aquele corpo fode com psicológico de qualquer um.

Logo depois ela saiu do Closet com um vestido colocado no corpo e uma bota engoli seco.

-Isso ta muito curto-Eu disse e ela me encarou saindo do quarto e eu fui atrás.

-Vamos logo para aquela Droga de Boate Martin não tenho tempo-Ela disse e eu assenti assustado indo em direção a rua e entrando no carro, 5min depois ela entrou e eu dirigi até lá em silêncio. Chegamos lá ela saiu do meu carro batendo a porta foi ai que eu me revoltei, pode fazer o que quiser comigo, menos com o meu carro.

Flavia 

Bom, eu e o Martin tivemos uma briga feia agora e bom eu estou com o braço machucado.

Digamos que eu bati a porta do carro dele com força e daí nós brigamos mais ainda ele apertou meu braço, então digamos que eu entrei dentro dessa Boate e nem Dancei só coloquei gelo e pedi uma água.

-O que uma moça bonita como você esta fazendo aqui ao invés de dançar?-Ouvi uma voz que eu reconhecia perfeitamente e logo ri.

-Suas cantadas já foram melhores ela sabe?-Eu perguntei bebendo um gole da minha água e olhando para o Homem que me encarava e as vezes largava um sorriso.

-Segredinho nosso ninguém precisa saber se cair na boca da Bebe eu apanho e eu tô brava com ela pelo simples fato dela ter beijado meu amigo e sei que você está brava com ele também-Justin disse e eu ri e logo ele encarou o cara que estava me cuidando.

-Sinceramente ela nem vai saber-Eu disse e olhei pra ele que ria.

-Sinceramente Martin nem vai saber que os caras mais desejados pelas mulheres Chris Evans, Zac enfron e Lan Somerhalder, estão desejando sua mulher-Justin disse e eu me engasguei

-Como?-perguntei seria e ele riu.

-Atrapalho?-Bebe perguntou nos encarando.

-tem 3 carinhos desejando a mina do -Martin-Justin disse e eu dei um tapa fraco na sua cara e Bebe riu.

-Agressiva para miga-Justin disse fazeneo voz de mulher e eu apontei o dedo do Meio.

-O que aconteceu no seu braço?-Bebe perguntou e eu tirei o gelo entregando pro Bar Men.

-Martin apertou, so porque bati a porta do carro dele e a gente brigou por varias outras coisas também-Eu disse e ela suspirou.

-Se for pelo beijo me desculpe, fui eu que beijei ele sério-Ela disse e eu encarei Justin que bebia uma bebida colorida fiz uma cara Feia quando o líquido desceu, eu apenas assenti

-Cara, quase todos os seres dessa Boate estão te cuidando-Bebe disse e logo começou a tocar uma música brasileira da Lexa fogo na saia, me levantei e comecei a dançar, comecei a dançar do jeito que eu me lembrava da coreografia, logo começou a tocar música conhecidas ai que eu me soltei mesmo, logo senti alguém pegar meu braço e me colocar sentada.

-Menina para de rebolar esse bundão, os cara tão te secando, só não te comem de colher porque não da-Justin disse e vi que o Martin estava me encarando.

-Ai miga arrazou desce essa bundona até o chão de novo-Bebe disse e me puxou pra pista de dança logo começamos a dançar. Mas sem querer eu trombei em alguém enquanto dançava sorte que ele me segurou

-Meu Deus me Desculpa-Eu disse encarando aqueles pares de olhos azuis Céus era o Chris Evans.

-Okay, so se cuida da próxima vez desastrosa-Ele disse e eu ri assentindo.

-Quer beber algo?-Perguntei sorrindo fraco Mas que merda eu tô fazendo?

-eu ia te fazer essa pergunta agora mesmo -Ele disse e eu ri saindo pra rua e logo fomos pro Barzinho da frente.

-Bom meu nome você já deve saber, mas eu não sei o Seu-Ele disse e eu coloquei uma mexa do meu cabelo para trás da orelha.

-Flavia, Flavia Pavanelli-Eu disse e ele riu

-Okay Flavia, o que quer beber?-Ele perguntou e eu comecei a pensar.

-Um refri, e se tiver umas fritas por favor-Eu disse e ele assentiu.

-otimo vou te acompanhar então, esta dirigindo?-Ele perguntou e eu neguei.

-Vim com o meu melhor amigo e você veio dirigindo?-Eu perguntei e ele assentiu logo entregaram nossos pedido e comemos em silêncio.

-Você é do Brasil né?-Ele perguntou e eu assenti.

-Como sabe?-perguntei e ele riu.

-seu sotaque, você tem jeito de ser modelo também-Ele disse e eu assenti.

-Me fala sobre você Flavia-Ele disse e eu pensei.

-Meu nome cê já sabe, tenho 18 anos me mudei pra ca não faz muito tempo, sou modelo, sou blogueira só isso mesmo ah e claro eu sou sua fã-Eu disse e ele riu.

-Isto está bem na cara, mas você é a primeira que me fez eu sentir eu mesmo, fazia tempo que eu não comia esses tipos de comida, ser famoso é um saco-Ele disse e eu assenti.

-Eu que o diga-eu disse e ele riu.

-Você era famosa la onde você morava?-Ele perguntou.

-sim quer dizer mais ou menos, tipo não aquelas famosas que aparecem em revista e tals, bom eu acho nunca fiquei sabendo pelo menos mas parece que eu vou sair na revista Valsere um negócio de lingerie, mas lá em são Paulo se eu ia numa lojinha ou se eu fosse comer um dogão, os nego tirava foto minha até se eu tivesse indo pro banheiro, aí eu vim pra Los Angeles, e acabei conhecendo a Bebe que é minha melhor amiga e o Martin-eu disse e logo vi o Martin vindo em nossa direção.

-Martin Garrix, cara sou fã dele-ele disse e eu riu logo ele me entregou seu celular e eu peguei colocando meu número é entreguei pra ele e logo mordi um pedaço da minha batata com Ketchup.

-Não me dou bem com essas tecnologias, mas vale tentar-Ele disse e eu ri e logo o Martin chegou com uma cara nada boa.

-MARTINNNNNNN-eu disse dando um beijo sua bochecha sujando o mesmo de ketchup e ele me encarou bufei.

-Martin esse é o Chris, Chris esse é o Martin-Eu disse e eles apertaram as mão.

-Vamos?-Martin perguntou e eu assenti, peguei o dinheiro e eu dei pro Chris e o mesmo negou.

-vou pagar a minha parte-Eu disse e ele negou mais uma vez, bufei quando ele tirou o dinheiro e pagou o cara.

-Se vemos por ai-Ele disse e logo beijou minha bochecha e sorriu pro Martin e o Martin fez o mesmo e logo ele me encarou peguei o guardanapo e limpei minhas mãos.

Logo sai pra rua, sem tocar uma palavra se quer com o Martin, entrei no carro dele e logo ele entrou.

-Esta tudo bem?-perguntei e ele assentiu

-Por Que não estaria?-Ele perguntou irônico.

-Talvez a sua cara amarrada-Eu disse sorrindo irônica e ele me encarou assim que paramos na minha casa eu saí do carro batendo a porta foda se que ele não goste.

Abri a porta da minha casa e entrei, logo o Martin entrou e eu subi as escadas entrando no meu quarto

-Meu pais não vão vir amanhã-Martin disse e eu o encarei.

-Eu sei disso -eu disse.

-Como sabe?-Ele perguntou.

-Laura, Martin vai embora.-eu disse encarando aquele par de olhos e ele bufou.

-Não vou, que DROGA Flavia porra eu estou com um puta ciúmes cara, eu sei que a gente não tem nada, Mas que DROGA te ver com outra cara me deixa louco e você sabe que eu sou possessivo -Ele disse e começou a socar a parede.

-MARTIN PARA JA COM ISSO-Eu disse assim que eu vi sua mão sangrar e o mesmo não me obedeceu peguei em seu ombro puxando pra mim e logo ele se deitou no chão abraçando minhas pernas 

-Você não pode me deixar Flavia, eu preciso de você-Martin disse abraçando minha cintura e eu ri.

-Martin eu não vou deixar você, para com isso-eu disse e ele abraçou mais ainda minhas pernas.

-Vai sim Flavia eu sinto isso, ele  é mais bonito que eu voce gostou dele né?-Martin dizia e eu ri.

-Martin olha pra mim-Eu disse tentando fazer lo soltar minhas pernas e ele negou-Martin por favor olha pra mim-Eu disse e logo ele me olhou com os olhos cheios da água, não vou mentir aquela cena cortou meu coração

-Eu não vou deixar você meu Amor, afinal de contas eu também preciso de você, você é o único homem que eu preciso na minha vida, não preciso de mais ninguém Martin, eu gosto de você, eu preciso de você então para com isso meu amor-eu disse acariciando seus cabelos e logo ele se levantou me beijando.

-Eu... Eu preciso sentir você, você deixa?-Ele perguntou e eu assenti sorrindo bobo. E logo ele colocou uma mecha do meu cabelo Pra trás da minha orelha voltando a me beija suas mãos vão ate o fecho de meu vestido e o abre com agilidade. Os jogando para qualquer lugar. Pegando-me no colo, -Martin me carrega até a penteadeira onde me senta, aproveitando esta posição fica entre minhas pernas e passa a descer seus beijos por meu pescoço, colo ate chegar a meus seios. 

Ele estimulava um de meus seios de forma delicada com as mãos, enquanto com o outro sua linha passava e dava beijos e chupões que deixariam marcas. Mas não me importava. 

Depois de passar a língua mais uma vez em meu mamilo ele foi subindo com os beijos quentes, era bom o contado de seus lábios quentes em minha pele. Ele começou uma pequena trilha de beijos e assopro que me deixaram arrepiada desde o pescoço ao pé de meu ouvido. Essa pequena caricia me fazia se senti molhada em meu sexo. 

- Fica de pé. – ele diz enquanto tira sua camisa e calça de Jeans, eu fico um tempo parada olhando aquele corpo que céus... Que maravilha, eu estava louca para me perder nele. – Fique de pé. 

Ele repete e mesmo sem compreender eu me levanto. Martin se ajoelhou diante de mim e passou a descer minha meu short junto com à calcinha e a cada parte exposta ele dava beijo e passava a ponta de seu nariz. Tirando-as por completo ele pediu para me sentar novamente, ele se aproximou mais enquanto começava uma trilha de beijo de meus pés, que agora estavam descalços por ele tinha acabado de tirar minhas botas, ele subia os beijos pela panturrilha, joelho, minhas coxas, parte interna de minha coxas ate chegar a meu sexo. Ele afastou um pouco mais minha perna dando-lhe uma visão melhor dele. 

Com um sorriso malicioso ele assopra minha entradinha me fazendo se arrepiar toda, ate parte que não sabia que existia ou que seria possível. 

Logo seus dedos pressionavam meu clitóris movimentos circulares que me fez jogar a cabeça para trás gemendo seu nome. Seu dedo indicador fazia uma pressão enquanto sua língua passou a me penetra, seus movimentos eram preciosos, por um momento pensei está nas nuvens. Ele era tão bom. Tirando suas linhas ele passou ela por meu clitóris, quando iria protestar por querer mais não foi preciso quando ele me penetrou dois dedos. Seus dedos entravam e saiam de uma forma surpreendente, e ele ainda exercia uma sucção me levando a loucura. 

- Ah... Martin! – minha respiração estava arfando, bastou apenas mais duas investida que eu me desmanchei em seus dedos, poderia dizer que foi o melhor orgasmo da minha vida, mas isso era só o começo. 

De uma forma sexy eu vejo levar ate sua boca e chupa-los sentindo meu gosto, esse homem é maravilhoso. 

Levantei Martin e o beijei, eu queria provoca-lo, aproveitando que estava sem boxer, desci a mesma ate seu joelhos e passei a masturba-lo enquanto o beijava, ainda podendo ouvir seus gemidos entre os beijos. 

Mordendo seus lábios, eu finalizei o beijo. 

- Por favor... Me fode, agora! – eu digo puxando seu corpo contra o meu. 

Martin se levanta me pegando no colo me colocando na cama e logo ele se ajeita entre mim e me penetrou quando menos esperava, com movimento rápidos e ainda mais preciosos. De principio senti uma dor, ele era maior do que pensei, isso era sem duvidas muito bom. 

Entrelacei minhas pernas envolta de seu quadril para me pendura nele e me apoiei na cama com os braços para elevar o meu e rebolar, foi justamente isso que fiz fazendo Martinsoltar gemidos preciosos assim como suas investida. 

Eu grito quando ele vai mais fundo. 

- Silencio, ninguém pode nos ouvir Já é quase 2h da manhã

- Porra! Mais... Mais. – eu não me contenho, e para não gritar passo a morder meus lábios, sentindo espasmos por meu corpo, aquela sensação já conhecida por ele eu me contraio apertando o órgão de -Martin o que faz ele gritar de uma forma extremamente sexy mandando eu repetir. 

podia se ouvir os ecos de nossos gemidos altos e nossos corpos se chocando enquanto eu rebolava minha pélvis quando ele. Nossos corpos estavam suados e ver Martin gemer meu nome era ainda mais prazeroso, ele sente prazer comigo. Eu estou lhe dando prazer. 

- Fla... Oh minha pequena Fla. Você é tão apertadinha – ele gemi de um jeito rouco que me faz se desmanchar mais uma vez, de uma forma mais intensa que a primeira. 

Ela não demora a chegar a seu clímax e gritar meu nome. 

Relaxei meu corpo e me aproximei mais dele ainda com ele em mim e com minhas pernas envolta dele. Eu o beijei de um jeito lento e apaixonada, porque sim, eu sou apaixonada, meu coração sempre será do Martin.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...