História In The Name Of Love. - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Atena, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Clarisse La Rue, Eros (Cupid), Frank Zhang, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Jason Grace, Leo Valdez, Luke Castellan, Nico di Angelo, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper Mclean, Poseidon, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Thalia Grace, Tyson, Will Solace, Zeus, Zoë Nightshade
Tags Frazel, Jason!top, Leason, Leo!bottom, Nicercy, Nico!bottom, Percabeth!friends, Percy!top, Pernico, Valgrace
Visualizações 78
Palavras 2.322
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ohayo my bunnys!!

Desculpem-me por não ter postado ontem, mas minha mãe me encheu de coisas para fazer e fui terminar tarde v: um so Sorry :)

Mais um capítulo! Aumentei pouca coisa, mas espero que gostem!

Boua Leitchura!!

Capítulo 21 - IN THE NAME OF LOVE: Chapter XVIII


IN THE NAME OF LOVE

CHAPTER EIGHTEEN


Jason ouvia atentamente o grande relato de Nico sobre seus sentimentos confusos por Percy, e mesmo dizendo o óbvio para o Di Angelo, este continuava a negar, afirmando não estar nenhum pouco apaixonado pelo Jackson. Jason só fazia rir. Agradecendo mentalmente pela ajuda do amigo, pois não iria conseguir fazer aquilo sozinho, não do jeito que se encontrava. Mesmo sabendo que precisava fazer aquilo sozinho, não teria a mínima força de voltar para casa se Leo o negasse perdão.



— Você tem certeza mesmo disso, Jay?! Não tá com medo de ser atirado da janela do quarto dele?! — brincou Nico, rindo de lado. Deixando um Jason mais nervoso.



— Desse jeito você não me ajuda, Nico… — murmurou rindo nervosamente.



— Desculpa… Bom, mas de todos os jeitos vocês têm que conversar, certo?! Apesar dessa briga vocês têm que se resolver!! — Nico parou em frente a casa dos Valdez, e estava prestes a apertar a campainha, se Jason não tivesse o parado. Olhou para o Grace vendo-o começar a ficar pálido, os olhos azuis começando a marejar, notou também que ele começava a tremer — Ei, Jason!! — virou-se para ele, segurando-lhe o rosto com suas pequenas mãos — Calma, respire fundo, certo?! Você tem que ser forte agora… Qualquer coisas eu estou aqui!! Sou seu amigo e vou estar lá…



— Você vai ficar dividido… O Leo é seu melhor amigo… — murmurou Jason.



— Posso decidir de última hora? — sorriu — Agora vamos lá. E enfrentar a fera!! — Nico apertou a campainha e esperou. Jason começou a suar e a tremer, sentia a garganta secar e começava a pensar inúmeras coisas.



— Oi rapazes. — Hefesto os atendeu, e logo ficou preocupado ao ver Nico e Jason, menos o Leo. Nico lhe recebeu com um sorriso, já Jason parecia meio tenso.



— Olá sr. Hefesto. Como vai?



— Bem… Mas o que fazem aqui?! — perguntou Hefesto, confuso. Jason respirou fundo e segurou na mão de Nico, ficando mais nervoso ainda.



— O Leo está?! Queremos falar com ele!! — Nico o respondeu. Hefesto fez uma careta confusa e soltou uma risada curta.



— O que?! Como assim, Nico? — Hefesto indagou confuso — O Leo não está com você?! — Nico ficou confuso.



— Do que…



— Nico, já fazem duas semanas que o Leo está na sua casa...



— Hã?!! Sr. Hefesto… Me desculpe a grosseria, mas, o senhor está bêbado?! — Nico indagou, muito confuso. Hefesto apenas franziu o cenho. Jason começou a sentir-se enjoado, com todo aquele suspense e preocupação no ar.



— Não. Ele passou essas semanas na sua casa, Nico. — disse o óbvio, mas começou a se preocupar ao ver a cara confusa do menor.



— Como?! Essa semana? Sr. Hefesto, faz exatamente duas longas semana que eu não vejo ou falo com o Leo e ele nunca marcou de passar uma semana lá em casa…



— Espera. Espera. Ele saiu da minha casa com uma mochila dizendo que ia passar a semana na sua casa. — Jason apertou com mais força a mão de Nico, e este suspirou — Acha que… Não… Não pode. Meu Deus!! Meu filho!!



— Sr. Hefesto, calma, calma, não vamos tirar conclusões precipitadas!! — Nico exclamou — Vamos entrar e conversar melhor… — Hefesto assentiu e deixou os outros dois entrarem. Nico precisou puxar Jason que estava meio aéreo.



Entraram e Hefesto fechou a porta, passando uma das mãos pelos cabelos.



— Eu não entendo… Antes de sair ele me pediu permissão para passar uma semana na sua casa, Nico!! Será que ele mudou de ideia e foi para a casa da Piper?! — sugeriu Hefesto, preocupado.



— Não. Eu fui hoje na casa dela, e bem, não tem nenhum sinal dele lá... — Jason finalmente se pronunciou, a voz rouca e gasta, Hefesto o analisou atentamente, notando o péssimo estado do garoto.



— Me responda algo, Jason, — olhou sério para o garoto de cabelos loiros — O Leo conversou com você sobre a gravidez? — Jason engoliu em seco e olhou para Nico — Oh… Então, eu acho que já sei o porquê que Leo estava tão deprimido antes de sair…



— Sr. Hefesto eu…



— Você o abandonou não foi?! — Hefesto se aproximou do Grace que recuou — Você abandonou o meu filho, não foi, Jason Grace?! ME RESPONDA!!! — gritou agarrando o colarinho do moletom o garoto e o tirando do chão. Jason gemeu.



— Sr. Hefesto!! Pare!! — Nico pediu, assustado.



— SE ALGO DE RUIM TIVER ACONTECIDO COM MEU FILHO, JASON GRACE, EU JURO QUE EU MATO VOCÊ!! — gritou furioso, Jason apenas segurou os pulsos do Valdez e o olhou sério — Que porra de homem é você?! Eu confiei meu filho a você, Grace?! ELE AMAVA VOCÊ!!



— E EU TAMBÉM O AMO!! — gritou de volta — EU SÓ FUI IDIOTA E COMETI UM ERRO!!



— VOCÊ ABANDONOU NÃO SÓ O MEU FILHO, MAS O MEU NETO!! NÃO TEM VERGONHA?! SEU PAI NÃO TE ENSINOU A SER UM HOMEM RESPONSÁVEL?! — Jason ainda segurava os pulsos do homem à sua frente que lhe olhava com desgosto



— Sr. Hefesto, por favor!! — Nico pedia, assustado.



— EU DEVERIA TE MATAR, GRACE DE MERDA!! — acertou um murro na cara de Jason que cambaleou e caiu no chão da sala, quase batendo a cabeça na mesa de vidro. — Eu… Eu confiei meu filho a você… Te recebi bem na minha casa, na minha família… Te considerei um filho também… E é assim que me retribui?! Abandonando meu filho quando ele mais precisa de você?! — Jason continuava no chão, com uma das mãos na bochecha. Hefesto bufou e passou uma das mãos pelos cabelos — Que porra de homem é você?!



— Sr. Hefesto, por favor, vamos conversar! — Nico pediu, olhando para o Valdez — Temos que nos preocupar com o Leo!!!



— Eu não quero mais olhar na sua cara, Grace, eu vou procurar meu filho e quando eu o encontrar, você não vai encostar um dedo nele, está me ouvindo?! — Jason arregalou os olhos.



— O que?! O que o senhor acha que está fazendo?! Ele é meu namorado!! E está gerando o meu…



— Calado!! Acha que tem algum direito depois de ter o abandonado?! Já está avisando, Jason…



— EU ME ARREPENDI TÁ?! ME ARREPENDO AMARGAMENTE POR ABANDONAR O AMOR DA MINHA VIDA!! USEI UMA DESCULPA ESFARRAPADA COM MEDO DE ENFRENTAR A REALIDADE!!! EU ME ARREPENDI!! E A ÚNICA COISA QUE QUERO É O PERDÃO DO LEO… — soluçou e logo notou estar chorando, mais uma vez. Nico suspirou e resolveu não falar mais nada — Por favor, Sr. Hefesto, por favor… Não faça isso comigo também… Não me impeça de ver o Leo e o meu filho… Pode me odiar, me bater, me xingar, mas… Não me afaste deles… Eu já perdi o Leo por um erro meu, e eu quero e vou lutar pelo perdão dele, mas… Eu não poderei o fazer se o pai do meu namorado e avô do meu filho me impedir também… Só… Por favor… — Jason estava ajoelhado, com a testa no chão, chorando baixinho enquanto dizia aquilo. Hefesto suspirou e passou novamente a mão pelos cabelos.



— Levante-se, Jason, e enxugue essas lágrimas. — pediu o maior e Jason o fez, com certa dificuldade — Vejo que não é só o Leo que está sofrendo… Eu não vou fazer isso. Não vou te impedir de ver o meu neto sendo que você está desse jeito, apesar de você ter o abandonado, se realmente estiver arrependido, não posso de todo o jeito te impedir isso. Apesar de tudo você é o pai, e creio que meu neto adoraria ter o pai por perto… Mas não quer dizer que isso acabou por aqui… Temos muito o que resolver… Primeiro, e mais importante, você e o Leo tem que conversar adequadamente, sem brigas nem nada...



— Mas, como se não sabemos onde ele está?! — indagou o Grace, sentindo o estômago embrulhar.



— Se ele quis um tempo pra si só, então, eu sei onde ele deve estar… — Jason ergueu o olhar confuso, querendo apenas saber onde seu ex-namorada estava. As lágrimas ainda rolavam pela sua face, e Hefesto percebeu que realmente Jason estava sofrendo, soltou um longo suspiro enquanto observava Nico ajudar o Grace a se acalmar.



[...]



MADRID, ESPANHA.



Leo estava terminando de preparar o jantar. Seu avô deveria está na sala assistindo alguma baboseira. E então, decidiu ficar responsável pelo jantar. Enquanto esperava a sopa ficar pronta, todos os seus pensamentos foram parar diretamente em seu pai. Soltou um longo suspiro e sorriu pequeno ao lembrar dele lhe ensinando a como fazer uma boa sopa ainda quando era pequeno, e lembrou da bagunça que fizera depois, riu baixinho, uma risada triste. E logo percebeu que já estava chorando. Levou a mão aos olhos, enxugando-os e as bochechas também, fungou e respirou fundo. Olhou para o visor do celular vendo a rede vazia, pegou o aparelho, o desbloqueando e colocando no número do pai, fitou o nome e suspirou.



— Espero que não fique bravo, papai. — sussurrou saindo do número e dando uma olhada rápida na lista, quando seu dedo sem querer esbarrou no número de Jason. “Superman <3” era o nome do contato, e uma foto que tirou escondida dele quando o mesmo lia com óculos e uma camisa do Superman, soltou um suspiro e com uma facilidade assustadora, apagou o contato. Respirou fundo, piscando diversas vezes para afastar as lágrimas — Você consegue, Leo, você vai conseguir esquecer o Jason. Ele não te merece. Ele não te merece. Ele não nos merece. — ficou repetindo, baixinho — Ele não fez por nos merecer… — Leo novamente olhou para o celular e saiu do aplicativo, entrando no aplicativo de imagens, vendo uma pasta separada sua e de Jason, e sem um pingo de receio apagou toda aquela pasta, desligou o aparelho e abaixou a cabeça, fechando os punhos com força. Desligou a sopa e lembrou da sua pequena caixa, cheia de fotos deles dois. Deveria fazer aquilo.



— Vovô?? — Leo o chamou, atraindo atenção do senhor.



— O jantar já está pronto, mi hijo? — Sammy perguntou, levantando-se do sofá.



— Um… Sim. Mas, eu… Eu queria saber se o senhor tem lenha e um lugar onde eu posso acender uma fogueira??



— Fogueira?? Porque?? — indagou, confuso.



— Preciso queimar algumas coisas… — Sammy ficou confuso e olhou afiado para o neto. — São coisas que não tem mais valor, mas, sinto que não posso simplesmente jogá-las fora… — deu de ombros.



— Entendo. Bom, tenho um lugar sim, mas precisarei de uns minutinhos… Mas que tal eu fazer isso depois do jantar?! Eu preparo a fogueira e depois do jantar você queima, hm? — sugeriu Sammy, sorrindo.



— Tudo bem. Eu espero. — Leo sorriu e Sammy deu algumas tapinhas nos ombros do neto antes de ir para a cozinha.



[...]



Hera estava quase saltitando de alegria. Seu plano estava indo do jeito que arquitetou. Leo foi pra Espanha, Jason estava arrasado, agora, era só convencê-lo a casar-se com sua pretendente. Mas sabia que Jason é cabeça dura.



— Hmm preciso obrigá-lo! — sorriu dedilhando os dedos por sua bochecha — O Leo está na Espanha, mas creio que ele não vá morar lá, então… Isso!! Esplêndido!! — alegrou-se correndo até o telefone fixo e o pegando logo discou rapidamente e esperou.



Alô?



— Boa tarde, meu querido. — disse docemente.



Ahh não. É você Hera? O que quer dessa vez?! — ouviu a voz cansada dele.



— Oras, Ares, quanta desconsideração por sua mãe! Sou uma das suas melhores clientes!! E te ajudo sempre que precisa!! — resmungou ainda sorridente. Ouviu um longo suspiro da parte do outro.



O que desejas?



— Preciso dos seus serviços mais uma vez, meu filho…



Quem a senhora quer que eu mate hein?! O ridículo do seu marido?! Já não bastou eu ter que matar a mulherzinha idiota dele… — disse com desdém.



— Ares, leve isso a sério! — rosnou — Mas infelizmente, não é para você matar ninguém, por enquanto, quero que você vigie uma pessoa. Na verdade, não só uma. Duas.



Quais?



— Leo Valdez e Jason Grace. — respondeu sério. Ares ficou calado. — Ares?!



O seu afilhado e o namorado dele? Por que?!



— Bom, porque eu quero ter certeza de que esses dois não voltem nunca mais… Não quero conviver com dois imundos… E, você não sabe, — ouviu um “o que?” do outro lado da linha — Leo está grávido.



Grávido?! Sério que além de aturar um casal de veados ainda vou ter que vigiar uma aberração?! — rosnou o outro — Hmmm ok. Só isso??



— Na verdade, meu filho, eu pensei em algo melhor… Muito melhor. Mas não fique chateado, no final, se tudo ocorrer bem, e mesmo que não ocorra, você pode matar um deles. Pode escolher. Mas, apenas um. — sorriu abertamente.



Bom, melhor que nada, né?? Então, é só isso??



— Depois eu lhe explico o plano, não se preocupe.



Ok. Mas… Que tal falarmos de dinheiro agora?!



— Prometo-lhe pagar o triplo da quantia que lhe dei para matar a Beryl.



Hmmm interessante. — Ares riu e Hera também — Então, quando eu começo?



— Primeiro, quero você de olho no Jason, e depois você vai espionar o Leo, ele está na Espanha então, não precisa se importar com ele, ainda. Obrigado por me ajudar, meu filho!! Sua ajuda é sempre boa!!



Contanto que a senhora me pague direitinho…



— Sabe que eu pago, meu bem! — exclamou ela, sorrindo.



Ok, então, até mais!



— Tchauzinho!! — Hera desligou o telefone e começou a rir, queria logo começar com seu plano e se livrar  dos estorvos da sua vida. Repensou várias vezes, queria tudo perfeito, não deveria ter nenhuma falha. Já havia feito aquilo várias vezes, porém anos atrás, e seu plano mais perfeito foi a morte de Beryl. Teria que arquitetar um melhor que esse. Mas não era difícil já que estava com algo em mente.


Notas Finais


OwO e aí? Gostaram?!

Hera não deixa de aprontar! Hashuashuashua

E essa discussão do Jason e do Hefesto, hein? Só o Sr. Valdez mesmo pra ser "compreensivo" com o Jason, hashuashuashua, e o Niquito não pode faltar!! Ksksksksks

E o Leo hein?? Será que vai apagar as fotografias dele e do JayJay? Bom, não sei :v

Espero que tenham gostado e me desculpem pelo atraso!

Beijos!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...