História In The Night - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias NCT 127, NCT U
Personagens Jaehyun, Mark, Taeyong, Ten, Yuta
Tags Jaehyun, Kpop, Mark, Nct, Nct 127, Nct U, Taeyong, Ten, Yuta, Yutae
Exibições 25
Palavras 886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Retornei das cinzas que restaram da invocação de Kyungsoo. Brincadeira KKKKKKKK

Não tenho mais muita coisa para dizer aqui em cima, então é. Como sempre, comentem o que acharem, me digam se estão gostando, se preciso mudar alguma coisa e blá blá blá. Tem coisa importantinha nas notas finais.

AVISINHO AQUI Ó:

Seguinte, vai ter uma pequena revelação, mas eu já vou logo dizendo que eu NÃO shippo NÃO, era só que eu tava ouvindo iKON na hora de escrever. E eu não shippo o Mark com mais ninguém no NCT sem ser com o Ten, então é isso aí.

Boa leitura <3

Capítulo 5 - Fourth Chapter


Yuta's POV

Taeyong. Taeyong. Taeyong.

Esse era o nome do dono daquele corpo tão belo, de um rosto tão angelical. Ele mexeu comigo, isso era inevitável, eu não podia negar. Mas eu tinha outras coisas para me preocupar, coisas muito mais importantes. Por exemplo, a minha empresa e o Jaehyun.

Mark realmente não estava mais dentro da Imperium, portanto eu teria que ir embora, coisa que eu particularmente queria muito. Quanto menos tempo dentro desse lugar, melhor para mim. Passei pelos palcos principais da boate e passei pela porta de entrada. Meu BMW ainda estava estacionado em frente a boate. Acho que ele pode ser um ótimo parque de diversões para um empresário que não quer mais relações amorosas.

Eu precisava colocar meus pensamentos em ordem. Taeyong se tornou meu mais novo vício, e ele não vai gostar de ter um viciado como eu atrás dele.

Mark e eu ficamos quietos o caminho todo. Acho que era, em parte, culpa por ter me levado para um lugar que não deveria. Ah, Mark querido, não se preocupe com isso, valeu a pena, pelo menos para o predador na história. Bom, ou então ele simplesmente, deve estar tenso pela fera que ele vai enfrentar quando sair daquele elevador.

Dei de ombros, esperei ele descer do carro e dei partida para ir pra minha casa. Preciso de um bom e belo banho para tentar relaxar um pouco antes de dormir.  Eu tenho uma leve impressão de que a vida de um certo dono de cabelos platinados vai virar de cabeça para baixo agora que eu cheguei em sua vida, eu vou descobrir tudo sobre ele sem nem mesmo precisar de uma conversa. Eu ser um verdadeiro predador atrás dele. Boa sorte, Taeyong.

Mark's POV

- Eu posso saber onde você estava, Mark? Esqueceu que tem marido? - Bobby disse me olhando, sentado no sofá. - Esse anel aí no seu dedo não significa nada para você?

- Bobby... Eu posso te explicar tudo. - Ele levantou, mais alto, mais velho do que eu, porém muito mais frágil.

- Vai explicar o quê? Vai ser que nem da última vez, Mark? VOCÊ ACHA QUE EU NÃO SEI? Eu posso ser tonto, sem graça, mas se tem uma coisa que eu não sou é CORNO, MARK!

- Bobby...

- NÃO FALA MAIS O MEU NOME! - Ele já estava chorando e tinha tirado a aliança de casamento. - Como você tem coragem? O que eu fiz para merecer isso? Eu te amar não é o suficiente?

- Bobby...

- É A ÚNICA COISA QUE VOCÊ CONSEGUE DIZER? O MEU NOME? Hanbin estava certo, eu tinha mais futuro com ele. - Bobby balançou a cabeça. Passou a mão pelo cabelo e deixou a aliança na mesa de centro. - Depois eu vou voltar e pegar as minhas coisas.

- Por favor, não vá. - Respondi de cabeça baixa. - Me dá mais uma chance, eu prometo que vai ser diferente dessa vez.

- Eu te amo, Mark. - Pegou meu rosto com as duas mãos e o levantou para que eu o encarasse. - Mas não vai ser diferente. Eu sei que não. Você sempre diz isso quando chega quinta-feira à noite, você sempre diz que é alguma reunião. Só que eu descobri a verdade. Não sou o homem que mesmo casado com alguém maravilhoso, vai suportar ser corno por um dançarino de boate. Desculpa, Mark.

Bobby saiu pela porta do apartamento, me deixando completamente sozinho naquele lugar vazio, onde antes eu era feliz com o meu marido. Onde a gente brincava de raps, fazíamos guerra de comida na cozinha quando ele cozinhava. Onde a gente fazia amor, não, amor não, acho clichê, a gente transava mesmo. Por que eu insisti naquilo? Por que eu não vi o homem maravilhoso que eu tinha em casa?

Awww, Bobby, me desculpa por ter te feito acreditar que eu seria melhor do que o cara que desde os nossos dezenove e sei lá, dezesseis anos te mostrava como ele te amava. Hanbin te merecia, eu não. Eu sou um idiota.

Me peguei de joelhos no chão da sala de estar, chorando. Joguei o paletó em algum lugar e fui para o meu quarto. O nosso quarto. Tudo nessa casa iria me fazer sentir falta dele, num nível maior do que qualquer outro que eu já tenha tido antes na minha vida. Eu vou sentir falta dele.

Abri a porta do closet e percebi que ao lado das minhas roupas, estavam as dele. Suas camisas, algumas manchadas com sucos ou coisas do tipo que caíam nas roupas dele quando nós dois fazíamos jantares e picnics especiais.

Peguei uma das camisetas dele e coloquei para dormir. Cheirava exatamente como o Bobby, perfume masculino bem forte, era o meu preferido, eu que tinha comprado para ele. Me agarrei naquela camiseta e tentei dormir em meio ao meu choro.

Vou sentir a sua falta, mas eu sei que você precisa ser feliz, Bobby. Você precisa pegar as suas coisas e ir morar com o Hanbin, vocês merecem toda a felicidade do mundo. Por mais dolorosos que isso se torne para mim, eu vou superar e você vai seguir em frente. Siga em frente com o seu verdadeiro amor, e eu sei que não sou eu, e sim o Hanbin.


Notas Finais


Sim, sim e sim, a maior parte dos personagens da fic tem mais de vinte anos. O Yuta, Tae, Bobby e geral que nasceu em 1995, têm 32, Ten tem (ficou engraçado isso) 28, Mark tem 29, Jessica tem 35, Nadya 27 e a Krystal, 26.

Tenham isso em mente.

Beijinhos com gostinho de Chanyeol. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...