História In the other side - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Coréia, Imagine, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjon, Suga
Visualizações 8
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Origâmis, sorrisos e lágrimas.


"Você vale a pena, você é perfeita
Merece isso, basta trabalhar nisso
Você parece elegante, elegante e bonita, bonita
Você brilha, brilha. Você é a verdade e o motivo."

 

Dormi apenas duas horas, Vini continuou babando no meu ombro, decidi ver "two mens and half", estava entediadasentão fiquei apenas olhando para os bancos da frente, até ver uma criança, aparentemente coreana, ela ficava me espiando e quando a olhava de volta, ela se escondia dando aquelas risadinhas fofas de quem estava aprontando, sua mãe provavelmente estava dormindo, começo a fazer competição de careta, ficamos assim por um tempo e foi muito divertido porque ficávamos rindo uma da outra, ela coloca sua mãozinha entre os bancos para que eu tentasse pegar, mas quando me aproximava ela a recolhia, até que a menina que aparentava ter uns 4 ou 5 anos faz uma cara do tipo "tive uma ideia", vejo entre o vão ela abrindo um caderninho e tirando dois post-its, ela fica sentada fazendo algo que não consigo ver. Depois de alguns minutos ela volta a aparecer, com dois origamis de passarinho, a pequena coreana faz sinal para que eu me aproxime e peguei com as duas mãos o papelzinho perfeitamente dobrado, o pequeno vão existente entre os bancos da frente dificultavam um pouco, vejo que no meu esta escrito em coreano com letras pequenas "최고의 얼굴" que quer dizer "melhores caretas" e ela me mostrou que no Dela estava escrito "가장 친한 친구" que quer dizer "melhores amigas", achei tão fofo e olhei pra ela, trocamos sorrisos, até que a aeromoça pede para que todos tomassem seus lugares, e então damos um aceno fofo de despedida, encostei no banco e fiquei esperando a fila para a saída diminuísse, enquanto isso fiquei olhando o origami em minhas mãos, sou o tipo de pessoa que gosta de guardar todas as memórias materiais que me remetem momentos felizes ou inesperados. Vinicius observou toda aquela cena, mas ficou quieto sorrindo para mim mas não disse nada apenas pegamos nossas mochilas no bagageiro. Na sala de desembarque havia uma grande janela que dava direto à cidade, o que me fez parar lá por alguns minutos, era tudo tão lindo e diferente, talvez eu estava diferente mesmo com tão pouco tempo longe de casa. Havia um parque lindo perto de lá onde algumas crianças brincavam e alguns, talvez casais, caminhavam rindo, não conseguia ver direito, até porque era perto mas nem tanto.

Vinicius estava realmente muito animado, tanto quando eu, porém ele demonstra muito mais. Nós realmente estávamos com fome então comemos em um restaurante que ficava no aeroporto e depois cada um foi para a sua nova casa, combinamos de manter contato, "isso quer dizer que você não pode me esquecer, entendeu?" Ele me disse olhando no fundo dos olhos sério, mas depois deu um sorriso enorme.

Chamei o uber que não demorou quase nada, eu tinha muitas malas e o motorista me ajudou, ele foi realmente simpático. Coloquei meus fones e decidi que ia colocar uma música pra entrar no clima da Coreia, escolhi uma das minhas músicas preferidas "Young Forever" sempre que escuto lembro de quando decidi fazer esse intercâmbio, foi quando eu me toquei que a vida deve ser vivida e tenho de aproveitar o máximo dela, que não deveria fazer faculdade de medicina porque meus pais queriam, eu sempre tive talento para dança e música sempre me interessei por isso, sempre gostei de desenhar e pintar, eu fazia as coreografias da festa junina da minha escola e sempre ganhávamos o prêmio de melhor coreografia, participei de alguns grupos de dança, mas só para poder praticar mais. Qual lugar poderia ser melhor que a Coreia, onde a vários grupos muito talentosos, com coreografias muito bem pensadas e musicas com ritmos envolventes. Pesquisei sobre universidades e acabei descobrindo essa que vou estudar, acabei me apaixonando cada vez mais por esse lugar, e por alguns grupos. Como eu deveria ter alguma renda, tirando a que meus pais me mandam todo mês, eu deveria fazer um estágio, eu dei muitas sugestões para as pessoas que cuidavam disso entre elas estava a BigHit, não era minha primeira opção mas quando recebi o email dizendo que por conta do meu perfeito histórico e por alguns vídeos que mandei eu ganharia o estágio, no momento que terminei de ler sai correndo pela casa, minha mãe ficou feliz por mim também, comecei a acompanhar mais o bts e ensaiar suas coreografias. Não me iludi pensando que veria eles toda hora, na verdade pra mim a única maneira que veria eles seria escondida vendo eles ensaiar, provavelmente minha função lá vai ser apenas burocrática ou entregar cafezinhos ou seja lá qual bebidas eles tomam. O carro parou no seu devido destino, o motorista me ajudou a colocar todas as malas no elevador.

Foi um trabalhão para tirar as malas do elevador sem que ele levasse-às para outro andar, coloquei todas na frente da minha porta e coloquei a senha abri a porta lentamente e me emocionei com o que minha mãe tinha feito. 

Ela mandou colocarem balões e fotos da nossa família espalhadas pela sala, e tinha comidas típicas brasileiras em cima da mesinha central e a decoração era realmente incrível e melhor do que eu poderia imaginar, parecia até eu que tinha escolhido, não imaginava que minha mãe me conhecia tão bem, percebi em como fui injusta e orgulhosa enquanto Ainda estava no Brasil. Depois que meu irmão Bernardo morreu, ela tenta  se distrair com coisas fúteis e isso sempre me irritou, nunca pensei que talvez estivesse em choque, mesmo após 3 anos do acontecido ou ela apenas queria parecer forte para mim, foi quando comecei a namorar com Vítor que também me deu muita força e nunca demonstrou fraqueza, pois ele era melhor amigo do meu irmão. Havia fotos do Vitor também, e algumas minha e dele, parecíamos felizes demais nelas. Havia  um recadinho no meu quadro semanal, era da minha "mãe coreana" ela morava ao lado e iria me ajudar no que eu precisa-se, ela que organizou tudo aquilo.

Coloquei as malas dentro do apartamento e liguei para minha mãe, o telefone tocava, mas ninguém atendia é isso me dava um aperto no coração, precisava me desculpar com ela, precisava ouvir sua voz, mas quando me toquei que era 5 da manhã lá, e comecei a chorar com o telefone ligado, sentia que um flashback ocorrer-se em minha mente e meu peito começou a arder precisava desabafar com ela, mas o único som que eu escutava era do telefone que apenas discava, não o da minha mãe dizendo "alô".


Notas Finais


Só queria dizer que, eu sei os meninos Ainda não apareceram MAS CALMA, eles vão mas eu preciso fazer com que vocês saibam o que passa na cabeça dela e o que ela deseja pra si própria. E saibam que tudo tem um motivo para acontecer, principalmente nesse imagine ;), beijos da titia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...