História In the sky - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Justin Bieber, Madison Beer, Selena Gomes
Exibições 12
Palavras 1.901
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Caraaaaaaaaaaaaaaaaca manéeeeeeee, desculpa gente que deixei vocês nesta curiosidade, hahaha!
Esse cap tá muito show, espero que gostem, e pooooor favoooor leiam as notas finais!!!

Capítulo 6 - " Você é minha! "


Fanfic / Fanfiction In the sky - Capítulo 6 - " Você é minha! "

 P.O.V KAT

Justin estava sentado em sua cadeira e Mary em cima dele totalmente nua,  e entre gemidos ela quicava sobre seu colo.
Justin percebeu a minha presença, mas, não deu a mínima e eu sai fechando a porta logo atrás de mim.
Aquilo realmente tinha me abalado, e eu não tenho certeza do porquê.  É um ciúme, ou ódio? Amor ou atração?
Fui para o meu quarto e me joguei na cama soltando todo o ar que estava preso dentro de mim, e uma lágrima rolou pelo meu rosto.
Rapidamente a enxuguei, eu não iria chorar por aquilo, até porque não tinha motivo. Ele não estava errado, mas eu não me conformei com aquilo, depois de tudo que aconteceu... Eu, não tenho certeza..
Precisava arranjar um jeito de me distrair, parar de pensar naquela cena horrível que tinha acabado de presenciar. 
Desci e fui procurar os meninos, eles sempre conseguiam um jeito de me animar.
- Acabou os cupcakes? - disse tentando puxar assunto e me sentando no sofá.
- A muito tempo! - respondeu Chaz.
- Oquê o Justin disse? - perguntou Ryan.
- Ele tava muito ocupado... Não podia me ouvir. - disse.
-  O gente só falta 2 dias pro halloween, a gente não vai fazer nada? - perguntou Hailey.
- A gente podia fazer igual ano passado. - respondeu Ryan.
- Oquê teve ano passado? - perguntei.
- Nós fizemos uma festa. - disse Chaz.
- Foi muito show! - disse Maejor.
- Eu acho uma boa ideia. 
- Todos estão de acordo? - perguntou Hailey.
- Sim. - todos responderam em um coral.
-  A gente só precisa ver com o chato do Justin. - disse Hailey.
-  Se é festa, obviamente ele vai deixar. - disse Chaz.
- E os preparativos? - perguntou Lili entrando na conversa.
- A isso é fácil, deixa comigo e com a khloe. - disse Hailey.
- Posso ajudar também? 
- Claro! Quanto mais ajuda melhor, vem cá e senta qui, vamos pesquisar ideias pra decoração. - ela disse pegando o celular no bolso.
- É melhor contratarmos uma buffet, vai ser muita comida só pra Khloe fazer. - disse me sentando ao lado de Hailey.
-  Isso é verdade! - disse Khloe se sentando ao nosso lado e nós rimos.
- Justin mandou todos irem se arrumar, vamos pra boate. - disse Mary adentrando a sala e interrompendo.
- Onde você tava garota? Tava precisando de você! - disse Hailey se levantando e indo pra escada junto com Mary.
Subi pro meu quarto e me arrumei, coloquei um vestido preto com um decote em " V " bem grande no peito e as costas nua. 
Se ele queria provocar, saiba ele que eu sou profissional nisso.  Depois de alguns minutos, já estava pronta e fui pro quarto de Lili.
- Já ta pronta? - disse abrindo a porta sem bater e encontrando com Lili na frente do espelho.
- Que susto que você me deu garota! - ela disse colocando a mão no peito e eu ri.
- Desculpa! Você tá um arraso mulher! - disse rindo.
- Você também!  O pessoal já tá lá em baixo? 
- Não sei, acabei de me arrumar e vim direto pra cá.
- Amiga, preciso te contar uma coisa. - ela disse se aproximando e colocando a mão no meu ombro.
- Oquê houve? - perguntei preocupada.
- Hoje eu desencalho. - ela disse me encarando e eu gargalhei.
- Ai, ai garota só você mesmo! Tava quase morrendo aqui de preocupação. - eu ri.
- Ué, mas é pra morrer mesmo. Desde que fui parar na boate do Dave não sei mais oquê é transar.  Acho até que voltei a ser virgem. 
- Voltar a ser virgem? E isso é possível?- gargalhei.
- Sei lá, to tanto tempo sem transar que pode até ser possível. - ela riu.
- Tá vamos logo descer, se não daqui a pouco vão estar gritando a gente ai. - disse a guiando até a porta.
Nós descemos e encontramos com os meninos inclusive Justin, que quando desci as escadas me encarou. 
- Cadê as meninas? - perguntei.
- Olha elas ali. - disse Maejor apontando pra escada atrás de nós.
- Podemos ir? - disse Mary.
- Só estávamos esperando as donzelas ficarem prontas. - disse Chaz.
- Vamos logo. - disse Justin se virando e indo em direção a porta e todos o seguiram.
Depois de alguns minutos chegamos na boate, que por sinal era mil vezes mais bonita que a do Dave. Eu e Lili ficamos admirando, era bem maior, mais luxuosa, mais mulheres...
Justin entrou e foi recebido por um grupo de mulheres, ele pegou uma cerveja da mão de uma delas e foi para a área vip enquanto eu e Lili fomos pra pista dançar.
Só queríamos curtir um pouco, na boate de Dave tínhamos que ser "escravas" dele. Só queríamos esquecer tudo oquê vivemos lá pra viver uma vida nova longe daquilo tudo.
Dançamos loucamente como se não tivesse ninguém ali, fizemos amizades com alguns garotos e todos apenas dançavam.
Fui pegar uma bebida pra mim e pra Lili, parada no galpão do bar vi mulheres peladas Junto com Justin dançando e rebolando perto dele, enquanto ele chupava os seios de uma delas. 
Não esperei o barman chegar com a bebida e fui direto pra pista.
" Não é disso que ele gosta? Então ele vai ter! " repeti pra mim mesma. Comecei a dançar no ritmo da música e puxei um dos garotos pra perto de mim e comecei a rebolar em sua intimidade enquanto o mesmo me acompanhava.
Lili já estava nos beijos com um outro cara, e eu fiz o mesmo. Puxei o garoto o qual eu nem sabia o nome e o beijei, ele correspondeu ao beijo e logo em seguida fui interrompida quando alguém me puxou pelo braço parando o beijo.
" JUSTIN "...
- Que porra é essa? - ele perguntou apertando meu braço.
-" Que porra é essa" digo eu! Larga me braço! - gritei tentando fazer ele me soltar.
-  Porque você tá com esse cara! - ele gritou com raiva.
- Não te devo satisfações nenhuma! 
- Você é minha! Então me deve satisfações sim! - ele puxou mais meu braço me fazendo ficar cara a cara com ele.
- Engraçado né! Porque quando você tava lá transando com a Mary ou chupando os peitos daquelas vagabundas eu não era sua! 
Ele me puxou me guiando pra fora da boate. 
- Me solta! - gritei.
- Olha só, você tá muito abusada pro meu gosto! - ele disse me imprensando na parede.
- Não to nem ai pro seu gosto, não sou pra sua lábia mesmo. - dei de ombros.
-  Só vou te explicar uma vez, você é minha, e eu, faço oquê bem quiser da minha vida não preciso de ninguém pra me controlar. - ele disse apertando mais ainda o meu braço.
- Justin! Tá machucando para! 
- Isso não é nem a metade do que vai sentir se continuar assim. 
- Me larga! - gritei desesperada. 
Chutei seu membro e consegui fazer ele me soltar, quando ele veio pra cima de mim querendo revidar dei um soco em seu rosto.
Enquanto ele tentava conter a dor e o sangue que caia de seu nariz, tirei meu salto e corri. 
Corri sem saber pra onde ir ou muito menos o lugar que estava, quando cheguei na outra esquina em um movimento rápido fui parar dentro de um carro que começou a andar em alta velocidade.
- Dave? - disse reconhecendo o homem que dirigia e confusa com oquê estava acontecendo.

P.O.V JUSTIN

Depois que aquela filha da puta me deu um soco minha única vontade naquele momento era quebrar a cara dela. 
Quando levanto meu rosto vejo ela correndo, e então um carro vem em sua direção e alguém a puxa pra dentro do mesmo.
"Ótima hora pra um sequestro Kathrine! " repeti pra mim mesmo.
Sem pensar duas vezes, fui até meu carro e pisei fundo no acelerador, comecei a seguir o carro em alta velocidade, nem tempo pra ligar pros seguranças tive, só conseguia pensar em " salvar a Kathrine ".
Virei uma esquina, iria fechar a rua e o carro preto a qual eu seguia não conseguiria passar. E foi oquê eu fiz, mas o desgraçado consegui passar e logo na frente perdeu o controle e capotou.
Puta que pariu, por um momento fiquei feliz em pensar que ele já tinha morrido e me lembrei que Kathrine tava lá dentro.
 Desci do carro e fui correndo até  outro,teria que ser bem rápido antes que aquela porra explodisse. Abri a porta de trás do carro e puxei Kathrine que estava já toda ensanguentada e desacordada. A peguei no colo e fui correndo pro meu carro e a coloquei deitada sobre o banco de trás. Entrei no carro e dei a partida, quando cheguei no segundo quarteirão pude ouvir a explosão do carro. 
Cheguei em casa e Khloe já estava dormindo, logo agora que precisava dela pra me ajudar nos ferimentos. Levei Kathrine pro meu quarto e a deitei sobre minha cama, fui pegar a caixa de pronto socorro na cozinha e quando voltei pro quarto Kathrine já estava acordando.
- Ei, ei , ei. Não levanta ainda. - disse a deitando na cama de novo.
- Oquê que aconteceu? - ela disse inconsciente e olhando seu corpo ensanguentado.
- Depois eu te explico. - disse tirando seu vestido.
- Porque você tá fazendo isso?
- Não tá vendo que você tá cheia de sangue? - disse a pegando no colo e levando até o banheiro. 
A coloquei dentro da banheira, e liguei a água. 
- Foi o Dave. - ela disse se deitando e eu fui pegar uma toalha.
- Para de falar besteira garota, você tá inconsciente. - disse molhando a toalha na água.
-  Eu vi ele. - ela deu um gemido de dor quando passei a toalha sobre seus cortes.
- É tudo coisa da sua cabeça, você deve ter confundido na hora do susto. 
A água da banheira já estava toda suja com sangue e pedi pra Kathrine sair. Ela saiu, colocou o roupão e foi pro quarto de novo se sentando na cama e eu fiz o mesmo. 
- Se você não tivesse socado a minha cara, nada disso teria acontecido - disse a encarando.
- Me desculpa...- ela pausou me encarando. - E obrigada por ter me salvado.
- Eu só fiz isso porque ainda preciso de você pra roubar o banco. - disse e percebi que o roupão estava sujo de sangue em seu peito. - você se cortou. - disse e apontei pro seu peito e ela rapidamente olhou e me encarou. - você vai ter que tirar. - disse me referindo a seu sutiã.
Eu abaixei o roupão deixando seu busto a mostra e ela tirou o sutiã logo em seguida tapando com o roupão a parte que não estava ferida, e eu comecei a limpar o sangue.
- Você me salvou porque quer tanto quanto eu. - ela disse e nós nos encaramos.
- Se eu quisesse alguma coisa, já teria conseguido a muito tempo. 
- " Não tente enganar a si próprio " 
Ela disse repetindo a minha frase.
E eu não me contive...


 


Notas Finais


Eaiiiiii? oquê acharam?
Galera to precisando da ajudinha de vocês... É minha primeira fic, não manjo em nada e nem sou conhecida e tal.
Se vocês puderem me ajudar divulgando eu vou agradecer muuuuitooo!
Ou slá, se alguém pelo menos souber como faz isso, deixa ai nos comentários porque eu não faço a mínima ideia!
Comentem poooor favooor!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...