História In your eyes - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance, Sexo, Super Poderes
Exibições 4
Palavras 780
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Ficção, Ficção Científica
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Cura


                        5 – Cura

Sophia pov.

                                   Cheguei em casa e me joguei no sofá, repassando tudo oque aconteceu na noite passada, e nada fazia sentido. Decidi sair com Luiza e Cris pra conversar sobre isso, depois de implorar pra minha mãe, ela deixou as duas viram aqui em casa, isso por volta de 6:00 hrs.

                                   Havia uma certa tensão entre nós 3, mas eu precisava saber o que estava acontecendo.

                                 Logo elas chegaram, abri a porta pra elas e fomos logo pro meu quarto.

                               - Não lembro de nada de ontem a noite – disse Cris.

                               - Nem eu – disse Luiza.

                                 - Eu também não, mas precisamos saber o que era aquilo – falei – acho que foi algum tipo de experimento.

                               - Faz sentido – disse Luiza.

                                 - Se tiverem feito algo com nossos corpos, nos vamos sentir – falou Cris – vocês sentiram alguma coisa?

                               - Não – eu e Luiza falamos ao mesmo tempo.

                                   - Eu também não – Cris respondeu – mas se sentir falo pra vocês, e se vocês sentirem falem.

                                - Tudo bem – disse Luiza.

                                - ok – respondi.

                                  Ficamos em silencio, sem saber o que falar ou algum assunto pra conversar, aquele mesmo clima estranho, quando de repente:

                                - Fiquei com a emy hoje lá em casa – disse cristine.

                                Eu e Luiza olhamos pra ela com cara de surpresa e felicidade.

                                - AI MEO DEOS – disse Luiza – Já shippo, Best casal.

                                - Emisty, ate que fica legal – eu disse, fazendo nos 3 rirmos.

                                        - e como foi? – perguntou Luiza.

                                        - Foi... Adorável – disse cris, com um sorriso bobo no rosto.

                                           - AAEEEEEEE – eu e lu ao mesmo tempo, enquanto batíamos palmas.

                                       - Enfim, eu vou pra casa que eu to com sono – disse cristine.

                                       -  Cris, ainda são 7:00 hrs. – disse Luiza.

                                         - Lu, eu sou taurina, to sempre com sono – cristine retrucou. – tchau – ela disse, saindo pela porta.

                                       Conversei mais um pouco com Luiza, mas ela logo foi pra casa.

                                                                                                         .  .  .

                                        La pras 8:00, meus pais estavam no quarto, e eu resolvi fazer alguma coisa pra comer.

                                     Não tinha nada na geladeira, fora alguns ovos, limões e laranjas.

                                     - Droga... – disse, pegando uma laranja e procurando uma faca para descascá-la.

                                    Quando estava começando a descasca-la, e acabei empurrando a faca com muita força, e cortei meu dedo, um corte consideravelmente grande.

                                  - Aiii – disse largando a faca e a laranja e correndo pro banheiro.

                                    Quando fui lavar minha mão, percebi que o corte parecia estar se fechando,  então voltei minha cabeça pra cima, me olhando no espelho, e percebi que meus olhos estavam com um brilho verde, literalmente. Me voltei para mim e as veias que corriam em toda a extensão do  eu corpo estavam com um brilho verde, me dando uma sensação de poder. Olhei para o dedo onde o corte deveria estar, e ele havia desaparecido, abri a boca, chocada pelo que havia acabado de acontecer, terminei de limpar o sangue das minhas mãos enquanto meus olhos voltavam ao castanho normal e minhas veias paravam de brilhar.

                                      Me apoiei na parede do banheiro, ainda espantada pelo ocorrido. Minha mão tinha se curado sozinha, e meus olhos haviam brilhado numa luz verde. O QUE CARALHOS TAVA ACONTECENDO?!

                                    Logo lembrei do que Cris tinha falado, e conectei o ocorrido. Corri pro quarto, peguei meu celular e me tranquei no banheiro, esperando que ninguém ouvisse nossa conversa.

                                      - Porra Sofi, eu tava dormindo – ela disse, com voz de sono.

                                     -Eu senti – disse.

                                      - Sentiu o que? – ela perguntou.

                                     - eu não sei – respondi, ainda processando o ocorrido – digo, eu cortei meu dedo e de repente meu olho ficou verde e meu dedo se curou

                                      - Que? Voce ta bem? – ela perguntou, achando que eu estava brincando.

                                   - é sério!! – disse, brava.

                                     - Ta, Ta, amanhã a gente fala sobre isso.

                                  - Não, eu preciso – ela desligou a ligação, o que me deixou brava – FILHA DA PUTA!!

                                  Ela me tirava MUITO do sério as vezes, aquela menina só come, dorme e tocar violão, não aguento.

                                       Do nada, meu celular vibrou: era Thomaz.

                                       Ele havia curtido uma foto minha no Face de 2014, ou seja, ela tava me Stalkeando!! Meu coração disparou na hora e abri um largo sorriso, que logo foi interrompido...

                                      - Sofia! – grita minha mãe, do quarto.

                                      - Oi mãe! – gritei de volta.

                                     - Vai dormir. – ela disse. Sai do banheiro e fui ate o quarto dela.

                                       -Mãe, são 8:30.

                                      - mas você tem aula amanhã né filha – disse meu pai.

                                      - aff, tá – disse, me dirigindo ao mau quarto.

                                      Deitei na cama e fiquei pensando em Thomaz, nele me Stalkeando, e foi até fácil dormir, me fez esquecer do acontecimento de ontem a noite, o que foi ótimo.

                                                                                                            .  .  .

                       



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...