História Incancellabile - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Aioros de Sagitário, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaina de Ofiúco, Shura de Capricórnio
Tags Italia, Laura Pausini, Maskxshina, Romance, Um Romance A Italiana
Visualizações 142
Palavras 4.678
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Ecchi, Famí­lia, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Meu povo...aqui vai o cap final dessa fic hehehehehe Dessa vez com a música Incancellabile, da Laura Pausini...essa música deu nome a fic e vem embalando essa parte final.

Eu demorei a postar porque estava empacada na cena final...sim tem cenas quentes! Fica aí o aviso!

A arte da capa eu peguei na internet e representa os dois com as cores do mangá. Queria uma imagem que representasse os dois juntos, mas fanarts bonitas está difícil....

Quero agradecer a todos que acompanharam essa saga até aqui e dizer que mais a frente vem outra história. Obrigada também pelo incentivo e pelos novos leitores que conheci.<3

Espero que gostem... não reparem os erros e desejo boa leitura!!!!
Kissas.

Capítulo 3 - Incancellabile


Fanfic / Fanfiction Incancellabile - Capítulo 3 - Incancellabile

O dia do casamento de Marin e Shura chegou.

Flores brancas ornavam um lindo jardim perto da vila das amazonas, onde um coreto branco estava todo enfeitado por fitas e belos arranjos florais, que davam mais alegria aquela manhã fresca e ensolarada. Diante do púlpito onde seria realizada a cerimônia, um noivo nervoso estava lindamente vestido por um terno preto muito alinhado.

-Se ele continuar andando assim de um lado pro outro, vai abrir um buraco no chão. - Afrodite comentou, arrancando um riso dos demais padrinhos, com exceção a  Shina e Mask, que estavam sérios e mal se olhavam. O pisciano sentiu o clima entre os dois e resolveu descontrair. - Se ele fosse uma espada já teria perdido o fio.

Vestida com um elegante tubinho vermelho com cintura marcada e decote V, Shina atraía alguns olhares, o que deixava o canceriano ainda mais irritado.

Ângelo usava um terno cinza claro azulado e gravata azul vibrante, como os seus cabelos.  Recostado no coreto, ele estava impaciente e por algumas vezes ameaçou sacar os cigarros do bolso. A presença de uma amazona atraente o enlouquecia.

Ele e Shina seriam testemunhas do casamento civil também, que seria celebrado por juiz de paz. O senhor baixinho e grisalho, trajando uma toga negra, conversava efusivamente com um sorridente Dohko, que celebraria o rito aos moldes do Santuário, em seu papel de Grande Mestre.

O burburinho dos convidados cessou e todos arrumaram sua postura quando ouviram os primeiro acordes do quarteto de cordas tocarem em harmonia a um violão flamenco.

De braços dado a Aioros, a amazona de águia, esplendorosamente bela caminhava por um tapete de flores ao lado do amigo. Naquele momento Shura ficou estático, admirando completamente atônito sua amada.  
 

A volte mi domando se

(Às vezes me pergunto se)

 

Vivrei lo stesso senza te

(Eu viveria o mesmo sem você)

 

Se ti saprei dimenticare

(Se eu saberia esquecer você)

 

Ma passa un attimo e tu sei

(Mas um momento passa e você é)

 

Sei tutto quello che vorrei

(Você é tudo que eu gostaria)

 

Incancellabile oramai

(Já inesquecível)

 

O sermão de Dohko fora emocionante e o sábio dourado enfatizou com provérbios e palavras poéticas o quanto o amor é o sentimento mais forte e puro que poderia existir. Os convidados ouviam atentamente e alguns se emocionaram. Afrodite, Milo e até Aldebaran recorreram ao lencinho para conter a emoção.  

Ângelo e Shina trocaram alguns olhares tímidos. Desde que se beijaram no lago, o dourado e a prateada não mais se falaram mais e aquela distância estava consumindo a ambos, mas principalmente o canceriano, que se sentia culpado.

Mais uma troca de olhares e um arrepio lhes atravessou os corpos. Era como se as palavras de Dohko estivessem sendo ditas diretamente para eles.
 

Sembrava un'altra storia che

(Parecia uma outra história que)

 

Il tempo porta via con se

(O tempo leva com ele)

 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Tu non lasciarmi

(Não me deixe)

 

E più mi manchi e più tu stai

(E mais me falta e mais você está)

 

Al centro dei pensieri miei

(No centro dos meus pensamentos)

 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Perché oramai sarai

(Porque agora será)

 

Incancellabile

(Inesquecível)

 

Após o sim e o tão esperado beijo dos noivos, os cavaleiros e até a própria deusa entrou numa efusiva celebração com direito a chuva de arroz. Os músicos tocavam uma música animada e um coquetel era servido para alegria dos presentes.

O buquê de Marin foi arremessado.

As moças se aglomeravam na parte baixa do coreto, na esperança de pegar aquele pequeno ramalhete de lírios brancos e quem sabe encontrar um novo amor ou fazer novos votos em seus compromissos. O que ninguém esperava, na verdade foi uma surpresa geral, foi que o pequeno buquê - talvez por obra do destino- bateu no ombro do cavaleiro de câncer, que estabanado, acabou segurando a peça.

Ficou vermelho ao ver todos rindo e o aplaudindo, mas mal teve tempo de se refazer, pois foi puxado de supetão por Afrodite até um local mais reservado daquele imenso jardim.

-Olha aqui, senhor Ângelo, você já sabe bem o que fazer com essas flores, não sabe? - o pisciano dizia com um dos dedos em riste e a outra mão na cintura.

-Colocar na água?  Água fresca, trocar a cada dois dias… e blá blá blá. - o italiano fingiu falso tédio e revirou os olhos. - Você já me disse isso várias vezes.

-Não to falando disso seu lerdo.

-E do que fala, peixe?

-Da Shina. Ou acha que não percebi? Existe uma tensão palpável entre vocês e se você não for atrás dessa mulher, se entender com ela, você vai ver onde vou plantar essas flores. Garanto que vai ser algo bem dolorido.

O canceriano colocou a mão na barriga e riu diante do jeito que o pisciano falava. Afrodite estava sério e suas narinas abertas demonstravam mais ainda seu estado. As mãos fechadas do sueco em sua cintura pediam para dar na cara de Ângelo pelo deboche, mas ele se surpreendeu ao ser abraçado pelo italiano, recebendo um beijo fraternal na bochecha.

-Eu irei, meu caro amigo...grazie.

Os dois se olharam com cumplicidade e a pose austera do último dourado foi desfeita ao ver o amigo correr atrás de sua felicidade. Retirou um lenço de seda do bolso e agitou ao vento.

-Boa sorte, meu amigo.
 

Con la tua voce l'allegria

(Com a sua voz a alegria)

 

Che dentro me non va più via

(Que dentro de mim não vai mais embora)

 

Come un tatuaggio sulla pelle

(Como uma tatuagem na pele)

 

Ti vedo dentro gli occhi suoi

(Vejo você dentro dos seus olhos)

 

Ti cerco quando non ci sei

(Procuro você quando você não está)

 

Sulle mie labbra sento la voglia che ho di te

(Em meus lábios sinto o desejo que tenho por você)

 

Na vila das amazonas, diante de uma casinha humilde, Shina procurava em sua bolsinha de festa as chaves da porta. Sua mão vasculhou toda a bolsa e nada, mas tinha plena certeza que havia deixado as chaves ali.

De repente, estacado ao seu lado, com um dos pés apoiado na parede, estava Máscara da Morte. Ele olhava o buquê e brincava com os laços que davam acabamento a peça. Ele soltou um meio sorriso ao ver Shina atrapalhada, querendo achar a chave para se livrar de sua presença.

A amazona virou a bolsa de ponta cabeça e sacudiu, até um pequeno chaveiro cair. Afoita, pegou as chaves, mas suas mãos trêmulas não acertavam a fechadura. Mais um sorriso foi arrancado dos lábios de Mask.

-O que quer aqui, hein idiota?

-Vim trazer isso para você...Sabe o que é engraçado? É que fui eu quem peguei, se bem que antes quase caiu em minha cabeça.

-Grazie...não quero. Pode enfiar onde você achar melhor.

-Shina… -ele a chamou, fazendo uma furiosa italiana se virar, olhando-o com seus orbes verdes flamejando de raiva. Calmamente, Ângelo pegou o pulso de Shina, que sem oferecer resistência, se deixou guiar pelo magnetismo do italiano. - Io ti amo…

-É-é o que você disse?

-Disse que io sono inamoratto de ti...te voglio…

-Masc…

Mais uma vez seus lábios foram calados, mas dessa vez foi pelos lábios quentes e desejosos de Ângelo, que a puxou num rompante para si e a beijou com todo desejo que sentia. Suas línguas se tocavam sofregamente, enroscando uma na outra, enquanto seus corpos ferviam num desejo que queimavam seus corações e faziam seus corpos reagirem.

-Já disse pra não me chamar assim… - a voz rouca dita em quase sussurro pelos lábios do italiano que roçava na orelha de Shina a fez soltar um gemido. Estava molhada, enlouquecida apenas com aquele beijo e as provocações dele. -Io sono Ângelo...mas a partir de hoje, se você quiser, serei seu homem.

Os olhos esmeraldas cintilaram diante daquela declaração. Do jeito dele, ele disse que a amava e queria ficar com ela, algo que pela primeira vez acontecia. Se envaideceu como mulher e seu coração explodiu numa felicidade única. Naquele exato momento, entendeu Marin.

Shina deixou as chaves caírem no chão ao ter seu corpo colado ao de Ângelo. E novamente um beijo aconteceu.
 

Così profondamente mio

(Assim profundamente meu)

 

Non ho mai avuto niente io

(Eu nunca tive nada)

 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Tu non lasciarmi

(Não me deixe)

 

E più ti guardo e più lo sai

(E mais te olho e mais você sabe)

 

Di te io m'innamorerei

(Por você eu me apaixonaria)

 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Tu non lasciarmi

(Não me deixe)

 

Non farlo mai perché

(Não faça isso mais porque)

 

O canceriano, sem desfazer seu ósculo, socou a porta com a mão que ainda segurava o buquê, abrindo-a de rompante. Ergueu a sua amazona em seus braços, fazendo-a enlaçar sua cintura com as pernas e adentrou a simples casa da prateada, chutando a porta para fechá-la no processo.

No trajeto até o quarto de Shina, Mask a prensou contra a parede e jogou o ramalhete sobre o sofá, pois aquilo atrapalhava sua mão apalpar sua ragazza. Sua masculinidade rija pulsava de desejo e a italiana sentiu todo tesão daquele homem viril, sexy que a desejava como nunca ninguém havia feito. Seu corpo tremeu por um arrepio que lhe atravessou a espinha. Sua peça íntima estava úmida e aquele beijo que mantinham quando entraram na pequena casa, cessou com uma sensual e provocante mordidinha do dourado no lábio inferior da mulher.

-Onde é seu quarto?

-Logo ali na frente...mas… -ela cessou seus argumentos com o gentil toque do indicador dele sobre seus lábios.

-Shhh… você não quer?…. - ela simplesmente meneou a cabeça, balançando em sinal positivo. Shina decidiu parar de buscar explicações pro inexplicável. Queria simplesmente se entregar e ser feliz ao lado de Ângelo.

E carregando-a pelo pequeno corredor, Mask chegou ao quarto de Shina. Um cômodo simples, mas que tinha a cara, o cheiro da amazona impregnados naquele ambiente. Ele a depositou sobre a cama sem muita gentileza e começou a desfazer o nó da gravata.

Aproximou-se lentamente do pé da cama, desabotoando habilidosamente a camisa, enquanto o terno e a gravata jaziam ao lado da esverdeada. Shina assistia a tudo atentamente, com seu olhar enegrecido de desejo.

-Nunca havia reparado no quanto é grande… -sussurrou sedutora, mas se referiu a altura do Cavaleiro, que naquele ângulo estava ainda mais imponente.

-Você ainda não viu como sou grande… -Mask sorriu maliciosamente e Shina entendeu o que ele queria dizer.

Arfou ao imaginar o corpo dele nu em pelo. Mas todo seu êxtase hipnótico começou ao ver a pele bronzeada ser revelada aos poucos com o abrir da camisa. O maxilar quadrado, viril, com aquela barba por fazer, os cabelos azuis revoltosos.  Deitou-se na cama, receptiva a ele, que assim que se livrou da camisa social, mirou seu olhar azul cristalino, marcado por um furor evidente sobre o voluptuoso corpo da ariana.

As mãos grandes contornavam cada curva, arrancando arrepio pela trilha que fazia. A peça de roupa que Shina vestia era erguida aos poucos, fazendo a mulher reagir com arfares.

Aos poucos, Mask foi deitando seu corpo sobre o de Shina, sentindo o calor, o perfume e a maciez daquela pele. Por outro lado, a prateada sentia aquele excitante peso sobre seu corpo, juntamente com o perfume fresco e o calor que aquele homem exalava. Mais uma vez a rigidez do cavaleiro pulsava, roçando como uma tortura alucinante na intimidade mais que quente e úmida de Shina.

Mask parecia não acreditar, parecia sentir-se no céu.

-Ângelo…

-Si cara mia…

-Estou tão feliz

-E será ainda mais…-levou uma de suas mãos aos fios esverdeados e os acariciou com ternura, a olhando com carinho, mas logo o contato foi quebrado. Shina arranhava a pele bronzeada e puxava levemente a nuca de fios curtos azuis.
 

Se guardo il cielo

(Se olho o céu)

 

Io sento che sarai

(Eu sinto que você será)

 

Incancellabile oramai

(Inesquecível agora)

 

Mais um beijo de iniciou e dessa vez era quente, intenso, mais visceral que os anteriores. Num puxão bruto, Ângelo retirou de uma vez o vestido de Shina, revelando de vez aquele corpo tentador. Os seios desnudos, fartos, redondos, convidativos o deixou fora de si e sem pedir licença, o canceriano abocanhou um daqueles pomos alvos de bico rosado.

Shina gemeu alto o nome de seu querido italiano e sentiu seu corpo estremecer com aquele contato. A mão firme, habilidosa de Mask massageava o seio da ariana, enquanto sua língua trabalhava com afinco junto a sua boca quente no outro seio.

Aquela mulher era incrivelmente saborosa e a cada sensação que tinha ao lado dela ele queria mais. Shina era viciante, quente e seus instintos de macho pediam por ela.

As mãos grosseiras deslizavam pela pele alva, apertando a cintura, o quadril, o bumbum, as coxas. A boca maliciosa descia a trilha que se iniciou no colo. Gastou um bom tempo se inebriando no vale entre os seios e pressionando-os contra sua face. Amava aquela parte da anatomia feminina e saboreou aqueles montes fartos chupando-os com determinação de dar prazer a ela. Saboreou a pele da barriga até chegar a barra do elástico da peça íntima que ela vestia.

Inspirou o perfume da excitação de sua amada italiana e pairou sua face ali, ameaçando arrancar aquela peça com os dentes. O cheiro de fêmea o deixava louco, mas queria amá-la com a adoração que ela merecia. Ergueu seu olhar e sorriu satisfeito ao ver Shina completamente entregue, fora de órbita. Partiu aquela fina peça em duas, revelando-a plenamente para ele.

Ao se dar conta que estava tão vulnerável, Shina voltou a si e se ergueu para fitar Ângelo.

-Você é tão linda...é linda em todos aspectos…

Mask sorriu sinceramente. Naquele momento seu coração parecia querer sair do peito de tão exultante. Tocava Shina como o mais raro e delicado cristal e se perdia naquele belo corpo. Estava tão absorto que nem deu atenção ao seu membro que implorava para ser libertado daquela calça. Latejava de desejo, mas ele queria explorar sua amada, amá-la sem pressa e dar prazer aquela que conseguiu arrebatar seu coração.

-Ângelo…

-Me deixa te provar…

-Si...si…

Ele pegou a gravata que estava ali ao lado e vendou os olhos de Shina. Ela sorriu num misto de excitação e tensão. Nunca havia provado nada daquilo e apesar de ser uma mulher de certa forma experiente, nas mãos habilidosas de Mask, sob seu corpo, sentia-se uma donzela intocada.
 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Tu non lasciarmi

(Não me deixe)

 

Mask olhava aquele corpo serpenteando sobre a cama e levou suas mãos até as coxas, abrindo-as lentamente. Iniciou uma trilha de beijos e leves chupões pela pele alva, deixando pequenas marcas de prazer. A medida que descia suas carícias, o corpo de Shina se remexia e os gemidos da amazona se tornavam mais intensos. Quando a boca do cavaleiro tomou a intimidade da italiana de surpresa, ela soltou um gritinho de prazer e agarrou os cabelos de seu dourado.

-AAAHH Ângelo!

-S-Shina… mas como você é deliciosa.

Dessa vez foi ele quem gemeu. Estava saboreando sua amada com um prazer único, e a cada toque, seus sentidos eram arrebatados por ela. Nunca havia sentido nada assim. Sua língua percorria cada parte daquela carne rosada, até subir mais um pouco e dar atenção especial ao botão inchado de prazer. Chupou como uma fruta suculenta, brincando, reverberando sua língua naquele ponto.

Shina gemia clamando por ele, deixando o canceriano envaidecido e excitado pelo prazer que estava proporcionando a ela. Por outro lado, ela também se sentia assim, pois o desejo dele por ela era palpável, quase uma veneração.

-Não tire a venda...quero que sinta prazer assim…  

Ele a repreendeu ao ver que ela queria retirar a gravata que a vendava. Continuou a torturá-la, acariciando aquele ponto de prazer com a língua. Ao ver que ela cedia as carícias, resolveu penetrar seu dedo médio. Sua amazona estava tão molhada que ele deslizou para dentro dela, iniciando um gostoso vai e vem.

-Quer me enlouquecer, Ângelo?

-Quero...quero que grite de prazer pra mim.

As mãos de Shina agarravam com força o lençol e suas pernas se debatiam. Mask continuava as suas investidas, louco de tesão por ela. Seu membro implorava para estar dentro daquele corpo quente e o barulho molhado da intimidade da italiana o fazia pulsar.  Com a mão livre, Mask abriu a calça e abaixou sua cueca boxer, liberando seu membro lambuzado por um líquido transparente e viscoso, resultado de seu imenso desejo por ela.

Ele continuou suas carícias e ao sentir o corpo de Shina ceder, ele penetrou o segundo dígito. A respiração dela estava pesada, seu corpo arrepiado e tenso. O canceriano sabia que sinais eram aqueles. Intensificou as chupadas que dava naquele ponto de prazer feminino e o vai e vem de seus dedos, até que Shina gemeu alto seu nome.

O corpo sinuoso convulsionou em meio ao gemidos roucos de prazer.

-Ahh Mask eu vou…..

-Isso minha gostosa…

Uma onda de prazer tomava o corpo de Shina, que gemia, se arrepiava, arfava intensamente. Ela sentia um prazer que nunca havia sentido em sua vida. O sabor de sua excitação deixou o cavaleiro louco de desejo e sem se dar conta, sua mão estava tocando seu membro num movimento de vai e vem, tentando conter a dorzinha que o tesão causava.

A esverdeada italiana havia se entregado ao ápice do prazer e o cavaleiro tinha sua boca molhada pelo desejo de sua amada. Passou as língua pelos lábios, saboreando aquele gosto agridoce de sua mulher. Sim, Shina era sua e ele era dela. Destinados um ao outro? Talvez. O que naquele momento eles queriam realmente era se amar sem saber do dia de amanhã.

-O que aconteceu... - perguntava ela totalmente ofegante. - Nunca gozei tão intensamente assim.

-Retire a venda, minha linda. Apenas começamos.
 

Incancellabile tu sei

(Você é inesquecível)

 

I miei respiri e i giorni miei

(Em minha respiração e em meu dia)

 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Tu non lasciarmi

(Não me deixe)

 

Assim que foi ordenada, Shina o fez prontamente, com um sorriso de satisfação no rosto; mas esse sorriso morreu ao salivar pela imagem que ela assistia. Ângelo estava de pé. Seu bronzeado abdome retesado, com alguns pelos que corriam em direção ao ventre.  Estava alisando seu túrgido membro num sensual vai e vem. Aquele órgão enorme, duro em pedra pelo desejo, a glande arroxeada, brilhando pelo pré gozo que escorria fez a amazona de cobra morder o lábio.

-Madonna mia... - exclamou surpresa com a anatomia de Mask. 

-Você o quer? Porque ele te quer e muito…

-Quero… agora sou eu quem quero prová-lo

-Vem….

O italiano a chamou com o indicador e assim que Shina ergueu-se na cama, a mão de Mask enredou nos fios verdes, numa carícia, guiando a face da amazona até seu membro.

Shina olhou para cima, cruzando seus orbes com os belos e azulados olhos do dourado, fazendo-o arfar. Ainda com os olhares conectados, ela levou sua língua e lambeu toda extensão daquele corpo duro, saboreando a lubrificação que ele expelia.

O gosto do cavaleiro era de longe o melhor e mais excitante que sabor que Shina já havia provado. Vê-lo se entregar lhe inundou de tesão e sentiu seu corpo pedir por ele.

A cabeça de Mask pendeu para trás e ele apertou os olhos, tamanho o prazer que sentia. Seu maxilar se contraiu e ele grunhiu entre os dentes. Puxou um pouco os cabelos da nuca de Shina e o gemidinho que ela soltou fez seu membro pulsar. Ele estava enlouquecendo e sabia que assim que a possuísse, não iria demorar a gozar.

-Ahhhmm S-Shina...que boca é essa, cáspita!

A voz rouca do italiano denunciava seu estado, assim que ele teve todo seu membro abocanhado por Shina. A boca quente, úmida e pequena estava lhe proporcionando uma pequena amostra do paraíso. Seu membro era sugado com prazer e as unhas da amazona arranhavam suas coxas, aumentando ainda mais aquela tortura deliciosa.

-Per favore...pare que ainda quero estar dentro de você. Quero te possuir...te fazer minha. -a voz baixa e grave, dizendo aquelas palavras seduziam Shina avassaladoramente. -Você é minha, Shina.

Ela sorriu travessa, mas aquela frase lhe causou um ardor no peito que nunca havia sentido. Por mais que ele tenha dito num momento de puro desejo, aquela frase refletia o amor que ele sentia por ela.  

Adorou ver aquele homem que outrora fora um temível cavaleiro rendido a ela e cheio de prazer. Shina parou sua prazerosa tarefa e deitou-se sobre a cama. Ela começou a alisar seu corpo passando as mãos por seus seios para provocar seu amado. Mask a fitava perdido em cada curva daquele corpo e aquela provocação fez seu membro espasmar. Com a ponta dos dedos, ele percorreu a pele de Shina, a medida que deitava seu corpo sobre o dela.

Os olhos de Mask e Shina se encontraram hipnotizados um pelo outro, mas o tesão falou mais alto ele acabou tomando-a num voluptuoso beijo. As línguas se enroscavam, misturando os sabores de desejo de ambos os corpos.

A medida que o beijo se intensificava, o dourado de câncer movia seu quadril, simulando algumas estocadas. Seu membro cheio de desejo roçava a entrada úmida da amazona e era lambuzado por ela. Ambos gemiam.

Aos poucos, ele foi se posicionando e a possuiu de uma vez.

-Pelos deuses….como é deliciosa...tão molhadinha e apertada!

Shina gemeu e cravou suas unhas nas costas de Mask ao sentir aquele membro grosso a preencher. Ele também gemeu ao ser apertado por aquela intimidade ardente e aqueles arranhões só o excitou ainda mais. Movendo seu quadril, ele iniciou um vai e vem sensual, apertando sua amada contra si.

As estocadas foram se intensificando e o casal de amantes mergulhava cada vez mais num mar de prazer e volúpia intensos. Mask agarrou as coxas da italiana e a fez enlaçar as pernas em sua cintura. Sentiu que poderia se derramar naquele momento, assim que a penetração se aprofundou.  A excitação de Shina escorria com tanta abundância que molhou toda a pelve do italiano.

-Olhe para mim, Shina… - colaram as testas suadas pela intensidade do prazer e mantiveram seus olhares conectados. Arfavam e suas respirações estavam misturadas. -Io ti amo….

-Io também ti amo. - ambos estavam exultantes, apaixonados e felizes, vivendo com intensidade aquele momento.

Um lindo sorriso foi desenhado nos lábios de Mask, que logo fora mordido por Shina.

Mask ergueu Shina em seus braços, sem se retirar de dentro dela e levantou-se da cama, levando-a até uma parede mais próxima. Com a amazona em seu colo, ele estocava com afinco, roçando seus corpos suados. Apesar de estar prensada contra a parede, Shina remexia seu quadril, fazendo com que seu ponto de prazer fosse estimulado e um intenso arrepio atravessou seu corpo naquela nova posição.

-Ahmmm Ângelo, não vou resistir…

-Nem eu amore mio… Se entregue pra mim...

O pedido de Ângelo foi prontamente atendido. Parecia que ambos estavam esperando o momento certo para se entregarem um ao outro.

Shina não conseguiu resistir a onda de prazer que seu corpo foi inundado. Gemeu alto, apertando Mask dentro de si. Seu corpo sofria leves espasmos e seus gemidos enlouqueceram o italiano, que teve seu corpo retesado e sentiu uma contração em seu ventre, derramando seu gozo quente dentro de Shina.

As estocadas frenéticas foram se tornando lentas e pausadas, até que uma última gota foi derramada e os movimentos cessaram. Ofegante, Mask encostou a testa na de Shina e tentou compassar sua respiração. Ela o abraçou e afundou sua face no pescoço dele. Seu coração batia agitado e aos poucos também controlava a respiração.
 

E si fa grande dentro me

(E se faz grande dentro de mim)

 

Questo bisogno che ho di te

(Essa necessidade que eu tenho de você)

 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Tu non lasciarmi

(Não me deixe)

 

E più mi manchi e più tu sei

(E mais eu sinto falta de você e mais você está)

 

Al centro dei pensieri miei

(No centro dos meus pensamentos)

 

Tu non lasciarmi mai

(Nunca me deixe)

 

Tu non lasciarmi

(Não me deixe)

 

Da sola senza te

(Sozinha sem você)

 

Após alguns segundos, lentamente, ele a carregou até a cama onde a depositou com delicadeza e se deitou ao lado dela.

-Foi uma loucura… - Shina sorriu e virou-se para o dourado.

-Foi intenso, maravilhoso...A melhor loucura que já fiz na vida. - ele a puxou para si e afagou-lhe os cabelos e lhe deu um terno beijo na testa. - Me perdoa por ter fugido daquele beijo. Eu tive medo do que sentia, mas depois que me afastei, tudo ficou claro pra mim.

-Ângelo...

-Não vamos quebrar a mágica desse momento. Tudo que posso dizer é que te amo, te desejo e quero você ao meu lado. Aceita?

-Eu aceito, claro. Me apaixonei por você seu italiano turrão.

-Ahahaha ariana cabeça dura. Não deixaria você escapar assim tão fácil.

- Ah não?

-Não…uma mulher como você é inesquecível...como nós italianos dizemos, incancellabile.  

Shina estava exultante com aquela declaração. Não conseguia conter a felicidade que sentia ao lado daquele homem incrível em vários aspectos. Seu coração estava repleto de uma paz que nunca havia sentido. Estava plena, completa, realmente feliz.

Dois corações que sofreram, agora estavam completos, transbordando amor e felicidade. Ambos naquele momento se viam na pele dos amigos recém casados e mais que nunca os entenderam.
 

Ora e per sempre resterai

(Agora e para sempre você permanecerá)

 

Dentro i miei occhi

(Dentro dos meus olhos)

 

Incancellabile!

(Inesquecível)

 

 

Cenas pós crédito

 

Alguns meses depois.

Era pouco mais de cinco da manhã e a cozinha da casa de câncer já estava a todo vapor. Usando apenas uma boxer azul marinho, o cavaleiro de câncer jogava farinha sobre uma massa de pão e descontava toda sua ansiedade sovando aquela massa.

Seu rosto e parte do peitoral e mãos estavam sujos de farinha.

Ao escutar o barulho vindo da cozinha tão cedo naquele fim de semana, Shina apareceu na porta da cozinha, sonolenta e coçando os olhos. Bocejou e cruzou os braços, olhando aquele belo exemplar de homem trajando peças mínimas, com seus braços retesados sovando pão.

Mordeu o lábio ao vê-lo, mas logo abriu um sorriso quando o italiano se deu conta de sua presença ali.

-O que houve, caro mio? Hoje é domingo e você madrugou pra fazer pão? Há dias está ansioso e com a cabeça nas nuvens.

Mask parou o que fazia e bateu o excesso de farinha das mãos e se aproximou. Puxou Shina para si e a colocou sentada num dos banquinhos da bancada onde ele gostava de cozinhar.

-Shina… me responde uma coisa. Você não está grávida, está? 

-Não, mas por que ? - ela arqueou a sobrancelha, estranhando a pergunta.

-Ufa. - suspirou aliviado. Ele a segurou com as duas mãos em seus ombros e a fitou com seriedade. - Sabe, não levo jeito para surpresas nem nada romântico e minha ansiedade era que eu temia que estivesse grávida. Quero ser pai de um figlio seu, mas quero fazer tudo nos conformes... Eu queria fazer algo especial e acabei vindo fazer pão.

-Angelo, o que você está falando….

O cavaleiro foi até o quarto e voltou com uma caixinha de veludo negro, onde ele abriu e revelou um par de grossas alianças de ouro.

-Acho que já passou da hora..Casa comigo!

Shina não se continha em si. Cobriu a boca com as mãos, tentando amenizar a surpresa daquele pedido. Olhava para o seu amado dourado e para a caixinha. Alguns segundos se passaram, para desespero de Mask, até que ela abriu um largo sorriso e nos braços dele, exclamou um sonoro sim.

-Si...Si...SIIIIIII

Ele a amparou em seus braços e se beijaram com amor e paixão, selando aquele novo compromisso. Seus corações batiam uníssonos, suas almas transbordavam felicidade e se amaram, reafirmando um ao outro que se pertenciam e que eram um só.

 

FIM


Notas Finais


Essa é a música inspiração pra esse cap. https://www.youtube.com/watch?v=euPkapq-ors

A fic com os detalhes desse belo casamento entre Marin e Shura vem na sequência... já programei algumas músicas e já tenho em mente o roteiro da história.

Agradeço a todos que me acompanharam até aqui. Peço desculpas se pequei em algo no hentai...essa parte não é meu forte e eu fiz a loka...postei e saí correndo. kkkkkkk Relevem possíveis erros e vamos se felizes, galera...

Kissas e até a próxima fic.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...