História Incertezas do Destino. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Anjos e Demônios, Mitologia Grega, Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Comedia, Drama, Romance
Exibições 14
Palavras 1.876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá gente tudo bem? Essa e a minha primeira fic. Sou aberta pra comentários e críticas tanto boas quanto ruins ta amores? Podem falar se tiver algum erro ortográfico OK? Agora a gente se vê la em baixo bjins.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Incertezas do Destino. - Capítulo 1 - Prólogo

       Ano de 1780 D.C

Os arcanjos Gabriel e Miguel andavam apressadamente pelo corredor rumo a sala do trono, um ao lado do outro, eles foram avisados que o rei dos Anjos Metatrom queria vê-los, assim que adentraram na sala do trono, em frente ao rei sentado em seu trono se curvaram. Logo Miguel perguntou:
- Mandou nos chamar majestade?
- Sim, eu mandei irmão.
- Algum problema?. Perguntou Gabriel.
- Não se formos ágeis para resolve-lo. Falou o rei.
- Então nos conte logo o que é irmão. Falou Miguel.
- Zeus, o rei dos deuses está querendo proclamar guerra contra nós. Falou o rei angustiado.
- Mais por qual motivo? O que fizemos a ele? Perguntou Miguel.
- Nada. Respondeu o rei calmamente.
- Como assim nada? Falou Gabriel e completou - quem em sã consciência proclama guerra a outro reino sem motivo algum?
- Pelo motivo de Zeus ser apenas mais um tirano louco que adora ver sangue dos inocentes jorrar por ai. Respondeu o rei um pouco nervoso.
- E o que o senhor pretende fazer majestade? Perguntou Miguel.
- Pretendo fazer um tratado de paz com aquele tirano. E quero que os dois venham comigo.
Os dois arcanjos olharam estupefados para o rei, parecia que o rei havia falado em uma língua que eles por incrível que pareça desconheciam. Logo Miguel tomou a frente e perguntou:
- E quando o senhor pretende ir?
- Agora. Respondeu calmo e completou - vão colocar suas vestes de batalha, embanhen suas espadas e voltem aqui quando estiverem prontos e não demorem.
- Será que posso me despedir de minha esposa senhor? Perguntou Gabriel.
- Sua esposa? A Hannah? Perguntou o rei.
O arcanjo assentiu com a cabeça.
- Vá mais não demore, pois não será uma despedida, você só me acompanhar até o Olimpo e não batalhar. Falou o rei.
- Mais mesmo assim irmão, você a conhece, não quero deixa-lá preocupada.
- Sim a conheço, afinal foi eu que apresentei vocês dois ué. Falou o rei sorrindo.
- É eu sei. Respondeu Gabriel sorrindo de cabeça baixa.
- E você Miguel? Tem alguma donzela que queira se despedir? Perguntou o rei rindo ainda mais.
Emburrado Miguel respondeu:
- Você sabe que não irmão. Deixe suas piadinhas de lado e vamos ao que interessa.
- OK mal humorado, vão se preparar e voltem logo.
Os arcanjos se reverenciam mais uma vez e deixam a sala só trono. Continuaram caminhando em silêncio, até Gabriel quebrar o gelo.
- Você sabe que só não tem ninguém pra se " despedir " por que não quer neh?
Miguel olhou incrédulo para o seu irmão e falou:
- Você também? Sim eu sei, só não quero me envolver com ninguém agora ué.
- Até parece se fosse a Paul...
- Cala a boca, não fala besteira. Voriferou para o Gabriel.
- OK, intende, não esta mais aqui quem falou seu chato. Falou Gabriel.
- Agora vai falar com a Hannah e me encontra na porta do trono. Mandou Miguel.
Gabriel assentiu e saiu andando em busca de sua esposa, no meio do caminho acabou por trombar de frente com Lazúli, filha do rei, que acidentalmente caiu por cima e entre as pernas dele.
- Ai droga, quem foi o deficiente ocular em? Falou ela rude
Quando ela abriu os olhos se perdeu na imensidão azul dos olhos dele e acabou por corar fortemente quando que estava sobre ele. Então ele falou primeiro:
- Me desculpe lazúli, eu estava perdido entre meus pensamentos. Ela pra disfarçar que estava desconcertada falou:
- A o cego é você.
- Será que pode sair de cima de mim agora?
- A claro desculpe. Falou ela envergonhada se levantando e o ajudando - mais pra onde você tava indo com tanta pressa Biel?
- Falar com Hannah.
- Aconteceu algum problema?
- Não, não. Mais aproveitando que você ta aqui viu ela em algum lugar?
- Sim, ela está no salão principal do castelo com a mamãe.
- A que ótimo, então vou la obrigado irmã. Ele se despediu lhe dando um beija na testa.
- Por nada. Respondeu ela baixo e completou - como queria ser bem mais que uma irmã ao seus olhos Gabriel. Falou cabisbaixa e continuou andando ate seu destino.
Já Gabriel continuou andando a procura de sua esposa e quando a viu, seu sorriso aumentou de orelha a orelha. Assim que chegou nela a beijou com paixão e ternura pegando-a de surpresa. Ela sorrindo perguntou:
- Amor o que houve?
- Nada, não posso mais beijar minha esposa?
- Seu bobo claro que sim. Respondeu ela sorrindo.
- Esse bobo aqui te ama, e como esta nosso filho? Perguntou alisando a barriga dela com cuidado.
- Esta ótimo.
- A propósito cadê a Paulina? Não estava com você? Perguntou ele
- Eu tô aqui Gabriel, só segurando vela mesmo. Falou paulina irônica.
- A desculpe te vi. Falou ele envergonhado
- Eu percebi isso, mais agora tenho assuntos pra tratar com Metatron, até mais. Falou ela indo em direção do trono.
- Hummm. Assuntos é? Pretende reatar com ele Paula?
Ela virou olhando pra ele com com os olhos fulminando e com a mão sobre o cabo se sua espada - Você falou o que? Perguntou Paulina enfurecida.
- Hã nada, Amor sera que podemos ir para o nosso quarto? Quero falar de minha nova missão. Falou ele com medo de Paulina.
- Vamos querido, antes que a Paula te mate. Falou sorrindo.
Ao chegar no quarto a mulher se encaminhou em direção da cama e sentou esperando o seu marido começar a falar. E foi o que ele fez.
- Hoje Metatron chamou a mim e Miguel para o acompanhar até o monte Olimpo, pra tentar um acordo de paz entre eles e nós, pois Zeus quer guerra entre o seu povo e o nosso.
- Nossa, mais e se eles atacarem de surpresa? Perguntou ela assustada.
- Não vão, e se fizerem isso eu estaria aqui para protege-la. Falou ele carinhoso.
Ela levantou da cama e andou em direção a ele e o abraçou bem forte sendo assim correspondida e falou baixinho pra ele:
- Cuidado, não quero te perder.
- Não vai, eu nunca vou te abandonar
- Promete? Perguntou ela insegura.
- Prometo. Respondeu ele passando confiança e confortando ela.
Até que gritos de horror e zunidos de espadas se chocando são ouvidos do quarto dele, e um dos anjos da guarda do rei entra no quarto desesperado.
- O que esta acontecendo la fora soldado? Pergunta Gabriel nervoso.
- O caos alteza, uma invasão surpresa dos gregos.
- O que?!! Exclama o arcanjo
- O príncipe Miguel mandou chamar o senhor agora! Falando isso o guarda saiu do quarto. Gabriel então pegou sua espada a embanhou na sua cintura, olhou para sua esposa deu um longo selinho nela e logo saiu, mas parou quando ouviu a voz de sua esposa atras de si, fora do quarto.
- Eu vou com você. Falou ela determinada.
- A não vai não, volta pro quarto agora pro seu bem e de nosso filho. Falou ele serio.
- O que? Por que? Esqueceu que sou de uma linhagem de guerreiros? E sei lutar muito bem? Falou ela irritada.
- esqueceu que está gravida?
- Não, mas... Tentou ela
- Sem mas, volte pro quarto tranque tudo, só abra se a pessoa falar quem é ouviu bem?!! Ele não parecia perguntar e sim afirmar.
- Ok. Só me promete uma coisa?!
- O que?
- Não morra, volte pra mim, pro seu filho. Falou ela com a voz embargada e os olhos lacrimejados.
- Eu prometo amor, agora vai. Ele deu um beijo na testa de sua amada e saiu correndo no corredor que dava em direção a batalha. Até que ele ouviu um grito agudo e agoniante no corredor de seu quarto, e correu de volta rezando para não ter acontecido o pior. Mas quando ele chega no corredor de seu quarto, não acredita no que vê. Sua esposa de costas pra ele com uma espada atravessada das costas para barriga.
- Hannah. A voz dele falha ao pronunciar este nome. Ela vira de frente pra ele. E ele vê que realmente é ela. O mundo parece parar diante de seus olhos até que ele a vê pronunciar:
- Gabriel... Fuja.
Mas ele faz totalmente ao contrario e corre em direção dela, só para a uns 3 metros de distancia quando vê uma figura loira com um arco na mão e flechas nas costas. A loira para bem atrás de sua esposa  e fala:
- Olá Gabriel como vai? Pergunta a figura loira com um olhar psicopata e sorriso sarcástico nos labios. - Sabe quem sou?
Ele não fala nada, nem se move, só olha com ódio para a figura a sua frente, ate que a loira pega no cabo da espada que jazia atravessada no corpo de Hannah e puxa de uma vez, fazendo a mulher cuspir sangue ate cair de joelhos, não conseguindo mais se manter de pé, a loira então chuta as costas de Hannah, para ela cair de cara no chão e é o que acontece. O corpo de Hannah agora, estava no chão sem vida.
- A proposito sou Artemis, Deusa da lua e caça. Se apresenta a loira abrindo um sorriso cruel.
Gabriel não perde mais tempo e avança com tudo pra cima dela com sua espada, mais a Deusa e bem agiu e conseguiu se defender usando a espada que usou pra matar Hannah. Ele tenta de todas as formas machuca-la, com a espada, socos, chutes, cotoveladas e pontapés, mais não conseguiu, ate que ela acha uma brecha entre os golpes dele e conseguiu chutar o estomago dele em cheio, o que fez ele cambalear contra a parede do corredor, aproveitando isso ela enfia a espada no ombro dele o atravessando e prendendo na parede. Ele churomingou de dor, não física e sim emocional. Ele gritou a Artemis olhando no fundo dos olhos dela.
- por que não me mata logo também? Você já tirou que eu tinha, minha esposa, meu filho. Sua desgraçada.
Ela pelo insulto deu um tapa bem estalado no rosto dele, o fazendo cuspir sangue. E falou calma:
- A morte é pouco pra você desgraçado, já que implorou pela morte vou deixa-lo vivo, para sofrer todos os dias de sua vida mizeravel.
- O que ela fez pra você? Não precisava mata-la.
- Pra começar ela nasceu um belo erro, e depois ela estava na minha frente me atrapalhando. Falou ela, como se fosse a coisa mais normal do mundo. E antes que ele respondesse, deu uma sequência de chutes e socos no estômago e peito dele para deixa-lo sem ar, logo em seguida retirou a espada do ombro dele, fazendo com que ele caísse com força no chão. Sem conseguir levantar, ele turcia muito e cuspia muito sangue. Como se não bastasse ela chutou varias vezes o estomago dele, ele estando caido. Antes de desmaiar ele a escutou falando:
- Como eu disse a morte é pouco pra vocês Anjos, vocês merecem sofrer desgraçados. Então ela chutou o rosto dele e ele apagou de vez.


Notas Finais


Ooi de novo gente. Eu vou dar o elenco e personagens OK? Quero que imaginem eles assim:

Ághata -> Demi Lovato.
Amanda -> Kate Beckinsale.
Ártemis -> Charlize Theron.
Apolo -> Jason Momoa.
Darling -> Jennette Mccurdy.
Gabriel -> Sebastian Stan.
Gutemberg -> Usher.
Haniel -> Liam Hemsworth.
Hanna -> Emilia Clarke.
Helena -> Katy Perry
Hera -> Thalia.
Kelly -> Scarlett Johansson.
Lazúli -> Milla Jovovich.
Lilian -> Emily Vancamp.
Lilith -> Kim Kardashian.
Lucas -> Tom Hiddleston.
Metatrom -> Mark wahlberg.
Miguel -> Chris Hemsworth.
Nathan -> Channing Tatum.
Nicolle -> Nicky Minaj.
Paulina -> Cameron Diaz.
Rafael -> Jamie Dornan.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...