História Incest. Jikook - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 139
Palavras 2.548
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Ahh Daddy


Narrador.


— Isso está ótimo, dêem parabéns a seu cozinheiro por mim.— A mais velha se pronunciou, bebericando seu vinho e limpando os lábios em seguida com o guardanapo azul bebê.


— Obrigado senhora...


— Park Jiang.—


— É um prazer, sou Kim SeokJin, cozinheiro da família.— Jin, que acabará de adentrar a sala de jantar, comprimenta a senhora um sorriso simpático nos lábios.

— Igualmente meu jovem.— A mulher Sorri, Jin concorda pedindo licença a todos para servir mais da bebida arroxeada.

— Então Jimin? Quando adotaram esse príncipe?— O Park mais velho questiona com um doce sorriso nos lábios, bagunçando brevemente os cabelos pretos e lisos do garotinho que o olhou sorrindo sapeca com a  boca lambuzado de molho de macarrão.

— O adotamos quando ele tinha apenas dias de nascido tio. Não tivemos dificuldades para adota-lo, graças a Deus.— Jimin sorri olhando docemente o filho distraído com a comida.

Jungkook concorda tomando sua bebida, seus olhos recaem sobre a figura do pequeno filho ao seu lado, prezo na cadeirinha de madeira, o de cabelos pretos Sorri abobado pegando um guardanapo sobre a mesa e limpando os lábios do filho que sorri na direção do pai.

— Appa!! O Minseok pode vir aqui amanhã? Quelo mosta ele pala a Kystal.— O filho do casal sorri docemente deixando seus olhinhos em uma linha reta perfeita, como os da sua mom.

— Claro filho, aposto que o Seok irá adorar a Krystal.— Jungkook responde completamente encantado diante do filho.

— E quem seria esse tal MinSeok JeonMin?— A Park pergunta, com um sorriso falso no rosto enquanto comia sua refeição.

— É um am..

— Meu namolado Tia Ji.— JeonMin corta a fala do seu Mom com um enorme sorriso nos lábios carnudos e rosinhas.

Todos os adultos presentes na mesa se engasgam com a comida, menos Jimin que no momento não tinha nenhum alimento dentro da boca, ao invés disso apenas arregala os olhos olhando para o filho.

— JeonMin, você é muito novo para namorar, já conversamos sobre isso.— Jimin alerta, o filho olha feio para o atual platinado, formando uma enorme carranca em seu rosto afilado, como o do Jungkook.

— E ele é um menino JeonMin, por que não pensa em namorar uma garotinha como a Krystal?— Jungkook e Jimin erguem o olhar, Jungkook segurar firme os dedos cheinhos do marido, numa tentativa de acalma-lo.

— Jiang, não existe nenhum problema em namorar um garo..

— Eu quelo um namolo como os dos meus papais Tia Jiang.— JeonMin corta a fala do tio, olhando fixamente para a mesma que por alguns segundos se sentiu intimidada, afinal, aquele pequeno tinha tanto de seu Daddy que quando bravo consegue ser intimidador.

— Como o senhor Park iria dizer dona Jiang, não existe nenhum problema em namorar alguém do mesmo sexo, não acha?— Jungkook retruca, sem expressão alguma em sua face enquanto tomava calmamente sua bebida.

— M-mas você não namoraria uma galota também não Min?— A pequena garotinha, que até agora estava calada juntamente com seu irmão mais velho, se pronunciou, terminando sua refeição e olhando curiosa para o "primo".

— Sim Krys, se eu gostasse dela.— O menor da de ombros também terminando sua comida, pelo canto do olho Jimin vê um brilho mais que conhecido nos olhos da menina, aquilo com certeza não acabaria bem.

— Obrigada pela refeição, acho que já irei descansar, vamos amor?— A Park sorrio em direção a todos e olhou sugestiva para o marido. — Vocês podem mostrar o quarto que meus filhos ficarão?— Pediu ela olhando numa falsa calma para o casal que concordou sem cerimônia alguma.

Logo o casal se levantou cumprimentando a todos e se retirando em direção ao quarto no andar de baixo que ficarão hospedados por longas duas semanas.

— Vem vem Krys e JinYoung!! Vamos, eu mosto o quarto de vocês.— O pequeno filho do casal sorri animadamente segurando ambas as mãos dos primos, os puxando em direção a escada.

— Boa noite Sr.Park e Jeon.— JinYoung, ou Junior como preferirem, da um leve sorriso em direção ao casal antes de piscar para Jimin e subir as escadas em direção ao quarto.

— Ele piscou para você? Foi isso mesmo que eu vi Park Jimin?— Jungkook pergunta numa falsa indignação, envolvendo a cintura do Park e o puxando para sí, num abraço possessivo.

— Ciúmes Jeon Jungkook? Nossa relação ainda tem espaço para isso?— Jimin retruca com ambas as sobrancelhas erguidas e um sorriso sínico nos lábios, com as mãos sobre o peitoral coberto pelo tecido grosso da camisa social do de cabelos pretos, provocando-o.

— Nossa relação tem espaço para tudo meu amor... inclusive, uma deliciosa noite de sexo.. o que acha?— Jungkook aproxima seus lábios recém umedessidos da nuca exposta do marido, roçando os lábios na pele do mesmo, sentindo-a se arrepiar por completo.

Ainda estou dolorido.

— Prometo ir com calma.— O Jung sorri mordendo os lábios alheios deixando-os mais vermelhos e arrancado um gemido baixinho do marido.

— E se eles ouvirem?—

— Prometo deixar sua boca ocupada durante toda a noite.—

— Você não irá desistir não é mesmo?—

— Nunca.—

Jimin sorrio, suas pernas automaticamente rodearam a cintura do mais novo, suas mãos se apoiaram sobre os ombros alheios enquanto sua boca foi tomada com precisão pelos lábios habilidosos do Jungkook.

O mais velho não perdeu tempo em começar a caminhar pelo trajeto mais que conhecido até o quarto de ambos. Suas mãos apertavam a ponto de marcar as coxas fartas e cobertas pela calça vermelha do Park.

Jungkook largou uma das coxas do marido, apoiando-se sobre a barra de ferro, subindo as escadas ainda com os olhos fechados e a boca ocupada em beijar os lábios do mais velho.

— Jungkook... — Jimin suspira, suas mãos tateando a madeira grossa e escura da porta, quando enfim acha a tão desejada maçaneta, abre-a de um só vez.

Jungkook adentra o quarto ainda com o mais velho em seus braços, fecha a porta atrás de si com um -não tão forte- chute e não perde tempo em jogar o Park sobre os lençóis macios de cor nude da cama de casal.

— Pode me ajudar amor? — Jungkook sorri mordendo fortemente os seus lábios, revezando o olhar entre suas calças e o Park a sua frente.

Jimin sorri maliciosamente ficando de quatro sobre a cama e caminhando até a borda da mesma, aonde seu marido se encontrava de pé.
Jimin fica de joelhos, ergue seu olhar para o mais novo, enquanto suas mãos abriam sem tanta pressa os botões da calça alheia, abaixando-a.

— Ahh Daddy... tão durinho.— Jimin sorri maliciosamente, acariciando a unica peça que Jungkook usava no momento, uma box azul escura, já que sua calça já estava jogada em qualquer lugar do chão.

— Daddy.. a quanto tempo não me chamas as... Ahhh Jimin...— Jungkook não segurou um gemido grave. Os lábios carnudos juntamente com a língua do Park distribuíam selares e lambidas pelo membro ainda coberto do de cabelos pretos.

— Chupe-me Baby... quero sua boquinha me engolindo amor.— O mais novo pediu, seus olhos transbordavam luxuria. Suas mãos instintivamente foram a os cabelos acinzentados do Park, envolvendo as madeixas alheias enquanto o mesmo retirava sua box, sem pressa. Numa deliciosa tortura.

Jimin logo retirou por completo a peça, com ajuda do moreno, o mesmo sorrio rodeando a glande alheia com seu polegar, arrancando gemidos sôfregos do marido, Jimin lentamente deslizou sua língua pela glande do mesmo, Jungkook urrou apertando os cabelos do Park, tombando sua cabeça para trás.

O Park novamente levou seus lábios ao membro do moreno, abocanhando de uma vez todo o comprimento, masturbando o que não lhe cabia na boca e chupando magnificamente o que lhe cabia.

— Ahh... Jiminnie. Que boca incrível amor.— Jungkook salivou apenas vendo os movimentos ritmados do seu marido, com os olhinhos fechados enquanto engolia tudo que podia, sua franja cinza grudando sua testa.

O moreno sentiu seu estômago se contrair, Jimin sentiu as veias pulsantes em sua língua e intensificou os movimentos, apertando o membro do mais velho entre seus lábios, simulando uma penetração.

Repetindo os movimentos algumas vezes Jungkook alcançou seu limite, sentindo seu líquido se acumular dentro da cavidade bocal de seu marido, Jimin engoliu tudo que lhe era oferecido.

— Ji-Jimin... quer deixar-me duro novamente?— Perguntou ofegante, sentindo novamente a língua quente do Park lambendo ao redor do seu membro, em suas coxas, testículos e aonde tinha sêmen espalhado.

Jungkook envolveu o corpo do Park novamente, deitando-o sobre a cama e ficando por cima dele, não demorou nada e tomou os lábios do platinado para sí, invadindo a boca alheia, explorando-a enquanto suas mãos trabalhavam em tirar as roupas incomodas do Park.

— Sente-se Jungkookie...— Pediu o Park contra os lábios alheios, mesclando sua respiração com a do moreno.

Por que Jimin?— Jungkook cessou os movimentos, olhando curioso para o marido.

Jimin sorrio segurando o peitoral do mais novo, fazendo-o sentar sobre a cama e pondo seu corpo de joelhos entre as pernas do mesmo.

Jimin apoiou suas mãos sobre a cama, ficando de pé, desceu da mesma num pequeno pulo, sendo secado pelo olhar curioso do Jeon.

O platinado olhou fixamente as órbitas escuras do moreno, não querendo perder nenhuma reação do mesmo, enquanto levava suas mãos a borda da calça vermelha, desabotoando-a sem pressa, Jimin segurou a borda da calça já aberta, abaixando-a enquanto curvava seu corpo, tirando a peça por completo.

— Puta que pariu.... —

— Olha a boca Daddy... não és um bom exemplo para mim.— Jimin sorrio maliciosamente dando uma pequena volta, sendo acompanhado pelo olhar de puro desejo do moreno.

— Gosta do que vê?— Perguntou o platinado ainda de costas. Levou suas mãos a própria bunda farta, apertando a carne coberta pela calcinha de renda vermelha que usará. Gemendo baixinho com o toque.

— Gosto do que irei foder.— Jungkook rapidamente tomou o corpo do Park para sí, roçando seu membro duro e exposto na bunda branquinha do Park, mas especificamente, na renda fina.

— Já te pedi tanto para usa-la... por que só agora?— Perguntou levando suas mãos a borda da calcinha, brincando com a renda da mesma e dando leves selares sobre a nuca exposta do Park.

— experimentei-a ontem.. me senti bem, quis usa-la hoje, algum problema Daddy?— Virou-se para o mais novo, inalando o perfume forme que estava impregnado na camisa social.

— Nenhum... pena que terei que rasga-la.— Deitou novamente o Park na cama, retirando sua camisa e a do mesmo. Jungkook deitou-se sobre o corpo do marido, explorando a clavícula do mesmo com sua boca, marcando-o.

— Jungkook... Daddy... — Gemeu manhoso, se deliciando com a língua gélido do moreno em seu mamilo esquerdo enquanto a sua mão massageava o direto.

— O que quer Baby? Diga e eu Daddy le dará.— Perguntou, afastando-se da pele alheia, levando seu olhar ao do maior, enquanto sua mão ia em direção ao membro coberto pela renda do mesmo, acariciando o comprimento completamente duro.

— Quero-te dentro de mim.— Pediu, entre gemidos manhosos rebolando lentamente contra a mão do outro.

— Irei.. mas antes, ficas de quatro para mim Baby, bem empinado, como sabes que eu gosto.— Ordenou afastando-se brevemente do calor do corpo alheio.

Jimin concordou, apoiando ambas as mãos sobre a cama, se pôs de joelhos e logo em seguida rodeou seu corpo, ficando de quatro, afundando seu rosto sobre o travesseiro do marido, inalando seu forte cheiro enquanto se impinava ao máximo.

— Assim Daddy?.—

— Exatamente Baby.—

— D-Daddy... Ahhh.—

Tentou não gemer tão auto, afundou seu rosto sobre o travesseiro, salivando enquanto sentia a língua quente do mais novo roçando em sua bunda, sobre o tecido da calcinha.

Jungkook subiu seus lábios beijando, mordendo, marcando as costas do platinado enquanto suas mãos abaixavam o tecido vermelho, deixando-o a altura das coxas.

— Chupe-os.— Ordenou pondo os dedos próximos ao rosto do menor.

Jimin ergueu o rosto, envolvendo os dedos alheios com sua língua, acumulou saliva em sua boca despejando-a nos dedos do moreno, que ao perceber que estavam devidamente lubrificados, retirou-os da boca do Park.

Seus dedos lambuzados foram até a entrada do platinado, Jimin voltou a enterrar seu rosto entre os lençóis ao sentir os dedos grossos do moreno roçando em sua entrada, ameaçando penetra-lo.

— Rá-rápido Daddy... por favor.— Pediu manhoso, rebolando contra os dedos do Jeon que sorrio pela pressa do marido.

Jungkook enfiou dois dedos de uma vez dentro do Park que gemeu arrastado escondendo-se sobre as cobertas novamente, mordendo fortemente seus lábios pelo pequeno e inevitável incomodo.

Jungkook começou os movimentos lentos, tesourando e movimentando-se dentro do mais velho, tentando alarga-lo ao máximo.

— A-ahhh.... — Jimin gemeu em reprovação ao sentir os dedos do moreno saindo de si, olhando curioso para o mesmo por cima dos ombros, Jungkook sorrio na direção do Park, vendo-o salivando, suado e mais que ofegante.

— Não está funcionando Baby... acho que terei que tentar outro meio.— Se referiu a lubrificação.

— T-tem lubrificante na co-comoda.— Proferiu o platinado, ofegando enquanto olhava em súplica, ansiando por mais ao moreno.

— Não baby.. tenho um jeito bem melhor.— Afirmou sorrindo maliciosamente, Jimin o olhou confuso mais logo gemeu o suficiente para que todos do andar de cima ouvissem.

Jungkook penetrou o Park de uma vez, com seu membro? Não, com sua gélida língua.

— Jungkookie... céus!! Ma-mais...—

Jeon sorrio explorando as paredes quentes do Park que se contraiam diante de seus movimentos. Deixando o platinado completamente lambuzado, Jungkook se afastou, segurou seu membro espalhando o pré-gozo que escorriam por ele todo, se posicionado sobre a entrada do maior, que arfou sentindo-o.

— O que devo fazer?— Jungkook perguntou numa falsa inocência.

— Foda-me Oppa.— Park usou termo feminino rebolando numa falsa timidez contra o membro que seu corpo conhecia bem.

— Até que esqueças do próprio nome.—

— Ah-ahhh... Daddy...hummm.— Mordeu o tecido da fronha, puxando-a entre os dentes na tentativa de se controlar. Sentindo todo seu interior sendo preenchido pelo membro do moreno.

Jungkook segurou a cintura suada do Park, se pondo completamente dentro do platinado, sua cabeça tombou para trás em pura excitação.

Jimin rebolava ao máximo, o barulho das estocadas era mesclado ao dos gemidos de ambos, preenchendo todo o quarto mais que abafado e cheirando a sexo.

— Jungkook... mais rápido.— Pediu sôfrego, recebendo em resposta uma tapa forte contra sua nádega direita, deixando-a vermelha.

— Assim?— Perguntou o moreno segurando as coxas do Park, trazendo para perto enquanto o fodia numa velocidade inumana.

Jimin gemeu mais auto, tendo seus gemidos abafados pelo travesseiro já completamente molhado pelo seu suor e saliva.

O membro do Park doía, muito, mas Jungkook parecia ler seus pensamentos ja que rapidamente segurou o comprimento do mesmo, masturbando-o numa velocidade lenta, torturante, bem diferente de suas estocadas, rápidas e precisas.

— JUNGKOOK.— Apertou a almofada entre seus dedos, Jungkook havia acertado sua próstata.

O moreno sorrio acertando novamente no ponto sensível do Park, ainda inclinado sobre o corpo alheio, masturbando-o, diversas vezes no mesmo pondo e não demorou para sentir sua mão completamente lambuzado pelo gozo do platinado, mas estocadas e Jungkook também gozou, gemendo arrastado.

— Ahh meu baby... nunca me cansarei disso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...