História (In)Color [Exo • Chanbaek] - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Projeto 365
Visualizações 37
Palavras 879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Fluffy, Hentai, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Para os futuros leitores e novatos no site.
Fanfic - História escrita por um(a) fã, usando os personagens, os quais são seus ídolos.
Exo/Bts - Grupo de K-pop
K-pop - abreviação de "Korean Pop" que no português é Pop coreano.
--------
Olá, sejam bem-vindos á esse capítulo de uma long-fic (Fanfic Longa). Vou logo dizendo: Capa e Ideia de minha autoria, nada é plagiado, isto é crime.

- Baekhyun e Chanyeol não são de minha autoria. Apenas suas personalidades.

- Esta Fanfic é fictícia.

- contém conteúdo poético.

- Eu sou uma novata em Exo-l, então se algo estiver errado, me desculpem!

Boa leitura para todos! Não deixe floppar (abandonar) por favor! Favorite, comente, e me siga!

Caso esteja interessado em alguma capa de Fanfic me chame no geral (mensagem privada).

Capítulo 1 - Capítulo Único - Cafés e Chocolates-Quentes


Não estava um dos dias bons, as folhas do outono secas despencavam-se á qualquer momento, e a neve caía cobrindo as ruas estreitas. Baekhyun via isso da janela única em uma parede da sala, enquanto tomava seu chocolate-quente. Não gostava nem um pouco de tomar café, igual as outras pessoas. Ele temia de algo, quanto mais o café amargo seja no período de inverno, mais as pessoas tinham a feição amarga. E mesmo que fosse tolice, era verdade, as pessoas no inverno são sempre amargas. E mesmo que seja verdade, o café era uma cor amarronzada de mocha, totalmente incolor.

Ele tomava seu predileto, e esse era o porquê das pessoas falarem tanto dele levar um sorriso no rosto á qualquer hora, e logo no inverno. O chocolate-quente em si, era colorido e doce, ele gostava de levar confeitos em seu chocolate.

Ele não via só o clima que transparentava o sorriso da população, ele via as pessoas. E mais anormal que seja no inverno, elas estavam saltitantes alegres, umas saltavam dançantes, e outras faziam seus afazeres de inverno: Encomendar um pinheiro de natal, e fazer chá mais amargo que café para sair a fumacinha do lado da janela.

O dia estava incolor por um lado. Até mesmo para ele, que teria que fazer os mesmos afazeres. Até as crianças por algum lado, não estavam nas ruas tacando bolas de neve, igualmente na época de sua infância. E não tinha ao menos uma namorada, para lhe alegrar, e nem mesmo um amigo.

- Bom dia filho. – sua mãe, mesmo que sonolenta, apoiou nas costas do filho, fazendo carinho, e massageando as costas e logo dando um beijo á sua testa. Mas, Baekhyun ainda prestava atenção na janela, até, a sua mãe fechar as cortinas, que antes estavam abertas.

- Filho, hoje darei um dia de folga á você. Mamãe irá sair, Chanyeol irá cuidar de você. – Mesmo que fosse irônia de uma parte, ela queria ver o próprio bem do filho, e nas últimas frases que falou pigarreando, ele prestou atenção, e num piscar de olhos, havia entendido, mas ficou um pouco triste, ele não era bebê.

- Mãe! Eu não sou mais um bebê! – deu mais um gole no seu chocolate, enquanto sentia um cheiro forte da cozinha, era o café da sua mãe, delicioso, mas, amargo.

- Baek, por favor, comporte-se. Isto aqui é um prédio! – falou em tom calmo. E Baek apenas suspirou, levantando-se e colocando na pia sua caneca vazia, indo para o seu quarto.

Pegou seus livros apressado e deixou cair alguns papéis não tão importantes, mas, pegou-os, deixando em sua escrivaninha, se preparando para estudar.

- Baek! – Sua mãe gritava da cozinha. E Baek, suspirou irritadiço e mais irônico que seja, já que a minutos atrás estava mandando-o falar baixo.

- O que foi desta vez, mãe!? – suspirou.

- Venha receber sua babá! – Espera, babá, não era Chanyeol? A mesma coisa talvez, dava para ouvir os risinhos da cozinha.

E levantou-se, bufando igualmente á um touro. Abrindo a porta de seu quarto, e se deparando com o rosto angelical de Chanyeol. Se bem, que Chanyeol ao contrário de chamativo e um pouco quieto na escola, ele falava atentamente com a sua mãe. Para Baek, ele era mais um dos populares, já que andava com eles.

- Tchau crianças, divirtam-se! – A mãe de Baek se despediu, e em um pulo, ela já estava arrumada, trancando a porta, deixando os dois á sós.

- Ora, ora, olá Baekhyun. – Chanyeol fechava a porta depois de espiar para ver se não tinha ninguém no corredor. E Chanyeol dizendo, deixou Baek mais irritadiço.

- Você só quer deixar minha mãe apaixonada por você, né? – Baek falou uma de suas teorias, indo para frente, deixando as rosas em sua mão num vaso, jogando as flores passadas no chão. E Baek sabia bem, que daquilo tudo, mesmo sem tomar café, estava se tornando uma folha seca.

- Baek, já que está falando uma de suas teorias, vou falar uma das minhas. Você gosta de mim, né? – Baek estava se sentindo estranho, gostava apenas um pouco. Olhava para o chão suspeitando que poderia ser verdade. Mas ao contrário de Chanyeol, que se sentia um vitorioso.

- como assim, gostar? – Baek coçava a nuca. Mesmo que aquilo fosse um momento de dúvidas, ele sabia que Chanyeol era a alegria dele, ele se fingia de tolo e desentendido na escola, isso Baekhyun via escondido e dava um sorriso.

- Você é homossexual, Baek. – Baek negava e balançava a cabeça em negação. - Então, você veio aqui porque?

- Eu te amo Baek. – em um gesto rápido, Chanyeol sorriu envergonhado, também coçando a nuca.

- eu sei que toma chocolate-quente; Segue os mesmos passos que eu. De uma humanidade de galhos secos ou folhas, nós somos coloridos e nos amamos.

Baek ao contrário de Chanyeol, estava confuso. Confuso demais para concordar. Mas sabia que no jardim da população seca do inverno, eles eram os únicos á sorrirem, e tudo, graças ao chocolate-quente.

- Tudo era incolor, e pegou cor, graças a você, Baek. - mas era verdade. O mundo, pela visão dos dois, se coloriu. 

Um casal pintado de alegria no inverno.

- Eu acho, que também, - suspirou.

- gosto de você – Baek completou.


Notas Finais


Este primeiro capítulo transmite a ideia homossexual ao público preconceituoso, ou não. Destaquei bebidas e inverno, já que gosto de tomar tais bebidas no inverno, e inverno, minha estação climática favorita.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...