História Incontrolável - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook
Exibições 356
Palavras 1.724
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! Boa leitura!

Capítulo 27 - Você acreditou?


A aula se passou com muita lentidão, mas o clima entre os dois, Jungkook e Hoseok, ainda era muito pesado. Eles se preitavam com os olhos constantemente, fazendo Jimin se encolher ainda mais pelo desconforto. O sinal toca e todos arrumam seus materiais. Jimin suspira, se espreguiçando na cadeira. Hoseok o puxa para um canto. 
- Jimin, não vou poder ir á sua casa hoje. - Diz em voz baixa. - Há algum problema se eu deixar você sozinho?
- Não, claro que não. Não há razões para você se preocupar. 
Ele indica Jungkook com a cabeça, vendo-o esperar pacientemente enquanto segurava a mochila de Jimin na mão. 
Jimin segue seu olhar.
 - Há sim. - Hoseok arqueia uma das sobrancelhas
- Não se preocupe, eu vou ficar bem. - Jimin lhe dá um rápido sorriso. - Obrigado pela preocupação, sério. 
- Mas, Jimin...
- Muito obrigado!
Se volta para Jungkook, tomando a mochila de suas mãos e a pondo sob os ombros. 
- O que ele queria? - Descem as escadas lado á lado. 
- Nada de importante. 
Jungkook lhe lança um olhar ríspido. 
- Vamos logo, não vejo a hora de arrancar essa roupa. 
Chegam lá fora e Jungkook o segue despreocupadamente até seu carro. 

- Não veio de carro hoje? - Jimin pergunta, desativando o alarme e entrando no carro. 
- Não. - Jungkook pula dentro do carro sem abrir a porta, acomodando-se no assento. 
- Hey! Jimin! - Tehyung acena do outro lado, com todos os outros (inclusive Hoseok) ao seu lado. - Não quer ir conosco á lanchonete?
- Diga que não. - Jungkook o examina com os olhos. 
- Não vai dá! Deixa pra próxima! - Jimin grita em resposta, observando-o lhe fazer um aceno de despedida com a mão. 
Yoongi fica parado do outro lado, semicerrando os olhos em direção ao carro. Após alguns segundos ele sai, juntando-se aos outros. Jimin se volta para Jungkook, maneando a cabeça. 
- Quem disse que devo te dá carona? - Jimin o encara. 
Jungkook lhe lança um olhar duro. 
- Você falando dessa maneira está me deixando excitado. 
- De que maneira? - Liga o carro. 
- Assim, como um homem selvagem. - Passa a mão pelo seu membro, acariciando-o. 
- O quê?! - Jimin afasta a mão dele, sorrindo. - O que deu em você hoje? 
- Não sei. - Jungkook vira o rosto, sentindo o vento bater livremente em seu rosto. - Você poderia fingir que somos próximos?
- Como assim?
Ele dá de ombros. 
- Não sei. 
- Você está bem?
- Não sei. - Responde em voz baixa. 
Jimin engole em seco, mantendo-se em silêncio. Alguns minutos depois Jungkook se vira para ele. 
- Me trate como se eu fosse seu namorado. 
- Nunca tive um namorado. 
- Então finge que eu sou um. Como você me trataria?
- Depende. - Jimin morde o lábio inferior, sem tirar os olhos da pista. O pôr do sol estava perfeito naquele momento. - Acho que te trataria bem.
- Como você é chato, Jimin! - Jungkook vira o rosto. 
- O que eu fiz? 
- Esquece. 
Jimin sorri, tocando em seu joelho. 
- Não fica bravo comigo... Biscoitinho. 
Jungkook vira a cabeça lentamente, o encarando com frieza. 
- Biscoitinho? 
- O que? - Jimin volta a pôr a outra mão no volante. - Não gostou?
- É horrível. - Ele recosta a cabeça no assento, fechando os olhos. - Acho que você consegue fazer melhor. 
- Jungkookezinho?
- Não. 
- Benzinho? 
- Que nojo! Não. 
- Coelhinho?
- Isso é bulling. 
- Desisto. Do que você gostaria de ser chamado então?
- Jeon Jungkook. 
- Depois diz que eu sou o chato. - Jimin revira os olhos. 
A pista vai ficando livre de carros e muito silenciosa. O vento cada vez mais fraco faz o cabelo dos dois dançarem livremente. 
- Se você fosse meu namorado, - Jungkook começa a falar, sorrindo - acho que eu te mimaria muito. 
- Você não tem cara de fazer isso. 
- Verdade. - Maneia a cabeça. - Acho que se fosse você, me trataria muito bem, transaria comigo todos os dias. - Fez uma pausa. -  Faria um café da manhã delicioso pra mim, me encheria de beijos, me levaria pra jantar... 
- Eu faria isso?- Jimin franze o cenho. 
- Acho que sim. 
Jimin sorri um pouco sem graça.
- Talvez. 
- Então faça isso comigo. 
- Nós não somos namorados. 
Jungkook solta um sorriso involuntário. 
- Tem razão, não somos. 
Jimin espera algum tempo em silêncio, virando-se para ele. 
- E se eu fosse seu namorado, o que você faria? 
Jungkook abre os olhos, o fitando vagamente. 
- Faria tudo o que estou fazendo agora.
- Ohh... - Jimin volta a atenção para o volante. 
Jungkook sorri. 
- Eu te amo. 
O carro perde o controle por um momento, ziguezagueando na estrada. Mas Jimin recupera o controle, respirando fundo enquanto seu coração pulsava desgovernadamente em seu peito. Tenta se controlar, mas algo faz seu corpo ficar pesado por um tempo. Sua vista escurece lentamente, até que ele recebe uma forte tapa no rosto. 
- Ai! Caralho! - Massageia o rosto, percebendo que o carro estava parado no acostamento. - O que aconteceu?
- Eu disse que te amo e você desmaiou. - Jungkook está olhando para frente, com o maxilar rijo. 
- Você o quê? - Seu coração começa a acelerar novamente. - Por que você disse isso?
- Eu pensava que estávamos encenando como namorados, não era para você ter levado á sério. 
- Eu não levei à sério. - Jimin respira fundo. 
- Quase morremos! - Jungkook lhe lança um olhar frio. - Um carro desgovernado á mais de 120km/h e  o motorista desmaiado! E isso tudo porque você não levou à sério? Bravo!
- Desculpe! Eu não sei o que deu em mim.
- Mas eu sei. Você se iludiu com as minhas palavras, isso quer dizer que nutre algum sentimento por mim. 
- Eu não...
- Confesse. 
Jimin desvia o olhar. 
- Tudo bem, você venceu. - Mexe os dedos. - Eu estou apaixonado por você. E-Eu nunca senti isso por alguém antes, é como uma implosão. Acho que é por isso que eu penso em você todas as noites...
Jungkook engole em seco.
- Está falando sério? - Jimin lacrimeja, desviando o olhar. Jungkook põe a mão na frente do seu volume crescente dentro da calça. - C-C-Continue. 
Jimin suspira. 
- Acho que foi desde a nossa primeira noite. Eu não sei o que aconteceu, ninguém nunca havia me tocado... Me desejado daquela maneira. - Retira o cinto de segurança, inclinando-se para Jungkook e lhe beijando os lábios com urgência. - Eu te amo. 
Jungkook põe a mochila em seu colo, percebendo que só a mão não bastaria. Seu rosto estava completamente vermelho quando Jimin se afastou para olhá-lo, esperando aflito por uma resposta. 
- E-E-Eu não sei o que falar... - Jungkook fica boquiaberto, procurando as palavras que lhe fugiam rapidamente da cabeça. - E-E-Eu... 
Jimin começa a chorar, virando-se para o outro lado. 
- J-Jimin! Ei! Não chore! - Jungkook retira seu cinto, tocando em suas costas. - Por favor, não chore. E-Eu também te- 
Jimin se vira para olhá-lo, com um imenso sorriso no rosto enquanto as lágrimas inundavam seus olhos. 
- Está bom assim?
Jungkook recolhe a mão, fazendo uma expressão confusa.
- O que?
- Eu pensava que estávamos encenando como namorados, não era para você ter levado á sério. - Repete as palavras dele, sorrindo maliciosamente. 
Jungkook pisca por algum momento, se recostando no assento e fechando os olhos. 
- Você é mesmo um ótimo ator. Parabéns. 
Jimin enxuga as lágrimas, contendo as outras que insistiam em vir sem saber o porquê.
- Você se iludiu com minhas palavras? - Jimin amplia o “sorriso”. - Isso quer dizer que nutre algum sentimento por mim? 
Jungkook o encara com o maxilar cerrado, seus olhos brilhavam levemente. 
- Sim, Jimin, eu me iludi com suas palavras. - Põe o cinto novamente, falando rispidamente. - Eu nutro sentimentos por você. Satisfeito?
Jimin para, percebendo o ar faltar em seus pulmões. 
- E-Então quer dizer que você ia dizer que me... Ai meu deus!
- Não posso gostar de você? 
- Ai meu deus!
Jungkook revira os olhos.
- Dirige logo essa porra antes que eu acabe com você. - Desvia a atenção para o outro lado, um pouco emburrado. 
Jimin olha ao seu redor, retirando suas calças. 
- Mas o que é que você está fazendo? - Jungkook franze o cenho. 
- Você me deixou excitado, não posso dirigir assim. 
Declina a cabeça no assento e fecha os olhos, entreabrindo a boca enquanto se masturba. 
- Ahhh... Ahhh...
- Porra Jimin! 
- O que? - Jimin abre os olhos, percebendo-o pressionar a mochila contra seu colo. Sorri. - Estou excitando você? 
Jungkook abre a braguilha, afastando a calça e a cueca apenas o necessário para conseguir se masturbar com tranquilidade. 
- Você vai ver quando chegarmos em casa, seu filho da puta. - Jungkook se masturba, mordendo o lábio inferior enquanto observa todos os movimentos de Jimin. 
Jimin atinge o orgasmo, gemendo apressadamente enquanto escuta Jungkook gemer em seguida, deixando escorrer o líquido entre os dedos. Ofega, engolindo em seco. 
- E se não foi uma atuação?
- Como assim? - Jungkook vira a cabeça para olhá-lo. 
- E se o que eu te disse... Se fosse verdade. O que aconteceria? 
Jungkook sorri. 
- Não pode ser verdade. Você nunca falaria isso.
- Por que? - Jimin franze o cenho.
- Analise a situação: eu sou seu vizinho, eu te chantageio com um video para que transe comigo, você é hétero e nunca teve uma experiência homossexual antes de mim, eu te maltrato, quase te fiz parar no hospital com isso...
- Mas você não é de todo ruim. - Dá de ombros. - Eu gosto de você.
Jungkook o observa, quieto e em silêncio. 
- É sério?
Ai porra, porra, porra! Jimin enrijece o maxilar, apertando os dedos no volante. Mas que porra eu estou fazendo? 
- Acho que sim. 
Jungkook se encolhe no banco, quieto e pensativo.
- Apenas dirija, tudo bem? 
Jimin arruma suas calças e dá partida no carro, mantendo-se em um silêncio constrangedor todo o caminho. 


Notas Finais


Obrigado por ler! Ahhh, e a rua coincidentemente estava deserta. qq


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...