História Indeléveis, Midnight City - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Another, Cisne Negro, Diário de uma Paixão, Divergente, Doctor Who, Fallen, Jogos Vorazes (The Hunger Games), O Quarto do Suicídio (Suicide Room), Saga Crepúsculo, Supernatural, Teen Wolf, The Maze Runner, The Vampire Diaries
Personagens Alice Cullen, Callie, Castiel, Chris Argent, Derek Hale, Dominik Santorski, Lúcifer, Lucinda "Luce" Price, Lydia Martin, Mei Misaki, Peter Hale
Tags 3°guerra Mundial, Fallen, One Direction, Professor, Supernatural, Versos De Um Crime
Visualizações 29
Palavras 571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Steampunk, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Cap 11


Fanfic / Fanfiction Indeléveis, Midnight City - Capítulo 11 - Cap 11

*Olhei para o céu nublado escurecendo.
Sentados no pátio ao ar livre da Dover,Jack estava com olheiras e encarava uma garrafa de Vodka que estava num saco de papel marrom pra ninguém ver. 

-Da pra acreditar nisso?- Ele falou do nada - Ele simplesmente foi morar sozinho e nem se despediu... Depois de tudo que passamos?

Domínik mandou uma mensagem para Jack dizendo que não ia voltar, que seria melhor assim, nem mesmo sua irmã Alice  sabia que ele faria isso.

Baixei a cabeça triste, será que tinha acontecido isso mesmo ou tinha a ver com aquilo...- Pare de beber um pouco Jack.

-Que se Foda -Jack gritou se levantando. Eu o acompanhei com o olhar sem vontade de levantar, tudo estava triste hoje.

-Desculpe - Jack limpou as lágrimas e  saiu andando.

POV Narrador

Misaki Salem se levantou cabisbaixo sentindo-se amarga, ela nem reparava em quem passava por ela, não devia ter saído da cama hoje , só queria sair dali e ir pra casa ficar sozinha.
Passando pelo corredor ela encarava o vazio e de relance sabia que todos a olhava. 

De repente ela sentiu como uma facada em seu peito, uma dor que a fez agachar e soar, ela estava com medo e mal conseguia respirar.

 Quando era pequena e por vezes ouvia a guerra lá fora,ficava com muito medo, e graças a isso desenvolveu uma ansiedade que com o tempo se transformou em sindorme de pânico que agora podia aparecer  repentinamente.

Um barulho alto rasgou o céu lá fora, todos ficaram assustados e foram chegando perto da janelas que iam do teto ao chão tentando ver alguma coisa. De repente um barulho ensurdecedor quebra as janelas e milhares de pedaços de vidro caiem, Salem sentiu um choque quando um vidro enorme atravessou a sua mão direita. Todos gritavam e saiam correndo, Misaki segurou seu braço com dor e  tentava desviar do caos.  A cozinha estava pegando fogo, as paredes caiam e todos corriam para saída de emergência.

Lá fora o céu estava corroendo e parecia estar sendo comido por fogo, algo enorme caiu do céu perto dali e tudo em volta despencava,  Misaki corria para saída, para a rua, ao virar a esquina esbarrou em alguém que a envolveu com os braços, era Dean. Ela olhou para cima e viu seus olhos negros que a acalmaram, Salem o abraçou e sentiu algo escorrendo pelos seus dedos, não era sangue, era algo mácio e confortável, ela sentiu um choque quando viu que Dean possuia enormes Asas Negras arqueadas para trás em suas costas, ela gritou de susto mas sabia que era mesmo ele. Misaki estava fraca e confusa, perdia muito sangue, então só conseguiu ver os vultos das pessoas correndo em  volta deles mas ninguém parecia reparar em Dean naquela forma sobrenatural, Então ela desmaiou (De novo).

Salem sabia que estava nos braços de Dean sendo carregada, mas mal conseguia abrir os olhos, estava fraca de mais. O ar gelado da noite fria preenchia seus pumões com calma, ela não ouvia nada, apenas o som de suas asas batendo no ar calmamente. Quando acordou de novo por 2 segundos Dean subia as escadas de uma casa que ela desconhecia, ele a deitou numa cama de seda macia e a  beijou na testa, antes que Misaki pudesse sorrir e agradecer, espiou Dean uma ultima vez a olhando de longe antes de fechar a porta e Salem cair num sono profundo.
   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...