História Indeléveis, Midnight City - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 24
Palavras 606
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Steampunk, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ainda não sei o que vou aprontar no final ;v

Capítulo 8 - Cap 8 Love Me Like You Do


Fanfic / Fanfiction Indeléveis, Midnight City - Capítulo 8 - Cap 8 Love Me Like You Do

O ar lá fora estava fresco, aquela sala parecia me sufocar.
A porta bateu atrás de nós, estávamos na sala de Química vazia. Dean me encarou com o mesmo olhar preocupado,mas ainda sim aliviado, ele era uma explosão de sentimentos que eu quase não conseguia decifrar.
-Você está bem? -Ele perguntou

-Estou bem, mas preciso voltar pra fazer o TCC -Falei preocupada parecendo tola.

Dean sorriu -Você realmente é muito responsável, mas eu não te tiraria de lá se não me preocupasse com você.

-Você se preocupa comigo? "DEUS...." -Mas por quê?

-Não posso falar disso aqui dentro das paredes da Dover -Ele olhou em volta - Conhece algum lugar que podemos ficar a sós? 

-Sim...Quer dizer, você é um pervertido -Falei alto

-Estou falando sério Misaki -Ele mudou o tom da voz de novo o que me fez ter respeito agora - Isso não é brincadeira.

-Tem um lugar... - Falei baixo

O carro dele era preto e tinha um cheiro agradável , Dean estava sério o que me fez ficar quieta o caminho todo.
As ruas pareciam quietas, mas nós sentíamos o peso dos olhares em cima de nós mesmo que não desse para ver ninguém.
Subimos até o topo da colina e ele parou o carro. 
-A vista daqui é otima -Falei

-Realmente é, mas não importa onde vai nunca vai estar sozinha.

-Isso é para eu me sentir segura ou com medo?

Ele me olhou quieto por um tempo. -Não sabe por que te tirei de lá? 

--Você costuma trazer suas alunas para o seu carro assim mesmo? É normal?

Ele balançou a cabeça dizendo não - Mandaram vocês para aquela sala pq queriam fazer um tipo de lavagem cerebral com vocês.  Isso acontece quando estão passando para a fase adulta.

-Como assim? -Perguntei incrédula - Esta falando daquelas figuras coloridas?

-Na verdade aquilo é uma mensagem criptografada que fica no seu subconsciente até algum dia usar para fazer a vontade deles e te controla graças a nosso chip. Percebeu que todos aqui são iguais?

Eu fiquei sem palavras.

-Não quero te assustar, mas o governo controla sim as pessoas,eles querem que sejamos mecânicos.

-Como sabe de tudo isso? Você é um deles por acaso?

-Não. Sei que não faz sentido ainda, mas alguns alunos fracos são levados por que não servem para morar em Sincity.

-Levados?

-Unidade 3301.

-Que horror -Gritei - meus colegas estão lá, se eu não ver algum deles mais ?

-Tudo bem Misaki, eles tem um grau de inteligência elevado, assim como você.

-Se eu tenho, então por que me tirou de lá se isso não me afetaria?

Dean respirou e colocou uma mecha de cabelo atrás da minha orelha - Por que você é diferente, eu me importei com você desde que a vi.
Fiquei quieta, aquelas palavras pareciam me dar uma facada no peito, estava acontecendo tudo tão rápido que me senti tonta. -Preciso de ar -Abri a porta do carro e andei até chegar no banco de concreto.
Dean veio de vagar atrás de mim e se sentou ao meu lado
-Não tem nada que podemos fazer, acontece todo ano isso.

Encarei aquele ser lindo que estava na minha frente dizendo que se importava comigo, eu devia acreditar nisso?

-Por favor não conte a ninguém, já foi arriscado de mais eu te tirar de lá.

Dean falava sério, Sincity sempre foi controladora, os humanos pareciam fantoches ali, e eu estava frágil de mais naquele momento.
Ele se aproximou e me deu um abraço, ele era cheiroso e confortável.
Minhas forças pareciam se perder conforme os remoinhos vento soprava
O que ele tinha feito comigo?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...