História Indifferent 》》 Chandler Riggs - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cara Delevingne, Chandler Riggs, Emma Roberts
Personagens Cara Delevingne, Chandler Riggs, Emma Roberts
Tags Chandler Riggs
Visualizações 75
Palavras 2.993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAHH OLHA AI O CAPITULO NOVO 📢📢📢
Vamos agradecer kkk
Fazer o que... QUEM É VIVO SEMPRE APARECE

Capítulo 10 - Who is?


São quase 2 da manhã e eu esta lendo o livro da aula de literatura. E me pergunto o motivo da professora ter deixado eles lerem É a historia de uma garota inocente e estudiosa que tinha o namorado perfeito e quando vai para faculdade ela conhece pessoas o oposto dela e ela acaba se apaixonando por um cara que é mulherengo pra caramba e faz merda o livro todo! Até na ultima página. É cheio de bebidas e sexo e a garota acaba traindo o namorado perfeito dela o livro todo com esse outro cara

Sem qualquer tipo de cultura da literatura a não ser pelos personagens principais que a unica coisa que tinha em comum era o gosto por bons livros que eu mesma ja li

A professora fez lermos 2 livros do best-seller de 6 livros e vai... até que gostei mas não é próprio para a aula Fazer o que? São todas histéricas e loucas por cantores gatos e boybands

 

Meu celular pela primeira vez na semana não tinha uma ligação de Chandler ou um sms se quer. Não sei se isso é algo bom ou ruim Me fazia ficar pensativa, em relação a tudo

Minha mae me deixou sozinha aqui por 1 Semana depois de ter voltado bebada pra casa com apenas 500 dólares e eu tinha " brigado " com Chandler. EU ESTOU LITERALMENTE SOZINHA

Eu poderia me matar, agora, nesse exato momento que ninguém iria ver. Poderia me jogar da janela, ou me enforcar com uma corda presa no teto, ou de overdose, ou cortar meu pulso ou pescoço e sangrar até a morte

 

— talvez seja o que eu deva fazer - falo pra mim mesma Levanto da cama e saiu do quarto, desço até a cozinha e pego em cima do balcão uma faca pequena e afiada e tinha. Vou até o banheiro de visitas e me encaro no espelho

 

Passo a faca nos meus dedos acariciando ela, respiro fundo e levanto ela até altura do pescoço, viro ela de lado e tento encostar ela no pescoço mas minhas mãos tremiam

Memórias invadem minha mente, meus únicos momentos que me traziam conforto, segurança e talvez um pingo de felicidade no meio de todos piores momentos

Saber que no meio de toda a escuridão tinha alguém pra me dar a mão e eu a soltei bruscamente me da raiva

 

— Mas que merda - grito e jogo a faca em cima da pia e passo as mãos no cabelo Saiu do banheiro com a faca, deixo ela em cima da bancada da cozinha. Voltou para o meu quarto e tento relaxar um pouco e pegar no sono. O que era impossível! Eu sabia que estaria um caco pela manhã

 

[ ... ]

 

Meu despertador apita avisando que era 6:30 da manhã e eu não havia pregado o olho uma vez sequer. Apenas levanto e troco a roupa

Ja era segunda novamente, passei meu final de semana do mesmo jeito de sempre, em casa e sozinha mas tomei um grande passo sozinha, decidi não usar mas aquela tal de farinha que

Dylan me deu. Foi a única coisa que eu sei que fiz certo, iria devolver o saquinho hoje assim que chegasse na escola. Não queria mais isso comigo

Assim que chego na escola recebo alguns olhares tortos, normal até ai, sempre levei esses tipos de olhares

Apenas sigo quieta até meu armário como uma boa garota que foge de encrenca

Apenas guardo livros que não irei precisar agora e fico com os da primeira aula

 

— Olaa raio de Sol - Cara chega sorrindo e feliz da vida

 

— Oi Cara - digo apenas dando um sorriso forçado, isso faz a garota revirar os olhos

 

— o que foi? - ela cruza os braços e pergunta de modo preocupado

 

— Nada demais, estou apenas tentando sobreviver - riu sem graça e ela passa a mão no meu braço

 

— eu to aqui, eu to reconstruindo as minhas paredes, sair daquela escola foi a melhor coisa. Me sinto mais forte! Longe de toda aquela encrenca e inferno que faziam - Ela sorri triste e imagino como é difícil pra ela falar dessas coisas

 

Cara entrelaça seu braço no meu e começa a caminhar comigo em direção a nossa primeira aula, teríamos as 3 primeiras aulas juntas o que seria confortante. Ter a minha única amiga comigo Na hora do almoço eu iria encontrar

Dylan e devolver o pó dele e tirar um grande peso das minhas coisas. Me incomoda estar estar com isso dentro da bolsa

 

— posso perguntar uma coisa? - Cara diz ai se sentar do meu lado

 

— sim - respondo simples

 

— depois do que aconteceu, sabe... o quase beijo Entre você e Chandler, vocês se falaram? - Cara sussurra, sabia que era desconcertante perguntar isso. Eu havia contado pra ela, precisava conversar com alguém, ela se mostrou uma boa ouvinte e otima amiga!

 

— bom dia - o professor entra cortando nossa conversa e eu deixo de responder para prestar atenção na aula

 

[ ... ]

 

O tempo passa rápido, Cara continuava me perguntando mas eu evitava responder e sempre mudava o assunto

O que me incomoda era o fato de não ter o visto ainda. Minha cabeça monta mil possibilidades diferentes do que ele pode estar fazendo

A lista Continha:

Matando aula

Estar com o time

Estar com Emma

Estar passando mal

Ou simplesmente não ter vindo a aula hoje Mas tudo o que minha cabeça pensa são coisas negativas.

Se ele estiver com a Emma? Isso significa que eu era realmente o problema, significa que tudo o que eu estava fazendo era atrapalhando um relacionamento

 

— serio amiga, chega! - Cara chama minha atenção - ta pensando nele - ela advinha mas lógico que irei negar

 

— o que? Não - respondo rápida Eu tinha que prestar atenção em Dylan e seu pessoal, assim que ele sair da cafeteria eu preciso ir atrás dele

 

— Qual é, falar não mata ninguem!!! - Cara balança meu braço 

 

— Cara, serio!! - Continuo minha atenção em Dylan e ele começam a ir em direção a porta do refeitório. Eu precisava ir - Cara, eu preciso fazer uma coisa. A gente pode se encontrar no fim das aulas? - sorriu e ela franzi o cenho ao me ver levantar

 

— que coisa? Quer companhia? - ela estranha e eu nego com a cabeça

 

— preciso fazer isso sozinha, te vejo depois - sorriu e saiu em direção aos garotos

 

Vou seguindo de longe até ver que no corredor não havia ninguém, a não ser a gente

 

— Dylan - digo firme e mexo ja na minha bolsa — olha quem voltou - ele para e sorri, seus amigos apenas param e me encaram

 

- veio atras de mais?

 

— na verdade, vim te devolver - entrego o saquinho pra ele - eu não posso fazer isso

 

— Dylan, vamos indo la e depois você encontra a gente - um dos garotos avisa e ele assentiu

 

Agora era só nós dois

 

— Ah claro, a menina se corta mas não tem coragem de cheirar um pouco de pó - ele debocha. Engulo o seco e olho pra baixo Eles não podiam me ferir não é mesmo? Eu estava em acordo com a dona do mundo ( Emma ) e suas fieis seguidoras ( Lydia e

 

— Eu sujo as minhas mãos por culpa de todos vocês. Agora você e seus amigos Dylan, emundam seus cérebro com drogas por contra própria, na esperança de se sentirem completos - ele tinha uma cara seria e eu estava admirada com a coragem que subiu em mim - Ou até mesmo pra se divertirem não é?Isso é patético. A minha vida ja ta toda ferrada mesmo, não preciso acabar de vez com ela me drogando - o meu olhar era serio e o dele indecifrável

 

Dylan passa as mãos em seu queixo e começa a andar em minha direção. Acho que me precipitei e falei mais do que devia Ele me encurrala nos armários e aperta brutalmente meus pulsos em cima da cabeça

 

— Essa escola pode seguir as ordens daquelas 3 vadias mas eu não - ele diz com uma voz intimidadora e sexy ao mesmo tempo - você fala demais pro seu tamanho garota. Toma cuidado com suas palavras, eu não tenho medo delas então não vou poupar esforços de tocar em você - ele estava machucado meus pulsos e seu rosto estava perto demais do meu, eu olhava para o lado com medo e respiração descompensada

 

Ele não tinha bafo de alguém que estava usando drogas ou olhar de quem parecia ter usado, ele estava dentro da escola então seria como usar, não agora pelo menos

Eu estava assustada, não posso negar

Meus olhos se fecharam e eu pude sentir sua respiração perto do meu pescoço. Estava preparada para levar um tapa ou ser arremessada no chão mas em vez disso ele apenas solta as minhas mãos, da um soco nos armários e sai dali batendo o pé Eu havia me livrado da droga, estava limpa daquilo mas as palavras dele ainda mexiam comigo Eu me sento no chão ainda de costas para os armários e passo as mãos dentro do meu cabelo tentando estabilizar minha respiração " então não vou poupar esforços de tocar em você ", isso rondava na minha mente. Isso teria sido uma ameaça? Mas do que?

 

— Jogada no chão em plena Segunda-feira? - aquela voz fina de Emma ri e eu a encaro Ele estava la, com ela! Isso me quebrou.

 

Eu sabia!!! Eu podia imaginar

Ele parou de tentar falar comigo desde o quase beijo Chandler não tentou nenhum tipo de aproximação e agora eu sei porque

Ele voltou com ela. Lydia estava certa o tempo todo, eu estava atrapalhando os dois

 

— Eu to bem - respondo e me levanto - só precisava ficar um pouco sozinha

 

— ta - ela diz com total desinteresse

 

— Como ta seus braços? - ele finalmente diz algo e sinto um frio na barriga

 

— Ta melhorando - respondo sem graça - com o passar dos dias tudo melhora - respondo e ele entende o que eu quis dizer. Isso não foi apenas para os roxos no meu corpo

 

— Com certeza - ele responde e entrelaça seus dedos no de Emma e eu olho para as mãos deles e depois para o lado

 

— Eu vou indo, preciso fazer uma coisa - digo e saiu andando Ele não pode evitar e franzir o cenho quando disse que iria fazer uma coisa, foi como se ele pensasse em mil coisas que eu poderia fazer para me machucar mas eu apenas iria para o melhor lugar que eu poderia me esconder

 

As flores aqui são lindas e eu tenho paz total

Eu não tenho certeza sobre o que eu quero fazer/sentir. Sinto vontade de gritar e chorar mas ao mesmo tempo não, até porque é inútil

Não vai fazer eu mudar o meu passado e fugir de tudo o que eu passo hoje

Mas Dylan ainda perturbava minha mente

O que ele queria dizer com aquilo? Talvez eu não estivesse tão segura como imaginei

 

[ ... ]

 

Hora de ir pra casa, finalmente!! Depois de um longo e tedioso dia

Tive aula com Lydia e um garoto do grupo de Dylan que não parava de me olhar. Eu devia me preocupar??? Sai da sala com presa de encontrar Cara para poder sair daqui logo

Vou até meu armário deixar alguns livros e pegar os livros para a tarefa de química e álgebra

Cara demorava muito então decido sair para fora da escola e ir até meu carro

 

— Eii, ia embora sem dar tchau? - Cara grita e eu a procuro no meio das pessoas. Meu olhos finalmente acham a loira, ela estava com seu primo e alguns caras do futebol Matt sorri e me chama, vou até eles em paços lentos e dou um sorriso fraco

 

— e ai Lau? - Ele me cumprimenta

 

— Oi... Matt - digo meia desajeitada

 

— amiga, estávamos falando sobre ir tomar tomar um sorvete agora, Matt, eu e se quiser pode ir junto - Cara sorri simpática

 

— nossa, não chama pra ir junto Cara? - um dos garotos fala

 

— vocês mesmo não - Ela responde e ele riem

 

— A-ah,eu tenho tarefa. Não da - digo e ela revira os olhos

 

— larga os livros por 2 horinhas no máximo garota - Matt me Chacoalha com uma voz engraçada e eu riu - Você estuda demais

 

— E ai seus babacas - Chandler chega pulando em cima dos garotos que reclamam e eu engulo o seco e olho pra Cara que ri

 

— E ai irmão - Matt faz um toque com ele

 

— Oi Cara - ele acena e finalmente me olha e eu sinto borboletas no meu estômago - Oi Lauren - ele acena e eu sorriu de um jeito que mostra o quanto estou desconfortável com isso

 

— Chan você chegou na hora certa, estamos indo tomar um sorvete - Cara sorri e eu a encaro brava

 

— Ah beleza então - ele diz sorrindo - eu vou pegar meu carro e vou seguindo vocês

 

— beleza, então cada um pro seu carro e vamos - Cara vira seu primo de costas pra ela e pula em cima dele. Matt a xinga e dai andando com a loira nas costas até o carro deles

 

Eu encaro Chandler e depois me viro bruscamente indo até meu carro Entro nele, coloco o cinto e dou partida.

Pelas ruas eu ia seguindo atrás do carro de Matt Iriam na sorveteria mais próxima

Assim que chegamos Cara gruda no meu braço e Chandler vai andando com Matt na frente

 

— vocês sentam ai e a gente vai fazer os pedidos - Matt fala e assentimos juntas - Cara, você vai querer creme?

 

— sim, e pede para colocarem ursinhos de gelatina - ela sorri

 

— ok - ele da um toque no ombro do Chandler, olha pra ele, depois pra mim e sai

 

— vai querer do que Lauren? - ele limpa a garganta antes de dizer

 

— Igual o da Cara - sorriu timidamente e passo a mão no meu ombro

 

Ele lambe os lábios e sai Cara e eu nos sentamos e ela fica me encarando

 

— o que foi? - pergunto e ela ri

 

— vocês são estranhos - ela continua rindo

 

— porque? - franzo o cenho — o que tá acontecendo? - Ela apoia os braços em cima da mesa

 

— nada - Minto

 

— vocês estavam se dando tão bem e do nada você simplicidade se afastou... qual é Lau, conta o que rolou - ela suspira e eu respiro fundo

 

Abro a boca e de repente os garotos chegam com os nossos sorvetes rindo.

 

Disfarçamos e eu encosto minhas costas na cadeira

 

— obrigado - agradeço Chandler e dou um sorriso meio falso A situação é bem desconfortante....

 

— entao, como foi a aula de vocês hoje? - Matt puxa assunto

 

— aff, ainda bem que tem a Lauren pra aguentar Matemática comigo, Física e Química também - Cara diz descontraída e eu apenas comendo meu sorvete calada. Percebia olhares de Chandler cairem sobre mim a todo instante e eu tentava ao menos ignorar Isso era desconfortante e eu estava louca pra sair dali. Matt e Cara tagarelavam e eu apenas sorria como se estivesse prestando atenção ou concordava. Chandler também estava calado

 

— Gente, eu realmente preciso ir embora - me levanto e tiro 10 bolares do meu bolso - pra ajudar na conta

 

— o que? Guarda isso e senta ai - Cara pega o dinheiro na mão e me entrega de volta

 

— serio, preciso ir embora! - reviro os olhos - obrigado pelo sorvete. Vejo vocês amanhã

 

Saiu em passos rápidos até meu carro e assim que entro a tela do meu celular acende

Uma notificação, era uma mensagem... penso se era Cara então abro e leio Tenho a grande surpresa que não era. Era um número desconhecido... totalmente estranho

" queria que soubesse que senti uma vontade absurda de te beijar hoje " Essa era a mensagem, se eu estava assustada? Logico... ninguém nunca me manda mensagem e agora isso???

Quem poderia ser? Ninguem nunca quis me beijar então.... Minha cabeça roda em Chandler mas eu tenho o numero dele salvo ainda, talvez ele tenha mandado pelo numero do Matt mas ele não faria isso. Seria o Dylan? Realmente poderia ser o Dylan.

Confesso que senti uma eletricidade estranha no meu corpo, ele estava muito perto e sua respiração batia em meu pescoço. Era uma sensação estranha e boa. Sentia todos os meus pelos se arrepiarem

Dylan era atraente e deixava qualquer garota louca mas todos sabiam que se precisasse de maconha ou qualquer outra coisa podia pedir pra ele

Assim que estaciono em casa, saiu do carro e tranco na chave

— Lauren? - Uma voz masculina diz e eu me viro para tras — Sr. Roberts - era o Pai de Emma

— como esta? Você ta linda!! - ele elogia

 

— Obrigado - sorriu sem Graça

 

— como esta sua mae? - ele pergunta educadamente

 

— ela esta bem! Esta em uma viajem de negócios e semana que vem volta - sorriu

 

— nossa que bom... Viajem de negócios tendem sempre a ser otimas. Digo por própria experiência - ele ri - ta chegando da escola agora? Emma ja chegou

 

— sim, sai com alguns colegas para tomar um sorvete e to chegando agora - continuo sorrindo sem Graça

 

— porque não vai em casa para jantar? Jantar comigo e Emma, as 7pm - ele pergunta e eu arregalo os olhos

 

— a-ah eu acho que não é uma boa ideia - gaguejo e ele faz um não com a cabeça

 

— não aceito um não como resposta!! Te esperamos - ele diz e sai

O pai de Emma viaja muito então não sabe 100% sobre a vida da filha. Até hoje em dia acredita que Emma e eu somos amigas Pronto, agora meu dia estava completo, primeiro Dylan, depois Chandler, depois Cara me chamando pro sorvete e depois Chandler de novo Isso com certeza não vai dar certo


Notas Finais


Seeei, vcs esperavam mais ..,.
No proximo tera o jantar e estou tentando dar uma vida " normal " pra Lauren, pelo menos por enquanto
Quem mandou a mensagem? Chandler? Dylan? Ou outra pessoa? Falem nos comentarios quem vocês acham que foi
Bjs e amo vocês ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...