História Inesperada paixão - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar
Tags Amor, Drama, Fairy Tail, Gajeel, Gajeel Redfox, Levy, Levy Mcgarden, Lucy, Lucy Heartfilia, Makarov, Makarov Dreyar, Romance, Shoujo
Exibições 43
Palavras 1.433
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Vocês não imaginam o quanto eu amei fazendo essa fanfic, Na verdade eu escrevi ela como um presente para um amigo, mas quero compartilhar com vocês. Espero que gostem, boa leitura <3

Capítulo 1 - Atração


Fanfic / Fanfiction Inesperada paixão - Capítulo 1 - Atração

Ela era uma garota simples, de baixa estatura e cabelos curtos, mantinha um belo habito de leitura, porém nem todos a reparavam por ser especificamente uma nerd.  Levy McGarden era uma garota esquecida no colégio onde estudava, tinha poucos amigos, e nunca pensou em se apaixonar na sua vida, até aquela ensolarada manhã de quarta-feira.  O sol pairava naqueles longos cabelos negros que desciam sobre um corpo de ombros largos, ela não o conhecia, na verdade nunca o tinha visto antes. Ele era um garoto diferente, a primeira vista bem sombrio, de estilo punk com inúmeros piercings pelo corpo, porém seu sorriso a encantou de primeira. Ele estava com outros garotos, sorrindo sem se importar com nada, e ela apenas o observava enquanto seu coração desesperadamente palpitava sem parar. Naquele breve instante seus olhos o acompanharam, e sem entender o que estava acontecendo consigo, Levy sentiu curiosidade sobre alguém pela primeira vez.  Ainda sentindo um frio na barriga, a garota seguiu para a sua sala, sentou-se e esperou a aula começar. Ela estava distraída o suficiente para não prestar atenção no que estava acontecendo, até perceber que o motivo de sua distração estava ao lado do professor, sendo apresentado como o novo aluno do colégio. 

Transferido de um colégio do exterior, Gajeel Redfox, era um garoto absurdamente popular, o qual todas as garotas o queriam como namorado. Ele tinha uma aparência rebelde e ao mesmo tempo encantadora. Enquanto imaginava inúmeras coisas, O rosto de Levy tornava-se cada vez mais vermelho, e olhando fixamente para o garoto, foi descoberta pelo mesmo, que a encarou de volta e sorriu. Sentindo que seu coração iria explodir, abaixou seu rosto rapidamente, e respirando fundo tentou se acalmar.

— Ele realmente olhou para mim? Não pode ser. —Pensou enquanto levemente segurava suas mãos que estavam tremulas.

Ela ainda tentava se acalmar quando foi mais uma vez surpreendida, desta vez por uma voz diferente que ressoava atrás de si.

— Eu não esperava que alguém realmente me encarasse. Você é bastante interessante. — Sorrindo maldosamente e ironicamente continuou. — Posso ficar com você para mim?!

A garota não sabia o que fazer, ou como responder, virou lentamente para a carteira de trás e encontrou o garoto, que no momento a olhava de forma diabólica. Um estranho frio surgiu em seu corpo, e na sua mente tinha certeza que precisaria evitar aquele garoto, pois nada de bom iria acontecer. As aulas seguiram normalmente durante a manhã até o horário do almoço.  Ela caminhava com sua bandeja cheia de lanches em direção a Lucy, sua amiga que a esperava em uma mesa próxima.  Naquele instante tudo aconteceu em câmera lenta, um aluno colocou o pé em sua frente, ela não conseguiu desviar a tempo, tropeçando e caindo jogou todo o seu lanche para frente, atingindo e sujando de suco o garoto que ela tanto queria evitar.  Ela ainda estava no chão, quando olhou para o rosto de Gajeel, que a olhava furioso. Ele estava ensopado, e todos pararam de gargalhar no momento que perceberam o que havia acontecido, um tenebroso silencio reinou no refeitório, e em um momento brusco, o moreno foi na direção da garota, e a suspendendo como uma boneca, a pressionou sobre a parede e sussurrou em seu ouvido palavras que foram apenas suficientes para somente ela escutar.

— Você não acha que está me provocando demais? — Apertou com mais força o pulso de Levy. — Eu não serei tão bonzinho só porque você é uma garota.

Naquele momento os olhos de Levy estavam arregalados, demonstrando pavor e medo. Ele a largou e ela caiu sentada em transe. Gajeel olhou para todos, enfurecido, e saiu caminhando para fora do refeitório. Lucy que estava paralisada correu até a amiga, e sem perguntar uma única palavra, a levantou e juntas saíram daquele lugar.  Lucy sentia que não era o momento certo de fazer qualquer pergunta, e apenas em silêncio acompanhou a amiga até a sala, onde permaneceram juntas até o sinal das aulas da tarde tocarem e Lucy seguir para sua sala que se localizava ao lado.  Levy não entendia o que estava acontecendo, ou o porque de tudo estar dando tão errado naquele dia.  Ela já estava preparada para encontrar aquele garoto novamente, mas para a sua (in)felicidade, as aulas acabaram e ele não retornou desde o acontecido no refeitório.

A garota levantou-se e foi para casa, sentindo o peso daquele terrível dia nas costas. Como de costume, ao chegar em seu apartamento foi direto para o banheiro tomar um demorado banho, no momento de retirar suas roupas percebeu que havia rasgado sua meia calça, e que no lugar do rasgo o seu joelho estava ralado. Ela havia se distraído tanto com o novo garoto que nem havia percebido o machucado em sua pele. Após o banho alimentou-se e seguiu para seu quarto a fim de realizar uma leitura de sempre. Como esperado, não conseguiu se concentrar em nenhum momento, e perdida em pensamentos, só conseguia pensar sobre aquele garoto que a instigava de forma absurda. Adormecendo sem perceber, acordou atrasada no dia seguinte, e pela primeira vez chegaria atrasada. Correu apressadamente para chegar no horário, mas em vão, chegou atrasada, e foi mandada diretamente para a sala do direto receber sua primeira advertência da vida.  Ela estava sentada, a espera para ser chamada pelo diretor, que no momento estava com outro aluno na sala.

Os gritos do Diretor a assustaram, e inevitavelmente ela escutou o que ele dizia. Makarov gritava com o aluno, o repreendendo por ter batido em outro garoto, mas nenhuma palavra era ouvida da voz do aluno que aparentemente permanecia calado dentro da sala. O tom de voz logo voltou ao normal e nada mais era escutado. Ruídos na porta a alertaram que o aluno iria sair, e que logo ela precisaria entrar. Seus olhos rapidamente encontraram os dele, e para sua surpresa seu coração começou a bater freneticamente. Eles se encaram o que pareceram horas, e percebendo o machucado no rosto do garoto não se conteve em perguntar se ele estava bem. Inesperadamente ele respondeu:

— Você deveria se preocupar com o seu machucado, e não com o dos outros.

Ela apenas acenou com a cabeça, e ele saiu caminhando pelo longo corredor. Aos gritos do diretor retornou a realidade e apressou-se para entrar na sala. Por ser uma excelente aluna, Makarov reconsiderou a advertência, mas a recomendou para nunca mais se atrasar. Levy agradeceu, mas não conseguia pensar em nada além de Gajeel, ela estava preocupada, e no caminho para a sala o avistou sentado no pátio do colégio.  Ela não sabia o que fazer porém mesmo assim seguiu em direção do garoto, que estava sentado com o rosto para cima e de olhos fechados. Seu rosto era tranquilo, e fazia o coração da pequena garota saltitar desesperadamente.  Ela sorrateiramente se aproximou, fazendo sombra no rosto do garoto que estava a descansar tranquilamente. Ela colocou sua mão no bolso da saia e retirou um band-aid, delicadamente ela se aproximou do seu rosto e o colocou no corte acima da sobrancelha. Ela começou a se distanciar quando uma mão segurou seu pulso, e novamente aquela voz transbordou no ar.

— Porque você está fazendo isso? — Perguntou ele sem abrir os olhos. — Porque você continua aparecendo na minha frente?

Ela estava assustada, e desesperadamente tentava se livrar da mão que a prendia, porém seu desespero se devaneou no momento que Gajeel abriu seus olhos e a olhou profundamente. Ele soltou o pulso da garota, e segurou sua mão a beijando delicadamente. A garota o olhou, seu rosto estava rubro, e antes mesmo de tentar responder algo ele continuou a falar:

— Eu realmente quero você pra mim. E agora o que eu faço?! Meu interesse por você aumenta a cada instante. Você é diferente, você é totalmente diferente de mim. — Puxou a garota para mais próximo. — Porque você me deixa tão curioso em descobrir os segredos sobre você?

Naquele momento o coração da garota já parecia ter vida própria, e em um instante tão rápido, ele a puxou de vez e a beijou. Ela podia sentir o coração dele também acelerado, e batendo na mesma sintonia que o seu. O beijo era envolvente e ela se perdia cada vez mais nele. Ele era delicado, e a segurava em seus braços de forma calorosa e segura. Eles ficaram ali por um tempo, até ela perceber o que estava fazendo. Soltou-se daqueles braços e saiu correndo, ela não o escutou chamar por ela, e tão pouco teve a audácia de olhar para trás, apenas correu sem destino, foi apenas para onde suas pernas a levavam.

(...)


Notas Finais


O que vocês acharam ? <3 então não deixem de comentar :3 Obrigada por lerem, até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...