História Inevitably Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, The Wanted
Personagens Ariana Grande, Jay Mcguiness, Max George, Nathan Sykes, Personagens Originais, Siva Kaneswaran, Tom Parker
Tags Ariana Grande, Jay Mcguiness, Nathan Sykes, Romance, The Wanted
Exibições 2
Palavras 752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, galera!!!
Tô trazendo uma nova fanfic e essa é com a categoria The Wanted e Ariana Grande.
Bem, eu tô muito feliz em trazê-la pra vocês.
Já aviso que a fanfic foge desse esterótipo de garotas que vão à Londres, usam coque frouxo/bagunçado e esbarram com um ou mais dos meninos numa Starbucks.
Aqui é um universo alternativo, ok?
Nada de boyband e etc.
Mas mesmo assim espero que vocês gostem.
No mais é isso.
Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Inevitably Love - Capítulo 1 - Capítulo 1

Parte 1


Aqueles olhos azuis intensos me perseguiam. Eram como brasa, queimavam-me. Aquecia-me a alma. E me deixava completamente louca.

Como eu, uma mulher madura e experiente, poderia sentir essas coisas por um garoto? Deus! Ele é amigo de meu filho. Mas era mais forte que eu. Sua voz rouca e sensual, olhos azuis vivos, sorriso torto de tirar o fôlego, isso sem contar de seu corpo que parece ter sido esculpido. A junção de tudo isso me aflorava, me instigava. Mas ele não tem nada de garoto, parece um homem feito. Jay. Seu nome ronda meus pensamentos, roubando minha sanidade, levando-me a beira da loucura. O quanto eu o desejo, eu o quero. Seu corpo colado ao meu, nosso suor se misturando, gemidos ecoando de nossas bocas. Eu precisava tê-lo, nem que seja apenas uma vez.

Eu sei que ele também me deseja. Eu vejo como ele me olha. E eu o teria. Daria a ele o que ele também anseia.

Ou não me chamo Anna Sykes.

(...)

—Bom dia, mãe. – Nathan disse, passando por mim dando-me um beijo na testa e sentando-se em sua cadeira de costume.

—Bom dia, querido. Dormiu bem?

—Sim. – respondeu se servindo. – O Jay virá aqui esta noite, tudo bem?

—Claro, Nath. Sem problemas.

—Ok. Então vou indo. Vemo-nos mais tarde. – levantou-se, deu-me um beijo e saiu para o colégio.

Fiquei um tempo sentada pensando sobre o que ele disse, sobre Jay vir em casa hoje. Ótimo. Mal posso esperar. Por fim peguei minha bolsa e saí para o trabalho.

Eu sendo mãe solteira precisei me virar para criar Nathan sozinha. Por sorte meus pais ainda me ajudaram como puderam, e enquanto estiveram vivos. Consegui terminar os estudos e abri minha própria empresa. Não é muito grande, mas é alguma coisa, com ela sustento a mim, meu filho e podemos ter uma vida relaxada.

Tive Nathan muito nova, aos dezesseis anos. O pai – Max – sumiu no mundo, mas em momento algum quis abortar, eu já o amava. Ele era parte de mim. Hoje tendo trinta e dois anos me considero uma mulher bem sucedida. Consegui o que eu queria. Sempre fui forte e determinada. Nunca escondi de Nathan sobre seu pai, ele sabe toda a história e optou por ficar ao meu lado, não se preocupando com o fato de não ter um pai. Eu sempre consegui suprir essa ausência. E hoje sou muito orgulhosa de tê-lo como filho. É um ótimo garoto, não me dá trabalho algum, não anda com más companhias e tira boas notas.

Há alguns meses Jay McGuiness se mudou para a nossa rua, se tornando logo de cara amigo de Nathan. Apesar dos seis anos de diferença de idade entre eles, sempre se deram bem. E desde então, Jay vem sendo minha insanidade. Sou uma mulher madura, tenho meus encontros casuais. Mas depois de conhecê-lo não consigo tirá-lo da cabeça. Eu o vejo em todos os caras com quem eu saio. Isso está me enlouquecendo aos poucos.

Então resolvi dar um basta nisso hoje.

(...)

—Boa noite Sra. Sykes. – Jay disse ao passar pela porta de casa.

—Boa noite Sr McGuiness. – devolvi no mesmo tom. – Já disse para me chamar de Anna. Não sou tão velha assim.

—Desculpe. Então me chame de Jay.

—Claro.

— E a propósito, não te acho velha. – disse fitando-me intensamente. – Está bem melhor que muitas garotinhas por aí.

—Obrigada Jay.

Ficamos nos olhando nos olhos por um tempo que pareceu uma eternidade.

—Jay. Que bom que chegou. – Nathan falou descendo a escada, nos tirando daquele transe.

—Acabei de chegar. – Jay o olhou. – Estava cumprimentando sua mãe.

—Ok. Mãe estaremos em meu quarto. Jay me ajudará em um trabalho, ok?

—Tudo bem. Vocês querem algo para comerem? – perguntei.

—Eu já jantei. Então por mim não precisa. – Jay disse.

—Por mim também não. – Nathan falou. – Qualquer coisa em venho até a cozinha e procuro algo.

—Ok. Estarei em meu quarto.

Dei lhes as costas e subi para meu quarto. Tomei um banho demorado, e ao sair escolhi um lingerie para vestir e coloquei um robe de seda por cima. Mais ou menos uma hora depois escutei batidas em minha porta. Ao abri-la me deparei com Jay em pé, olhando-me dos pés a cabeça.

—Jay? Aconteceu alguma coisa? – perguntei.

—Hum, sim. O Nathan teve que sair, parece que Ariana está passando mal, e o chamou. Eu disse para ele ir que eu te avisava. Tudo bem? – falou.

—Sim. Ele disse a que horas volta?

—Ele disse que irá passar a noite com ela.

—Humm, ok. E você, o que fará agora?

—Vou para minha casa. – respondeu sem tirar os olhos de mim.

—Está cedo, fique mais um pouco. – pedi. – Podemos fazer algo.

—É? Tipo o que? – indagou.

—Tipo isso.

(...)


Notas Finais


E aí, o que acharam?

Gostaram, odiaram, amaram?

O que acham que vai acontecer agora?

Contem-me tudo nos comentários, por favor.

Beijo, beijo.

Black Widow.

24/11/2016


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...