História Inexplicable Love (Camren) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camilacabello, Camren, Laurenjauregui
Visualizações 234
Palavras 3.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 😘

Capítulo 13 - Capítulo 13


Fanfic / Fanfiction Inexplicable Love (Camren) - Capítulo 13 - Capítulo 13

Com muita dor no corpo Lauren desperta, passa uma das mãos na testa aonde mais doi e na tentativa de se levantar ao dar um passo para andar, seu corpo vai bruscamente ao chão de novo. Então ela tateou as pernas com as mãos e se deu conta de que estava acorrentada por uma das pernas, assustada ela agarrou a corrente e tentou com toda sua força puxar várias vezes, mas sem sucesso, se dando conta do quão estava encrencada. Em instantes uma luz se acendeu a deixando quase cega, quando finalmente seus olhos acostumaram deparou-se com Damon a sua frente.

- Finalmente, já estava entediado por não poder brincar com você. Sabe prefiro garotas acordadas. - debochou sorrindo.

- Você é ridículo. - murmurou.

- Vou te ensinar bons modos. - com essa frase Damon a fez lembrar de Michael.

- Devo dizer agora que você está muito ferrado? - questionou lhe dando um sorriso cínico.

- Por que estaria? Você sequer consegue se mexer com essa corrente, não pode fazer nada. - indagou a olhando nos olhos.

- Meu irmão é policial, e não medirá esforços em te mandar para a cadeia para que te façam virar mocinha lá den... - antes de finalizar a frase Lauren foi interrompida por um tapa na cara que estralou.

- Devia ter estudado mais sobre você antes, sua desgraçada! - exclamou furioso com a revelação.

- Tarde demais! - ela deu um meio sorriso.

- Vou te castigar por isso. - aos poucos Damon foi aproximando enquanto desabotoava a calça, Lauren já previa o que iria acontecer, mas quando ele finalmente chegou perto ela fechou o punho e lhe deu um soco em sua masculinidade o fazendo afastar-se de dor.- Sua vagabunda! - vociferou.

- Achou que ia colocar essa merda na minha boca? - disse vitoriosa.

- Você vai se arrepender disso. - em seguida ele ajeitou a calça e se retirou batendo a porta com força.

Lauren foi olhando a sua volta para estudar o local que estava, em um canto havia uma mesa e uma cadeira antiga, ao seu lado havia um colchão velho de solteiro. As paredes pareciam todas mofadas e em um canto sua única companhia era um pequeno rato que ali procurava restos de comida. Só havia uma janela, muito pequena por sinal, porém se fosse bem quebrada daria para ela passar talvez. Olhando pro teto pôde ouvir os passos do que parecia ser de um dos cômodos da casa e por último analisou a corrente e o cadeado tentando pensar em uma idéia de abrí-lo, Damon não sabia, mas Lauren esconde dentro de si uma personalidade faceira, essa sim sabe jogar e no momento certo dará sua cartada final.

• • •

Dias vão se passando e nenhum sinal de Lauren e Damon, o que deixa os que estão a sua procura mais preocupados imaginando se ela estaria realmente bem. Tentavam a todo custo não colocar na cabeça a possibilidade dela estar morta.

Camila estava no colégio, não queria ir até que encontrassem Lauren, mas era preciso, ou acabaria louca dentro de casa sem poder fazer nada, precisava ao menos procurar um meio de distração, mesmo que nem sempre isso funcionava.

- Está pensando nela de novo não é? - perguntou Harry ao aproximar-se e sentar-se ao lado dela.

- Quase duas semanas e não há nenhuma notícia, isso está me matando. - sussurrou de cabeça baixa.

- Também estou muito preocupado, mas creio que Chris é competente o suficiente para descobrir o paradeiro da irmã. Uma hora Damon te procurará, afinal é você que ele quer e... - Camila parou de ouvir o resto, pois uma idéia surgiu em sua mente, e se ela o procurasse? Talvez desse certo e finalmente encontraria Lauren.

- Você é um gênio. - disse ela levantando e beijando a testa de Harry que não entendeu nada. E logo saiu correndo do colégio sem dizer nada, depois explicaria sua saída.

Camila trocou os materiais da mochila por algumas coisas e pegou seu celular para que enfim pudesse ligar para Damon. Chamou uma, duas, três... E nada dele atender, já estava perdendo a esperança quando finalmente ouviu a voz dele do outro lado da linha o que a fez suspirar aliviada.

- Damon, a gente precisa conversar. - disse tentando manter a voz firme.

- Já falei que quando eu quiser, sou eu quem ligo pra você. O que você quer? - ele sequer se lembrou que poderia estar sendo rastreado, mas não estava, já que Camila sabia que qualquer pisada em falso poderia acabar com a vida de sua amada.

- Quero te ver, andei pensando muito no que disse, e o quanto se esforçou para me mostrar que realmente pode mudar para que possamos ficar juntos. - do outro lado Damon estava surpreso.- Eu pensei que poderiamos fazer alguma coisa juntos e conversar melhor.

- Não sabe como fico feliz em saber que finalmente acordou pra vida e descobriu que sempre serei o seu amor. Claro que eu quero te ver, me encontra no lugar de sempre onde costumávamos passar o dia, estarei a sua espera às 21:00hrs. - Ele sorriu mesmo que ela não pudesse ver.

- Combinado, até as 21:00hrs então. - concordou sentindo seu corpo todo tremer.

- Até. - ele desligou em seguida.

Ótimo, pensou Camila, agora só precisava comprar a passagem e seguir ao encontro de Damon. Imaginava que seria fácil seduzí-lo e depois encontrar Lauren e fugir dele, mas também cogitava a hipótese de talvez ser perigoso. Havia ido mais cedo para a cidade vizinha, dentro do ônibus ouvia Sia-Chandelier e se lembrava do dia em que Lauren a levou para um passeio noturno e se pegou sorrindo sozinha. Estava completamente apaixonada pela garota arisca, tanto que seria capaz de qualquer coisa para salvar sua vida, qualquer coisa mesmo.

Horas depois...

No relógio marcava 20:50hrs, faltavam dez minutos para encontrar Damon, e assim ela seguiu para o lugar combinado, que por sinal era uma praça, mas nesse horário pelo menos hoje estava deserta. Ao checar seu relógio de pulso pôde ver que já era dada a hora do encontro e ao erguer a cabeça e ver Damon aproximando-se sentiu seu corpo tremer dos pés a cabeça, ela fechou os olhos, respirou fundo para se concentrar e ao abrí-los ele já estava bem na sua frente.

- Está passando bem? - perguntou ao notar a tensão que ela carregava.

- Sim, eu só fiquei um pouco sem ar. - mentiu.- É estranho te ver de novo depois de tudo.

- Se está se referindo a última vez que nos vimos, eu peço desculpas por tudo, não queria te machucar de forma alguma. Entendo que tenha se alterado, por isso te desculpo também. - ele sorriu.- O que te fez mudar de idéia?

- Você está com algo que eu quero. - pensou ela em responder, mas respirou e disse.- Percebi que realmente você precisava de outra chance, e que não fez por mal já que a culpa da traição foi toda minha.

- Você está linda. O que tem na mochila? - perguntou em seguida.

- Uma jaqueta caso eu passe frio. - mentiu, havia mais coisas ali que ela imaginou que Lauren precisaria.

- Nem precisava ter se preocupado, te daria uma minha sem problemas ou talvez podia passar a noite aqui. - sugeriu.

- Não sei se devo, meu pai pode ficar preocupado... - estava indo bem.- Quer saber acho que ele não precisa saber não é, já sou grandinha o suficiente e se me ligar digo que estou com meu namorado. - ela acariciou o rosto dele mesmo contra sua vontade.

- O que acha de irmos para minha casa? - a mão de Damon acariciava sua coxa e isso a estava incomodando, mas precisava se conter ou iria tudo por água abaixo.

- Acho uma ótima idéia, assim podemos conversar mais à vontade. - concordou levantando-se.

Damon logo levantou-se e a puxou pela cintura lhe dando um beijo, de princípio Camila pensou em reagir, mas precisava fingir estar gostando, se Lauren tivesse mesmo na casa dele essa seria a chance de encontrá-la. Após finalizar o beijo ele entrelaçou suas mãos e a levou até o carro, a todo momento Lauren não saia e sua cabeça, ela imaginava que se as duas souberam lidar com os cinco caras daquela noite, podem lidar com Damon Salvatore sem problemas.

No porão Lauren encontrava-se cheia de hematomas pelo rosto causados por alguns golpes de Damon, e agora tinha as duas mãos amarradas. Estava com muito frio, e com fome, hà dias Damon não lhe dava nem água, a deixava sem nada como castigo. Suas tentativas de fugir eram em vão, não imaginava que seu irmão pôde demorar tanto para encontrá-la. Quando fechava os olhos na tentativa de descansar um pouco que fosse, ela automaticamente encontrava aqueles olhos castanhos, por uns instantes chegou a delirar pensando estar no colégio e a vendo entrar como na primeira vez.

Seus pensamentos foram cortados quando ela ouviu passos, dessa vez não eram apenas de Damon, havia mais alguém com ele, mas quem? Perguntou-se, pensou em gritar, mas estava muito fraca.

Lá em cima Camila conversava com ele animadamente, ele os serviu com algo para beber, ela optou por um suco e ele um copo de whisky. Sentada no sofá ela ouvia as histórias dele e fingia estar gostando, em alguns instantes ela se desligou do que ele estava falando e deu-se a analizar o copo pensativa enquanto o rodava em uma das mãos.

- Camila? Quer mais suco? - perguntou ele pela quinta vez ao notar que ela estava pensativa.

- Eu aceito. - ela estendeu o copo na direção dele que levantou-se para pegar, e na tentativa de pegá-lo ela puxou o objeto o fazendo chegar mais perto.

- Quer brincar né? - perguntou com uma cara maliciosa. Ele apoiou as duas mãos no sofá uma cada lado dela e fechou os olhos indo em direção a sua boca.

Então um barulho se fez quando Camila quebrou o copo no rosto dele o deixando com um corte, o golpe que Lauren havia dado havia deixado apenas alguns cortes pequenos causados pelos estilhaços da garrafa, mas bela fez questão de rasgar bem seu rosto para que ele ficasse marcado para sempre.

- Mentiu pra mim! - vociferou ele. Ela então pegou sua mochila e saiu correndo pela casa gritando por Lauren, que por sinal ouvia sua voz mas pensava estar delirando mais uma vez, ela até pensou novamente em gritar para chamar a atenção de quem estivesse com Damon, mas realmente estava fraca demais para fazer isso, precisava pelo menos de água ou morreria desidratada.

Damon correu atrás dela e conseguiu puxá-la pela mochila segurando seus dois braços em seguida...

- Veio aqui por causa dela? Vou te mostrar aonde ela está. - ele saiu a arrastando e a machucando conforme apertava o braço dela. Logo parou em uma parede que ao puxar revelou uma porta, a madeira que simulava a parede era apenas para camuflar a porta ali presente.- Aí está sua amiguinha. - ele então a jogou escada a baixo e bateu a porta em seguida.

Camila caiu os degraus indo parar no chão no final da escada, Lauren assustou-se com o barulho e aos poucos foi se movendo para ver de quem se tratava. Ao reconhecer Camila desacordada no chão seus olhos que mal se abriam agora estavam um pouco arregalados. Ela queria gritar na verdade, não podia acreditar que Camila estava a sua frente em perigo agora, seria melhor que estivesse em casa, queria que ele a levasse embora.

Na tentativa de aproximar-se mesmo estando fraca a corrente não deixou que ela fizesse isso, precisava saber se ao menos ela estava respirando, o desespero tomou conta de seu corpo. Pra sua tortura manteve-se ali olhando para Ela no chão desmaiada sem poder fazer nada para ajudá-la, ansiava por qualquer movimento que fosse.

Alguns minutos se passaram e Lauren acabou cochilando, estava muito cansada e fraca, podia jurar que tudo isso não passava de um pesadelo o qual ela fosse acordar a qualquer momento e descobrir que esteve dormindo esse tempo todo. Logo ela pôde sentir mãos delicadas acariciando seu rosto, pensava estar em mais uma de suas alucinações, até que ouviu...

- Lolo? - a voz de Camila saiu como num sussurro para não chamar a atenção de Damon, agora ela estava ajoelhada perto da morena, após desamarrar seus braços, estava sentada sobre suas pernas ela apoiou a cabeça se Lauren em seu colo que aos poucos abriu os olhos.

- C-amz. - sussurrou com dificuldade.- N-Não devia ter vindo.

- Toma, bebe um pouco de água. - devagar e com cuidado ela foi dando água para Lauren que demonstrava estar com muita sede, ela bebeu uma garrafinha toda de água.- Você precisa comer.

Estava certa de que precisaria dessas coisas, afinal imaginava que se o corpo de Lauren não fosse encontrado ela só podia estar sendo mantida em cativeiro, então colocou frutas na mochila, água e uma roupa caso precisasse. De pouco em pouco Lauren foi se recompondo, estava cochilando no colchão enquanto Camila analisava o lugar em que estavam. Em seguida ouviu um barulho que anunciava que Damon havia saído, ele precisava cuidar do ferimento em seu rosto então saiu para comprar algumas coisas para fazer isso em casa.

- Camz. - chamou Lauren enquanto dormia, ao aproximar-se Camila constatou que ela estava com febre.

- Meu Deus e agora? - indagou desesperada, ela pegou a mochila e começou a procurar por algum remédio que talvez tivesse esquecido na bolsa, nunca se sabe afinal mochila e bolsa de mulher geralmente tem tudo.- Como eu te amo papai! - exclamou Camila ao abrir um bolsinho escondido e encontrar um canivete.

- A-Acho que também amo seu pai. - sussurrou Lauren que a assustou ao se mostrar acordada.

- Vamos tentar abrir esse cadeado. - o canivete por sua vez tinha várias funções o que as ajudariam e muito.

Ela tentou e nada, logo Lauren uniu o que lhe restava de forças e sentou-se pegando o canivete em mãos, Camila já imaginava que talvez ela conseguisse afinal ela é esperta demais. Pra sua surpresa puderam ouvir o barulho do cadeado se abrindo e logo se abraçaram em comemoração.

- Vamos sair daqui antes que ele volte. - sugeriu Lauren levantando-se com a ajuda da outra, seu tornozelo estava dolorido das vezes que tentou se livrar das correntes. Camila pegou sua mochila tirando dela uma jaqueta e com cuidado ajudou Lauren a vestir.

- Essa mochila está parecendo a bolsa da Hermione Granger, pode tirar uma bazuca de dentro dela para eu poder destroçar seu ex namorado?. - brincou lhe arrancando sorrisos.

- Nem assim você deixa de fazer suas brincadeiras não é? - disse sorrindo.- Consegue abrir essa porta Harry? - brincou.

- Não seria Rony o namorado dela? - questionou confusa.

- Lauren vamos parar de enrolar e vamos sair logo daqui antes que aquele Valdemort resolva voltar. E eu disse Harry porque ele também é um pouco mais esperto depois de Hermione. - ela sorri, a outra pega o canivete e tenta abrir a porta.

- Alohomora. - diz brincando mais uma vez ao conseguir abrir dando um sorriso satisfeito em seguida.

Elas sabiam que não era hora para brincadeiras, mas estava sendo bom para descontrair e esquecer um pouco a possibilidade de Damon aparecer de repente as empurrando para dentro do porão de novo. Mas felizmente isso não aconteceu, juntas elas deram-se a caminhar sem fazer barulho caso ele tivesse chegado e elas não ouviram. Lauren foi um pouco rápido até a cozinha e apanhou a maior faca que tinha, até estava se sentindo um pouco melhor depois de ter se alimentado um pouco, mas ainda precisava de cuidados. Elas seguiram para a porta e ao tentar abrí-la estava trancada.

- Droga mais essa pra atrasar a gente. - resmungou Lauren.

- As janelas... - quando a outra deu a idéia ouviram um barulho de carro vir de fora.- Ele chegou anda, pra janela.

As duas correram para a janela e não foi difícil conseguir abrí-la, parecia que algo estava a favor delas pois Damon continuou no carro falando ao telefone com aquela que ele usou para trair Camila.

Rapidamente elas pularam a janela e logo Lauren fechou a mesma para não deixar pistas. Saíram pelos fundos da casa e logo enfiaram-se mata a dentro. Não sabiam que horas eram, pois o relógio de Camila havia quebrado na queda e seu celular estava descarregado, mas constataram que já era madrugada.

- Conhece este lugar? - questionou Lauren enquanto caminhava na frente cortando alguns matos.

- Bom, nunca havia me enfiado nos matos antes, mas creio que se continuarmos em frente encontraremos estrada ou casas. - explicou.

- Não vai demorar muito para ele nos procurar de novo, já deve ter notado que fugimos. - Lauren parou um pouco ao sentir-se tonta.

- Você está bem? - perguntou Camila preocupada.

- Estou, foi só uma tontura. - ao ouvir isso a latina colocou a mão em sua testa e percebeu o quanto estava queimando em febre.

- Você precisa de um hospital, ainda não sei como está em pé. - o desespero começou a tomar conta de si.

- Ei... Calma, eu consigo continuar, temos que sair desses matos o quanto antes. - ela respirou fundo e na tentativa de erguer a cabeça seu corpo perdeu o equilíbrio. Felizmente Camila a segurou abraçando sua cintura, em seguida Lauren passou um dos braços no pescoço dela e deram-se a caminhar juntas.

Não seria boa idéia irem para a rua, pois Damon podia estar por aí em busca de suas fugitivas. O que era certeza pois ele ficara uma fera ao descobrir que o porão estava vazio.

Devagar elas iam caminhando em frente sem saber aonde iriam parar, o silêncio pairava no ar, só podia ser ouvido o som da noite. No céu uma lua extremamente cheia as fizeram lembrar do momento em que passaram a noite juntas sobre a luz do luar. De fato aquele dia estava tudo mais perfeito, hoje elas estavam cansadas, machucadas, e necessitavam de um banho para relaxar. Por fim sentaram-se um pouco para descansar e logo continuariam, pelo menos já estavam longe da casa de Damon, era o que esperavam após caminhar tanto.

- Podia ter morrido, por que fez isso? - questionou Lauren.

- Porque eu te amo Lauren, faria de novo se fosse preciso. - respondeu com a sinceridade em seu olhar.

- Devo dizer que estou surpresa com a sua coragem, ser não fosse por você ele me mataria de tanta tortura. - ela fitava o nada como quem se lembrasse de tudo.

- Quando eu soube que podia te ajudar não hesitei em fazer isso. Agora só quero que tudo acabe bem, afinal se você está nisso é porque a culpa é toda minha. - ela abaixou a cabeça.

- Não, a culpa não é sua de ter conhecido esse imbecil. - contrariou

- Você estava bem antes de eu aparecer, e junto comigo só te trouxe problemas. - acrescentou decepcionada consigo mesma.

- Eu não estava bem até você aparecer... - Lauren segurou seu queixo a fazendo olha-la.- Eu achava que estava, mas só hoje vejo que nunca estive, afinal quem se sente bem sendo grossa, ignorante com os outros, tratando muitas pessoas mal...

- Essa personalidade forte sempre irá continuar com você. - interrompeu a outra.

- Sim, mas você amenizou tudo, não está como antes. Sou uma nova Lauren graças a você. - ela então aproximou-se e selou os lábios de Camila. Que a olhou em seguida com ternura e aconselhou que elas continuassem.


Notas Finais


O que estão achando da fic até agora???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...