História Inexplicable Love (Camren) - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camilacabello, Camren, Laurenjauregui
Visualizações 157
Palavras 2.834
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei rápido né Gayzadaaaa!!
Boa leitura 😘 Amo vcs

Capítulo 25 - Capítulo 25


Fanfic / Fanfiction Inexplicable Love (Camren) - Capítulo 25 - Capítulo 25

Sem dizer nada Camila interrompeu o beijo e levantou-se estendendo uma de suas mãos para Lauren, que à segurou e levantou-se com sua ajuda. Em seguida juntas caminharam até a barraca de Lauren, que era a única que havia restado para dormirem. Ao entrarem fecharam o zíper da mesma, o que deixava tudo mais perfeito era que havia uma pequena “janela” de plástico transparente no teto da barraca que permitia ser visto a lua e as atrelas. Lauren estava com sua cabeça apoiada em uma de suas mãos observando Camila que olhava atônita para o céu, melhor que ver o próprio céu, era ver as estrelas refletidas naqueles lindos olhos e Lauren guardava esse momento em algum lugar especial de sua mente.
Percebendo os olhos sobre si, Camila olhou fundo em sua íris ainda em silêncio, e então levou uma de suas mãos até a nuca de Lauren que sentiu seu corpo arrepiar-se completamente com o toque. Ela à acariciou suavemente, enquanto a mão livre de Lauren acariciava sua cintura, elas podiam ficar horas e horas assim, conversando através do olhar.

Mas Camila resolveu cortar a pequena distância que havia entre os seus lábios e os dela, primeiro passou seu nariz carinhosamente sobre o de Lauren que sorriu ao sentir e logo fechou os olhos, a outra continuou as carícias passando suavemente seus lábios sobre os dela permitindo que uma corrente elétrica pudesse percorrer cada veia de seus corpos. Pra finalizar à surpreendeu com um beijo ardente cheio de desejo, permitindo que um calor às invadissem no meio de suas pernas.

Camila ficou por cima de Lauren a beijando com vontade, elas queriam a mesma coisa, mergulhar em um mar de prazer sem fim, até que atingissem seus ápices. As mãos de Lauren passeavam pelo quadril da latina, que rebolava em seu colo lhe deixando mais excitada. Sequer queriam pensar que alguém poderia atrapalha-las, queriam apenas deixar acontecer e se entregar sem pensarem nas consequências.

Camila ergueu um pouco a camisa de Lauren, deu-se a beijar sua barriga, em seguida beijou seu queixo e por fim foi sedenta de encontro aos lábios dela novamente.

Até que Lauren à virou ficando por cima entre as suas pernas, Camila enlaçou sua cintura com as mesmas e então Lauren disse entre o beijo.

- Eu domino aqui! - as duas sorriram juntas dando continuidade aos beijos.

Aos poucos foram se livrando de suas roupas, ficando completamente como vieram ao mundo, com sua mão Lauren se certificou do quanto sua parceira estava molhada e excitada. Levou seus dedos até sua boca provando de seu sabor, em seguida desceu dando uma leve mordida no queixo de Camila, e desceu beijando seu pescoço, seguido por entre seus seios, dando leves mordidinhas na barriga dela a fazendo arrepiar-se. Logo então abriu um pouco mais as pernas de sua amada e passou a língua suavemente por toda extensão de sua intimidade a fazendo vibrar no colchão inflável. E então deu-se à chupa-la com vontade, brincando com seu clitóris enquanto massageava seu seio com uma das mãos.

É difícil explicar o misto de prazeres que elas sentiam quando estavam juntas, o interior de seus corpos pareciam um show de queimas de fogos de artifícios. Pareciam viajar para outro mundo quando se amavam intensamente.

Camila delirava cada vez que sentia a língua de Lauren dentro dela, seus gemidos eram abafados para que os amigos não ouvissem. Ao mesmo tempo em que se saciava na intimidade da outra, Lauren sentia sua cabeça ser pressionada, e ela implorava por mais o que à deixava mais louca. Os movimentos se intensificavam cada vez mais, até que Camila finalmente atingiu seu ápice presenteando Lauren com seu mel adocicado.

Lauren foi de encontro aos lábios da sua amada à beijando com vontade fazendo com que ela sentisse seu próprio sabor. E então Camila à virou ficando por cima novamente, deu um sorriso malicioso e disse.

- Quem disse que eu não domino aqui também? - sussurrou com uma voz sexy, em seguida aproximou-se dos lábios de Lauren e deu uma leve mordida em seu lábio inferior, o segurando e puxando devagar.

Logo ela encaixou seu corpo no dela fazendo suas intimidades ficarem coladas uma na outra, e olhando dentro dos olhos de Lauren ao soltar seu lábio, ela começou a rebolar devagarinho para provocá-la. Seus gemidos eram baixos e suas mãos acompanhavam a cintura de Camila conforme ela se mexia. Ela por sua vez jogou todo seu cabelo de lado formando um franjão, e deslizou suas mãos até seus seios os massageando sensualmente para Lauren que assistia à tudo.

Sem parar os movimentos, as duas foram intensificando aquilo, rebolavam com vontade fazendo suas intimidades pegarem fogo de tanto tesão. Seus corpos dançavam em um ritmo gostoso, pequenas gotas de suor os mantinham mais presos um ao outro, até que finalmente as duas atingiram o ápice juntas, chamando o nome uma da outra enquanto libertavam seus orgasmos.

Com seus corpos liberando uma eletricidade sem igual, Camila deitou-se sobre Lauren que à recebeu em seus braços. Ela podia sentir os dedos de Camila à acariciando suavemente. Uma das mãos de Lauren estava desenhando linhas invisíveis nas costas da outra, que mantinha seu corpo sobre o dela e sua cabeça pousada em seu ombro, fazendo a morena sentir sua respiração em seu pescoço.

- Senti saudades. - sussurrou Camila ainda um pouco ofegante.

- Eu também senti muito a sua falta. - respondeu Lauren baixinho.

- Prometa que dessa vez não vai desaparecer de novo. - pediu levantando um pouco, cruzando seus braços sobre o peito de Lauren e a olhando bem próxima.

- Não tenho motivos para ir, esse tempo longe de você me fez ver que ficar longe não é a melhor opção. - respondeu transparecendo a sinceridade em seus olhos. Em um gesto calmo, Camila cortou o espaço que havia entre os lábios delas em um beijo cheio de ternura.

Juntas ficaram trocando carícias até que o sono por fim chegasse às fazendo adormecer, o mundo em volta delas parecia congelar quando se encontravam. Perdiam a noção do tempo, parecia não existir mais ninguém, apenas elas em um mundo repleto de amor e carinho.

No dia seguinte, Lauren despertou com o sol em sua face, havia esquecido de cobrir a parte transparente da barraca. Olhando para o lado percebeu que estava sozinha, fora da barraca podia se ouvir gritos e risadas. Com dificuldade ela vestiu suas roupas, sequer se lembrava que havia dormido nua e que estava em uma barraca na praia. Quando saiu de dentro da mesma os raios de sol foram como choques em seus olhos, mal conseguia abrí-los, aos poucos foi se acostumando com a claridade e se deparou com todos brincando na água. Sorriu com aquilo, então vasculhou sua bolsa em busca de seus pertences, em poucos minutos já havia escovado os dentes e logo foi de encontro a galera.

- Olha a bela adormecida acordou. - debochou Harry.- Ah não, a bela é a Camila. - corrigiu rindo.

- Idiota mesmo. - Lauren revirou os olhos.

- Nossa que mal humor, deveria ter acordado bem como a sua amada. - murmurou jogando água nela.

- Cala a boca. - todos riram.- Lucy, aonde vocês se enfiaram noite passada? - perguntou olhando para a garota à sua frente.

- Nem te conto. - respondeu fazendo uma cara safada e riu em seguida.

- Todo mundo transou essa noite? - Harry olhava pra cara de cada um.

- Para de ser inconveniente. - resmungou Camila jogando-lhe água no rosto.

- Inconveniente nada, sexo é vida! - gritou erguendo os braços.

- Falei que você tava precisando gozar. - alfinetou Lauren rindo.- Está até mais animado.

- Tô falando que sexo é vida. - brincou rindo deixando Paul envergonhado.

- Gente eu já estou com fome, acho que Kennedy e eu já vamos indo. - resmungou Dinah.

- Você não engorda de ruim. - brincou Kloe.

- Nós já vamos pra casa. - respondeu Lauren recolhendo algumas coisas.

- Também estou morrendo de fome.- indagou Harry ao sentir sua barriga roncar.

Em poucos minutos todos estavam em seus carros após se despedirem e pegarem estrada, pois chegando em Sacramento cada um iria para um canto. No caminho para casa Lauren e Camila mantinham-se em silêncio, às vezes ao trocar de marcha Lauren acariciava a mão da outra que lhe olhava sorrindo ao sentir o toque.

Deixando Camila em sua casa, Lauren seguiu para o apartamento onde morava, após estacionar o carro pegou o elevador e subiu até o andar certo. Em instantes estava frente à porta à abrindo com sua chave, e quando finalmente girou a maçaneta e à abriu por completo deu de cara com Naiara que vestia apenas uma camiseta de Chris, ela não queria nem imaginar se ela estaria ou não com alguma peça por baixo.

- Você não é muito fã de roupas né? - alfinetou entrando e fechando a porta atrás de si.

- Me desculpe eu não sabia que chegaria agora, seu irmão está tomando um banho e eu desci para pegar algumas coisas para a gente comer. - explicou sorrindo - Mas respondendo sua pergunta eu prefiro mesmo ficar sem elas, como não estou em casa não é possível andar nua por aqui.

- Ah, você tem casa? Podia levar meu irmão pra lá, assim poderia realizar seu desejo de ficar nua por aí. - respondeu ríspida.

- Sei que fica sem jeito mas.... - iniciou ela, mas logo fora cortada.

- Sem jeito eu? Já vi muitas como você, até sem roupa, então devo dizer que não me surpreende em nada. - disse ao interrompe-la. A única que à surpreendia no momento era Camila.

- Nossa você é sempre tão carinhosa assim com as pessoas? - perguntou em tom irônico.

- Só com quem não tenho saco mesmo. - ela deu de ombros e caminhou até as escadas.

- Lauren! - chamou a outra à fazendo parar e olhá-la.- Não há nada de diferente em mim? - perguntou curiosa, Lauren percorreu seu corpo com os olhos dos pés à cabeça e logo parou em seus olhos castanhos.

- Sinceramente? - a outra fez positivo com a cabeça esperando uma boa resposta - Não! - finalizou Lauren tornando a subir as escadas.

Naiara odiava ser comparada com as outras, gostava de ser única e ouvir aquilo de Lauren à deixara um pouco irritada. Pegou as coisas que havia descido para pegar e subiu para o quarto de Chris. 

Lauren já entrou jogando as coisas no chão do quarto e foi direto tomar um banho, em poucos minutos saiu e se trocou rápido, colocando além de suas roupas íntimas apenas uma calça de moletom e uma camiseta regata de time de basquete americano. Ao sair do seu quarto em busca de algo para calar sua barriga que roncava sem parar pôde ouvir Naiara perguntando para Chris se ele à via diferente de outras mulheres e riu com a situação.

Enquanto comia, Lauren pensava em um jeito amigável de conversar com seu irmão para ele convencer a “namorada” de parar de andar quase nua pelo apartamento deles, ou caso contrário arrumaria um emprego para sair dali o quanto antes e ter seu próprio canto. Logo seus pensamentos fugiram para o teste de paternidade que havia feito de Michael, não havia aberto o envelope ainda para ver o resultado, mas pretendia fazê-lo o quanto antes. Desejava que ao menos aquele monstro não fosse seu pai, não conseguia pensar na possibilidade de dar positivo e imaginar que aquele monstro de seu próprio sangue fora capaz de tratá-la tão mal.

                               • • •

Camila por sua vez já havia tomado banho e comido algo que seu pai deixara para ela no forno, estava com uma sensação estranha desde que acordara na praia, um vazio lhe dominava o peito, junto com sentimento de dor e sofrimento. Ligou para sua vó para saber se tudo estava bem, e a mesma disse que estava ótima e inclusive estava com saudades, sugeriu que ela fosse passar uns dias lá em San Diego em sua casa para matarem a saudade. Em seguida ligou para seu pai que por sinal não atendia o celular, devia estar salvando vidas por isso não podia atender, pensou.

Ela então deitou-se no sofá e fora tomada pelo cansaço, acabou dormindo e nem viu o resto do dia passar. Despertou em um susto quando já havia anoitecido, estava suada, sabia que havia tido um pesadelo mas não se lembrava do que se tratava. Sentando-se ela passou as mãos no rosto e respirou fundo, até que levou outro susto ao ouvir o telefone da casa tocar.

- Alô? - era uma voz feminina ao qual não conhecia.

- Oi, com quem deseja falar? - perguntou confusa, sequer sabia que horas eram.

- Com Camila Cabello. - anunciou a voz do outro lado.

- Sou eu mesma, quem fala? - automaticamente sentiu um aperto no peito.

- Olá Camila, me chamo Lorena, liguei para avisar que infelizmente seu pai deu entrada no hospital de Sacramento... - a partir daí Camila não ouvia mais nada, seu corpo estava em choque.- Camila? Senhorita Camila? - insistiu a moça ao ouvir apenas o silêncio.

- Eu estou aqui. - respondeu com a voz embargada.

- Quero saber se há algum acompanhante da família que pode estar vindo aqui. - explicou.

- Estou à caminho, obrigada! - disse por fim desligando na cara da moça.

O desespero lhe dominou por inteira, não sabia o que fazer, logo Lauren veio em sua mente e decidiu então ligar para ela. Que só ouviu um choro desesperador pois Camila não conseguia proferir uma palavra sequer. Imediatamente sem pensar duas vezes Lauren saiu as pressas de casa, pegou seu carro e foi de encontro à ela.

Não demorou muito para Camila atender a porta, ao ver Lauren na sua frente ela pulou em seus braços e deu-se a chorar. Lauren não entendia nada, queria perguntar o que havia acontecido mas primeiro precisava acalmá-la. Entrou com seus braços ainda em volta dela e fechou a porta com um de deus pés. Caminhou com ela até um dos sofás e na tentativa de fazê-la sentar-se ela se manifestou engolindo o choro.

- Não, não quero sentar, me leva pro hospital agora. - disse entre os soluços.

- Hospital? Por que quer ir ao hospital? - perguntou confusa.

- Só me leva por favor. - pediu mais uma vez quase que implorando.

- Está bem, vamos. - Lauren pegou em uma de suas mãos e à levou em direção a saída.

Enquanto Camila à esperava no carro ela fechou a casa e logo entrou no mesmo para seguir ao destino que ela queria. Ainda não havia entendido nada, até que por alguns instantes lembrou-se de que o pai de Camila é bombeiro e pode ter acontecido algo com ele, então tratou de acelerar para chegarem mais rápido.

Lauren nem estacionou direito e Camila já saiu correndo do carro, ao terminar de estacionar ela seguiu atrás de Camila as pressas e logo à encontrou no elevador que quase ia fechando. Mas ela entrou a tempo e logo subiram para o terceiro andar do prédio. Minutos após conversarem com o médico que havia atendido Alejandro, Lauren entendeu tudo que estava se passando.

Alejandro havia voltado para o prédio que estava em chamas para salvar uma garotinha, todos os seus parceiros haviam dito que seria em vão, mas ele conseguiu encontrá-la, enrolou sua jaqueta nela e a tirou com vida do lugar que desabou logo em seguida. Porém ele havia colocado sua máscara também na vítima, e inalou muita fumaça além de ter se queimado. Fora direto para o hospital ao desmaiar pela quantidade de fumaça inalada.

Ao saberem da notícia todos seguiram para o hospital para dar apoio à Camila que se mantinha em silêncio o tempo todo, estava preocupada com seu pai e pedia aos céus que nada lhe acontecesse, pois não saberia viver sem ele. Primeiro sua mãe que se foi sem ela ao menos conhecer, e agora ele? Não suportaria a dor, só de pensar nessa possibilidade seu peito doía, era como se estivessem o apertando manualmente. Lauren mantinha-se ao lado dela o tempo inteiro e não pretendia sair dali tão cedo, viraria a noite se fosse preciso, desde que estivesse com Ela.

- Vai ficar tudo bem. - sussurrou Lauren em seu ouvido.

- Tenho tanto medo que você não tem noção. - disse quase sem voz.

- Ei, seu pai é forte, ele foi muito corajoso em salvar aquela criança. - indagou Harry tentando confortá-la.

- Ela está desacordada também, e o pior perdeu os pais no incêndio. - explicou cabisbaixa - Eu disse que me responsabilizaria por ela, meu pai faria o mesmo.

- Com toda certeza faria. - concordou Dinah.

- Você não quer comer nada? - perguntou Lauren preocupada.

- Só quero ver meu pai saindo daquela sala sorrindo novamente e me dizendo que tudo não passou de um susto. - uma lágrima percorreu seu rosto, Lauren lhe deu um beijo na testa à trazendo mais para junto de si.

- Tudo não passará de um susto Camila. - Harry acaricou uma de suas mãos à apertando de leve.

- Camila Cabello? - perguntou o Doutor aproximando-se.

- Como ele está doutor? - ela levantou-se rapidamente, limpando o rosto e os demais também se levantaram para ouvir a resposta dele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...