História Inexplicável - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Hawk, King, Liz, Meliodas, Merlin
Tags Nanatsu No Taizai
Visualizações 351
Palavras 769
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente, sou apaixonada por esse anime e resolvi fazer uma fanfic. Essa é minha primeira fic e estou bem insegura se ficou bom ou não, me digam o que acham da história. Beijoss

Capítulo 1 - Prólogo



Todos estavam comemorando a volta de Meliodas, que depois de acordar e salvar Elizabeth e Zaratras de um dos Dez Mandamentos, ajudou seus amigos a eliminarem o resto desse grupo. Mesmo o capitão do Sete Pecados Capitais estando mais frio, tudo estava voltando ao normal aos poucos. Elizabeth continuava trabalhando com Meliodas e os outros, não queria deixar seus amigos; Diane estava recuperando suas memórias aos poucos com a ajuda de Merlin e Ban ainda procurava um jeito de reviver Elaine. O grupo do Chapéu de Javali estava feliz por estarem todos reunidos, mas sabiam que ainda haveria muitas dificuldades pela frente, pois ainda tinham membros dos Dez Mandamentos vivos.

Quando anoiteceu, todos foram dormir, e como Meliodas e Elizabeth ficam no mesmo quarto e estavam sem sono, a garota resolve tirar uma dúvida.


- Sr Meliodas, eu… bom, Zaratras estava me ajudando a achar uma forma de trazer você novamente a vida, e então em algum tipo de viagem eu soube que você me salvou quando eu era criança. Muito obrigada por isso.


- Não precisa me agradecer Elizabeth, eu sempre estarei aqui pra você, foi uma promessa não é mesmo? - o capitão fala com um pequeno sorriso no rosto, olhando a princesa que estava ao seu lado, não se sentia incomodado por ela saber seu passado.


- Sim, mas você sempre esteve presente em toda minha vida, me salvando desde o começo, eu queria poder retribuir de alguma forma.


- Você já fez o bastante Elizabeth, nos ajuda aqui no bar, sempre esteve ao meu lado aguardando eu acordar, e foi você quem salvou todos naquela batalha contra Hendriksen.


- Eu não conseguiria fazer isso sem você Sr Meliodas. - Dia Elizabeth, educada como sempre, mas o que falou foi verdade, se ela não tivesse saído em busca dos sete pecados capitais, ela não teria se tornado quem ela é hoje, ela não iria conseguir fazer sozinha. 


- Então eu também tenho que te agradecer por tudo o que fez por mim, você salvou todos nós... Mas agora está tarde, então obrigado Elizabeth, e boa noite. - fala Meliodas.


- Boa noite Sr Meliodas. - Elizabeth dá um abraço em seu amado, e o mesmo retribui, mas logo depois começa a apalpar os seios da mesma.


- Ahhhh! - Elizabeth grita de vergonha ficando vermelha, o capitão sempre foi de fazer isso desde que a conheceu, mas mesmo assim ela não conseguia deixar de ficar envergonhada.


- MELIODASS!! Larga ela seu tarado, vejo que você não mudou mesmo. - Exclama Hawk.


- Eu só estava checando se os batimentos da Elizabeth estavam normal.- Meliodas diz entediado, olhando para o teto.


- Se eu ver você se aproveitando dela de novo vou te amarrar como antes.


- Não precisa disso Hawk, tenho certeza que Meliodas está arrependido, não é mesmo? - Pergunta a princesa inocente.


- Não.


- SEU TARADO!!!- Grita Hawk, indo para cima de Meliodas querendo amarrar o mesmo, enquanto o loiro ficava de pé e tentava correr. Dessa vez, Hawk decidiu não amarrar Meliodas, mas tudo pela vontade de Elizabeth.


Já no quarto, ambos estavam deitados, mas o capitão não estava conseguindo dormir. Deu uma olhada em Elizabeth e percebeu que a mesma estava dormindo, resolveu então se levantar e ir para fora do bar tomar ar.


Sentou na grama e ficou um tempo pensando em como sua vida estava mudando e em tudo que aconteceu, ele era uma pessoa totalmente diferente quando era o líder dos Dez Mandamentos, era frio, cruel, e não sentia nada por ninguém, então ele conheceu Liz, se tornou um cavaleiro sagrado, fez amigos de verdade, abandou seus irmãos, e é por isso que eles sentem tanta raiva de Meliodas, nunca, ninguém tinha abandonado os demônios. 


-Meliodas.- Ele escuta um sussurro.


Fechou os olhos e pensou em como antigamente amava aquela voz. Mas ele sabia que estava apenas escutando coisas, que era sua mente lhe pregando peças novamente, pois não tinha como ela estar viva.


-Meliodas, olhe pra mim.- A respiração do capitão começou a ficar agitada, a voz continuava persistindo para ele olhar para trás, sabia que iria se decepcionar e não teria nada, mas as esperanças e saudades sempre o consumia. Virou-se lentamente para trás,  e foi aí que teve uma surpresa.


Quando se virou, o capitão paralisou e seus olhos se encheram de lágrimas, não podia ser verdade, já fazia muito tempo desde a morte dela, e ele sofreu todos os dias por isso, por não poder salvar a sua amada. Mas vê-la ali, na sua frente, parecendo tão real, ele finalmente perguntou:



-Liz… É você mesmo?


Notas Finais


Então, o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...