História Infantilism - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Exo, Hunhan, Infantilismo, Xiuchen
Visualizações 483
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem os erros.

Capítulo 5 - Capítulo 5


 - Lu Han, que felicidade te ter como meu novo vizinho.- o deboche era palpável na frase de ambos, olhavam-se enojados e faltava apenas as faíscas caindo dos olhos.- O que veio fazer aqui? Me implorar de joelho para você levar MinSeok para casa?

Capítulo cinco –

- Que bom que terei um vizinho amigo como você, Kim.- sorriu, tentando transparecer irônia.- Sem ressentimentos, pode aproveitar sua bela amizade com MinSeok, faça bom proveito de seu amigo, Kim Jongdae.- as sobrancelhas levantadas deixavam o deboche evidente.- Já qu- o chinês foi interrompido por uma tosse atrás de si.

- Atrapalhei?- um loiro alto perguntou com a cabeça caída para o lado.- Bem, acho que não.- simplesmente entrou na casa do Kim e se jogou no sofá.- Aliás, JongDae não está cumprindo como foi combinado, não foi exatamente para isso nosso trato!- gritou no intuito do outro ouvir.- JongDae, estou com fome.- assim que Xiao pensou em voltar a retrucar novamente com JongDae, sentiu a madeira ir contra seu nariz, Kim havia fechado a porta em sua cara.

Xiao bufou irritadiço e se virou na intenção de voltar para seu apartamento, se sentou de modo desengonçado em seu sofá e bagunça os fios lisos. Rapidamente a memória fotográfica de Sehun se fez presente na mente do chinês, a cabeleira loiro, peitoral definido, espera, qual é o motivo de Lu Han estar pensando tanto no coreano? De fato não fazia ideia alguma.

~•~

- Volte a dormir, pequeno.- pediu a senhora com um olhar cansado para cima do ruivo, assim que tentou se afastar do pequeno ouviu o barulho do chorinho dengoso aumentar.- Estou cansada, filho.- se justificou para poder sair dali, beijou a testa de MinSeok e saiu do quarto finalmente.

No mesmo cômodo MinSeok fungava e soluçava freneticamente, o Kim só queria mais carinho poxa, se acostumou mais do que deveria a receber carinhos, isso por culpa de JongDae.

~•~

- Está rompendo nosso trato, JongDae.- murmurou o coreano loiro.

- Em nenhum momento trouxe um namorada para aqui, Sehun.- bufou logo depois, sabia muito bem seu amigo iria dizer.

- Não?- deixou a claro a pergunta retórica.- Então, qual é a do baixinho irritado na porta?- levantou as sobrancelhas, o que deixava o melhor amigo aos nervos.

- Vizinho novo, simples.- jogou os braços para o ar como se entregasse trégua, caminhou até o próprio quarto e fechou a porta, não querendo ser atrapalhado em seu momento de descanso.

~•~

O chinês se mantinha olhando para o teto branco, a um bom tempo sua mente só produzia momentos de JongDae, o homem e todas suas tatuagens que só aumentava a sensualidade do mesmo, não poderia negar para si mesmo que assim que conheceu JongDae passou a gostar do mesmo, mas com todo sei amor pelo moreno acabava ficando irritado com o mesmo que só lançava olhares ao infantilista, causando sempre uma pequena briga. Porém, agora seus pensamentos possuíam ao loiro amigo do Kim.

O olhar penetrante que o loiro lhe lançou assim que apareceu em sua discussão com o Kim, aquelas madeixas descoloridas, as tatuagens coloridas que cobriam seu pescoço alvo e branquinho. Totalmente sexy.

Lu não parava de se perguntar do por quê seus pensamentos se desviaram tanto, de fato não acreditava em amor à primeira vista, achava tudo aquilo uma baboseira inventada por idiotas apaixonados e que tinham o relacionamento perfeito. Uma besteira de que: quando dois olhares se encontram e há ternura, é um amor à primeira vista. Puf... Tudo uma besteira, assim pensava o chinês.

~•~

Kim moreno ouviu leves batidas na madeira de sua porta, com toda a certeza seu amigo viria com alguma baboseira para lhe dizer, era sempre assim, Sehun e suas besteiras que o mesmo não se importava em falar, mesmo sem intenção. JongDae se levantou e abriu a porta lentamente.

- Como é o nome do vizinho?- assim que ouviu a frase, não deu uma resposta, mas sim fechou a porta na cara de seu amigo.- Ei JongDae, me responda, cara!- gritava o amigo do outro lado da porta.- Já que não quer falar, eu mesmo descubro.

E assim fez, mas como iria simplesmente bater na porta de seu vizinho, perguntar o nome do mesmo e sair. Sehun pegou um copo de medida, e com certa vergonha de si mesmo, saiu de seu apartamento e bateu na porta de seu vizinho.

- Olá, em que posso te ajudar?- perguntou, Sehun demorou um pouco para responder mas logo caiu a ficha do que estava fazendo ali.

- Err... Poderia de dar um pouco de açúcar?- gaguejou e se enrolou em falar.- Espera, qual é seu nome?- não conseguia controlar a cor vermelha em seu rosto. Parecia um cena tão patética, na cabeça do coreano.

- Claro.- Lu Han sorriu ao homem altíssimo em sua frente, o chinês segurava a risada com todas suas forças com a cena de um homem de quase 1,90 de altura e todos seus músculos corando em sua frente, uma cena inédita.- Me chamo Lu Han.- ditou ao outro.- Qual seu nome?

- Meu nome?- por que estava sendo tão patético em frente ao seu vizinho chinês – informação que conseguiu através do sotaque e nome.- que conheceu a menos de duas horas.- Meu nome e Sehun.- se embolou novamente na fala.- Já vou indo.

- E seu açúcar?.- vergonha demais para um homem só, céus! Como suas maçãs do rosto estavam coradas.-  Espera um pouco, irei pegar.- e Sehun ficou ali, plantado no arco da porta de seu vizinho, não aguentando a si mesmo por ter passado tantos vexames.- Aqui está.- Lu Han entregou e copo de medida quase cheio de açúcar, - Espero nos vermos novamente.

- Obrigado, Lu Han.- sorriu bobo.- Assim espero.- se curvou em sinal de respeito ao homem recém conhecido e saiu.

Sehun saiu, meio desnorteado, mas ainda sim saiu. Por que se sentia não envergonhado com a presença do chinês? O coreano acreditava sem dúvidas no amor a primeira vista, será que finalmente havia encontrado o seu?

   Leia as notas finais por favor


Notas Finais


Eu pretendia fazer um cap maior, mil desculpas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...