História Infectados - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Infecção, Morte, Pudim, Virus
Exibições 3
Palavras 2.296
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olha quem voltou, divirtam-se
....

Capítulo 2 - Planos


Fanfic / Fanfiction Infectados - Capítulo 2 - Planos

No fim da transmissão todos foram para suas casas,  segui meu caminho até a sede, quando cheguei meus a gentes me aguardavam na minha sala, quando cheguei, vários membros importantes da nação já estavam sentados em volta de uma mesa de vidro grande, conversavam sobre a exportação de comida, quando entrei na sala todos se levantaram e me cumprimentaram, segui até a ponta da mesa no fim da sala,  haviam muitos papéis em cima da mesa, mas eu já sabia do que eles  tratavam, quando sentei em minha cadeira todos os outros membros acomodaram-se em seus lugares também, folheei os papéis que estavam em minha frente, todos falavam sobre a exportação de comida para a Arabia, assinei todos e entreguei a minha secretária, nesse meio tempo todos aguardavam em silêncio.

O- muito bem, vocês já devem saber o motivo de eu ter convocado todos.

1*Ministro- Sim, já esperávamos essa convocação, mas todos estão cientes de que a hora está passando, e logo a 3 lua vai chegar.

2*Deputado- Sim,  de fato mas qual seria o real motivo desta convocação?

O- uma de nossas bases na Sibéria foi atacada, existem poucos sobreviventes, e precisamos resgatá-los de imediato.

2*Ministro- Mas como iremos fazer isso?  a Srt tem alguma ideia?

O- Faremos o seguinte...
__________________________________________
Algum lugar da Antártica...

Jasper - Está tudo pronto? não podemos nos atrasar.

-Sim senhor, aguardamos suas ordens.

J- estou saindo então, mando um sinal quando tiver chegado lá, você já sabe oque fazer então não baixe a guarda, nunca entendeu?

-Sim, cuide-se.

-Até, Cece...

                   Califórnia

O- Quando ele chega?
S- Em algumas horas.
O- Quando chegar avise-me imediatamente, ele é um aliado muito importante e um antigo amigo muito querido.
S- Sim senhora.
O- Aproveitando que você já está aqui
faça-me um favor, quero que reserve 5 hotéis para a vinda dos nossos convidados da Antártica, e ligue para Finn na Arábia, preciso falar com ele.
S- Sim senhora.

                    TRANSMISSÃO ON
A- Eai namoradinha...
O- Oi Finn, precisamos conversar.

F- Fala.
O- A lua está chegando, e nos não estamos preparados, preciso de você aqui.
F- E oque você pretende? Meu povo não iria ter espaço ai.
O- Por isso preciso de você, quero dominar parte dos EUA.

F- E para isso você precisa de mim, e dos meus exércitos certo?
O- Com parte dos EUA dominado podemos aumentar nossas forças, trazer seu povo, o povo de Jasper e até mesmo os outros, iriamos aumentar nossas chances Finn, e você estaria aqui comigo do meu lado, como nos velhos tempos.
F-Vai ser uma missão complicada, e eu não farei ela sozinho, você vira comigo e quando voltamos você terá que convencer com meu povo.
O- Você não irá se arrepender, eu prometo.
F- Na última vez que você falou isso eu acordei no telhado, semi-nu e com a letra V tatuada atrás da orelha.
O- Você se prende muito ao passado...
F- Sei, mas voltando ao assunto, chego ai em uma semana, e quero sem muito bem recebido, até namoradinha.
O- Até.
             
                     TRANSMISSÃO OFF

No fim do dia Octavia ficou na sala de reunião terminando seus planos para sua futura missão, quando a porta principal abre, e da visão de cabelos longos e loiros com um sorriso malicioso nos lábios de canto a canto no rosto, Clarke, uma amiga íntima de Octavia, andando em passos lentos tirando as peças de sua roupa a deixando apenas de lingerie preta, Octavia  a observa sem tirar os olhos nem por um segundo, ela fecha o notebook e o deixa de lado da mesa, vira a cadeira na direção de Clarke  e faz sinal para ela vir, quando a loira chega perto de Octavia, senta em seu colo passando as pernas em cada lado de sua cintura dando uma visão clara de seus seios, as luzes estavam apagadas e apenas a claridade de fora iluminava a sala deixando o ambiente ainda mais quente, Octavia  tira o sutiã de Clarke   com voracidade e desejo, e logo abocanha o seio esquerdo e massageia o seio direito fazendo a loira soltar gemidos baixos a deixando excitada, e então os mesmos movimentos com o outro, depois ela desce sua mão até a intimidade da loira que estava completamente molhada,  pega a loira pela cintura a deitando em cima da mesa arrancando sua calcinha e dando beijo em seu pescoço e descendo, a loira já impaciente abre as pernas ajudando a morena a ter um melhor trabalho, a morena desce os beijo até a intimidade da loira e começa a chupar, a loira solta gemidos altos pedindo para que não para-se, a morena então juntou dois dedos e enfiou sem aviso na loira ela garrou um dos seios e com os dedos fazia movimentos e vai e vem lentamente, até  a loira ter seu esperado orgasmo, a loira levantou e ficou sentada na mesa em frente a morena, e então tirou todas as peças de roupa da mesma a deixando nua,  sentou ela na cadeira e abriu as pernas da mesma tendo visão da intimidade molhada da morena, então morena põe uma das mãos atrás da cabeça da loira e da impulso para que ela começa-se seu trabalho, não demorou muito para a mesma começar a gemer palavrões, então a loira começou os movimentos de vai e vem com os dedos enquanto ainda chupava o clitóris da morena, logo depois a morena geme alto e chega ao seu orgasmo, a loira senta em seu colo roçando os seios dela no da morena, ali elas ficaram se beijando vorazmente e logo a morena colocou  três dedos na entrada da mais nova e começou a se mexer para cima e para baixo aumentando a velocidade de seus movimentos assim ficaram até tarde da noite quando pegaram suas roupas e subiram pra o andar de cima onde ficava o apartamento de Octavia,  todos já tinham saído então ficaram apenas Clarke e Octavia  quando as portas do elevador se abriram Octavia puxou a loira para seu colo e a levou até o sofá da sala, deixou a garota de quatro para ela e deitou em baixo da mesma a fazendo sentar em sua boca,  a mesma chupou a cavidade anal da loira com voracidade e abriu as pernas,  a loira se abaixou e começou a chupar e masturbar a morena que a cada segundo que passava a chupava mais forte,  quando ambas estavam chegando ao seu orgasmo sem querer libera um impulso magnético que quebra todos os vidro do cômodo em que estavam, a loira se levanta vira e deita em cima da morena tendo visão de seu rosto, olhando fundo nos olhos da morena ela solta uma risada calma e quase silenciosa e sussurra no ouvido da morena

C- Sempre me surpreende.

Ali elas ficaram até o raiar do dia.

Era por volta de 6 da manhã quando Octavia acorda com o sol batendo em seu rosto e no corpo nu de Clarke, ela levanta e leva a loira até seu quarto com cuidado pra não acorda-la, depois ela desce as escadas e vai para a cozinha fazer o café da manhã, enquanto o café era feito, ela envia uma mensagem para sua secretária pedindo para mais tarde mandarem construtores arrumarem um pequeno acidente no seu apartamento, ela sobe até as escadas e vai para o banheiro onde toma um banho quente, foi para seu closet e colocou uma calça colada preta e uma camiseta social branca com sapato agulha pretos, deixou o cabelo solto e escreveu  bilhete deixando em cima de uma mesa no seu quarto para quando clarke acordar, desceu as escadas terminou de fazer o café tomou uma xícara e saiu para a sala de reunião terminar oque estava fazendo na noite passada antes de se distrair, ficou lá até as 9h da manhã quando sua secretária entra na sala que era preenchida por apenas os barulhos agudos do salto da mesma.

S- Senhora?
O- Sim.
S- O senhor Jasper chega em 3h, os reparos no seu apartamento já estão sendo feitos,  e já conclui as reservas que a sra pediu.
O- Muito bom...

Octavia puxa sua secretária para seu colo e sela seus lábios em um beijo selvagem, enquanto massageia seu seio, a secretária solta gemidos baixos e logo para o ato da sua superior mas sussurra em seu ouvido.

S- Hoje a noite nos brincamos sra.
O- Espero que não venha usando calcinha Anya.
S- Não irei...

Logo Anya sai da sala deixando a morena pensando nos seus atos libidinosos, no fim da manhã Octavia  segue para o portão principal, aguarda em silêncio a chegada de seu convidado, depois de alguns minutos os enormes portões de aço são abertos dando visão a uma Lamborghini e logo atrás 3 tanques, eles seguem até um campo vazio e ali param, Jasper sai de sua Lamborghini sorridente em direção a Octavia que o abraça forte e ali eles ficam um tempo até se separarem e ela falar.

V- Finn também está vindo, e enquanto isso, preciso falar contigo sobre um assunto muito sério.

J- Prossiga.

C-vamos para meu apartamento, você sera meu convidado, e lá eu explico melhor.

Quando chegaram no apartamento, Octavia  pediu para os carregadores levarem as malas para o quarto de hóspedes, e então eles seguiram para o escritório de Octavia.

J- Vamos ao que interessa.
O- Eu pretendo dominar metade dos EUA.
J- Como vai fazer isso? Seu exército não está em boas condições, muitos ainda estão se recuperando, e os outros ainda não voltaram da última missão de resgate.
I- É ai que você é o Alli entram, eu quero vocês e o povo de vocês nos EUA, por isso a importância de seus exércitos.
J- Tá maluca? Não vai caber o povo Árabe e o meu povo aqui,  só meu povo já ocupa metade dos EUA imagina o povo Árabe.
O- Então é simples, vamos dominar todo os EUA.
J- E você fala como se fosse fácil não é? é  preciso de armas, tanques, exércitos, e, e essas coisas de guerra ai.
O- Então eu vou, vou ter que chamar ele...
J- Parece que sim, mas você terá que ir pessoalmente, você sabe como ele é.
O- Sim eu sei, mas você vem comigo.
J- Porque eu?  Oque eu fiz para merecer isso?
O- Se nós dois fomos e falarmos com ele eu não vou correr o risco de ser estuprada.
J- Conhecendo você do jeito que eu conheço, é  muito provável que você goste.
O- Você é uma pessoa horrível sabia?
J- E você é depravada.
C- Ela pode até ser depravada, mas é minha depravada.

Clarke entra no escritório de Octavia e segue até a mesa da mesma sentando na cadeira frente a Octavia e de lado a Jasper.

J- Quem é vivo sempre aparece.
C- Mas no meu caso, eu apareci para a Violet antes de você dar sinal de vida.
O- Sim,  a Aghata veio com o povo africano sozinha e sem avisar, fiquei surpresa do povo dela ter sobrevivido
J- Mas eu gostaria muito de saber, como uma garota loira dos olhos azuis como você tem como herança o povo Africano?
C- Simples, minha mãe se casou com meu pai que era líder do povo Africano, quando ele morreu, deixou a liderança para mim, sua única filha.
J- Isso era nos velhos tempos, naquela época teu velho também era vivo.
O- Naquela época eu era nova demais para aceitar a morte do meu pai, mas eu cresci.
J- E você ainda acha que a morte do meu tio foi planejada?
O- SIM, mas isso é assunto para outra hora, amanhã de manhã nos vamos para o Japão entendeu Maion?
C- Ehh, eu também quero ir, não vou deixar você ir para o Japão sozinha.
O- Então vamos os três para o Japão amanhã.
J- Se ela vai por que eu tenho que ir?
O- Porque se ele tentar nos estuprar, você irá nos proteger, é seu trabalho como homem.
J- E agora eu sou guarda-costas é?
O- Por enquanto sim.

Octavia sem aproxima de Jasper  da um beijo na testa do mesmo e sai do recinto, seguida por clarke que vai para o quarto das duas fazer as malas, quando vê Jasper a observando na porta do quarto, ele se aproxima dela, até ela conseguir sentir sua respiração, então ele a prensa contra a parede observando seus olhos azuis, clarke não demonstra medo o que deixa com fogo nos olhos.

J- Oque você quer com a Violet?
C- Quero ela, inteira para mim, não sou egoísta posso dividi-la, mas ela é única e você sabe disso.
J- E se eu também querer ela para mim oque você faria?
C- Seria obrigada a dividi-la.
J- Você não tem idéia do quanto eu quero foder vocês duas...
C- Oque te impede de fazer isso?
J- Eu amo Octavia, desde quando ela tinha 16 anos, todo esse tempo esperando ela.
C- Então parece que estamos na mesma situação, eu também me apaixonei pela Octavia  quando ela tinha 16, quando soube que ela tinha perdido o pai, não esperei por ninguém, vim com meu povo e estou com ela desde então, ela é  forte,  mas a fonte de sua força são seus amigos, você sabe disso melhor que ninguém, conhecemos ela desde os 8 anos.
J- Então acho bom sermos liberais um com o outro e dividirmos ela.
C- É melhor assim.

Octavia  entra no quarto e vê os dois juntos e faz sinal de rendimento.

O- Estou atrapalhando uma possível transa?
J- Não, na verdade eu estava falando com ela sobre meus sentimentos por você, que existem desde os seus 16 anos, e parece que os dela também.
C- Então chegamos a conclusão que vamos dividir você.
O- Sabe,  eu não vou ficar aqui ouvindo vocês falando de mim como se eu fosse um pedaço de carne.
C- Um pedaço de carne muito suculenta.
J- Um pedaço de carne muito suculenta.
O- Façam o favor de ver se eu to na esquina.













     
          


Notas Finais


Se tiver alguma ideia me fala viu? Bejinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...