História Infecction World - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 2.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que vocês gostem desse capítulo que eu tive muito orgulho de ter escrevido

Capítulo 15 - O Verdadeiro Inimigo


Pov. Nicolas.

Eu: Então Reid você vai responder às minhas perguntas, ou você prefere uma bala na sua cabeça ?

Reid: Eu não sei mais nada.

Eu: Nada tem certeza ?

Reid: Sim.

Eu: Pare de bancar o bobo, eu sei que você fez algo com o David é a Lilian.

Reid: Eu já disse eles morreram na Zona de Coleta, eu não pude fazer nada.

Eu: Então me diga porque você está sem um braço ?

Reid: Eu fui mordido, e essa era a minha única opção.

Eu: Não adianta fingir que não sabe de nada Reid.

Reid: Mas eu não sei de nada !!!

Eu: O David e a Lilian nunca iriam tirar essas algemas de você, já que o real motivo dessa missão era te executar.

Reid: Faz sentido você saber disso, e é por isso que agora eu tenho mais um filho da puta na minha linha de tiro.

Eu: Eu sabia que você não era inocente, a muito tempo na realidade.

Reid: Se você sabe, isso quer dizer que o Gared também sabia desse plano.

Eu: Agora me responda, quem matou o David e a Lilian ?

Reid: Foi eu, o grande assassino que vive dentro da comunidade.

Eu: Não, não foi.

Reid: Porque você acha isso ?

Eu: porque você estava algemado, e estava desarmando.

Reid: Eu não vou falar nada.

Eu: Você vai me falar ou...

Reid: Ou oque ? Vai me matar ? Você não tem coragem para fazer isso Nicolas.

Eu: E eu não tenho, mas varias pessoas que estão atrás dessa porta, estão com uma grande vontade de te matar, então eu acho que você está na pior aqui amigo.

Reid: A Lilian ainda está viva, isso se ela não foi devorada por aqueles infectados ou por hemorragia.

Eu: E o David ?

Reid: Está morto, tiro na cabeça.

Eu: ... Você... você... e... um...

Reid: Filho da puta ? Eu sei, mas você não vai chorar por causa de um garoto qualquer, não é ?

Eu: Garoto qualquer ? Ele era como um irmão.

Reid: Cada um com os seus problemas, mas eu acho que você deve se preocupar com os vivos e não com os mortos.

Eu: Você ainda irá morrer Reid.

Reid: E eu estarei esperando por esse dia.

Eu não sabia oque fazer quando o Reid me disse que o David estava morto, essa foi a primeira vez que me deu vontade de matar alguém.

Pov. Matthew

Eu: Eu não posso acreditar no Reid, ela não pode ter morrido por um desgraçado como o Reid, ela não pode... Lilian... (Chorando).

Nicolas: Matthew não fique de luto ainda.

Eu: Mas...

Nicolas: Ela ainda está viva Matthew, mas pelo oque o Reid disse o David está morto.

Eu: A Lilian ainda está...

Nicolas: Talvez, ele disse que ela pode acabar morrendo por hemorragia ou por Infectados, mas o tiro não a matou.

Eu: Eu vou pegar uma equipe, e você continue interrogando o Reid.

Nicolas: E eu também acho isso.

Eu: Está lendo a minha mente professor ?

Nicolas: Sim estou, e eu também acho que o David ainda está vivo.

Eu: E precisamos saber aonde ele está.

Nicolas: Antes que matem ele.

Eu: Então eu vou nessa astro de Hollywood, buscar a minha mulher.

Nicolas: Boa sorte parceiro.

Sai da sala e fui imediatamente formar a minha equipe, fui atrás de algumas pessoas que eu já tive contato e um pouco de noção sobre a experiência do seu trabalho.

O primeiro que eu fui atrás foi do irmão do General Smith, John o caçador ele tem uma ótima reputação, mas quase nunca está na comunidade, por sorte ele chegou hoje da sua caçada.

O segundo é o irmão do falecido Steve Marshall. Arthur ele está tendo bons resultados nos testes de tiro, e também se convocou para ser o mão direita do Nicolas, significa essa missão talvez faça ele ganhar esse cargo.

O Terceiro será o Dr. Carson, eu acho que eu nem preciso dizer o porque.

E por último o meu primo Sato, e a pessoa que eu mais confio nesse grupo.

Então eu acho que está na hora de colocar em prática tudo que o Mario me ensinou é ir salvar a princesa.

Eu: Como estão os preparativos ?

Sato: Está tudo ocorrendo bem, mas eu ainda não consigo acreditar que você está com um cargo mais importante do que eu.

Eu: Com inveja ?

Sato: Não, mas eu te dou os meus parabéns pequeno.

Eu: Voltou a me chame de pequeno ?

Sato: Eu preciso retornar com os bons e velhos hábitos.

Arthur: Então e hora de ir, eu quero estourar a cabeça de alguns infectados.

John: Calma garoto, se você continuar assim é os infectados que irão estourar essa sua cabeça oca.

Arthur: E oque você sabe sobre eles ?

John: Mais do que você imagina.

Arthur: Sério esse cara será útil mesmo ?

Eu: Sim, se não eu não iria chamar ele para a missão.

Carson: Ele tem mais experiência do que você Arthur.

Arthur: A que seja, eu só quero matar alguns infectados.

Eu: Calma loirinho.

Arthur: Fale a verdade, você também quer fazer isso ?

Eu: E mais forte do que eu, mas é verdade.

Sato: Matthew !!!

Eu: Desculpe Sato mas, War is fantastic.

Sato: Mas de que filme você tirou essa frase ?

Eu: Não faço a mínima ideia, só sei que é uma boa frase.

John: Se o show de comédia já acabou, e melhor nos irmos logo, eu quero voltar rápido para beber aquela cerveja no jantar.

Arthur: #AlcoólatraNaÁrea.

John: Cerveja só não é melhor que uma mulher e um bom armamento.

Carson: O meu kit médico está pronto.

John: O armamento também.

Eu: Então vamos pessoal, você também loirinho.

Entramos em um carro e fomos para a localização da loja, eu tenho que ter certeza que a minha mulher está viva, ela tem que estar viva.

Ao chegar na rua da loja, não dava para ver nada além de infectados, além de malditos infectados.

Sato: Dessa forma nos não iremos encontra la

Eu: Nos temos que encontra lá.

Arthur: Bora limpar a área, da firma mais barulhenta possível.

John: Por mim tudo bem.

Sato: Eu acho...

Eu: Bora.

Sato: E o...

Pegamos as armas, e abrimos a janela, estávamos bem no meio da horda.

Arthur: (Puxa a arma) Diga olá para o meu amiguinho.

Eu: Espere.

Arthur: Acabou de estragar a minha entrada.

Eu: Primeiro, nos não podemos atirar sem rumo podemos acabar atirando na Lilian, e segundo essa frase só pode ser usada pelo astro de Hollywood.

Sato: Atirem na cabeça.

Eu: One shoot, One kill.

Sato: Meu deus Matt para de graça.

Eu: Perdão.

Atiramos com cuidado para ter certeza que não iríamos atingir a Lilian, matamos vários infectados, que não estavam mostrando nenhum risco para nós, mas talvez estava mostrando um risco para a Lilian.

Enquanto eu matava esses desgraçados, eu percebi que o letreiro de uma das lojas foi ligado, alguém queria ser encontrado, até porque quem não escutaria tiros de metralhadoras.

Eu: Gente vamos para aquela loja !!!

Sato: Sem problemas.

John: Apertem os cintos.

Arthur: Oque ?

Carson: Sr. Smith, oque você quer dizer com apertar os...

Sato: Só apertem a merda do cinto.

O Sato acelerou com tudo para dentro daquela loja, sem dó e sem pena, eu tenho pena de quem era o dono dessa loja, já que a única coisa que tampava o caminho dos infectados era o nosso veiculo.

Carson: Meu... Deus... eu realmente não fui feito pra isso.

John: Fiquem de olhos abertos.

Arthur: por que ?

John: Porque nos não sabemos se realmente é a Lilian que ligou o letreiro.

Eu: Vamos sair do carro.

Sato: Sem problemas, vamos fazer o seguinte...

Eu: Eu, Sato e John vamos vasculhar a loja, Arthur você fica aqui na porta contendo os infectados que tentarem passar e protegendo o doutor.

Carson: Gostei da ideia.

Sato: Parece que eu fiquei um bom tempo sem te ver.

Eu: Bem, eu acho que sim.

Saímos do carro e olhamos o primeiro andar do estabelecimento, só falta o segundo andar, bem como diria a filósofa Dory "continue a nadar".

Eu: Tô indo para o segundo andar.

Sato: Ok.

Eu não sei oque ouve só senti um empurrão para trás, mas eu senti que não era por uma mal intenção.

John: Matthew !!! (empurrando)

Eu: Oque...

Um cara saio da escuridão no segundo andar e atirou no peito do John.

Ele não está morto, mas caiu em cima de mim, não consigo me mexer.

Sato: Matthew !!! Merda !!

???: Todos aqui dentro vão morrer, estão me ouvindo ? TODOS AQUI VAO...

(Tiro).

???: Cale a boca stalker desgraçado.

Sato: (Puxa a arma) Quem e você ?

???: Calma, sem pânico eu sou um amigo.

Eu: Como podemos ter certeza disso ?

???: Cara, por enquanto eu não sei como eu vou fazer para vocês confiarem em mim, mas por favor me diga que alguem aqui se chama Matthew.

Eu: E o meu nome, por que ?

???: Eu cuidei dos ferimentos dela, mas ela não para de chamar por esse nome.

Eu: Ela ?...

???: ela precisa de um médico.

Eu: Lilian !!

???: Calma cara, ela está dormindo.

Carson: Eu vou olhar ela.

???: Você e médico ?

Carson: Sim.

Andamos até o fim do corredor, ela esta deitada em um colchão, eu só quero ver ela acordada.

Carson: Bem você fez tudo que era possível com oque você tinha em sua volta.

???: Eu aprendi algumas coisas.

Sato: (Puxa a arma) Agora me responda, quem é você ?

Eu: Sato... porque você está...

Sato: Nem todos são boas pessoas, e existe pessoas que matariam o seu parceiro para esconder as verdadeiras intenções.

???: Eu não quero o mal.

Sato: Então me responda quem é você ?

???: Um traidor, e esse aqui atrás era o filho da puta que ia me matar.

Sato: Oque você fez ?

???: Estou tentando salvar alguém, que está nas mãos de pessoas bem perigosas.

Eu: Qual e o seu nome ?

???: Tyler, e antes de mais alguma pergunta ? Vocês vivem em uma comunidade que é comandado por um filho da puta chamado Leonardo ?

Sato: Como você sabe disso ?

Tyler: Eu preciso falar com o Nicolas.

Sato: ME RESPONDA, como você sabe disso ?

Tyler: Eu sei disso porque o David me contou.

Eu: Ele está vivo ?

Tyler: Sim está, mas somente ate amanhã.

Sato: Bem já é duas da manhã.

Tyler: Sim, e ele será executado amanhã às oito da manhã.

Eu: Nos podemos ir pra lá agora.

Tyler: Você e louco ?

Eu: ...

Sato: Pelo oque ele disse, essas pessoas iriam atirar na sua cara ao de ver.

Carson: Sato.

Sato: Sim ?

Carson: Conte isso para o Nicolas, temos que salvar esse garoto, o resto fica aqui, menos o Tyler.

Tyler: Como assim ?

Carson: Ele foi mandado até aqui ou ele te seguiu ?

Tyler: Me seguiu, porque ?

Carson: Volte para a comunidade dos desgraçados, e garanta que o David ficará vivo até a equipe de resgate chegar lá.

Tyler: Tá sem problemas.

Sato: Porque você está fazendo isso ?

Tyler: Oque ?

Sato: Ajudando o David.

Tyler: Antes disso tudo eu era o namorado da irmã dele.

Eu: Eu acho que o David vai ficar bravo, se descobrir que você apontou a arma para o Tyler.

Sato: Só Cale a boca.

Tyler: Então eu já vou.

Sato: Também estou indo.

Eu: Cuidado.

Sato: Não se preocupe.

Gente perigosa o Tyler falou, isso significa que o David está passando por uma péssima situação, não se preocupe, estamos indo campeão.

Pov. David

Eles me prederam em uma cadeira, estou com um pano na minha boca, e por esta razão eu não consigo falar, já faz duas horas que eu não paro de escutar pessoas gritando, pedindo ajuda e até desejando a morte.

Bill: Olá amigo, como está ?

Eu: ...

Bill: A e mesmo, eu me esqueci que você não consegue falar.

Bill: Mas sabe garoto, tem algo em você que não me cheira bem, até parece que você está escondendo alguma coisa, você está escondendo algo ?

Eu: (Não - Acena a cabeça)

Bill: Então me diga, porque você não come direito ? Você por acaso acha que a comida está envenenada ?

Eu: (Não - Acena a cabeça)

Bill: Então e por causa dos gritos ?

Bill: Sim os gritos, você deve querer saber, o motivo de tanta gritaria... tortura e sangue.

Bill: Mas não, você está escondendo algo de mim. (Tira o pano)

Eu: Não, não estou.

Bill: Desculpe.

Eu: Pelo oque ?

Eu só senti um estalo como se eu tivesse em choque, foi nesse momento que eu olhei para minha mão, o filho da puta cortou o meu dedo.

Eu: Ahhhhhhhh Seu merda, putinha do caralho.

Bill: Você ainda com essa história de putinha, quer saber garoto só Cale a merda da boca !!!

Ele me socou várias e várias vezes, no meu rosto, no peito e no meu estômago, eu não podia me defender, só podia ficar lá parado, olhando aquele verme desgraçado me socando.

Bill: Faz um bom tempo que você não toma um banho né David.

Ele pegou um balde que estava do lado de fora da minha cela, e ele esta vindo até mim, e jogou a água no meu peito.

Eu: Ahhhhhhhhhhh !!!!! PARA PARA PARA PARA !!!!

Bill: Essa água ficou uma hora esquentando, eu acho que eu enxagerei um pouco.

Eu: Ahh ah... He he he he.

Bill: Garoto ?

Eu: Você acha que isso vai mudar alguma coisa ?

Bill: Acho, meu pai sempre falava que as pessoas mudam através da violência.

Eu: Então eu sinto muito em dizer isso mas ele mentiu, sua putinha de merda.

Bill: Você sabia que eu adoro esfolar pessoas David ?

Eu: Não... putinha.

Bill: Então eu acho que eu encontrei um quadro, para fazer a minha obra de arte.

A dor é imensa, mas eu tenho que aguentar, até o Tyler voltar eu tenho que aguentar até porque, esse é apenas o começo da minha jornada nesse mundo infernal.


Notas Finais


Caso vocês não querem perder nenhum capítulo dessa história, por favor favorite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...