História Infinity - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~daviharrystyles

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Beyoncé, One Direction
Personagens Ashton Irwin, Beyoncé, Calum Hood, Harry Styles, Josh Devine, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Michael Clifford, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Beyoncé, Cashton, Harry, Larry, Louis, Muke, Nosh, Ziam
Visualizações 32
Palavras 2.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeey
Volteei
:3
Bora ler -.-

Capítulo 6 - Silence


 

 

A manha seguinte chegou e o jovem Harry já estava de pé com liam seu amigo e servo. Os dois conversavam enquanto harry se vestia. 

- vai mesmo Harry, contar a seu pai que você quer Louis? 

- eu devo Liam, se papai não aceitar não ligo, só sei que eu quero ele – sorriu se olhando no espelho e vendo se sua roupa o vestia bem - e se eu falar, você também vai gostar, Zayn é o servo do Louis e vocês se pegam que eu sei – os jovens riram, ate serem interrompidos por um dos guardas do castelo, dizendo que o rei estava os esperando na carruagem. 

Desceram correndo até a carruagem e entraram.  Logo a mesma já se movia, e todos se concentravam em suas funções. os jovens foram calados a viagem inteira, até Harry cortar o silêncio dizendo a seu pai que queria que eles ficassem mais tempo no reino do príncipe louis, causando surpresa ao pai. 

- por que meu filho? 

- logo o senhor saberá!- disse ele confiante de que logo estaria mais perto de seu amor 

- okay, ficaremos dois dias La e nada mais. – o rei disse e logo voltou a ver sua papelada de dívidas, e um contrato em mãos, que se referiam a suas condições atuais. Não estavam nada bem. 

O rei não podia mais esperar por alguém, já tinha em mente um alguém para seu filho e casar ele o mais breve, manter os caprichos do jovem príncipe estavam saindo muito caro, precisava achar uma solução o mais rápido, se não teria que decretar falência. 

Chegaram já ao anoitecer no reino das mais belas roupas e tecidos. Foram recebidos pelo rei e logo se instalaram. Os reis ficaram bebendo a noite toda conversando, enquanto mais uma vez liam sumia junto a Zayn. Harry ficou com louis em seu quarto, aproveitando e matando a saudade. 

- louis se vc gemer ahh muito alto eles irão escutar- disse o cacheado, estocando no moreno,enquanto o mesmo gemia em seu ouvido,  quicando no membro do cacheado. 

- mas não consigo, é muito gostoso Harry, vc me faz gemer e eu amo- falava subendo e descendo no membro do chacheado, até que o mesmo gozou dentro do moreno, logo caindo em cima do mesmo 

- sabe que te amo pequeno, e sempre te amarei-sorriu com covas- mas agora temos o que fazer, contar a nossos pais.  

-  no jantar, contamos- sorriu e exclamou o mais baixo no ouvido do cacheado. 

Os dois ficaram mais um tempo trocando beijos ali, até que a empregada os chamou para o jantar. Os dois suspiraram nervosos, e se levantaram indo até a sala de jantar.

-x-

- liam temos que voltar, eles irão  acabar desconfiando - dizia o moreno no colo do maior, tentando parar o outro, que distribuía beijos por seu pescoço. 

- só  mais um pouco Zayn - dizia o mesmo insistindo, tentando levantar a blusa de malik. 

Zayn não era de ferro, então acabou cedendo aos encantos do outro. Payne sorria satisfeito, enquanto retirava a blusa do mesmo, descendo os seus beijos até um dos mamilos do outro, começando a chupa-lo. O menor gemia contido, para não chamar a atenção de ninguém. E Payne fazia um belo trabalho, chupando, mordendo, lambendo e mordiscando o mamilo do mesmo. 

Depois, quando os mamilos do mesmo já se encontravam rubros e eriçados, ele desceu para a calça do mesmo, retirando a mesma. Desabotoou os botões da mesma com mestria, sendo rápido e ágil, não querendo perder tempo.  Deitou o menor debaixo daquela árvore, onde estavam, e retirou a bermuda do mesmo, logo levando sua mão para o membro do outro. 

Fazia movimentos de vai e vem com a mão, olhando nos olhos Âmbar do outro, que arfava e remexia o quadril. Rodava o pulso no membro do mesmo, aumentando e diminuindo a velocidade, sempre sendo cauteloso em seus movimentos, para proporcionar mais prazer ao outro. 

- liam - Arfou, mordendo os lábios - eu tô quase. 

Liam aumentou a velocidade na mão, fazendo o outro se remexer em baixo de si, já sentindo o orgasmo próximo. E não demorou muito para que o mesmo chegasse ao seu nível máximo de prazer, pois depois de mais um tempo, o mesmo despejou jatos e mais jatos sobre os dedos de Payne. Este que levou a boca ao membro do outro, limpando o mesmo. Zayn pode deslumbrar os lábios carnudos e vermelhos do maior, em seu Membro. Sorria para o mesmo, acariciando seu cabelo. 

- vamos agora - liam disse. Se levantando e ajudando o outro a se levantar e vestir suas roupas. Trocaram alguns beijos, antes de sair detrás daquela árvore e caminharem para fora do jardim. 

 

-x-

Na mesa, todos conversavam alegremente. Zayn e liam haviam se juntado a todos para o jantar, depois de um tempo sumidos pelo castelo. Não havia um silêncio constrangedor, na verdade, raramente ficavam em silêncio. Todos conversavam normalmente. Mas todos foram obrigados a ficar em silêncio, quando harry se levantou. 

- eu tenho algo a dizer - disse raspando a garganta logo em seguida. Os reis o encarando com curiosidade. - a muito tempo que eu venho tendo esse desejo, de finalmente contar a vocês o que se passa em meu coração, mas o medo e a falta de oportunidade, sempre atrapalharam. Mas hoje, sinto que é  o momento certo pra isso - diz e olha pra Louis, sentado ao seu lado. Este que sorri para si, o passando confiança. - eu amo o Louis, e quero me casar com ele. 

- OQUE? - a pergunta saiu de todos na mesa. Uns surpresos, outros felizes, e ainda aqueles que sentiam inveja. 

- está ficando louco garoto? - seu pai diz, enfurecido. 

- não pai, é  isso que eu quero. Por favor, me dê sua bênção - diz e Louis se levanta para dar apoio ao amante. Os dois juntos, decididos e com uma coragem que nunca imaginaram ter. 

- você não está de acordo com essa loucura não é, Louis? - o pai de harry insiste, trocando olhares com Louis, harry, e o rei. 

- eu acho que não  há  problema Robin, se eles querem, qual o problema? - o pai de Louis, Mark, se pronuncia. 

- até você? - Robin diz indignado. - isso não tem a menor possibilidade de acontecer, é  uma loucura. Harry, pegue suas coisas, vamos voltar. - o rei se levanta enfurecido. 

-mas pai-

- ande logo - foi a última coisa que o rei disse antes de sumir pela porta principal. 

Liam ajudou harry, pegando tudo que haviam trago. E por fim, Louis e ele se despediram de maneira triste, mas não derrotados. Tentariam por mais mil anos, se fosse necessário. O pai de Louis, como bom senhor que é, prometeu que ajudaria o casal. Por fim, eles saíram rumo de volta à casa. 

-x-


Os dias foram se passando, e harry e Louis  continuavam separados. O pai de harry tentava a todo custo encontrar uma dama para seu filho, mas nada dava certo. Todas diziam não ver nele o que queriam, e a maioria dizia já estar apaixonada por outros príncipes. E isso de certa forma, estava cansando a mente do rei. E harry percebia isso. 

Tanto que agora, se encaminhava até a sala de seu pai, para falar com o mesmo, e dizer a ele, o que estava entalado em sua garganta a dias. O mesmo andava pelos corredores do castelo pisando duro e bufando de raiva. Estava farto daquela situação. 

Chegou até a porta do escritório, e bateu na mesma, esperando uma resposta de seu pai. O mesmo que disse um "entre"  de dentro da sala. Harry abriu a porta e entrou, a fechando logo em seguida. Suspirou ao receber um olhar questionativo de seu pai, que se encontrava sentado em sua mesa, atrás de uma pilha de papéis, que se consistiam em documentos e contratos referentes ao reino. 

- precisamos conversar pai -  harry disse sério, se sentado em frente o pai, este que suspirou e retirou os óculos os pousando sobre a mesa. Já sabia do que se tratava, e não estava nem um pouco interessado naquilo. 

- diga - disse firme. 

- o senhor sabe que eu sou apaixonado pelo Louis, e que eu o amo. Sabe também que eu venho tentando a tempos fazer com que o senhor una seu reino com o dos Tomlinson, para que eu possa me casar com Louis. Só que o que eu não entendo é por que faz isso, por que me afasta dele desse geito - harry diz bufando. 

- harry já encerramos esse assunto. - diz voltando sua atenção aos papéis, colocando o óculos de volta no rosto.

- não pai, não encerramos. - diz harry um tanto exaltado. 


- Sim nós encerramos, não quero que meu filho se case com um homem, ainda mais com essas dividas enormes – disse o rei olhando sério o cacheado em sua frente, este que não sabia o que dizer ao pai. 

- Mas eu o amo, isso não conta!? Não conta quando você amou minha mãe? Você sempre diz que amor verdadeiro é sagrado, então respeite isso, eu te peço – disse o jovem príncipe implorando ao pai por aceitação, vendo o rosto de seu pai se tornar sereno . O mesmo tirou os óculos novamente, suspirando. 


- Meu filho, o que eles vão pensar sobre você, um príncipe, se casar com outro príncipe , ter filhos e construir uma família – disse o rei a seu filho que já sentava em uma das cadeiras no local com as mãos sobre os cabelos – me diga o que vão pensar os outros reinos Harry, perderei alianças importantes! – suspirou o rei se assentando ao lado do pequeno príncipe. 


- Pai, a ciência dos tempos de hoje descobriu que homens e mulheres podem engravidar e ter filhos, não importa com quem seja! – suspiro e olho nos olhos de meu pai – os outros reinos estão seguindo pai, outros tempos, uma nova era da modernidade, não ligam para isso meu pai e se ligarem, bem! Eu não ligo, é minha felicidade, minha, não deles, se perdermos umas alianças acharemos outras com outros reinos, sempre achamos!


- Filho e se ele não te fizer feliz? e se você não se acostumar com ele? Seus caprichos, e se ele não sustentar? Como irei saber que meu filho esta bem? – o rei disse na tentativa de o menor desistir dessa ideia insana-.


- Pai, Louis e eu daremos um jeito.  Sempre demos um jeito até hoje, e meus caprichos, bem! Eu desisto se for preciso, para ter ele pai. – sorri e abraçou o pai num abraço apertado – não se preocupe, só quero que deixe e aceite – sorri mostrando suas covinhas de cada bochecha. 


O rei suspirou e olhou no fundo dos olhos verdes de seu filho e pode perceber que não adiantaria os esforços que ele poderia fazer, percebeu que o que o jovem príncipe sentia pelo pequeno príncipe era amor, tal amor que era como o por sua mulher mãe de Harry.

- tudo bem harry, só não me faça me arrepender disso ok? - diz o rei, voltando a suas tarefas. 


Harry só faltou beijar os pés de seu pai. Estava feliz demais. O jovem príncipe saiu correndo da sala de seu pai para mandar uma carta a seu amante, chamou Liam seu servo  para ajudá-lo a enviar. 

Se sentaram e começaram a pensar e escrever. Liam sorria e se sentia feliz pelo amigo, e harry não tirava o sorriso da cara. Aquilo que desejou durante tempos, sr realizava. Finalmente poderia viver seu conto de fadas com Louis. 


“Querido Louis, 

Meu pai aceitou nossa junção. estou morrendo de vontade de lhe ver, quero muito te encontrar novamente, mas dessa vez espero que não seja só pra reabastecer e sim para acertar uma coisa referente a nós dois.

Querido, estou mandando essa carta para avisar que minha próxima visita será para pedir você formalmente a seu pai, se puder ajudar,  agradecerei.  Não sei se tenho a coragem de pedir você,  a seu pai.

Bjs de seu amor,  Harry. 
P.s :
Love You Louis”


Dei a carta para Liam levar a Louis o mais rápido possível, sem demoras e paradas. Vi de meu quarto, meu amigo e servo sair do castelo com a carta na mão. Provavelmente entregaria a um dos soldados. 

Sorri e subi as escadas do grande castelo indo até meu quarto. Me deitei em minha cama e olhei o teto, sorrindo e imaginando uma vida ao lado de Louis. Pensei em como seria de agora pra frente. Pensei em como vai ser quando me encontrar com seu pai. Pensei em tudo isso e mais um pouco. E de tanto pensar, adormeci.

-x-

Um mês depois... 

Depois daquele dia, em que mandei a carta para Louis, meu pai fez questão de marcar um dia para se encontrar novamente com o Rei Mark. Eu não preciso dizer que passei todos os dias apenas pensando nesse encontro, certo? Pois é, e de tanto pensar, minha cabeça se tornou um turbilhão. Nisso, tive que colocar tudo em um papel, para não enlouquecer. Exatamente, um diário. 

Diário este em que eu escrevia agora, enquanto a carruagem se movia em direção ao castelo de Louis. Sorri fechando o mesmo, após colocar tudo que eu sentia naquele momento. Tenho que admitir que gastei umas 3 folhas apenas escrevendo o que diria para Louis. 

Sim, eu iria fazer um discurso. Não muito grande, mas diria algumas coisas para impressionar o pai de Louis. Não queria que meu sogro pensasse que sou um qualquer. Quero que ele tenha certeza que darei conta de Louis. Quero que ele saiba que Louis é o homem da minha vida. 

A carruagem parou. E dela eu, liam, e meu pai saímos. O coxeiro saiu com as malas, as entregando a um dos servos do rei. Sorri e caminhei para dentro do castelo,  ansioso para ver Louis. Este que me esperava com um sorriso na porta do mesmo. Corri até ele, e assim que estávamos próximos, o agarrei em meus braços, o prendendo entre mim e minhas mãos, não o permitindo se quer se mover dali. Louis ria de meu desespero, e isso só me fez sorrir ainda mais ao ser agraciado com sua risada. 

- eu senti sua falta amor - digo baixo em seu ouvido. 

- eu também amor - ele diz e eu suspiro o soltando. 

Meu pai se aproxima, e sorri para Louis. Os dois se abraçam e se comprimentam educadamente. Isso me fez sorrir e pensar que meu pai estava começando a aceitar tudo isso. Ou ao menos, estava tentando. Entramos dentro do castelo sendo recebidos calorosamente pelo rei, e isso só me deixou mais confiante para fazer o que pretendia. 

Sorri. Estava tudo dando certo. 

-x-

Na hora do jantar, estávamos todos sentados a mesa, conversando e rindo de piadas contadas pelo rei. Louis me olhava de 5 em 5 segundos, esperando pelo momento em que eu iria me levantar e o pedir em casamento. E eu também estava esperando por isso, mas não queria que fosse rápido, por isso estava esperando o momento certo. E eis que o momento chega, e eu sorrio para Louis, o olhando com um olhar significativo, o fazendo sorrir também. 

- pai, senhor Mark.. - me levanto segurando uma taça e olho Louis. - Louis.. - digo e sorrio de lado olhando o mesmo que acentiu me incentivando a continuar. - quero um minuto de atenção.. 

 Todos na mesa se calaram para ouvir o que o garoto tinha a dizer. O verde se encontrou com o azul e eles brilharam ao mesmo tempo. Sabiam o que estava por vir. Um passo para ficarem mais perto um do outro. Ou não. 


Notas Finais


Desculpem a demora
Comenteeeeeeeeeeeem =)
Bjao
Até a próxima
O que será que vai acontecer ein???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...