História Início de um grande Amor. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Paramore
Tags Hentai, Paramore, Romance
Exibições 6
Palavras 1.740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Será que depois dessa o amor ainda existe pra nossa ruiva?

Capítulo 4 - Decepções.


Fanfic / Fanfiction Início de um grande Amor. - Capítulo 4 - Decepções.

O barulho da chuva me fez acordar, junto com a leve brisa fria vinda da janela. Frio, as flores molhadas, nenhum raio de sol. O dia me parecia perfeito. Novamente chovia em Forcks; e mais um dia de aula, eu realmente estava bastante pensativa sobre o ocorrido de ontem. Pode até parecer meio obsessivo mas eu mal podia esperar pra ver o Farro outra vez. Pulei da cama mas ainda assim não havia conseguido acordar o Taylor; dei uns toques nele e ele despertou. 

_ Bom dia ruiva. disse bocejando

_ Bom dia cachinhos. disse com um sorriso de canto

Desci as escadas já arrumada com uma jaqueta de couro, calça jeans e um coturno preto; pronta pra refeição matinal e o Taylor já vinha bem atrás de mim, tomamos um café e fomos pra escola. Foi um começo de dia bem normal. Eu acho. No caminho da escola o Taylor estava bem falante, bom mais do que de costume. Não parava de me perguntar sobre o beijo.

_ E então Hayley, você gosta realmente dele? 

_ Sabe Taylor, eu realmente não sei dizer, mas só sei que o que eu sinto não é só amizade obviamente. Porém eu não sei explicar ele não é dos clichês que estamos acostumados. 

_ Eu te entendo, e quer saber amiga? Eu acho que deveria tentar algo.

_ Esse é meu maior medo. 

_ Namorar?

_ Se entregar. 

Fomos em silêncio até a escola depois disso estacionamos o carro e saímos. 

Fui com o Taylor em direção ao meu armário pegar meus livros e avistei a Avril, ela me deu um olhar maldoso mas não agressivo. Estava com a mesma pele pálida como a neve e as mechas verdes nos cabelos e os olhos brilhantes como esmeraldas. 

_ Gente que olhar foi esse ruiva?! Estou sentindo uma tensão no ar.

_Tensão? Pfff... Ta mais pra ódio no ar. Se essa garota tivesse um Death Note eu com certeza seria a primeira da lista. disse preocupada

_ Nem me fala nessas coisas. disse Taylor entre risos

Fomos para a aula. Mas o Josh não estava lá... Estaria ele matando aula? Estaria me evitando? O que estou pensando?

 Até que filosofia me deixa bem entrosada, faz parte do ser humano pensar, refletir e eu gostava bastante disso, filosofia me dava a oportunidade de escrever e expressar o que eu sentia. A Srt.ª Bleckley sabia muito bem como confundir a cabeça de uma adolescente confusa, as aulas dela mexiam emocionalmente comigo com os filósofos e poemas que ela nos apresentava. Ela nos trouxe um autor desconhecido que dizia: 

 

A dor é inevitável 

O amor é inevitável 

Apaixonar-se é inevitável

Somos prisioneiros da nossa persistente inconstância.

Um coração partido... É inevitável.

Sofrer é opcional. 

 

A conclusão que eu conseguia tirar era que a vida te dá várias porradas mas vc escolhe se quer sofrer por isso ou não, quando pode levantar a cabeça e seguir em frente. 

_ Ruiva! ouvi um sussurro 

_ Oq foi? 

_ Vc ta viajando a aula inteira.

_ Só estou com os pensamentos embaralhados.

_ Percebeu-se né. Vc só está assim pq ele não está aqui? Ruiva?! 

Eu saí da sala apressada sem pedir permissão. Não demorou muito pra o sinal tocar o Taylor logo me alcançou e fomos pro refeitório e ele não estava lá. 

_ É... Ele não tá aqui. -Taylor me cutucou

-Nossa Tay vc tem o dom de me dizer o óbvio! 

_ Tá bom vai com calma. 

_ Fica na tua flw. 

Estava meio estranho ele não aparecer mas ignorei afinal, não éramos namorados eu não podia controlá-lo muito menos mandar nele. No refeitório eu e o Taylor pedimos o de sempre sanduíches naturais, dois sucos e frutas. Pra mim e pro Taylor manter a boa forma era essencial. Eu mirava todo o refeitório a procura do Josh, mas me  parecia que o Zac Farro estava comendo sozinho. 

Saindo de lá fui em direção ao meu armário me preparar para a aula, não era do estilo dele matar as aulas de literatura afinal era a sua matéria preferida. 

No caminho, passando pelo jardim por um breve instante percebi a Avril arrastá-lo; não fazia o meu estilo ciúmes, mas havia algo errado, então os segui de longe, me parecia uma breve discussão pois parecia que ele estava chateado,  quando de repente a loira o agarrou, e lhe deu um beijo intenso e meio demorado, e ele a correspondeu... minhas pernas pararam e minha respiração mal conseguia sair; queria de todas as formas parar de respirar e não ter certeza do que eu estava vendo, mas era real, com certeza, um dos piores dias da minha vida. 

Como de costume eu tinha que contar pro Taylor óbvio. 

Saí em disparada pelos corredores por um momento senti meus pulmões parecerem que iam explodir e meu coração queimar,  ainda tinha rímel escorrendo pelo meu rosto mas foda-se só queria encontrar o York e chorar no colo dele,  encontrei ele na saída da escola. 

_ Viado morri de te procurar! 

_ Mona que cara é essa? Parece até que viu um fantasma! 

_ Ah com certeza eu iria preferir ver um fantasma.

_ Conta logo essa cara eu conheço bem. 

_ Josh é igual a todos os outros muito pior é um fingido filho da mãe! 

_ Agora que fudeu tudo... Já brigaram?  Só pra destruir o meu shipp. -disse ele decepcionado

_ Não tem como haver shipp eu nunca gostei dele. Mas vou diretamente ao ponto eu vi no jardim ele beijou a Avril. 

_  Ai meu deus como assim? E ontem? -taylor fez o maior dos espantos

_ Eu sei e quer saber não tô nem aí. - disse entre lágrimas

_ Vem cá ruiva, não chora. 

Taylor me abraçou e como sempre me deu o melhor dos conselhos nunca iria achar um amigo como ele nossa amizade era desde a infância nós nos conhecíamos muito bem. Fui na escola novamente pra deixar meus livros no armário e o Taylor ficou no estacionamento á minha espera. 

Abri o meu armário e o bati com força, em razão da minha raiva e nervoso excessivos, senti passos atrás de mim mas continuei andando até que ouvi uma voz que eu jamais iria me esquecer. 

_  Hayley? disse uma voz fraca 

Era a voz do Farro que me empurrou contra o armário.

_ O que você quer? Você se acha mesmo muito esperto não é?  

_ Do que você está falando? E por que essa cara de choro? 

_ Até que ponto você consegue mentir? E fingir que nada aconteceu? 

_ Eu não sei o que eu fiz... Você ta bem? 

_ Acha que eu não vi você beijando a Avril?

_ Eu posso explicar, não significou nada pra mim eu juro. 

_ Isso não é da minha conta aliás nada relacionado a você é da minha conta. Me esquece! Talvez você queira beijar a Avril de novo. 

_ Me deixa te explicar, eu não gosto da Avril eu tô na sua eu juro ela me agarrou depois eu até  empurrei ela, eu não gosto dela. 

_ Vocês ainda não terminaram, como teve coragem de me beijar?  De tocar em mim? 

_ Me perdoa a minha última intenção era te magoar eu tentei terminar mas ela não deixa. Mas eu gosto de você é com você que eu quero ficar e conhecer. 

_ Me deixa em paz. Nunca mais chegue perto de mim, vai embora!  -disse furiosa entre lágrimas.

_ Ruiva por favor não faz isso... Eu gosto de você de verdade.

_ Vai embora! Agora! 

Ele deu ombros e saiu, aquela cara de desespero e decepção não me importava mais; então eu fui direto pra o estacionamento encontrar  com o Taylor.

 

No caminho pra casa o Taylor me deu alguns conselhos, coloquei Paramore nos meus fones no último volume eu precisava desabafar espairecer, algo em que eu pudesse descontar a minha bad. Não demorou muito para eu o Taylor chegarmos em casa eu subi para o meu quarto

tomei um banho e vesti uma roupa leve um short cintura alta e uma blusa cheia de flores, até que a noite não estava tão fria. Fui para a sala e liguei a Tv estava passando um dos meus filmes favoritos: A Culpa é das Estrelas.

 Fui em direção  a geladeira e peguei o meu pote de nutella e o abri sentei-me no sofá e começei a comer. Avistei o Taylor descendo as escadas enrolado de toalha e com os cachinhos meio molhados.

_ Isso é chocolate? 

_ Não "magina" - disse eu ironizando 

_ Tô nem ai pra tua irônia eu quero.

_ Afs tá bom vem pegar. 

_ Dá aqui 

_ Humm... Puts Nutella é vida.

_ Tá agora me dá vc tá todo molhado, vai logo se trocar. 

_ Chataaaa

Demorou alguns minutos e o Taylor desceu de novo as escadas já vestido me parecendo bem arrumado  exalando o seu ótimo perfume, pra quem iria ficar em casa. Ele pegou o controle remoto e foi pra frente da Tv.

 

_ Oh queridinho vc por acaso é transparente?  Saí da frente da TV. 

_ Sério mesmo que numa sexta a noite sem chuva você quer ficar no sofá se drogando de chocolate e assistindo a esse filme água com açúcar ? 

_ Saí viado me deixa.

_ Me deixa é o caralho, a gente vai pro fliperama agora. Vamo afogar essas mágoas com uísques e cigarros! 

_ Tem certeza? 

_ É  melhor do que ficar aí triste engordando nesse sofá, vamo beber, dançar e beijar. 

_ Você ta certo.

_ Eu sempre estou agora vamo logo que eu não aguento mais olha pra essa sua cara feia.

_ Vai se fuder.

_ Assim é que eu gosto. 

Nos abraçamos na sala, eu peguei meu casaco e saímos pro fliperama, o Tay sabe bem como me agradar com certeza é o meu melhor amigo, pois não suportava me ver triste. 

Chegando lá dançamos muito e eu enchi a cara, fumei uns dois cigarros e já tava triloka, eu não aguento muito essas coisas mas foda-se. O Taylor estava ficando com um garoto na festa eu no momento estava na bad só queira beber mesmo. 

Foi uma grande noitada, apesar de vim um flash ou outro eu ainda pensava nele mas estava disposta a dar o famoso "troco".

Eu iria esquecer o Josh nem que fosse a última coisa que eu fizesse naquela noite. 

 

 

 

 


Notas Finais


Deixem sua opinião. Critiquem, digam o que acharam enfim desculpem qualquer erro e até os próximos capítulos gente. Beijo da Akemi :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...