História Innocent Doom - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Cent, Justin Bieber, Kylie Jenner, Tyga, Usher
Personagens Justin Bieber, Kylie Jenner, Nick Miller, Personagens Originais, Tyga, Usher
Visualizações 238
Palavras 2.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opaa

Tradução do título: Cade Todo Aquele Amor?

Capítulo 17 - Where is all that love?


Fanfic / Fanfiction Innocent Doom - Capítulo 17 - Where is all that love?

"Porque você me deixou aqui para queimar? Sou muito jovem para estar tão machucada, me sinto presa nos quartos de hotéis, olhando para a parede, olhando as feridas e estou tentando fechar todas" 




Point of view KYLIE JENNER 

Pouco tempo depois 

Miam,  Florida 




Soltei um longo, pesado e angustiado suspiro, o décimo em menos de um minuto, passando minhas mãos em meus cabelos, jogando meus fios para trás e então resolvi deixar de esperar. Deve ter acontecido alguma coisa. Peguei minha mochila do asfalto pendurando a mesma em meu ombro, e me levantei começando minha caminhada longa. 

Acabei demorando mais do que deveria, pois fui em passos mais lentos, já que fiquei mandando mensagens a ele durante todo o trajeto, sendo totalmente ignorada. Passei pelo jardim da frente correndo segurando a alça da mochila para não derrubá-la, e abri a porta devagar sendo abatida por um silêncio estranho 

—— Jay? Tá aqui? —— perguntei largando a mochila no chão, e passei uma mexa de meu cabelo para trás da orelha 

Então ouvi passos, delicados demais para serem do loiro, virei minha cabeça na direção que vinha o som, e senti meu peito se apertar em ciúmes ao ver uma mulher descendo as escadas segurando no corrimão. Ela era alta, corpo magro, o cabelo castanho batia na altura de seus seios avantajados, seus olhos eram um tom azul magnífico, dava vontade de nadar neles pois lembravam as águas do Caribe, seus lábios era carnudos e bem desenhados. Perfeita. A mesma vestia um hobby preto de cetim, parecia caro, tinha pendurado em seu pescoço um colar de diamantes, e em sua orelha um brinco imenso também de diamantes, vi diversos anéis em seus dedos e sua maquiagem era elegante. Ela era exatamente o que eu sonhava em ser um dia 

—— Pois não? —— meus ouvidos se deliciaram com sua voz meiga, doce,carinhosa. Sentia um pouco de falsidade em seu tom, sua testa estava levemente franzida e ela parou a menos de dois metros de mim cruzando seus braços contra seu peito

—— Hum... —— seu olhar intimidador, sua postura superior e elegante me fez corar brusca e ridiculamente —— Quem é você? 

—— Céus, quem mais seria? Bárbara, namorada do Justin. E você quem é!? 

Eu praticamente ouvi o som de meu coração se quebrando em milhões de pedaços, a dor foi horrível, cheguei até a ficar sem ar sentindo minha cabeça girar, e minhas pernas falharem, junto com uma ardência em meus olhos devido às lágrimas 

—— Na-namorada? —— minha voz saiu falha, baixa e embreagada, o nó em minha garganta me impedia de falar direito e doía de um jeito horrível 

—— Amor? Tá aí? —— a mulher foi interrompida por aquela rouquidão, e o loiro que descia as escadas usando um roupão preto escrito seu nome em dourado nas costas, parou ao me ver, abrindo a boca totalmente em choque —— Ky-Kylie? 

—— Então você é a garota que o Bieber cuidou? Como você é linda —— o rosto da morena se iluminou devido seu sorriso, mostrando seus dentes perfeitamente alinhados, tão brancos que chegaram a fazer meus olhos arderem 

—— Barbara, vai pro quarto por favor —— pediu Justin, enquanto se aproximava, seus olhos esbanjavam culpa, e sua voz grave chegou a falhar enquanto pronunciava todas as palavras sem tirar os olhos dos meus

—— Tá bom amor, vou te esperar. Foi um prazer conhecê-la Kylie, você é muito fofa —— Bárbara disse tudo sorrindo, apertou minha bochecha com força me obrigando a fazer uma careta qual a fez rir e subiu as escadas numa elegância de botar ciúmes em qualquer um

Então um silêncio doloroso caiu sobre a sala, não conseguia nem olhá-lo mas resolvi ser a primeira a começar a futura discussão 

—— Quantos anos ela tem? —— perguntei em um tom inofensivo, passando a mão por meu braço esquerdo pois usava uma regata —— 18? 19?

—— Kylie, eu... 

—— Quantos anos ela tem Bieber? —— aumentei meu tom ao interrompê-lo, e retomamos o ccontato visual no mesmo momento —— Me diz, quantos anos ela tem? 

—— Fez 18 a dois meses, começamos a namorar quando ela ainda tinha 17

Não reprimi uma gargalhada alta, seca e fria, tombando a cabeça para trás, não ri dele, nem dela, ri de mim por ter caído naquela conversinha dele

—— 17...—— falei mexendo a cabeça e sorri lateral rindo pelo nariz —— Ironia não? Você mesmo diz que eu sou muito nova pra termos algo... E namora uma garota que tem a mesma idade que eu... Engraçado né!? 

—— Anjo, é diferente, tenta entender por favor —— seu pedido me fez rir novamente, dessa vez com vontade, sorrindo entre lágrimas para ele

—— Claro que é diferente príncipe —— fiz questão de pronunciar seu apelido com nojo, e vi que aquilo o abalou pois seu olhar ficou muito mais triste —— Olha pra ela, céus ela é perfeita, olha aquele corpo, aquela postura, aquela elegância , ela é perfeita,com certeza é modelo. E eu? —— ri nasalado olhando para mim mesma, fazendo um movimento negativo com a cabeça —— Uma piada ambulante, reta, desengonçada, torta, desajeitada, o cabelo parece uma palha de aço, filha de uma viciada, não tenho aonde cair morta... Ridícula, nojenta, horrível... 

—— Kylie, para! —— Bieber tentou ser firme, porém falhou miseravelmente, sua voz vacilou, e sua mão tremeu, vi seus olhos cheios de lágrimas e limpei as minhas 

—— Cade Todo Aquele Amor Bieber? Hein? Cadê toda aquela paixão que dizia sentir por mim? Disse que eu era a única, que nunca iria partir meu coração 

—— Eu amo você anjo, mais do que tudo, você é o amor da minha vida, a única que eu penso dia e noite sem descanso ... 

—— Então o que você tá fazendo com ela? —— o interrompi, mantendo um tom baixo e calmo, apesar de estar destruída por dentro, enquanto me aproximava lentamente de seu corpo que tremia junto com suas lágrimas —— Se me ama, por que chama a ela de amor e não a mim? Por que não me assume Bieber? 

—— Anjo, eu já falei que só... 

—— Shiiiu —— o interrompi, botando um dedo sobre seus lábios o calando —— Você sente vergonha de mim Justin, se quisesse mesmo já teria me assumido faz tempo, quando você quer algo você faz Bieber, e você queria me destruir, bom... Conseguiu 

Sorri abertamente sentindo gosto salgado das lágrimas em minha boca, e desviei por poucos segundos o olhar, soluçando baixo

—— Eu fiquei te esperando na frente do colégio por uma hora, sentada na calçada, achando que tinha acontecido algo sério contigo... —— ri passando as costas das mãos no nariz —— Se queria ficar sozinho com sua Senhora Bieber era só me dizer baby, eu iria pra casa da minha mãe sem problemas ouvir o final de semana inteiro ela me chamando de vadia, puta, cobra, vagabunda... Eu quase fui estuprada no banheiro hoje Justin, mas um professora entrou a tempo, eu passei todas as aulas contando o segundo pra te ver e poder te abraçar 

—— Me perdoa, por favor me perdoa. Eu termino com a Bárbara, eu termino com ela agora mesmo e a  gente começa a namorar, eu te dou uma aliança, te levo nos melhores restaurantes, você vem morar comigo e eu te levo pra escola, eu cuido de você e você muda pro meu quarto —— senti um certo nojo quando suas mãos foram para minha nuca, enquanto o mesmo falava entre lágrimas 

Tirei suas mãos de mim com brutalidade, dando em seguida um tapa extremamente forte em seu rosto, aproveitando para arranha-lo, Bieber levou a mão para o local que começou a sangrar e grunhiu de dor recuando um passo

—— Agora eu já não te quero mais Bieber, me esquece e esquece que eu disse um dia te amar —— cuspi em seu rosto demonstrando o nojo que sentia dele, peguei minha mochila e saí correndo, tão rápido como nunca antes.



Subi as escadas de cabeça baixa, soluçando baixo enquanto sentia lágrimas caírem sem parar de meus olhos, passei pelo corredor e dei duas batidas na porta. Quando a mesma foi aberta, joguei minha mochila no chão e abracei o garoto com força, chorando desesperada em seus braços 

—— Meu Deus Ky, o que foi? —— perguntou Lionel, com um tom esbanjando preocupação e me puxou para dentro de seu quarto antes pegando minha mochila —— Que foi branquela? 

—— Eu sou tão idiota, uma vadia ingênua... Por que eu não morri quando meu pai me espancou? —– perguntei entre soluços, apertando a blusa de meu amigo com força sentindo o mesmo afogar meu cabelo delicadamente 

—— Hey hey, calma aí. —— o garoto nos fez sentar na cama, me deixando em seu colo e puxou minha cabeça para trás secando minhas lágrimas —— Eu não sei o que aconteceu, mas independente do que houve, se xingar não vai melhorar

—— Eu tô falando a verdade Lionel! —— me levantei de seu colo secando as lágrimas bruscamente e funguei alto —— Eu acreditei em uma pessoa que só queria me usar 

—— Então você tem que xingar a essa pessoa e não a si mesma idiota! Velho, já falei pra se afastar desse cara aí, ele só tá te fazendo mal, e por causa dele você não tá vendo que tem cara melhor te querendo

—— Ninguém me quer Lionel, sou a garota mais odiada do colégio —— abaixei a cabeça, e o garoto se levantou erguendo a mesma, mantendo suas grandes mãos no canto de meu rosto 

—— Eu te quero Kylie, desde o primeiro dia que te vi sentada no canto da mesa sozinha eu te quero, para de sofrer por alguém que não se importa com você e me deixa te dar a felicidade que precisa! 

Corei instantaneamente com suas palavras, sendo pega de surpresa por aquela declaração e fiquei mais surpresa ainda quando seus lábios grandes se colaram aos meus. Permiti passagem sentindo sua língua vir de encontro com a minha, e levei minhas mãos para sua nuca o puxando para mais perto, dando mais intensidade  ao beijo. Virei seu corpo, o empurrando na cama, fazendo o mesmo cair deitado e montei em seu colo retomando o beijo. 

Quando senti suas mãos na barra de minha blusa, ergui os braços o ajudando na retirada da peça e abri o fecho de meu sutiã o jogando no chão. Enquanto o garoto chupava meus seios com vontade, me fazendo ir a loucura, eu prendia meu cabelo em um rabo de cavalo com o lacinho. Puxei seu rosto para trás, beijando seus lábios e comecei a fazer uma trilha de beijos por seu peitoral nu pois o mesmo já havia retirado sua blusa, puxei sua calça para baixo junto com a cueca e mordi o lábio ao ver seu grande membro ereto saltar para fora batendo em meu rosto 

Segurei a base com uma mão, lembrando de tudo que havia aprendido, e passei a língua por toda sua extensão ouvindo-o suspirar pesado segurando o lençol em suas mãos, beijei sua glande molhada pelo pré-gozo sem tirar os olhos dos seus e então coloquei tudo que cabia na boca, deixando uma boa parte pra fora, qual massagiei com a mão. Fechei os olhos e comecei a fazer lentos movimentos de vaivém com a boca, sentindo minha vagina cada vez mais molhada devido seus gemidos graves 




Point of view JUSTIN BIEBER 

Miami, Florida 




Virei a rua bruscamente, ouvindo o som dos pneus derrapando, o barulho do motor potente de minha Ferrari fez os pivete da rua ficarem curiosos, pois não era comum esse tipo de carro naquele bairro e parei em frente a casa. Saltei do veículo batendo a porta, e então adentrei na residência sem bater nem nada, encontrando a sala vazia e subi as escadas, fui seguindo os barulhos até chegar na penúltima porta qual já fui abrindo 

Meu queixo caiu ao ver a cena, e engoli em seco sentindo meus olhos queimarem devido as lágrimas, travei o maxilar cruzando os braços contra o peito. Kylie ergueu a cabeça parando de chupar seu amiguinho, e contornou os lábios com o dedão, me olhando provocativa 

—— Some daqui Bieber, vai com a porra da sua namoradinha e me deixa em paz! —— praticamente gritou Jenner, vermelha de raiva 

Sai batendo a porta com força e sai correndo daquela casa, empurrei os pirralhos que ficavam metendo aquelas mãos sujas em meu carro, entrei no mesmo e saí cantando pneu quase atropelando um deles. Apertei com força o volante enquanto dirigia feito louco pelas ruas um pouco movimentadas, e passei por um sinal vermelho sem nem olhar para os lados, apenas senti o impacto de outro carro colidindo com o meu, e em seguida o mesmo começou a girar, protegi meu rosto com os braços sentindo o carro parar, e soquei a cabeça no vidro apagando em seguida 


Notas Finais


Ah meu pai, vai morre!
Titia pode matar ele gente? Diz que sim por favor
Opa que teve Barbara, dessa vez ela não morre tá, ainda
Kylie sua safrada já foi chupa outro né, piranhona assim que nos gosta!

Poxa gente, vocês tão sumindo cada vez mais, não comentam mais em nem uma das fic, nem favoritam, sei que é chato ficar pedindo, mas preciso saber o que estão achando do desenvolvimento das histórias e ver se preciso mudar alguma coisa

Xoxo 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...