História Innocent Girl? - Taehyung e Jungkook - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jungkook, Kook, Taehyung
Exibições 225
Palavras 1.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa gente pela falta de criatividade ou por algum erro.
É que ultimamente estou sem muito tempo para escrever...
Obrigada pelos favoritos e comentários que fizeram à história, eu fico muito feliz :)

Capítulo 3 - Senses


Fanfic / Fanfiction Innocent Girl? - Taehyung e Jungkook - Capítulo 3 - Senses

No dia seguinte estava tudo planejado, iria à Londres, com mamãe, Elizabeth e minha tia, só voltaríamos após dois dias. Tinha muito a ser feito, o baile estava chegando, meu vestido não estava pronto, faltava alguns detalhes da decoração, mamãe iria conversar pessoalmente com o pessoal do buffet, eu e minha prima iríamos ao salão de beleza, talvez recuperar os "estragos" feitos pelos meses em que passei trancada do internato e retornaríamos para casa, faltando apenas um dia para a festa. Durante esse tempo, ficamos no apartamento do Jimin, nunca entendi o motivo de meus pais darem aquela cobertura magnífica à ele, enquanto eu ficava trancada naquele lugar que parecia mais uma prisão, fazer o que? não posso reclamar sobre os direitos do herdeiro da família...

Resolvemos tudo o que estava pendente, a volta foi tranquila, tirando o fato de que tive que aturar a namorada do Jimin dentro do mesmo carro, não é que ela fosse extremamente chata, apenas era uma garota mimada que não tem nada para oferecer à sociedade, nem a inteligência, uma garota fútil, podemos dizer. Chegamos em casa, finalmente a família estava completa, sentia falta disso, fazia anos que não conseguíamos reunir a família desse jeito.

Eu estava experimentando o meu vestido para o baile, vendo os últimos detalhes, juntamente com Eliza e Kathy, a namorada do Jimin, parecia aquelas clássicas cenas de filmes em que as "amigas" experimentam roupas, as meninas se retiraram de meu quarto e falaram que estariam nos jardins a minha espera. Enquanto tirava o vestido, ficando apenas de lingerie, entra Taehyung, subitamente, no meu quarto:

- _______ ! - ele chegou no quarto falando animadamente, mas ao me perceber quase sem roupas ele para de falar e fica estático.

- Taeeee ! - procurei algo para me esconder, puxando o lençol da cama e me enrolando - Você não sabe bater à porta?

- De-desculpa... - falou ainda olhando para mim

- Se vira Tae! - ele obedeceu e eu entrei no closet - O que é que você veio me falar? - gritei de dentro do outro cômodo.

- É que seu pai pediu para que você fosse com a gente no campo de golfe, para que aproveitassem o resto do dia

- E quem está incluso neste a "gente"?

- Eu, o Jungkook, minha irmã, seu irmão e a namorada dele.

- Obrigada por informar, agora pode se retirar de meu quarto, encontro vocês lá em baixo, daqui a pouco. - eu vi o sorriso quadrado no canto de sua boca, antes de sair do quarto.

Foi uma curta caminhada até o campo de golfe, Jimin e Kathy se sentaram à mesa e ficaram conversando com meus pais e meus tios, Eliza tinha retornado ao quarto, por isso não encontrei ela lá fora, restou a mim e aos meninos fazer algo:

- E então... vamos fazer o que? - perguntei olhando para os dois

- Que tal jogar golfe? - Taehyung falou sarcasticamente pegando um taco.

- Eu não sei jogar... - falei com vergonha.

- Como assim, você tem um campo de golfe em casa e não sabe jogar? - Jungkook perguntou incrédulo.

- Meu negócios é com cavalos, não com tacos... - disse isso, rindo e brincando com o taco que estava em minha mão.

- Não tem problema, eu posso te ensinar - Kook falou e pegou na minha mão, me puxando em direção à primeira bola que já estava no gramado - Em Seul, eu costumava jogar com meu pai sempre que ele tinha um tempo livre. Acho que você aprende rápido...

Ele segurou em minhas mãos, se posicionando atrás de mim, pude sentir a sua respiração em meu pescoço, naquele momento cada fio de cabelo em meu corpo se arrepiou... Taehyung apenas olhava nós dois jogando, com uma expressão séria:

- Pronta? - falou em meu ouvido, porque a voz dele tinha que ser tão sexy? apenas confirmei com minha cabeça e dei a primeira tacada

- Boa jogada! - ele falou e fomos para onde a bola parou, novamente ele ficou por trás de mim, dessa vez ficando mais perto ainda, estava perdendo o raciocínio só em sentir sua presença, tentei me concentrar e fiz outra tacada, acertando o buraco 1.

Me virei contente, estava quase pulando de felicidade e abracei ele, acho que mesmo por impulso, mas que impulso seria esse?

- Obrigada, Jeon Jungkook - falei ainda abraçada a ele, mas logo me separei.

- Não foi nada... e pode me chamar apenas de Jungkook ou Kook, eu já disse isso...

- Okay, Jungkook - praticamente soletrei as letras de seu nome.

Retornamos ao lugar de início e o Tae ainda continuava com a expressão séria, perguntei o que estava acontecendo:

- Por que está assim Tae? você está bem?

- Eu estou, não precisa se preocupar, volta a jogar golfe... - falou revirando os olhos, como se estivesse negando algo - Eu vou entrar, vejo vocês mais tarde... - se retirou do campo, fui atrás dele, mas antes meu pai me chamou:

- Filha, você vai entrar agora?

- Vou, papai...

- Então aproveite e avise ao Taehyung que hoje a noite vamos receber um novo sócio da empresa para jantar, quero que todos estejam presentes no jantar hoje.

- Sim papai, eu aviso a ele, agora eu vou entrar...

Andei apressadamente para alcançar o Tae, e encontrei ele entrando na casa:

- V, espera... - gritei à alguns metros de distância.

- Faz tempo que você não me chama assim... - abriu um sorriso no rosto.

- Tem certeza que você está bem? porque saiu daquele jeito? - perguntei preocupada.

- Eu estou bem, já disse, só me cansei de ficar lá fora...

- Se você está dizendo, bom, também vim para avisar que no jantar vamos receber um sócio da empresa, todos tem que estar presentes.

- Que bom - falou ironicamente - vamos receber mais uma pessoa corrupta e hipócrita para o jantar...

- Não deveria falar assim... mal conhecemos ele.

- Priminha, como é tão inocente... todos são assim, em Seul, convivo com muitos desde que eu era criança, você não consegue reconhecer o lado mal de ninguém... todos são iguais, sempre esperando por mais. - Ele continuou sua rota e foi para o quarto, mas me deixou refletindo sobre o que ele falou.

[...]

Todos estavam sentados à mesa, não só a família, mas outros funcionários de alto cargo da empresa, como Min Yoongi e Kim Namjoon, já estava familiarizada com a presença deles, foi quando entrou na sala de jantar, um homem alto, cabelos ruivos, provavelmente tingidos, com um sorriso radiante no rosto e ele foi apresentado, seu nome? Jung Hoseok, o novo sócio da empresa da família. Parecia diferente do que pensei, era mais jovem e simpático, percebi que durante o jantar não parava de olhar para Elizabeth e na hora da despedida, fez até uma reverência para ela, eu precisava juntar eles dois, formariam um casal perfeito e ainda ajudaria ela a superar o fim do relacionamento com o Jin.

Antes de irmos nos deitar eu a chamei para conversar, eu estava com um sorriso no rosto, o que deixou a minha prima incógnita:

- No que você está pensando, pequenina?

- Acha que eu não percebi?

- Percebeu o quê?

- A forma que o Hoseok estava te olhando no jantar? não se faça de desentendida.

- Não foi nada, para de bancar o cupido, eu não quero mais compromissos, depois do que o Jin fez comigo...

- Não foi nada, sei...

- Acho bom você dormir, ______, amanhã vai ser um longo dia... o sono deve estar afetando essa cabecinha, para de pensar coisas... - falou rindo e beijando a minha cabeça, ela parecia feliz.

Eu estava feliz por ela, mas não era o suficiente para me deixar completamente feliz, na minha cabeça passava aquelas sensações... Novamente dormir era a única solução.

 

 

 


Notas Finais


Obrigada por ler o capítulo
fique ligado(a) na continuação
- xoxo, panda funny <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...