História Insane - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Naruto, Sasusaku
Exibições 274
Palavras 3.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha eu aquiiii....
Eu ia postar ontem, mas teve uma queda de energia e eu perdi todo o cap aí eu me superei e escrevi tudo outra vez, confesso que gostei mais desse... ♥
ENJOY♥

Capítulo 10 - A primeira de muitas vezes


Fanfic / Fanfiction Insane - Capítulo 10 - A primeira de muitas vezes

 

                               SAKURA ON...

 

Sasuke ainda me encarava sem dizer uma palavra, eu via seus olhos ardendo num mar de chamas negras. Soltei o ar que nem mesmo vi que prendia quando ele fechou os olhos e umedeceu com a língua me fazendo querer beija-lo ainda mais.

Senti suas mãos me puxando para ele e em um ato impensado me joguei em cima dele e o beijei, estava nervosa mal podia esperar pelo que viria e meu corpo tomou o controle.

-Sakura você..

-Sim Sasuke eu tenho certeza. –Disse ainda entorpecida pelo calor que estava recebendo dele.

-Então venha princesa. –Abri os olhos quando ele me tomou tirando o celular do bolso e ligando para Itachi pedindo ajuda.

-Aonde iremos?

-Para um lugar onde não seremos interrompidos. –Sorri enquanto me deixava ser levada por ele quando chegamos à parte debaixo da casa pude ver que o jantar já tinha se encerrado e a festa para os mais jovens começado, um DJ animava a todos e não me surpreendi de ver minha mãe no meio puxando meu pai, sorri mais pela cara de desgosto que meu pai fazia.

Vi Konan fingir estar brava e me puxar para dentro do carro do outro lado da casa na garagem, meu pai levantou o rosto e eu dei de ombros. Ele sorriu e quando entrei dentro do carro vi Itachi puxar Sasuke, Konan acelerou e saiu da casa e eu comecei a ficar vermelha, não conseguia soltar um misero som enquanto ela dirigia para fora do condomínio.

-Você está nervosa né? –Assenti com a cabeça. –Sabe que ficar nervosa só vai piorar a situação né?

-Sim Konan eu sei, mas na é algo que possa controla. –Fechei os olhos e suspirei. –E saber que você e Itachi sabem o que vamos fazer não ajuda muito sabe? – Devolvi para ela e ela gargalhou.

-É verdade, não deve ser nada relaxante saber que sua irmã e seu cunhado sabe que você vai perder o lacre.

-Cale a boca. –Eu deveria estar parecendo uma torta de tomates.

-Só uma coisa maninha, não tenha vergonha de nada ok? –Suspirei. –Olha só para você toda vergonhosa e insegura nem parece a garota que deixou Sasuke de quatro e colocou meio Japão no chinelo. –Eu sorri. Isso era verdade era comigo que ele estava e não com nenhuma daquelas vadias oferecidas. –Só pense nisso e relaxe, não se prenda a dor e aproveite o belo homem que conseguiu irmãzinha. –Ela sorriu maliciosa parando em uma esquina, a abracei e desci do carro vendo Itachi correr até ela e Sasuke assumiu o volante.

-Oi. -Eu disse assim que entrei no carro e ele deu a partida sorrindo de lado.

-Oi pequena. –Ele apertou minha cocha me deixando ainda mais ansiosa. Eu sabia que estava em boas mãos, Sasuke era experiente e embora isso me deixe desconfortável e com um terrível ciúmes também me passa segurança. –Pensando em que?

-Não é em que Sasuke é em quem. –Minha boca soltou sem meu consentimento e eu corei outra vez o que já estava me irritando, droga o que esse homem faz comigo? Eu sou uma garota segura de mim, sou uma garota segura de mim. Iria repetir isso como um mantra até entrar na minha cabeça. Depois de um sorrisinho ele virou-se um instante para mim e perguntou:

-Ok! Está pensando em Quem Sakura? –Droga, lá se vai à segurança pelo ralo.

-Não seja convencido Sasuke, sabe bem em quem estou pensando. –O sorriso dele se alargou ainda mais.

-Também penso em você o tempo inteiro princesa. –Ele suspirou. –O tempo inteiro, chega a ser irritante. –Sorri em saber que não sou a única afetada na história inteira.

Depois de alguns minutos que para mim pareceram horas como de praxe, chegamos a frente de um hotel muito bonito o que me fez corar na hora e lembrar do meu pai, mas tratei de esquecer. Descemos do carro e eu agradeci aos céus não termos trocado de roupa, já Sasuke rosnou antes mesmo de entrarmos no hotel.

-O que foi? –Perguntei já sabendo o motivo, já que ele olhava para a própria roupa pelo reflexo do carro. Ele apontou para si mesmo com descaso me fazendo soltar uma risadinha. Se você soubesse como fica gostoso com esse terno não estaria fazendo isso.

-Quer dizer que me acha gostoso é? –Ele veio se aproximando de mim devagar e eu dei um passo para tras.

-É melhor você esperar até estarmos a sós. –Eu disse num sussurro e ele sorriu de lado apressando o passo e me levando para dentro do hotel pela cintura assim que o manobrista pegou o carro.

Entremos abraçados pouco nos importando com quem estivesse lá dentro e francamente isso era um descuido enorme, porém eu não queria ser a estraga prazeres e tirar de nos a alegria de um dos poucos momentos em que podemos realmente ficar juntos.

-Boa noite. –Disse uma senhorita simpática, ela tirou os olhos do computador e nos olhou e provavelmente reconheceu Sasuke. Quase suspirei.

-Um quarto, por favor. –Sasuke disse sem nunca se separar de mim. –O melhor disponível.

Ela ainda nos olhou por um tempo, provavelmente tentando ver alguma falha no que ouviu ou tentando entender o porquê de Uchiha Sasuke que morava na cidade levar uma mulher para o hotel. Um sorriso passou por seus lábios e me deixou desconfortável, eu nesse momento parecia à perfeita mulher de uma noite só que não era digna de ser levada para a casa dele. Nesse momento eu pensei se ele costumava trazer as mulheres que iam para a cama com ele para cá, mas tratei de afastar esse pensamento depressa O que ele fez antes de mim pertence a ele e somente a ele e eu não tenho o direito de me sentir mal pela quantidade de mulher que já passou pela sua cama.

-Irmãozinho. –Ai eu não acredito nisso, com tanto lugar para eles matarem o tempo tinha que ser justamente no mesmo hotel que nós. –Cunhadinha linda. –Ele chamou a atenção ainda mais para nós. –Veja, por favor, mais um quarto.  –Ela assentiu.

-Com tanto hotel tinha que ficar justamente nesse? –Sasuke perguntou e eu ri. –Você nos seguiu né?

-Olha não foi culpa minha cunhadinho. –Konan defendeu-se. –Itachi disse que já tínhamos perdido o seu pedido de namoro com a minha irmã, não poderíamos perder também.

-Cala a boca Konan. –Revirei os olhos. –Itachi é uma má influencia para você, não viu que estamos no saguão do hotel?

-Já entendi porque Sasuke esta de quatro por ela. –Itachi sorriu de canto malicioso. –É rabugenta igual ele. –Até a recepcionista deu uma risadinha e Sasuke rosnou. –Seu pai me ligou Sakura. –Gelei. –Perguntando se eu tinha brigado com a Konan.  –Desgraçado ele fez de propósito estreitei os olhos para ele.

-Aqui está. –A mulher entregou nossa chave depois do check-in e subimos sem esperar s dois. –Usem camisinha. –Mostrei o dedo do meio para ele que riu abraçando minha irmã.

-Amor. –Sasuke chamou minha atenção, estávamos sozinhos no elevador e minha respiração ficou pesada. –Você não pode sair mostrando o dedo para as pessoas. –Ele disse divertido, porém eu não estava para brincadeiras.

Cheguei mais perto dele e o beijei, senti seu sorriso quando estremeci assim que ele apertou minha cintura com força. Ele me puxou de encontro ao seu corpo e eu senti que como eu ele também estava excitado e me senti bem com isso. Eu torcia cada vez mais para que chegássemos logo ao nosso andar, antes do elevador se abrir ainda pude sentir ele passeando com suas mãos pelas minhas pernas me deixando sem ar.

Nunca fiquei tão feliz de ouvir o som das portas de um elevador se abrindo como agora e muito mais quando ele passou o cartão magnético na porta da suíte a abrindo para que eu pudesse entrar. Espero que ele não fique de frescurinhas por ser minha primeira vez. Acho que no fundo ele consegue ler minha mente, pois mal fechou a porta e eu já a senti nas minhas costas com ele me pressionando e passando aquelas mãos pecaminosas por todo o meu corpo.

Ele abriu a boca para dizer algo provavelmente se eu tinha certeza do que iríamos fazer, porém eu coloquei meu dedo indicador em seus lábios.

-Eu tenho certeza. –Eu disse baixinho. Ele entreabriu os lábios. –Estou morrendo de vontade de você. –Ele grunhiu e apertou minha bunda me levando para a cama.

Pela janela podia ver claramente a noite estrelada no céu de Konoha o que deixava mesmo sem querer um clima romântico, mesmo estando na cobertura ainda era possível ouvir mesmo que ao longe o barulho dos poucos carros pela rua, já deviam ser quase três da manhã, mas eu não senta um pingo de sono, estava mais alerta que nunca. Senti os beijos de Sasuke descer pelo meu pescoço fazendo tudo abaixo dos meus seios se contrair. Ele se afastou e eu olhei para trás enquanto ele tirava o paletó me deixando ainda mais excitada, ele era um pedaço de paraíso e disso eu tinha certeza. Com movimentos mais que ensaiados ele tirou o colete e a gravata me olhando no processo.

-Você está vestida demais meu amor. –Veio andando até mim devagar me fazendo quase contorcer em antecipação.

Ele me puxou da cama com um movimento gracioso e rápido me envolvendo logo em seguida em um abraço caloroso, logo em seguida entendi sua real motivação o zíper do meu vestido, ele o desceu devagar e nessa hora eu já estava ofegante e torcendo para que ele acabasse com essa agonia.Seus lábios sempre murmurando perto dos meus ouvidos, como eu era linda e como ele sonhou com esse momento desde que me conheceu.

Ele abaixou as mangas do meu vestido deixando cair suavemente no chão e eu não me permitir sentir vergonha. Estava prestes a tirar o sutiã quando ele me pegou  no colo e me deitou sobra a cama, dei um gritinho de susto e umas palmadas na bunda dele e tudo o que tive em troca foi outra palmada que me deixou ainda mais molhada.

Com apenas uma mão ele ergueu meu quadril e com a outra abaixou minha calcinha agora sim eu corei escarlate, depois de tira-la de mim ele deu um sorriso safado.

-Está tudo bem pequena? –Me surpreendi.

-Sim está. –Ele sorriu.

Sasuke me puxou pelos quadris até a beirada da cama, abrindo minhas pernas em seguida e me analisando. Senti todo o sangue subir para o meu rosto.

-Me diz princesa o que deixou você assim toda gostosa e molhadinha? –Corei, mas não pude deixar de responder.

-Você. –Ele sorriu safado e apertou minhas cochas.

-Ótima resposta princesa. Ótima resposta.

-Você ainda está usando essa calça branca e essa camisa e não sabe como eu fiquei com vontade de ter você à noite inteira. Agora eu posso. –Ele abriu mais as minhas pernas, acariciando com os dedos bem de leve meu clitóris.

-Agora eu também posso. –Ele disse devagar abaixando a cabeça e eu me contorci em antecipação.

Agarrei os lençóis desesperada, sentindo tudo dentro de mim se contrair enquanto sua língua percorria minha intimidade, céus como isso é bom! Ele contornou casa milímetro com a ponta da língua antes de enfia-la em mim, me arrancando um grito desesperado seguidos de gemidos mais desesperados ainda. Arqueei minhas costas sem controle algum sobre meu corpo enquanto ele continuava com sua tortura.

-Sasuke. –Gemi e senti seu sorriso. –Não me torture.

-Quietinha pequena. –Ele disse e soprou continuou a me provocar com movimentos circulares no meu clitóris, me segurando comas mãos quando eu não aguentava mais sua tortura e era incapaz me manter quieta.

-Sasuke, por favor. –Gemi alto seduzida pelos movimentos de sua língua pecaminosa. Ele cocolou uma de minhas pernas sobre seu ombro indo ainda mais fundo me fazendo morder os lábio para abafar mais um grito estridente que cortaria minha garganta. Ele me chupou ainda mais forte e sem parar e eu já não tinha mais controle algum nem dos meus pensamentos, era uma sensação diferente de tudo o que eu imaginei.

Ele deu uma leve mordida no meu clitóris me fazendo puxar seus cabelos com força e o escutando rosnar, eu me remexia sem parar, não sabia se queria que ele parasse ou que continuasse para sempre. Ele soprou novamente minha intimidade e mordeu mais forte meu clitóris fazendo com que uma sensação inexplicável tomasse conta do meu corpo, mas eu sabia o que era eu tinha chegado ao orgasmo e não podia estar mais ofegante e tremula.

Ainda tremia quando ele me deitou na cama e pairou com seu corpo por sobre o meu, suas mãos passeavam pelo meu corpo arrastando calor por onde passava, o senti apertar meu seio esquerdo e logo após abrir meu sutiã. Abri meus olhos e com as mãos tremulas comecei a abrir botão por botão da sua camisa.

-Abotoaduras. –Disse estendendo uma das mãos e a outra logo em seguida, coloquei-as no criado mudo ao lado da cama e deslizei sua camisa até retira-las.

Passei a desafivelar o cinto e esbarrei sem querer a mão em seu membro escutando-o grunhir, suspirei ele estava tão excitado quanto eu estou. Meu coração acelerou quando eu abri o botão e abaixei o zíper. Ele sorriu e se levantou tirando o resto de suas roupas e eu não pude deixar de observar como ele era ainda mais lindo nu. Mesmo com muita vergonha eu olhei para baixo e uau. Isso tudo estaria dentro de mim em instantes e com certeza iria doer.

-Gosta do que vê princesa? –Corei ao ser pega e concordei com a cabeça mordendo o lábio umedecendo logo em seguida. –Não me provoca pequena.

Sasuke me encarou profundamente por um instante e logo cobriu minha boca com a sua.

-Por favor. –Eu disse sentindo a necessidade de tê-lo dentro de mim.

Ele voltou com os beijos molhados pelo meu pescoço indo em direção aos meus seios, arqueei ainda mais minhas costas quando o senti mordiscar meu mamilo rijo. Ele abriu minhas pernas e se posicionou no meio. Estremeci quando senti a ponta do seu membro encostar-se à minha entrada. Então ele me penetrou devagar e caramba como dói.  Neguei-me a me prender a dor, mas não pude evitar um gemido sôfrego quando senti meu hímen se romper isso dói mais do que eu imaginava. Ele me beijou e acariciou com os dedos meu clitóris me fazendo esquecer a dor.

-Tudo bem? –Eu não era capaz de falar nesse momento então elevei minha pélvis em direção a sua e esperei que fosse o suficiente e foi.

Ele começou a se movimentar e caramba como era bom, ainda doía um pouco não posso negar, mas e de longe a melhor coisa que já fiz na vida.

-Porra. –Ele soltou e eu dei uma risadinha. –Você quer acabar comigo né? -Não sabia o porquê, mas comecei a me mexer também e ele grunhiu.

-Por favor. –Gritei desesperada. –Mais, mais. –Com um grunhido baixo e rouco ele afundou o rosto no meu pescoço me penetrando profundamente. Ele acelerou os movimentos e começou com alguns movimentos circulares dentro de mim me levando a loucura.

Eu estava imobilizada pelo meu desejo não sabia o que dizer fazer ou tocar. Eu só gemia sentindo seus quadris se remexerem dentro de mim. A cada estocada eu o sentia mais fundo e gostava mais tenho que confessar. Comecei a rebolar incapaz de me controlar e o ouvi rosnar.

Eu estava completamente enlouquecida sabia que estava perto, cadê vez mais perto então ele acelerou ainda mais os movimentos e eu cheguei ao orgasmo, e uau foi totalmente arrebatador, sem duvidas nunca tinha sentido nada assim. Ele me ergueu com uma das mãos para chegar ainda mais fundo e eu ainda estava me contraindo quando senti ele se derramar dentro de mim.

 

                                      SASUKE POV...

 

Droga ela é apertada demais, não consegui me controlar e nem tirar a tempo, vi seus olhos arregalados. Mas nesse momento eu juro que se ela me pedisse um filho eu seria capaz de realizar seu desejo ou pelo menos tentar quantas vezes forem preciso.

-Sasuke você. –Ela se sentou e olhou para baixo olhando minha porra escorrendo entres as pernas dela e caralho fiquei duro de novo.

-Amanhã passamos na farmácia princesa. –Disse sorrindo malicioso e ela desceu os olhos para minha ereção e subiu para o meu rosto outra vez.

-Você. –Ela apontou pro meu pau. –Já? De novo?

-Sim querida outra vez. –Me sentia desesperado para entrar nela outra vez. E assim foi a noite toda até desmaiarmos de exaustão.

(...)

Acordei às oito da manhã, com Sakura cantando no chuveiro e me senti privado de um direito. Essa irritante vai ver só. Me levantei e segui para o banheiro e porra dei de cara com ela abaixada de costas para mim enquanto lavava as pernas, rosnei entrando no chuveiro atrás dela, me encostando e esfregando nela para que ela pudesse ver o como me deixava.

-Bom dia para você também. –Ela disse me olhando por sobre os ombros não aguentei, empinei sua bunda com as mãos e me enfiei nela inteiro, escutar seu gemido rouco era de fato alucinante. Mesmo que ela ainda não esteja acostumada não reclamou do meu jeito bruto e soltava gemidos de frustração toda vez que eu diminuía o ritmo com peso na consciência.

E depois de um sexo maravilhoso no banheiro, liguei para Itachi pedindo que nos encontrasse no saguão do prédio. Sakura já estava vestida, mas muito sonolenta na cama o que a deixava ainda mais bonita, decidi não olha-la ou com certeza eu iria querer outra vez.

-Meu amor, vamos? –Ela me olhou com uma carinha sonolenta. Ajude-a se levantar. –Quer que eu te leve no colo?

-Hmmm. –Ela negou com a cabeça se levantando e eu ri.

-Vem princesa. –Peguei-a pela mão em direção ao elevador. Descemos uns andares e logo ele parou entrando Itachi e Konan era tudo o que eu precisava. Sakura suspirou e eu tive certeza que ela é perfeita para mim.

-Pelo visto a noite foi boa. –Itachi disse antes mesmo de entrar.  –Olha amor meu irmão deu um trato na sua irmãzinha.

 -Cala a boca. –Sakura disse com tanta raiva que até eu gelei, mas logo depois escondeu o rosto no meu peito toda fofa.

Vi de canto de olho Konan revistar a bolsa e logo depois entregar pelo que me parece uma pílula para Sakura que ficou ainda mais vermelha. Apertei a cintura dela, odiava coloca-la nessa situação e estar também, mas tinha muita coisa em jogo.

Despedi dela  já no estacionamento e me senti vazia assim que ela entrou no carro da irmã, já eu tive que aturar Itachi e suas piadinhas ate chegarmos em casa. Entramos logo após elas e estava tudo silencioso. Subi para o meu quarto e me deitei na cama agradecendo que minha irmã não esteja na cama desse animal. Senti meu celular vibrar assim que entrei no closet.

*Bom descanso amor, sonha comigo ta? ‘>.<’

*Vou sonha sim princesa como sempre. ♥

E é claro que eu sonharia...

 


Notas Finais


Nos vemos amanhã a noite ou sexta de manhã beijinhos de neon
Comenta aqui embaixo o que vocês acharam da 1ª vez da Saky ☺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...