História Insane ( Em Revisão ) - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags Novela, Romance
Exibições 29
Palavras 2.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Breathe me


POV Katy

Sempre que eu tentava fechar os olhos e dormir, alguém gritava, o que estava me deixando profundamente irritada

"Katy olha, um gato" Calum estava com a cabeça pra fora do carro, juro que não sou uma pessoal mau, mas estava torcendo para que algo batesse na cabeça dele e o fizesse calar a boca

"Que porra" Luke havia feito à curva em cima da hora e quase batemos em um poste de electricidade

"Desculpa, fiquei distraído" encarei ele através do retrovisor interno indignada, o pequeno espelho estava direcionado exatamente na altura dos meus seios

"Mikey, você quer trocar de lugar ?" Pensando bem não vai fazer muita diferença já que ele estava sentado na frente, era só Luke reposicionar, o que com certeza ele faria.

"Como ?" Perguntou confuso, sussurei um 'deixa pra lá' e voltei a tentar dormir.

"Michael sua casa é a primeira" Luke estacionou, não me lembro de ter vindo na casa do Mickey nenhuma vez, acho que essa é a primeira

"Tchau" saiu apressado, na verdade ele estava na mesma que eu, cambaleando de sono

"O próximo será você CalPal, espero que não se importe em me emprestar a ruivinha por hoje" Calum deu de ombros ainda vidrado na estrada

"À vontade" empurro ele de leve, não sou um objeto negociável "Traga ela inteira"

"Pode deixar"

....

Quando finalmente chegamos eu mal podia esperar pra dormir, estava quase tendo alucinações com uma cama.

"Espero que esteja preparada" Luke sorriu indo em direção à cozinha

"Na verdade" interrompi os planos dele com uma voz sonolenta "podemos só ver TV na cama ?"

"Seria adorável" sorriu "se tivéssemos sessenta anos"

"Estou cansada e com frio, falando nisso, me empresta uma blusa" ele me olha com cara de poucos amigos, mas se dá por vencido "temos muito tempo"

"Se você diz"

Dava pra ver na cara dele que estava frustrado, eu até me sentia mal, mas sentia mais sono. Depois de tomar banho apenas visto uma camiseta de banda aleatória e... até que era confortável, bem, tinha o dobro do meu tamanho então tinha mesmo que ser.

"Espero que você não goste de filmes de terror" ligou a TV e se jogou na cama, não entendia a necessidade de uma sofá no quarto, se quando ele ia ver TV, via na cama ?

"Eu adoro" deito ao seu lado, droga, Luke tinha razão, ver TV na cama era coisa de gente velha "Me empresta seu celular ?"

"E porquê você não usa o seu ?" revirou os olhos sem prestar atenção em mim

"Acabou a bateria, e eu quero muito me fotografar" Luke me encarou o mais entediado ó possível e entregou o celular. Eu tirava quinhentas fotos e nenhuma me agradava, era difícil parecer sexy com uma camiseta que nem tinha decote

"Vem aqui" ele tirou o celular das minhas mãos e me puxou para um abraço "aprenda como ser lindo"

"E quando é que você vai aprender também" colocou no disparo automático, a forma como havíamos sido fotografados era espontânea, estávamos rindo da besteira que havia eu falado

"Estou morrendo de rir por dentro" estávamos rindo e ao mesmo tempo mantendo o contado visual, a luz da TV deixava os olhos dele mais brilhantes e lindos que o normal, não pude evitar sorrir

"Eu sei que está" começo a acariciar seu rosto, conheço essa sensação de borboletas no estômago, da última vez meu coração foi partido e terminei sendo traída pelo Ashton

Luke quebra a distância entre nós e dá início à um beijo lento, minhas mãos vão automaticamente para seu pescoço, sinto sua mão acariciando minha cintura com uma certa pressão, como se estivesse se policiando

"O que foi ?" pergunto, ele havia se afastado do nada

"Não foi exatamente assim que eu imaginei a primeira vez que iríamos fazer sexo de verdade" solta o ar frustrado "sabe, na cama, com todo esse romantismo"

"Nem eu pra falar a verdade" mordo o lábio com força "achei que iria ser mais selvagem"

"Você quer parar ?" a verdade era que eu não sabia a resposta daquela pergunta, então apenas concordei

"Vamos voltar a ver o filme" se é que em algum momento realmente paramos para ver o filme, ele concordou e voltou a sua posição inicial. Os minutos iam se passando devagar demais, ainda estávamos na possessão demoníaca da menina, parecia que nunca iria acabar "vou pegar alguma coisa pra comer"

Praticamente corri pra fora do quarto, Luke ficava estranho vendo esse tipo de filme, os olhos dele ficavam vidrados, esquisito. Que droga, uma casa tão grande e não tem nada pra comer, eu já havia olhando em praticamente todo lugar, só havia comida de criança, cereal, doces e balas... espera, chantilly ? Interessante.

"Mudei de ideia Hemmings" entrei no quarto o mais rápido que consegui, em segundos já estava no colo dele "Eu quero transar com você"

"Sabia que ia mudar de ideia" me jogou na cama com força, suas mãos tocavam cada centímetro do meu corpo me causando um enorme prazer. Não demorou muito para que todas as nossas roupas estivessem no chão, Luke estava fazendo o favor de limpar os meus seios sujos de chantilly, com á língua, ele um sugava com força ao mesmo tempo que apertava de leve o outro, meus gemidos ficavam cada vez mais altos, estava quase perdendo o controle

"Eu quero você, agora, por favor" minha voz era falha e ofegante, sem me dar ouvidos, começou a beijar minha barriga, umbigo, até chegar nas partes baixas, estava quase gozando só de sentir sua respiração ali

"Nem começamos ainda" beijou a parte inferior da minha coxa e foi aproximando até chegar na área mais sensível, urrei de prazer quando os lábios dele entraram contato com meu clitóris, e logo se afastaram de volta para as coxas beijando suavemente, traçando caminho até a virilha e depois refazendo, seu olhos estavam grudados nos meus, eram como se fossem me devorar, mas antes queriam   uma súplica. Voltou a dar atenção ao meu clitóris por um momento, tempo suficiente para sugar, lamber, e então voltar novamente para as minhas coxas

"Luke" fecho os olhos com força, meu corpo estava pegando fogo e toda aquela demora estava me matando "vai logo com isso"

"Com isso o quê ?" se fez de desentendido aproximando novamente os lábios da minha virilha, ele beijou o local e fez menção em voltar.

"Me chupa" ok, eu gritei, nada elegante, mas nesse momento o tesão falava na minha boca, pude ouvir o riso satisfeito dele antes de passar á língua por toda minha extensão, comecou com um  movimento ascendente com á língua, hora sugava, hora lambia e hora dava mordidas leves.

Eu segurava os lençóis com força, mas logo minhas mãos foram para o cabelo dele, puxando a cada movimento prazeroso, soltei um gemido longo quando seus dedos me penetraram sem aviso, ele agora fazia movimentos rápidos com á língua e lentos com os dedos, agarro seus cabelos com mais força ainda tentando conter um gemido, abri os olhos lentamente e percebi que ele estava observando cada movimento meu, seu olhar estava focado no meu rosto e sua expressão á  era típica 'vou te lembrar de cada detalhe amanhã", senti meu rosto esquentar o que era cômico, ficar vermelha por causa de um olhar, sendo que estava completamente nua na frente dele

Meu momento de vergonha sem sentido passa dando lugar ao prazer de antes, continuávamos a manter contado visual, o jeito que ele estava me olhando e como sua boca se mexia a cada movimento, seus dedos apertam minha cintura com mais força provavelmente deixando marcas, os movimentos se tornam mais rápidos repentinamente me fazendo gritar, arqueio minhas costas sentindo todo meu corpo se contrair, um gemido longo escapa junto com o orgasmo que me tirou o ar.

Mal consegui normalizar a respiração e Luke já estava em cima de mim, partiu para um beijo selvagem e cheio de desejo, eu podia senti meu próprio gosto na boca dele o que me deixou ainda mais excitada. Partimos o beijo enquanto ele colocava a camisinha e logo voltamos, Luke apertava minhas coxas com força e suas investidas chegavam a doer, de um jeito extremamente prazeroso, ele separou nossos lábios para ir em direção ao meu pescoço, alternava entre mordidas e beijos, podia sentia minha pele latejar mas não era de importância no momento

"Adoro quando faz isso" depositou um chupão com força no meu peito, minhas pernas estavam envolta de sua cintura fazendo o ir mais fundo ainda. Ele inverte as posições me fazendo ficar por cima, sorrio começando a me movimentar rápido, ambos estávamos  ofegantes mas ele não havia gemido uma vez se quer.

"Você gosta assim Luke ?" começo a rebolar lentamente observando a expressão de luxúria nos olhos dele

"Prefiro assim" segura minha cintura com força ditando a velocidade, arranho seus braços e peito deixando vermelho por onde minhas unhas passaram. Luke dá um tapa com força na minha nádega me fazendo gemer baixinho, podia sentir o calor crescer dentro de mim novamente, mas ele nem parecia estar perto

"Luke"falo com dificuldade, era difícil conter os gemidos "de quatro"

"Você quer que eu te coma de quatro ?" ele parecia não estar acreditando, apenas concordei com a cabeça, se abrisse a boca não poderia garantir que sairiam palavras. Mudamos de posição, agora do jeito que eu havia sugerido, a mudança serviu para me esfriar um pouco, a parte ruim é que ele também.

Luke segurava meu cabelo em um rabo de cavalo com força, ele estava inclinado sobre mim e apertava meus seios com violência, começo a rebolar lentamente distraindo ele, o mesmo se permitiu dar o primeiro gemido da noite, e por Deus, que gostoso, a voz dele ficava rouca e sensual, quase tive um orgasmo só de ouvir

"Luke" levo uma mão aos cabelos deles  "não para"

"Nem se eu quisesse" morde meu ombro na tentava de conter mais um gemido, rebolo lentamente pressionado meu quadril contra o dele, e o gemido escapa, alto e rouco como eu gosto "Chega de brincar"

Começa dar tapas fortes nas minhas nádegas, podia sentir os cinco dedos dele ficarem marcados cada vez que entrava em contato com minha pele, não aguentaria por muito tempo, meu corpo estava cansado e dolorido

"Mais...rápido" minha voz era baixa e chorosa, o tesão estava tão forte que chegava a doer. Luke me obedeceu prontamente, á cada estocada eu ia ficando mais fraca, até que não consegui mais conter "Eu te amo"

Caímos na cama um ao lado do outro, fechei os olhos por um segundos tentando processar o que havia acontecido, a sensação era que de se eu havia estado no céu e ... tinha voltado direto pro inferno.

"Você não gozou" apesar do tom não havia sido uma pergunta, Luke não havia chegado máximo, nem perto eu diria, agora sim eu me sentia um lixo

"Não significa que eu não tenha gostado" abri a boca várias vezes tentando processar, era isso que eu dizia pro Ashton quando eu não gostava.

"Eu... vou embora" foi a primeira coisa que passou  pela minha cabeça, sentia tanta vergonha que faria qualquer coisa só pra sair daquele quarto e me esconder pra sempre.

"Katy isso é ridículo, isso não significou nada" pisco algumas vezes, primeiro strike, eu não tinha conseguido dar conta e ele não havia gozado, segundo strike, eu tinha dito que amava ele, enquanto estava tendo meu segundo orgasmo e nem ao menos significava alguma coisa, terceiro strike, chega de homens, vou investir na Mariah, e afinal, o que ela tem que eu não tenho ?

"Eu realmente preciso ir" salto da cama e começo a pegar as minhas 'roupas' no chão

"Katy me escuta, isso é só sexo, não tem nada haver com a gente" ele também levanta, eu estava tentando a todo custo evitar contado visual ou qualquer contato "Você não pode me ignorar"

"Tudo bem Luke" encaro ele séria "Se nós não nos conhecêssemos, eu não fosse ex do seu amigo, não tivéssemos que nos ver praticamente todo dia, se eu fosse só uma garota que você conseguiu trazer pra passar a noite aqui, e isso acontecesse, você a deixaria ficar ? Trataria ela bem ?"

Ele não respondeu apenas encarou o chão derrotado

"Foi o que eu pensei" vesti a blusa com pressa "amanhã eu peço pro Calum devolver"

"É isso então" ele me olhava como se não acreditasse "a gente transa, e só porque alguma coisa não foi como você queria, você simples vai me evitar pro resto da vida"

"Alguma coisa não foi como eu queria ?" perguntei incrédula "SERÁ QUE VOCÊ NÃO ENTENDE QUE EU ESTOU MORRENDO DE VERGONHA"

"Vergonha do quê" ele também alterou o tom de voz

"Do quê ?" Mordo o lábio tentando evitar o choro "quase não consegui fazer você gemer, não fiz você gozar e ainda disse eu te amo no meio de um orgasmo, e você ainda ignorou"

"Katy" ele se aproxima ficando de frente para mim "Eu também"

"O quê ?" Luke me olhava nos olhos, sua mão acariciava minha bochecha

"Eu não sei se é amor" olhou para o chão por uns instantes "até porque eu nunca amei ninguém, ou não me lembro, é confuso, só sei que nunca tinha sentido isso antes"

"Então por que você não..." desviei o olhar, ainda sim era humilhante demais.

"Tenho transtorno esquizoafetivo e talvez ..." ele parecia meio perdido nas palavras "gostar de você, me deixe com medo, de alguma forma você está relacionada a um tipo de trauma"

"Luke, você foi molestado por um homem ruivo chamado Katy ?" passei meus braços ao redor do pescoço dele, tendo que ficar na ponta dos pés já que a diferença de altura era significativa.

"O quê ? Não !" beijou meus lábios com delicadeza "você é idêntica à uma ex namorada minha, e do Zack, Cassidy"

"Não é exatamente o que eu gostaria de ouvir" sorrio de canto

"Se ajudar, ouvir aquela voz bizarra da menina possuída não era exatamente excitante" concordo com a cabeça fazendo careta

"Podemos resolver isso, e que tal desta vez não me associar a uma ex namorada sua e do Hulligan ?"

"Não acredito que você lembra o sobrenome dele" ele morde meu lábio e nos guia de volta à cama.


Notas Finais


Gent, deu problem, e postei o cap duas vezes (acho que excluí o primeiro) mas é a mesma coisa, quem escreveu a maior parte foi a minha amiga linda Nan <3 ... me digam auroras ( ¿¿¿ ) vocês gostaram do cap ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...